A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
12 pág.
PI_Aula05

Pré-visualização | Página 1 de 2

1 
• Aula 05: Direitos Autorais (parte III). 
Disciplina Eletiva de Propriedade Intelectual 
Prof. Alysson H. Oikawa 
2 
Natureza e características dos direitos autorais: 
Categorias de privilégios 
2 
Direitos morais do autor (art. 24 et seq, LDA) 
• Justificativa Personalíssima-Direito Natural para a proteção de obras 
intelectuais. 
• Direitos da personalidade: 
– Alcançam o homem em si e suas projeções para o exterior. 
– Defesa de integridade física (vida, próprio corpo), integridade intelectual 
(autoria) e integridade moral (honra, privacidade, imagem, identidade). 
• “Os direitos morais são vínculos perenes que unem o criador à sua obra, 
para a realização da defesa de sua personalidade.” (BITTAR, Carlos Alberto. 
Direito de Autor. 3. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2000) 
• Inalienáveis e irrenunciáveis. (art. 27, LDA) 
 
3 
“São direitos morais do autor:” (art. 24, LDA) 
• Autoria: “I - o de reivindicar, a qualquer tempo, a autoria da obra;” 
• Paternidade: “II - o de ter seu nome, pseudônimo ou sinal convencional 
indicado ou anunciado, como sendo o do autor, na utilização de sua 
obra;” 
• Ao inédito: “III - o de conservar a obra inédita;” 
• Integridade: “IV - o de assegurar a integridade da obra, opondo-se a 
quaisquer modificações ou à prática de atos que, de qualquer forma, 
possam prejudicá-la ou atingi-lo, como autor, em sua reputação ou 
honra;” 
 
4 
3 
“São direitos morais do autor:” (art. 24, LDA) 
• Modificação: “V - o de modificar a obra, antes ou depois de utilizada;” 
• Arrependimento: “VI - o de retirar de circulação a obra ou de suspender 
qualquer forma de utilização já autorizada, quando a circulação ou 
utilização implicarem afronta à sua reputação e imagem;” 
• Acesso a exemplar raro: “VII - o de ter acesso a exemplar único e raro da 
obra, quando se encontre legitimamente em poder de outrem, para o fim 
de, por meio de processo fotográfico ou assemelhado, ou audiovisual, 
preservar sua memória, de forma que cause o menor inconveniente 
possível a seu detentor, que, em todo caso, será indenizado de qualquer 
dano ou prejuízo que lhe seja causado.” 
 
5 
Direitos morais do autor: particularidades 
6 
• Direitos de autoria, de paternidade, ao inédito e de integridade: por 
morte do autor, transmitem-se a seus sucessores. 
• O Estado deverá proteger a integridade e autoria de obras caídas em 
domínio público. 
• Direitos de modificação e arrependimento: ressalvam-se as indenizações 
a terceiros, quando couberem. 
• Cabe exclusivamente ao diretor o exercício dos direitos morais sobre a 
obra audiovisual. (art. 25, LDA) 
• Direito de repúdio (art. 26, LDA): espécie de direito moral aplicada às 
obras arquitetônicas. 
– “O proprietário da construção responde pelos danos que causar ao autor 
sempre que, após o repúdio, der como sendo daquele a autoria do projeto 
repudiado.” (art. 26, parág. único, LDA) 
 
4 
“Cabe ao autor o direito exclusivo de utilizar, fruir e 
dispor da obra literária, artística ou científica.” (art. 28, 
LDA) 
 
“Depende de autorização prévia e expressa do autor a 
utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como: 
[Reprodução, Edição, Adaptação, Tradução, Distribuição, 
Execução ou] quaisquer outras modalidades de utilização 
existentes ou que venham a ser inventadas.” (art. 29, LDA) 
7 
Direitos patrimoniais do autor 
(art. 28 et seq, LDA) 
• Direito de propriedade: utilização econômica da obra. 
– “Direito de excluir”: absoluto, oponível erga omnes. 
• No direito autoral, existem desde a criação da obra. 
– Na propriedade industrial, os direitos de ordem patrimonial surgem após o 
reconhecimento (registro) pela autoridade competente (i.e., o INPI). 
 
8 
5 
Direitos patrimoniais do autor: modalidades 
(art. 29, LDA) 
• Reprodução total ou parcial. 
– “[C]ópia de um ou vários exemplares de uma obra literária, artística ou 
científica ou de um fonograma, de qualquer forma tangível, incluindo 
qualquer armazenamento permanente ou temporário por meios eletrônicos 
ou qualquer outro meio de fixação que venha a ser desenvolvido.” (art. 5º, VI, 
LDA) 
– “No exercício do direito de reprodução, o titular dos direitos autorais poderá 
colocar à disposição do público a obra, na forma, local e pelo tempo que 
desejar, a título oneroso ou gratuito.” (art. 30, LDA) 
– “O direito de exclusividade de reprodução não será aplicável quando ela for 
temporária e apenas tiver o propósito de tornar a obra, fonograma ou 
interpretação perceptível em meio eletrônico ou quando for de natureza 
transitória e incidental, desde que ocorra no curso do uso devidamente 
autorizado da obra, pelo titular.” (art. 30, § 1º, LDA) 
9 
Direitos patrimoniais do autor: modalidades 
(art. 29, LDA) 
• Edição. 
– “Mediante contrato de edição, o editor, obrigando-se a reproduzir e a divulgar 
a obra literária, artística ou científica, fica autorizado, em caráter de 
exclusividade, a publicá-la e a explorá-la pelo prazo e nas condições pactuadas 
com o autor.”(art. 53, LDA) 
• Adaptação, tradução e quaisquer outras transformações da obra 
originária (criação primígena). 
– Obra derivada: criação intelectual nova, que resulta da transformação de obra 
originária. (art. 5º, VIII, “g”, LDA) 
• Inclusão em fonograma ou produção audiovisual. 
– Fonograma: toda fixação de sons de uma execução ou interpretação ou de 
outros sons, ou de uma representação de sons que não seja uma fixação 
incluída em uma obra audiovisual.(art. 5º, IX, LDA) 
10 
6 
Direitos patrimoniais do autor: modalidades 
(art. 29, LDA) 
• Distribuição. 
– Distribuição: colocação à disposição do público do original ou cópia de obras 
mediante a venda, locação ou qualquer outra forma de transferência de 
propriedade ou posse. (art. 5º, IV, LDA) 
– Quando não intrínseca ao contrato firmado pelo autor com terceiros para uso 
ou exploração da obra. 
– Mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que 
permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para percebê-la em 
um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda. 
– Acesso por qualquer sistema que importe em pagamento pelo usuário. 
11 
Direitos patrimoniais do autor: modalidades 
(art. 29, LDA) 
• Utilização mediante: 
– representação, recitação ou declamação. 
– execução musical. 
– radiodifusão sonora ou televisiva. 
• Incluindo a captação de transmissão de radiodifusão em locais de freqüência 
coletiva. 
– sonorização ambiental. 
– exibição audiovisual, cinematográfica ou por processo assemelhado. 
– emprego de satélites artificiais. 
– emprego de sistemas óticos, fios telefônicos ou não, cabos de qualquer tipo e 
meios de comunicação similares que venham a ser adotados. 
– exposição de obras de artes plásticas e figurativas. 
12 
7 
Direitos patrimoniais do autor: modalidades 
(art. 29, LDA) 
• Inclusão em base de dados, o armazenamento em computador, a 
microfilmagem e as demais formas de arquivamento do gênero. 
– Sobre utilização de bases de dados, vide art. 87 da LDA. 
• Quaisquer outras modalidades de utilização existentes ou que venham a 
ser inventadas. 
13 
Direitos patrimoniais do autor: 
particularidades 
14 
• As modalidades de utilização são independentes entre si. (art. 31, LDA) 
• Anotações, comentários e melhoramentos também dependem de 
autorização. (art. 33, LDA) 
• Obrigação de informar e controlar quantidade de exemplares 
reproduzidos: responsabilidade de manter registros que permitam, ao 
autor, a fiscalização do aproveitamento econômico da exploração. (art. 30, 
§ 2º, LDA) 
• Em regra, a aquisição do original de uma obra, ou de exemplar, não 
confere ao adquirente qualquer dos direitos patrimoniais do autor.