Aula Teórica 07
44 pág.

Aula Teórica 07


DisciplinaFarmácia Homeopática48 materiais967 seguidores
Pré-visualização2 páginas
*
Biopatografia Homeopática
Farmacêutica Homeopata: Keila Furbino
*
Biopatografia
Bio = vida
Pathos = sofrimento, paixão, alegria ou doença
 Graphos = escrita, registro
*
Biopatografia
\u201c Os médicos receitam remédios que pouco conhecem para curar doenças que conhecem menos ainda em seres humanos que desconhecem inteiramente.\u201d Voltaire
*
Biopatografia
\u201c Como auxílio a cura, sevem ao médico os dados detalhados da causa ocasional mais provável da doença aguda, bem como os momentos mais significativos na história inteira da doença crônica, para encontrar a sua causa fundamental, na maioria dos casos devido a um miasma crônico, no que se deve considerar a constituição física visível do paciente (especialmente do paciente crônico), seu caráter moral e intelectual, suas ocupações, seu modo de vida e hábitos, suas condições sociais e domésticas, sua idade e função sexual, etc.\u201d &5 Organon
*
Biopatografia
Eizayaga: surge da história biográfica do sujeito, da narração dos padecimentos patológicos ( hereditários,moléstias ao longo da vida, cirurgias), vacinações, traumatismos, sofrimento grave, pena profunda, trauma emocional, tensão espiritual, preocupação inevitável, responsabilidade impossível de sustentar.
 Não tanto o fato, mas principalmente como o paciente interpretou, reagiu ao fato.
*
Biopatografia
 Paschero: cada ser humano faz a sua própria moléstia, forma uma patologia de sua personalidade psíquica e de seu organismo físico, de acordo com um determinismo inconsciente, originado em uma alteração miasmática de sua força vital.
 Este determinismo mórbido está contido na biopatografia.
Os sentimentos relacionam-se a si mesmo, ao outro e/ou ao mundo
*
 Objetivos da Anamnese
 Obter o maior número possível de informações que irão constituir a totalidade sintomática do indivíduo;
 Definir bem toda a sintomatologia do quadro atual e da história patológica pregressa;
Conhecer como foi o processo de adoecimento do indivíduo, qualificar e quantificar este processo;
Compreender a forma que ele adoeceu e o quanto adoeceu ( a que nível de desestruturação ou não chegou aquele organismo)
*
Diagnóstico na Homeopatia
 A importância da história biopatográfica ou constitucional do indivíduo é um dos diagnósticos básicos da homeopatia, o qual juntamente com o clínico, o miasmático e o medicamentoso, leva ao tratamento do indivíduo.
*
 Considerações gerais
Hahnemann: traçar a história biográfica do doente \u2013 e não somente a história das doenças \u2013 e da relação com suas enfermidades.
Buscam significados pessoais para cada aspecto do sujeito
*
Diagnóstico Constitucional
 Observar as características constitucionais de seu paciente, através de seu biotipo, e da forma como seu organismo se tem desenvolvido e funcionado, suas tendências funcionais e orgânicas;
 Ajuda frequentemente na escolha terapêutica, já que os medicamentos, como as pessoas, tem seus traços constitucionais.
*
Diagnóstico Constitucional
 Existem várias classificações constitucionais, adotaremos os estudos de Henri Bernard, que propôs três constituições básicas: carbônica, sulfúrica e a fosfórica.
*
 Diagnóstico Constitucional
 Constituição carbônica: brevilíneo, tendência a adoecer em órgãos originados do endoblasto, hipocrínico (hipotireodeu), tendência a esclerose.
Constituição sulfúrica: normolíneo, tendência a adoecer em órgãos originados do mesoblasto, normocrínico, variando entre tendências a esclerose e a desmineralização.
*
Diagnóstico Constitucional
 Constituição fosfórica: longilíneo, tendência a adoecer em órgãos originados do ectoblasto, hipercrínico ( hipertireoideu), tendência a desmineralização.
Obs: A constituição fluórica é considerada uma constituição distrófica, resultante de um desvio das três outras constituições de base. O tipo fluórico é física e mentalmente irregular.
*
Funções vitais relacionados aos folhetos embrionários
 A função endoblástica, de assimilação dos órgãos, corresponde aos aparelhos digestivo e respiratório, de natureza centrípeta, não assegura defesa passiva frente as agressões.
 A função ectoblástica, a relação com meio exterior, se refere aos sistemas nervoso e cutâneo.Esta função de natureza centrífuga, assegura defesa violenta mas ineficaz.
*
Funções vitais relacionados aos folhetos embrionários
 A função mesoblástica se relaciona aos tecidos de sustentação, do aparelho de locomoção e dos tecidos de circulação, compreendendo ainda o sistema de defesa contra as agressões.
*
Constituição: Carbônica
Morfologia: Geralmente indivíduos de baixa estatura, membros curtos em relação ao tronco, cabeça arredondada, adiposidade intensa predominante no abdômen, face arredondada, dentes brancos e maiores no eixo transversal com implantação bem regular, pescoço curto, genitais pouco desenvolvidos, mãos curtas com predomínio da palma sobre os dedos, pele suave, úmida e fria.
*
Constituição: Carbônica
Comportamento: Indivíduos organizados, rotineiros, muito racionais, pouco instintivos, obstinados, disciplinados, lentos, seguros de si, temor do desconhecido, temor do futuro, ansiosos, teimosos, cansados da vida, corajosos, não agem precipitadamente, grande capacidade de trabalho, inflexíveis.
*
Constituição: Carbônica
Gestos: Indivíduos de marcha rígida, lenta, pesada, regular, gestos sóbrios, precisos, medidos, postura ereta, constante, economiza movimentos, em pé mantém os membros em semi-flexão, consegue se manter por muito tempo sentado na mesma posição por ter grande resistência física.
*
Constituição: Carbônica
Características: indivíduo caracteriza-se pela rigidez e regularidade, que lhe confere paciência e resistência psíquica.
 Tem boa aptidão física, resistente a fadiga e às doenças (por não cometer excessos), é resistente ao início da prática da atividade física à qual desempenha bem desde que sejam regulares e com ritmo (natação e dança). É duro consigo mesmo, costuma dominar suas emoções para manter o controle sobre as situações. Tem poucos amigos, mas é estimado e respeitado. É honesto e não sacrifica princípios e nem fé, é obstinado.
*
 Constituição: Fosfórica
 Morfologia: indivíduo longilíneo, magro e alto, membros longos, face triangular com base superior; dentes amarelados, retangulares e separados, cáries fáceis, pescoço longo, genitais bem desenvolvidas, puberdade precoce, dedos longos predominam sobre a palma, unhas longas, finas, físico frágil.
*
Constituição: Fosfórica
Comportamento: indivíduo com hipersensibilidade nervosa, de fácil fadiga, tendência a depressão/exaltação; começa com entusiasmo e não persevera (fogo de palha); hipersensibilidade imaginativa, intuição predomina sobre a razão, detesta rotinas, sensualidade acentuada, criativos, inovadores, beleza e estética são fundamentais, distraídos, tendência a melancolia, superficiais nas relações, inconstantes, inseguros.
*
Constituição: Fosfórica
Gestos: Postura elegante e ereta inicialmente, mas se amontoa aos poucos pela hipotonia muscular; postura flexível, elegante ou desengonçado; marcha leve, graciosa, rápida, gestos expansivos, vivos, flexíveis, às vezes, desordenados.
*
Constituição: Fosfórica
Características: predominância de indivíduos com hipersensibilidade nervosa, insuficiência hepática e espasmos hepatobiliares, tendência ao emagrecimento ( o apetite é excessivo ou moderado), desmineralização e perda de substâncias tissulares, friorento com temor de ar confinado e necessidade de ar fresco, sensibilidade ao frio.
*
Constituição: Sulfúrica
Morfologia: magros com bom desenvolvimento muscular podendo ser gordos também; estatura mediana, crânio quadrado, dentes quadrados, branco e amarelados, mãos equilibradas ( dedos=palma), unhas quadradas e rosadas, pele flácida. Tem abdomen distendido e com constantes dores pelos gases.
 
*
Constituição: Sulfúrica