APOL UTA- HISTÓRIA DA AMÉRICA FASE I NOTA 100
4 pág.

APOL UTA- HISTÓRIA DA AMÉRICA FASE I NOTA 100


DisciplinaHistória da América I1.760 materiais51.830 seguidores
Pré-visualização1 página
Questão 1/5 - História da América 
Leia a passagem de texto a seguir:
\u201cO grosso da população das naus de Carreira da Índia era constituída por mareantes e militares e também por pequenos núcleos de mercadores profissionais e de religiosos. Os militares podiam virar marinheiros e os marinheiros soldados bem como os mercadores e clérigos. [...]\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: TENGARRINHA, José (org.). História de Portugal. Bauru: Edusc, 2001. p.91.
Partindo do texto dado como reflexão e dos conteúdos abordados no livro-base: História da América: da Era Pré-Colombiana às independências, relacione corretamente os grupos sociais com seus interesses na expansão marítima:
1. Nobreza militar.
2. Burgueses.
3. Clero.
4. Monarquia.
( ) Anseio por novas terras.
( ) Guerra contra árabes e asiáticos.
( ) Expandir e fortalecer a fé católica.
( ) Expansão dos mercados fornecedores e consumidores.
Agora, selecione a alternativa que apresenta a sequência correta:
	
	A
	3 \u2013 2 \u2013 1 \u2013 4
	
	B
	4 \u2013 1 \u2013 3 \u2013 2
	
	C
	2 \u2013 4 \u2013 3 \u2013 1
	
	D
	4 \u2013 2 \u2013 1 \u2013 3
	
	E
	2 \u2013 3 \u2013 1 \u2013 4
 
Atente para a seguinte citação:
\u201cOs indígenas foram derrotados também pelo assombro. O imperador Montezuma recebeu, em seu palácio, as primeiras notícias: um grande \u2018monte\u2019 andava mexendo-se pelo mar.[...] Os estrangeiros traziam \u2018veados\u2019 nos quais montavam [...]. Por todas as partes tinham o corpo envolto, somente as caras aparecem. Montezuma acreditou que fosse o deus Quetzalcóalt que voltava\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GALEANO, Eduardo. As veias abertas da América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987. p.28.
A partir da citação acima e dos conteúdos abordados no livro-base História da América: da Era Pré-Colombiana às independências, leia as seguintes afirmativas sobre os motivos que levaram ao fim da Civilização Asteca:
I. A visão de mundo de Montezuma, ligada à sua crença, fez com que ele não oferecesse resistência a sua prisão pelos espanhóis
II. Cercados pelos espanhóis, os astecas sofreram com a falta de alimentos e água. Para agravar a situação, foram vítimas de uma epidemia de varíola.
III. Foram somente as questões climáticas e pragas que prejudicaram as lavouras e levaram à dizimação da civilização asteca pela fome.
IV. Uma vertente de pensamento defende a ideia de que os astecas já se encontravam em crise interna, quando os espanhóis chegaram ao seu território.
Estão corretas as afirmativas:
	
	A
	I, II e IV apenas.
	
	B
	II, III e IV apenas.
	
	C
	III e IV apenas.
	
	D
	I e III apenas.
	
	E
	I, II e III apenas.
Leia o fragmento de texto a seguir: 
\u201cA insurreição no México teria em sua primeira fase um marcado caráter popular, radicalmente antipeninsular e um programa agrarista voltado para as demandas da massa de trabalhadores indígenas e mestiços\u201d. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: GUAZZELLI, C.A.B. A crise do sistema colonial e o processo de independência. In: WASSERMAN, Claudia (org.). História da América Latina: cinco séculos. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2000. p.145. 
Considerando o fragmento acima e os conteúdos abordados no livro-base História da América: da Era Pré-Colombiana às independências, leia as afirmativas sobre o processo de lutas de independência do México:
I. Movimento liderado pelo padre Miguel Hidalgo que reuniu um exército de milhares de pessoas, um exército formado por indígenas e mestiços.
II. Com a derrota e prisão do exército do padre Hidalgo, o padre José Maria Morelos continuou a luta e proclamou a independência do México.
III. O México teve sua independência rapidamente reconhecida pela Espanha.
IV. Independente, o México exigiu a anexação da Guatemala, que foi anexada e, após sucessivos episódios, novamente a região se desmembrou. 
Estão corretas as afirmativas:
	
	A
	I, II e III apenas.
	
	B
	I, II e IV apenas.
	
	C
	III e IV apenas.
	
	D
	I, II apenas.
	
	E
	I, III e IV apenas.
Leia o fragmento de texto a seguir: 
\u201cMercantilismo: doutrina econômica que caracterizava o período histórico da revolução Comercial (séculos XVI-XVIII) marcado pela desintegração do feudalismo e pela formação dos Estados nacionais. Defende o anúncio de divisas em metais preciosos pelo Estado por meio de um comércio exterior de caráter protecionista [...].\u201d 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: PRODANOV. Cléber Cristiano. O mercantilismo e a América. São Paulo: Contexto, 1998, p.12. 
A partir da leitura do fragmento e dos conteúdos abordados no livro-base História da América: da Era Pré-Colombiana às independências, leia a seguir as sentenças que apresentam afirmativas a respeito do Mercantilismo:
I. Forte intervenção do Estado na economia.
II. Desenvolvimento do comércio e das manufaturas para fortalecer o tesouro real.
III. Balança comercial favorável. Em busca por novos mercados, a política econômica estava diretamente relacionada ao expansionismo.
IV. Livre-comércio. 
Estão corretas apenas as sentenças:
	
	A
	I, III.
	
	B
	I, II e IV.
	
	C
	II, III e IV.
	
	D
	I, II e III.
	
	E
	III e IV apenas.
Leia o fragmento de texto a seguir: 
\u201cPensar a Inconfidência Mineira com objetividade envolve pensar as condições econômicas, sociais e políticas da época, nas quais estavam inseridos os inconfidentes e, portanto, seus interesses imediatos e a mais longo prazo\u201d. 
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: RESENDE, M.E. Inconfidência Mineira. São Paulo: Global, 1988, p.16. 
Por serem de diferentes ocupações, os inconfidentes não concordavam a respeito de algumas ideias De acordo com o fragmento dado e os conteúdos abordados no livro-base: História da América: da Era Pré-Colombiana às independências, os inconfidentes divergiam:
	
	A
	em relação a libertar a colônia do domínio português.
	
	B
	sobre a cobrança da derrama (aplicação forçada de impostos) e a organização do movimento.
	
	C
	em relação às políticas implantadas pela Coroa Portuguesa e a aplicação da derrama.
	
	D
	quanto à administração da colônia e ao pagamento dos impostos.
	
	E
	em relação ao apoio à monarquia constitucional ou ao regime republicano e ao fim da escravidão.