A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Hemodinâmica - RESUMO

Pré-visualização | Página 1 de 2

Hemodinâmica 
RESUMO – Alberto Galdino LoL 
Funções do Sistema Circulatório e a organização morfofuncional do Sistema Cardiovascular 
 
Prover oxigênio e nutrientes; remover gás carbônico e produtos do metabolismo; transportar 
hormônios, plaquetas e leucócitos e principalmente ajudar na Homeostase. Em outras palavras 
-Regulação do equilíbrio acido/base 
-Participação nos processos de regulação funcional através de difusão de hormônios 
-Termorregulação 
-Proporciona aos músculos uma corrente continua de nutrientes e oxigênio. 
 
O sistema circulatório foi desenvolvido para a movimentação dos fluidos entre a superfície 
corporal e suas partes mais internas. O coração é a bomba que é responsável pela circulação 
do fluido interno. 
Nos sistemas circulatórios mais eficientes o coração bombeia sangue através de um sistema 
fechado de vasos. Esse circuito de sentido único dirige o fluxo sanguíneo ao longo de uma rota 
específica e assegura uma distribuição eficiente de gases, nutrientes, hormônios e resíduos. A 
circulação é dividida em circulação sistêmica (todo o corpo) e circulação pulmonar, a 
circulação sistêmica pode também ser chamada de circulação periférica. 
 
As paredes dos vasos são feitas de camadas de músculo liso, tecido conjuntivo elástico e 
fibroso. O revestimento interno de todos os vasos sanguíneos é uma camada fina de endotélio, 
um tipo de epitélio. O endotélio está envolvido na regulação da pressão arterial, crescimento 
dos vasos sanguíneos e absorção de substâncias. 
Vasoconstrição – estreitamento e Vasodilatação – alargamento. 
 
Partes funcionais da circulação: 
 Artérias: transportam sangue sob alta pressão para os tecidos. Elas têm paredes vasculares 
fortes e o sangue flui rapidamente, ou seja, não são elásticas. As artérias contêm apenas 11% 
do volume total de sangue 
 Arteríolas são os últimos pequenos ramos das artérias por onde o sangue é liberado para os 
capilares. A arteríola tem uma parede muscular forte capaz de fechá-la completamente ou 
permitir que ela dilate por várias vezes o seu diâmetro tendo a capacidade de alterar o fluxo 
sanguíneo para os capilares em reposta à necessidade dos tecidos. 
 
 Capilares A função dos capilares é trocar líquido, nutrientes, íons, hormônios, CO2 e O2 e 
outras substâncias, entre o sangue e o liquido que banha as células (líquido intersticial). As 
paredes dos capilares são muito delgadas e muito permeáveis às substâncias de baixo peso 
molecular. O processo é de difusão simples. 
 
 Vênulas – coletam sangue dos capilares e se ligam aos poucos as veias progressivamente 
maiores 
 Veias levam sangue dos tecidos para o coração, mas também têm a importante função de 
armazenar sangue (reservatório). Pelo fato de a pressão venosa ser muito baixa, as paredes 
venosas são finas, mas musculares e elásticas permitindo que se contraiam ou se dilatem 
funcionando como um reservatório controlável de sangue extra dependendo da necessidade 
dos tecidos. As veias comportam aproximadamente 60% do volume sanguíneo. As veias são 
mais numerosas que as artérias. Como resultado do seu volume maior as veias contém mais da 
metade do sangue do sistema circulatório. Elas se alojam mais próximas à superfície do corpo 
do que as artérias formando os vasos sanguíneos azulados que vemos. 
Hemodinâmica 
RESUMO – Alberto Galdino LoL 
Débito Cardíaco e seus fatores determinantes 
É o volume de sangue sendo bombeado pelo coração em um minuto. 
Fatores determinantes: 
-Frequência Cardíaca: influências autonômicas (simpático e vago) e FCI 
-Pré- Carga: depende do retorno venoso (RPT e complacência venosa) 
-Pós- Carga: depende do tamanho da cavidade ventricular e da pressão aórtica. (T = PxR/2h) 
-Contratilidade: cinética de Ca⁺⁺ 
 
Débito Cardíaco= Débito sistólico x Frequência cardíaca 
DC = fluxo sanguíneo = 5L por minuto 
 
Volemia e sua distribuição pelo sistema arterial, capilar e venoso 
 
 
É a quantidade de sangue circulando no corpo. 
 
9% circulação pulmonar 
64% nas veias e vênulas 
07% arteríola e capilares 
13% artérias 
07% coração 
 
 
Fluxo Sanguineo; fluxo laminar e turbulento; fatores 
que tornam o fluxo laminar em turbulento 
É a quantidade de sangue 
que passa por determinado 
ponto da circulação durante 
certo intervalo de tempo. 
 
 
 
Hemodinâmica 
RESUMO – Alberto Galdino LoL 
 Fluxo Laminar: é quando o sangue 
flui de forma estável por vaso sanguíneo 
longo e uniforme, organizado em linhas de 
corrente, com camadas de sangue 
equidistantes da parede do vaso, e no qual 
a porção mais central do sangue permanece 
no centro do vaso. 
 Fluxo Turbulento: é quando o a 
intensidade do fluxo sanguíneo é muito 
elevada, ou quando o sangue passa por 
obstrução no vaso ou superfície áspera. O 
sangue flui na direção longitudinal e 
perpendicular, geralmente formando 
redemoinhos. 
 
Fluxo Sanguíneo: diferença de fluxo sanguíneo e velocidade do fluxo sanguíneo. 
Pressão e suas unidades de medida; Valores de pressão sanguínea nas várias partes do 
sistema cardiovascular 
 
-Fluxo Sanguineo: quantidade de sangue que 
passa por determinado ponto da circulação 
durante certo intervalo de tempo. 
-Velocidade de Fluxo: Ritmo do deslocamento 
de líquido com relação ao tempo. (cm/s) 
 
v = Q/A 
onde: v = velocidade; Q = fluxo; A = área em 
corte transversal 
 
 
“Pressão Sanguínea”: é a força exercida pelo 
sangue contra qualquer unidade de área da 
parede vascular. Pode ser medida em mmHg 
(milímetros de mercúrio) ou centímetros de 
água (cm H₂O). Um milímetro de mercúrio 
exerce pressão igual a 1,36 cm de água. 
-Aorta Pressão elevada: Grande volume 
de sangue bombeado pelo VE. (Baixa 
complacência) 
-Arteríolas  Redução da pressão (Elevada 
resistência) 
-Capilares  Baixa pressão: Filtração de 
líquidos para fora dos capilares (Resistência 
por atrito ao fluxo sanguíneo) 
-Vênulas e veias  Pressão ainda mais baixa 
(Elevada complacência). 
 
Hemodinâmica 
RESUMO – Alberto Galdino LoL 
Complacência (capacitância) 
 Descreve o volume de sangue que o vaso pode 
armazenar em uma dada pressão. 
Está relacionada com distensibilidade. 
Quanto maior a complacência, maior o volume que o 
vaso pode armazenar em uma dada pressão. 
 
Veias: Complacentes Sangue não-estressado 
Artérias: Pouco complacentes Sangue estressado 
 
Relação entre pressão, fluxo e resistência. 
O “FLUXO” sanguineo por um vaso é 
determinado por dois fatores: 1 A 
DIFERENÇA DE “PRESSÃO” sanguínea 
entre as duas extremidades do vaso, 
também por vezes referida como 
‘gradiente de pressão’ ao longo do 
vaso, e 2 o impedimento ao fluxo 
sanguíneo pelo vaso, ou 
“RESISTÊNCIA” VASCULAR. 
 
Essa resistência pode ser determinada pelo 
comprimento do vaso, o diâmetro e a 
viscosidade do fluido. A resistência aumenta 
conforme o comprimento do vaso e a 
viscosidade do fluido aumentam, mas diminui 
conforme o diâmetro do vaso aumenta. 
 
 
 
A lei de Poiseuille e seus fatores determinantes 
 
Fala que a velocidade/intensidade do fluxo sanguíneo é diretamente proporcional à quarta 
potencia do raio do vaso. 
Estabelece que o fluxo através um determinado tubo depende da diferença de pressão de uma 
extremidade para a outra (pA - pB), do comprimento L do tubo, do raio R do tubo, e da 
viscosidade h do fluido. Se a diferença de pressão é dobrada, a taxa de fluxo também dobra. O 
fluxo varia inversamente com o comprimento e a viscosidade. Se qualquer um é dobrado, a 
taxa de fluxo é reduzida pela metade. 
 
 
 R = resistência 
η = viscosidade do sangue 
 l = comprimento do vaso sanguíneo 
 r = raio do vaso sanguíneo elevado à quarta potência 
 
 
Hemodinâmica 
RESUMO – Alberto Galdino LoL 
-Resistencia em Serie: O sangue flui sequencialmente de um vaso para