A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Parasito UFMT Metastigmata - Argasidae

Pré-visualização | Página 1 de 1

23/09/2010
1
Parasitologia Geral e Aplicada a 
Medicina Veterinária
Ixodida (Metastigmata)
Família Argasidae - classificação e 
importância
 Carrapatos - classificação
Arachnida Acari 
 
 
 Parasitiformes Ixodida 
 (Metastigmata) Ixodidae 
 Ixodes 
 Amblyomma 
 Haemaphysalis 
 Anocentor 
 Rhipicephalus 
 Argasidae Argas 
 Ornithodorus 
 Otobius 
 Antricola 
 Gamasida Dermanyssidae Dermanyssus 
 (Mesostigmata) Macronyssidae Ornythonyssus 
 
 Acariformes 
 Acaridida Sarcoptidae Sarcoptes 
 (Astigmata) Notoedres 
 Knemidocoptes 
 Psoroptidae Psoroptes 
 Chorioptes 
 Otodectes 
 
 Prostigmata 
(Actinedida) 
Demodicidae Demodex 
Carrapatos duros
Ácaros causadores 
de sarnas
Carrapatos moles
Classe Subclasse
Família
Gênero
OrdemCoorte
Wooley (1987) e Oliver (1987)
• “Carrapatos moles”  não possuem escudo dorsal  superfície
coriácea, mamilonada, tuberculado, granuloso ou verrugoso
• Hábitos nidícolas  ninhos e tocas hospedeiros  associado ao
homem e animais
• Posturas  centenas ovos  intercaladas com alimentação (exceto:
Antricola spp. e Otobius spp.)
• Larvas  fixadas 7-10 dias (exceto larvas Ornithodoros spp.)
• Ninfas e adultos  fixados 30-40 minutos
• Ninfas  2 ou mais ínstares
• Acasalamento  fora do hospedeiro
 Família Argasidae
• Dimorfismo sexual  pouco acentuado
• Gnatossoma (capítulo)  subterminal  não visível dorsalmente 
terminal larva
• Palpos  artículos I-IV
• Áreas porosas e festões  ausente
• Glândulas coxais  adultos e ninfas
• Placas espiraculares  coxas III e IV
• Espinhos coxais e pulvilos  ausentes (rudimentares larvas)
 Família Argasidae
23/09/2010
2
 Família Argasidae
• Antricola spp.
• Vivem em cavernas quentes do 
Nordeste do Brasil
• Distribuição: América Central e do Sul
 Família Argasidae
• Otobius megnini
• “Carrapato espinhoso da orelha”, monoxeno  cavidade auricular
• Hospdeiros: bovinos, equinos, cães, gatos, ovinos e homem
• Tegumento granulado ou espinhoso com hipostômio desenvolvido 
(ninfas), corpo alongado, estreitado no meio (panduriforme), não há 
sutura lateral
• Irritação e dor do pavilhão auricular  exudação e infecção bacteriana 
secundária
• Vetor de bioagentes: Coxiella burnetti (Febre Q)
Larva
 Família Argasidae
• Otobius megnini
Ninfa Adulto
7-14 dias
2 instares
1º instar  2º instar (7-10 dias)
60-200 dias fixadas
7-15 dias
Copula e postura 
(P.I 10-23 dias) 
500-1500 ovos
Sobrevivência até 
2 anos
 Família Argasidae
• Ornithodoros:
• O. brasiliensis; O. hasei ; O. jul; O. rostratus; O. talaje
• Desenvolvimento em cavernas, buracos de árvores, estábulos
• Tegumento mamilonado, margem do corpo arredondada, corpo 
suboval
• Hipostômio desenvolvido em todos os estágios e denticulado
23/09/2010
3
Fêmea vista dorsalFêmea vista ventral
 Família Argasidae
• Ornithodoros spp. – tegumento mamilonado
 Família Argasidae
• Ornithodoros spp.
Larva peça bucalFêmea peça bucal
 Família Argasidae
• Ornithodoros spp.
Órgão de HallerLarva vista ventral
 Família Argasidae
• Ornithodoros spp.
Macho abertura genitalFêmea abertura genital
23/09/2010
4
Larva – vista dorsal
Fêmea – vista dorsal
 Família Argasidae
• Ornithodoros spp.
 Família Argasidae
• Argas miniatus
• Margem do corpo distintamente achatada com estriações regulares
• Peritrema oval
 Família Argasidae
• Argas miniatus
 Família Argasidae
• Borreliose:
• Febre / Fraqueza
• Penas arrepiadas
• Diarreia / paralisia asas e pernas
• Mortalidade :1-2% a 100%
• Argas miniatus
• Importância: vetor Borrelia anserina
• Hospedeiros: galinhas, pombos, patos e
aves silvestres
23/09/2010
5
 Família Argasidae
• Argas miniatus
• Biologia: hábito
noturno
• Frestas e buracos
de galinheiros, 
troncos árvores
Copula e 8-10 
posturas/700ovos.
P.I.: 30 dias
Alimentação larva 
por 4-8 dias
Muda larva 
ninfa em 7 dias
Alimentação 
ninfa (20-30’) e 
3 instares 
ninfais
 Família Argasidae
• Argas miniatus
• Controle