A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
INSUFICIÊNCIA RENAL EM CÃES E GATOS

Pré-visualização | Página 1 de 4

167
On-line http://revista.univar.edu.br/ Interdisciplinar: Revista Eletrônica da Univar (2011) n. 6 p. 167 - 173
ISSN 1984-431X
1. INTRODUÇÃO
A Insuficiência Renal (IR) é uma doença
grave que acomete, com freqüência, cães e gatos de
todas as idades.
A IR é a perda da função da unidade estrutural
dos rins, os néfrons. Pode ser primária, quando os
néfrons vão se degenerando com o passar do tempo ou
secundária a algum agente agressor. Doenças
congênitas podem ocorrer raramente, assim o animal já
nasce com perda parcial ou total da função renal. Além
disso, pode ser aguda ou crônica.
O gradual aumento da disfunção renal
compromete também a capacidade funcional de outros
órgãos, resultando no aparecimento da síndrome
urêmica. O diagnóstico é feito através de exames de
sangue como função renal e hemograma associados
com ultrassonografia abdominal e urinálise.
Muitos animais conseguem manter a doença
controlada por anos, mesmo apresentando algumas
crises no decorrer. Mas, infelizmente, muitos não
conseguem reverter o quadro e são levados a óbito.
O sistema urinário é formado por um par de
rins (responsáveis pela filtração sanguínea e formação
da urina entre outros), ureteres (responsáveis em
transportar a urina dos rins até a bexiga urinária),
bexiga urinária (onde ocorre o armazenamento da
urina) e uretra (pela qual a urina é excretada para o
meio externo) (DYCE et al., 1996).
Os rins são glândulas de consistência firme,
cor vermelho-acastanhada e apresentam alteração em
forma e tamanho, de acordo com a espécie animal.
Ficam localizados em região abdominal comprimidos
na parte superior do abdome, um em cada lado da
coluna vertebral. Raramente são simétricos, podendo
ocorrer variação de tamanho e posicionamento. O rim
direito fica localizado mais cranialmente devido sua
fixação em uma depressão do fígado, e o rim esquerdo,
na falta dessa localização, tende a ficar mais caudal
(DYCE et al., 1996).
Segundo Ellenport (1986), os rins são
relativamente de tamanho grande, podem variar de
1/150 a 1/200 do peso corporal do animal, sendo o rim
esquerdo de cães normalmente mais pesado que o
direito. Ambos são palpáveis através da parede
abdominal.
São órgãos com bastante vascularização,
recebendo cerca de 20% do débito cardíaco (SENIOR,
2001). O hilo fica localizado no centro da borda medial
e é responsável pela entrada dos vasos sanguíneos,
nervos renaise ureteres(ELLENPORT, 1986).A
nutrição sanguínea ocorre através da artéria renal, um
ramo da aorta abdominal, que pode conduzir mais de
um décimo do débito total do ventrículo esquerdo
(DYCE et al., 1996).
Os rins são responsáveis pela filtração e
eliminação de materiais inaproveitáveis que são
ingeridos através da alimentação ou produzidos pelo
metabolismo normal do organismo, bem como pelo
controle do volume e da composição dos líquidos
corpóreos. Essa função reguladora mantém um
ambiente estável para a sobrevivência e manutenção
das atividades celulares (GUYTON; HALL, 2002).
Desempenham suas funções ao filtrar o
plasma e remover substâncias do filtrado em
quantidades que dependem da necessidade do
organismo. Retiram a substância do filtrado e excretam
através da urina, enquanto devolvem ao sangue
substâncias necessárias. Dentre as substâncias
excretadas estão à uréia ,formada através do
INSUFICIÊNCIA RENAL EM CÃES E GATOS
Fábio Henrique Feres Rufato1
Naiá Carla Marchi de Rezende-Lago2
Patrícia Gelli Feres de Marchi (patrícia@univar.edu.br)
RESUMO
A Insuficiência Renal é uma doença grave que acomete, com freqüência, os cães e gatos de todas as idades. É
classificada em dois tipos: a insuficiência renal aguda que é um indicio da diminuição da função renal, que pode
ocorrer em períodos de horas e até dias podendo ser reversível se tratada corretamente e a doença renal crônica que
constitui a perda do néfron caracterizando assim lesões renais irreversíveis, com isso os pacientes não conseguem
melhora significativa nos quadros de uremia. Os tratamentos sintomáticos e auxiliares minimizam os danos
ocasionados nos rins. Um dos tratamentos indicados para controle é a hemodiálise e a diálise peritoneal.
Palavras-chave: Insuficiência Renal, Hemodiálise e Diálise Peritoneal, cães, gatos
ABSTRACT
Renal failure is a serious disease that frequently infects dogs and cats of all ages. It is classified into two types: acute
renal failure which is an evidence of decreased renal function, which can occur over periods of hours and even days
can be reversible if treated correctly and chronic kidney disease that is the loss of kidney nephron featuring thus
irreversible lesionsThus patients fail to significant improvement in the frames of uremia. Symptomatic treatments and
auxiliary minimize damage in the kidneys. One of the treatments to control is the hemodialysis and peritoneal dialysis.
Keywords: Renal insufficiency, Hemodialysis and Peritoneal Dialysis, dogs, cats
168
On-line http://revista.univar.edu.br/ Interdisciplinar: Revista Eletrônica da Univar (2011) n. 6 p. 167 - 173
ISSN 1984-431X
metabolismo dos aminoácidos, a creatinina, através da
creatina dos músculos, o acido úrico, formado através
dos ácidos nucléicos e os produtos decorrentes da
degradação da hemoglobina como a bilirrubina. Ainda,
eliminam toxinas ingeridas pelo corpo, como fármacos
e aditivos alimentares (GUYTON; HALL, 2002).
Verlander (2008) incluem a secreção de
hormônios que regulam a pressão arterial sistêmica e a
produção de eritrócitos.
Todas essas funções são desempenhadas pela
unidade funcional do rim: o néfron, quepor sua vez é
composto pelos glomérulos, local onde ocorre a
filtração sanguínea, a reabsorção de substâncias
filtradas e a excreção dos componentes plasmáticos,
pelos túbulos, onde uma grande parte do filtrado é
reabsorvido e não excretado na urina, pelos capilares
peritubulares e tecido intersticial. Essa reabsorção tem
grande importância para que não ocorra a perda total de
sais como sódio, potássio e bicarbonato e glicose
(VERLANDER, 2008).
Á medida que a quantidade de nefrons diminui, a
função renal fica comprometida e a insuficiência renal aum
enta (FREITAS, 2007).
Em virtude de todas essas funções renais,
afecções relacionadas aos rins levam a diversas
alterações no organismo animal, levando a múltiplos
sinais clínicos.
A Insuficiência Renal Aguda (IRA) é um
indício da diminuição da função renal, que pode
ocorrer em períodos de horas e até dias. Leva a
diminuição da função dos rins, como incapacidade de
excretarem resíduos metabólicos, regularem o
equilíbrio hídrico, ácido-báse e também eletrolítico do
organismo (MEAK, 2003).
A azotemia acontece quando houver perda da
função renal fazendo com que ocorra uma elevação da
creatinina e da uréia para níveis acima dos
considerados normais. Essa azotemia pode ocorrer de
três formas diferentes: azotemiapré-renal, renal
primária e pós-renal (SENIOR, 2001).
A azotemiapré-renal pode proceder de
qualquer alteração que leve a diminuição da perfusão
renal como desidratação e alterações cardíacas, entre
outras, ou devido à produção exacerbada de uréia
decorrente de vários fatores, como por exemplo,
hemorragia gastrointestinal (MEAK, 2003). Fatores
alimentares, como excesso de proteína na alimentação.
A figura 5 demonstra o catabolismo protéico (uma das
formas da uréia ser originada) e a excreção da uréia
pelos rins.
Figura 5. Catabolismo protéico e
excreção da uréia.
Fonte: Kerr (2003)
Para correção da diminuição da perfusão
renal, um dos tratamentos consiste na administração de
fluidoterapia, levando assim ao aumento da perfusão
sanguínea no rim melhorando rapidamente a
azotemiapré-renal (MEAK, 2003).
A azotemia renal primária ocorre devido à
perda da função renal por ocorrência de um dano no
parênquima renal. Pode ser de forma aguda ou crônica.
Animais que apresentam IRA sofrem uma perda da
função renal de forma rápida e desenvolvem

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.