A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
endocrinologia e reprodução

Pré-visualização | Página 1 de 3

IX – Endocrinologia e Reprodução
1 – Introdução à Endocrinologia. Os Hormônios Hipofisários.
As funções corporais são reguladas por dois sistemas principais: o sistema nervoso e o sistema hormonal ou endócrino. O sistema hormonal está envolvido com o controle das funções metabólicas. Existem muitas inter-relações entre os sistemas hormonal e nervoso. Pelo menos duas glândulas, por exemplo, as medulas supra-renais e a hipófise posterior, só secretam seus hormônios em resposta a estímulos nervosos e os hormônios da hipófise anterior em sua maioria só são secretados em resposta à ocorrência de atividade nervosa e neuroendócrina no hipotálamo.
Um hormônio é uma substância química secretada nos líquidos internos do corpo por uma célula ou por um grupo de células e que exerce efeito fisiológico de controle sobre outras células do corpo. Os hormônios são divididos em locais e gerais. São exemplos de hormônios locais a acetilcolina, liberada nas terminações nervosas parassimpáticas e esqueléticas; a secretina, liberada pela parede duodenal e levada pelo sangue até o pâncreas, estimulando a produção de uma secreção pancreática aquosa e alcalina; e a colecistocinina, que, liberada no intestino delgado, causa a contração da vesícula biliar e promove a secreção de enzimas pelo pâncreas.
Os hormônios gerais são secretados por glândulas endócrinas específicas localizadas em diferentes pontos do corpo. Esses hormônios são secretados para o sangue, causando ações fisiológicas em tecidos distantes.
Hormônios da Hipófise Anterior
	1.O hormônio do crescimento causa o crescimento de quase todas as celulas e tecidos do corpo. 2.A corticotropina faz com que o córtex supra-renal secrete os hormônios córtico-supra-renais. 3.O hormônio estimulador da tireóide faz a glândula tireóide secretar tiroxina e triiodotironina. 4.O hormônio folículo-estimulante determina o crescimento dos folículos nos ovários antes da ovulação; também promove a formação dos espermatozóides nos testículos. 5.O hormônio luteinizante contribui significativamente para causar a ovulação; também promove a secreção de hormônios sexuais femininos pelos ovários e da testosterona pelos testículos. 6.A prolactina promove o desenvolvimento das mamas e a secreção do leite
	
 Hormônios da Hipófise Posterior
1.O hormônio antidiurético (vasopressina) faz os rins reterem água; em concentrações mais elevadas, também causa constrição dos vasos sanguíneos em todo o corpo e eleva a pressão sanguínea 2.A ocitocina contrai o útero durante o processo do parto; também produz contração das células mioepiteliais das mamas, assim espremendo o leite das glândulas mamárias quando o bebê suga.
Hormônios do Córtex Supra-Renal
1.O cortisol exerce múltiplas funções no controle do metabolismo de proteínas, carboidratos e lipídios. 2.A aldosterona reduz a excreção de sódio pelos rins e aumenta a excreção de potássio
Hormônios da Glândula Tireóide
1.A tiroxina e a triiodotironina aumentam a velocidade das reações químicas em quase todas as células do corpo, aumentando assim o nível geral do metabolismo corporal. 2.A calcitonina promove a deposição de cálcio nos ossos, diminuindo assim a concentração de cálcio no líquido extracelular.
Hormônios das Ilhotas de Langerhans do Pâncreas
1.A insulina promove a entrada de glicose na maioria das células corporais 2.O glucagon aumenta a liberação de glicose do fígado para os líquidos corporais.
Hormônios dos Ovários
1.Os estrogênios estimulam o desenvolvimento dos órgãos sexuais femininos, das mamas e de diversas características sexuais secundárias. 2.A progesterona estimula a secreção do “leite uterino” pelas glândulas do endométrio uterino; também ajuda a promover o desenvolvimento do aparelho secretor das mamas.
Hormônios dos Testículos
1.A testosterona estimula o crescimento dos órgãos sexuais masculinos; também promove o desenvolvimento das características sexuais secundárias masculinas como barba, pelos e voz grossa.
Hormônio da Glândula Paratireóide
1.O paratormônio regula a concentração do íons cálcio no corpo controlando a absorção de cálcio pelo tubo digestivo, a excreção de cálcio pelos rins e a liberação de cálcio dos ossos.
Hormônios Placentários
1.A gonadotrofina coriônica humana promove o crescimento do corpo lúteo e a secreção de estrogênios e de progesterona pelo corpo lúteo. 2.Os estrogênios promovem o cresciemento dos órgãos sexuais da mãe e de alguns dos tecidos do feto. 3.A progesterona promove o desenvolvimento especial do endométrio uterino antes da implantação do óvulo fertilizado
Mecanismos da Ação Hormonal
Quase invariavelmente os hormônios combinam-se, de início, com receptores hormonais localizados na superfície da membrana celular ou no interior das células desencadeando uma cascata de reações.
A maioria dos hormônios está presente no sangue em quantidades extremamente pequenas. Por essa razão, exceto em alguns casos, é praticamente impossível medir essas concentrações pelos meios químicos habituais. Entretanto, existe um método extremamente sensível que revolucionou a dosagem dos hormônios. Tal método é o radioimunoensaio.
O sistema porta-hipofisário é constituído por pequenos vasos comuns ao hipotálamo inferior e à hipófise anterior, unidos através do infundíbulo. Neurônios especiais, situados no hipotálamo, sintetizam e secretam os hormônios hipotalâmicos liberadores e inibidores. A função desses hormônios é a de controlar a secreção dos hormônios da hipófise anterior.
	A hipófise posterior não secreta hormônios, ela armazena os hormônios que são transportados do hipotálamo através do tracto hipotálamo-hipofisário. O ADH é formado principalmente nos núcleos supra-ópticos, enquanto a ocitocina é formada principalmente nos núcleos paraventriculares
	
2 – Os Hormônios Metabólicos da Tireóide
A glândula tireóide secreta grande quantidade de dois hormônios, a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3), que exercem profundo efeito sobre o metabolismo corporal. As funções desses hormônios são qualitativamente idênticas, porém diferem quanto à rapidez e a intensidade de ação. A glândula tireóide é composta de grande número de folículos fechados, preenchidos por uma substância secretora denominada colóide e revestidos por células epitelióides cubóides que lançam suas secreções no interior dos folículos.
Os hormônios da tireóide são então absorvidos pelo sangue e transportados às outras partes do organismo para realizar sua função. Para que seja formada a quantidade normal de tiroxina e triiodotironina, têm que ser ingeridos cerca de 50 mg de iodo a cada ano, aproximadamente 1 mg por semana. O efeito geral do hormônio da tireóide é o de causar, por atacado, a transcrição nuclear de grande número de genes. Como consequência, em virtualmente todas as células corporais ocorre aumento de grande número de enzimas protéicas, proteínas estruturais, proteínas transportadoras e outras substâncias.
O resultado final disso tudo é um aumento generalizado da atividade funcional em todo o corpo. A regulação da secreção do hormônio da tireóide é feita através do hormônio tíreo-estimulante (TSH), também conhecido como tireotropina, produzido pela hipófise anterior. A secreção de TSH é regulada pelo hormônio liberador de tireotropina (TRH), produzido pelo hipotálamo. As principais doenças da tireóide são o hipertireoidismo e o hipotireoidismo. No hipertireoidismo, são encontrados no sangue dos pacientes anticorpos com ações semelhantes às do TSH. Esses anticorpos se ligam aos mesmos receptores aos quais o TSH se fixa, de modo que isso provoca uma continuada ativação das células.
Os anticorpos causadores do hipertireoidismo se formam quase certamente em consequência de auto-imunidadedesenvolvida contra o tecido da tireóide. Assim, ao contrário do que se poderia esperar, demonstrou-se através de radioimunoensaio que as concentrações plasmáticas de TSH estão abaixo do normal no hipertireoidismo. Os efeitos do hipotireoidismo são geralmente opostos aos do hipertireoidismo. Uma das principais características