Aula 1   Receituário   introdução e histórico
32 pág.

Aula 1 Receituário introdução e histórico


DisciplinaReceituário Agronômico8 materiais115 seguidores
Pré-visualização2 páginas
UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
CURSO DE ENGENHARIA FLORESTAL
Receituário Agronômico e Tecnologia de Aplicação 
de Defensivos Agrícolas
2016.2 \u2013 AULA 01
1. Introdução e Histórico
UNIDADE I:
RECEITUÁRIO AGRONÔMICO
Unidade I:
Receituário Agronômico
Pra quê?
Pra quem?
Por quê?
RECEITUÁRIO AGRONÔMICO
1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
Unidade I:
Receituário Agronômico 1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
10.000 anos
Surgimento da 
agricultura. 
\u201cAnseio do homem em melhorar sua condição de 
vida, procurando aumentar a produção de 
alimentos\u201d. 
Hoje
2.500 A.C 400 
Piretro, para 
controle de piolhos, 
grãos 
armazenados.
Cristo XIV XVII
Arsênico e mercúrio 
pelos chineses -
piolhos e outras 
pragas.
Enxofre
pelos 
sumérios.
Nicotina \u2013 controle 
de pragas de jardim.
Crença e 
religião
crisântemo
Piretrina
Arsênio
Unidade I:
Receituário Agronômico 1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
Hoje Sec. 
XVIII
Desenvolvimento da 
agricultura \u2013
fertilizantes em larga 
escala, máquinas
Sec. 
XIX
Sec. 
XX
Primeiros 
estudos 
científicos 
sistemáticos
1837
Nasce a 
Entomologia 
Florestal 
(Ratzeburg )
Síntese de diversos
compostos inorgânicos e
alguns orgânicos naturais.
\u2022 Enxofre + cal, arsenito de cobre (verde
de Paris - 1867), sulfato de cobre + cal
(calda bordalesa - 1885), ácido
cianídrico, sulfato ferroso (herbicida),
fluoreto de sódio (formigas).
\u2022 Rotenona extraída das raízes de Derris
elliptica. Piretro (Pó da pérsia).
1828
Síntese de ureia a 
partir do cianato de 
amônio (Friedrich 
Wöhler)
1770
Mortalidade
catastrófica das
florestas de abeto na
(Alemanha)
Primeira legislação 
sobre o uso de 
inseticidas (Verde de 
Paris).
1862 - nasce a Silvicultura 
Brasileira 
Primeira geração de 
agrotóxicos (1867 \u2013 1930)
1874 \u2013 Síntese do DDT 
(Dicloro Difenil
Tricloroetano). 
1867
DDT
Friedrich Wöhler
(1800 \u2013 1882)
arsenito de cobre (verde de Paris)
Unidade I:
Receituário Agronômico 1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
1910 1920 1930 1940 1950190
0
Segunda 
Guerra 
Mundial
1904 - Introdução do 
eucalipto no Brasil 
(Navarro de Andrade)
Desenvolvimento da Indústria de 
Síntese Química
Segunda geração de agrotóxicos
Século XX
Unidade I:
Receituário Agronômico 1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
1940 1950193
0
Descoberta
das
propriedade
inseticidas do
DDT.
Uso do DDT 
para combater 
piolhos.
Descoberta dos
organofosforados
(derivados do
ácido fosfórico)
Síntese 
orgânica do 
Lethane 384
Prêmio Nobel de
fisiologia e
medicina para
Paul Mullier
1941-42 \u2013 descoberta as 
propriedade inseticidas 
do BHC
31 32 33 34 35 36 37 38 39 41 42 43 44 45 46 47 48 49
Segunda Guerra 
Mundial
M
a
rc
o
 
re
v
o
lu
c
io
n
á
ri
o
Introdução dos
organoclorados
no Brasil
Resistência
de insetos
ao DDT
Parathion
Século XX
Decreto Federal nº
24.114 \u2013 \u201cRegulamento
de Defesa Sanitária
Vegetal\u201d.
Hexaclorobenzeno (BHC)
Parathion
Paul Hermann Müller
(1899 \u2013 1965)
Unidade I:
Receituário Agronômico 1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
\u201cPrimavera 
Silenciosa\u201d \u2013 Rachel 
Carson
Polônia -
Autorização 
escrita para a 
compra de 
agrotóxicos.
Incentivos fiscais
Profissão do Engenheiro 
Florestal - Decreto-Lei nº 289
1960 1970195
0
51 52 53 54 55 56 57 58 59 61 62 63 64 65 66 67 68 69
Início do Movimento Ambientalista 
Mundial
Intenso registro de 
agrotóxicos, no Brasil
(2.045 produtos).
Terceira geração 
de agrotóxicos
\u2022 Feromônios;
\u2022 Fisológicos,
\u2022 Biológicos,
\u2022 Piretroides.
Califórnia \u2013 Surgimento do 
termo \u201cControle Integrado\u201d. 
Ecologistas
australianos \u2013 Manejo
de Pragas
Surge o conceito de 
Manejo Integrado de 
Pragas
1
,5
 m
il
h
õ
e
s
 d
e
 
to
n
e
la
d
a
s
 d
e
 
a
g
ro
tó
x
ic
o
s
Século XX
Unidade I:
Receituário Agronômico
1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
1970
\u2022 Criada a Agência Ambiental
Americana
\u2022 DDT é banido dos EUA.
1973
\u2022 I Convenção Regional do Centro de
Estudos de Toxicologia do Rio Grande do
Sul.
\u2022 Criação da ANDEF \u2013 Associação Nacional
de Defensivos Agrícolas (primeiro nome).
\u2022 CREA \u2013 RS aprova o Ato nº 2/73 \uf0e0 marco
na luta a favor da restrição ao uso de
agrotóxicos no país. Necessidade de ART:
1974
DL50oral \u2264 50 mg/Kg 
DL50dermal \u2264 200 mg/Kg
Toda aplicação em Ultra Baixo Volume 
(UBV) 
Mundo Brasil
\u201cEmbrião\u201d precursor do Receituário 
Agronômico no RS e no Brasil.
Proposta:
\uf0e0 Bloqueio regional para os agrotóxicos 
altamente tóxicos ou persistentes;
\uf0e0 A comercialização deveria exigir a 
prescrição de um Eng. Agrônomo.
Século XX
\u2022 Califórnia, EUA \uf0e0 Surge a
figura do Eng. Agrônomo
como mediador da relação
agrotóxicos/produtor.
REPORTAGENS DA ÉPOCA
Unidade I:
Receituário Agronômico
\u201cBloco de Recomendações
Técnicas\u201d utilizado no RS
antes da implantação do
Receituário Agronômico
(1978).
1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
Século XX
Único instrumento utilizado de 
forma ampla para a prescrição 
de toda e qualquer 
recomendação técnica
Servia para os problemas de:
\u2022 Sementes,
\u2022 Adubos,
\u2022 Corretivos,
\u2022 Rações,
\u2022 Máquinas e equipamentos 
agrícolas,
\u2022 E materiais para a construção rural.
Unidade I:
Receituário Agronômico
1975
1976
Mundo Brasil
\u2022 RS - Simpósio sobre Toxicologia dos Pesticidas e
Envenenamento Ambiental. Porto Alegre/abril.
\uf0e0 Associação dos Engenheiros Agrônomos do Nordeste do
Rio Grande do Sul \u2013 documento comprovando a redução no
uso de produtos fitossanitários, pela venda controlada
através de prescrição técnica.
\u2022 Programa Nacional de Defensivos Agrícolas \u2013 US$ 200
milhões
\uf0e0 Ratificado a necessidade de implantação do Receituário
Agronômico para a venda de pesticidas.
\u2022 RS \u2013 Núcleo de Agrônomos de Santa Rosa \u2013 primeira
experiência prática \u2013 participação do Banco do Brasil.
\u2022 RS \u2013 III Encontro de Engenheiros Agrônomos do Rio
Grande do Sul. Porto Alegre/junho.
1977
\u2022 RS \u2013 Conselho de Desenvolvimento Agropecuário \uf0e0
Resolução nº 11 de 14 de novembro.
\uf0e0 Medidas de impacto na questão do uso indiscriminado
de agrotóxicos:
- Redução máxima no uso de organoclorados;
- Implantação do Receituário Agronômico em todo o estado.
1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
Século XX
\u201cA mobilização crescente da opinião pública em torno das
discussões sobre a questão do uso indiscriminado de
agrotóxicos em todo o país começava a desencadear
movimentações nas esferas governamentais, na busca de
criação de espaços institucionais para o debate e as
deliberações sobre o tema\u201d (ALVES-FILHO, 2000).
Unidade I:
Receituário Agronômico
1978
Mundo Brasil
\u2022 Implantação definitiva do Receituário Agronômico no
Rio Grande do Sul, pelo Serviço de Extensão Rural do
estado.
\u2022 Banco do Brasil \u2013 Carta Grupal nº 2.697
\uf0e0 Empréstimos só seriam realizados mediante apresentação
da Receita Agronômica.
1977
\u2022 Portaria nº 610 do Ministério da Agricultura
constituindo a Comissão de Defensivos Agrícolas como
órgão consultivo da Divisão de Defesa Sanitária
Vegetal.
\u2022 EMATER-RS \u2013 implanta um modelo de Receituário
Agronômico e procura parcerias com as
Universidades (reciclagem dos extensionistas)
1.1. INTRODUÇÃO/HISTÓRIA
Século XX
EUA \uf0e0 2.800 
agrônomos 
credenciados a 
autorizarem a 
venda de 
produtos 
fitossanitários.
\u201cA prática do receituário agronômico, desde seu início em
1975 até o ano 1978, caracterizou-se principalmente como
sistema de controle de vendas através de receitas...\u201d
\u201c...a parir de abril de 1978, surgem