Caderno de Exercicios Micro
76 pág.

Caderno de Exercicios Micro


DisciplinaMicroeconomia I8.327 materiais213.277 seguidores
Pré-visualização25 páginas
Caderno de Exercícios de Microeconomia I. Universidade Federal Fluminense.
CAPÍTULO 1. Restrição orçamentária..
CAPITULO 1
RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA
Reconhecendo a situação de pobreza de parte de sua população, um país da América do Sul decide adotar políticas sociais. Vê-se, então, frente a duas possibilidades. Por um lado, pode reduzir os preços dos alimentos; por outro, pode aplicar um programa de renda mínima. Desenhe a restrição orçamentária de um pobre nessa economia, comparando a sua situação inicial e final em cada uma das duas políticas.
Solução
Opção 1: Redução preço dos alimentos (P*a<Pa)
 outros
 
 		m/Pa m/P*a Alimentos
 
Opção 2: Incremento na renda. (m*>m)
 
outros
 m*/Po
 m/Po
 m/Pa m*/Pa
Uma das reclamações mais freqüentes na Organização Mundial do Comércio, é a adoção, por parte de alguns países, de políticas de subsídio à agricultura. No entanto, essa política, além de propiciar frutos no comércio internacional, modifica as possibilidades de consumo da população. Trace a restrição orçamentária de um consumidor hipotético para uma situação com e outra sem subsídios à agricultura, considerando a existência de bens de apenas dois tipos.
Solução
Subsídios à agricultura.
 outros
 RO sem subsídio à agricultura
 RO com subsídio
 -Pa/Po -Pa\u2019/Po 
 
 Produtos agrícolas
 Pa\u2019=Pa(1-s)
Visando atrair possíveis clientes, um supermercado decide vender fraldas Johnsonn\u2019s que normalmente custam R$ 6,00, por apenas R$ 4,00 por pacote. Limita, no entanto, a compra de dois pacotes por cliente. Suponha que duas famílias de mesmo orçamento, m = R$ 50,00, decidam comprar nesse supermercado. A família A se faz representar apenas por seu chefe, Dona Clementina, enquanto a família B decide fazer as compras representada pelo pai e pela mãe. Apresente graficamente a restrição orçamentária dessas duas famílias, sabendo que a família B pode comprar o dobro de fraldas da família A, passando uma pessoa de cada vez no caixa (pense a existência de fraldas e cestas com composição de todos os outros bens). Esses conjuntos orçamentários são convexos? 
Solução
Família A			Família B
 Outros				Outros
 
 
 2 		 4 
Fraldas				Fraldas
Inclinação inicial: 4/Po (comprando até 2 pacotes)
Inclinação final: 6/Po (comprando + de 2 pacotes)
Marta é uma estudante do curso de Economia da UFRJ que está se preparando para as provas de Estatística e Microeconomia. Ela dispõe de tempo para ler 40 páginas do livro de Estatística e 30 páginas do livro de Micro. Com o mesmo tempo, ela consegue ler 30 páginas de Estatística e 60 páginas de Micro.
Qual o número de páginas do livro de Microeconomia que Marta poderia ler se ela decidisse usar todo o seu tempo para estudar Micro? (dica: você dispõe de dois pontos da reta orçamentária de Marta, e assim é possível determinar a equação da reta).
b) Quantas páginas ela conseguiria ler se dedicasse todo o seu tempo para estudar Estatística?
Solução
Primeiro, calcula-se a equação da reta orçamentária;
x2= m/p2 \u2013 (p1/p2) x1 
x2= m/p2 \u2013 (1/3)x1
 Estatística (x2)
 
 50
 40 
 10 
 30 
 30
 30 60 150 micro (x1)
Os interceptos:
a) Se só estuda Micro não dedica tempo a estatística. Temos que buscar o intercepto da reta com o eixo horizontal (x1) que é m/p1
x1 = m/p1 \u2013 (3) x2; onde m/p1 = x1 + (3)x2
substituindo m/p1 = 30 + (3) 40 = 150
b) Se só estuda Estatística não dedica tempo a Micro. Temos que buscar o intercepto da reta com o eixo vertical (x2) que é m/p2.
x2 = m/p2 \u2013 1/3 x1; onde m/p2 = x2 + 1/3 x1
substituindo m/p2 = 40 + 1/3(30) = 50
Se um estudante gastar toda a sua bolsa de estudos ele pode comprar 8 livros e 8 caixas de doces; ou ainda 10 livros e 4 caixas de doces por semana. O preço do livro é $0,5. Trace a restrição orçamentária do estudante. Qual o valor semanal da bolsa de estudos.
Solução
 Doces (x2)
 
 8 
 4
 4 
 2
 8 10 livros (x1)
p1= 0,5 p2= 0,5/2 = 0,25 
p1/p2 = 4/2= 2 
x2= m/p2 \u2013 (p1/p2).x1
4=m/ 0,25 \u2013 (0,5/0,25).10 m= 6.
(ANPEC 1993) A figura seguinte apresenta a linha de orçamento (AB) de um consumidor que possui uma renda de $ 300.
Bem 2
	 60
			 AB
				30		 Bem 1
Qual a expressão algébrica da restrição orçamentária (AB)?
Qual o preço nominal do bem 2?
Solução
P1/p2 = 60/30=2; m/p2=60 e m/p1=30
a) X2= m/p2 \u2013 (p1/p2).X1 X2= 60 \u2013 2.X1
b) m/p2=60; p2= m/60= 300/60=5
(Varian). A princípio, o consumidor defronta-se com a reta orçamentária p1x1 + p2x2 = m. Depois, o preço do bem 1 dobra, o do bem 2 passa a ser 8 vezes maior e a renda quadruplica. Escreva uma equação para a nova renda orçamentária com relação aos preços e à renda originais. 
Solução
 (Varian). O que ocorre com a renda orçamentária se o preço do bem 2 aumentar mas a renda e o preço do bem 1 permanecerem constantes?
Solução
O intercepto vertical (eixo de x2) diminuirá, e o intercepto horizontal (eixo de x1) permanecerá constante. A reta orçamentária tornar-se-á, pois mais plana.
(Varian). Se o preço do bem 1 duplicar e a do bem 2 triplicar, como ficará a reta orçamentária: mais ou menos inclinada?
Solução
Menos inclinada.
(Varian). Qual a definição de um bem numerário?
Solução
Aquele cujo preço ou valor monetário é 1. Exemplo: o dinheiro.
(Varian). Imaginemos que o governo baixe um imposto de 0,15 $ sobre o galão de gasolina e depois resolva criar um subsídio para a gasolina a uma taxa de 0.07 $por galão. Essa combinação equivale a que taxa líquida?
Solução
Consulte as soluções no varian
(Varian). Suponhamos que a equação orçamentária seja dada por p1x1 + p2x2 = m. O governo decide impor um imposto de montante fixo de u, um imposto t sobre a quantidade do bem 1 e um subsídio s sobre a quantidade para o bem 2. Qual será a fórmula da nova restrição orçamentária?
Solução
Consulte nas soluções do Varian
(Varian). Se, ao mesmo tempo, a renda de um consumidor aumentar e um dos preços diminuir, estará ele necessariamente tão próspero quanto antes?
Solução
Sim. Os dois movimentos levam a aumentar o conjunto orçamentário, pelo qual ele será mais próspero.
O governo de um município decide destinar uma quantidade Q de recursos para a população com rendimentos inferiores a dois salários mínimos, composta de 1000 famílias com características muito parecidas \u2013 em média quatro pessoas, com desvio padrão bastante baixo. Essas famílias consomem basicamente dois produtos: alimentos e habitação. A prefeitura pode destinar os recursos por intermédio de um programa de renda mínima ou um programa de cesta básica de alimentos com preços subsidiados. Em que situação a população carente seria