Buscar

capitulo 13 - Bussab - Estatística Básica

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 18 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

Bussab&Morettin	Estatística Básica
Capítulo 13
Problema 01
 
Problema 02
Porque as duas amostras são independentes. 
Problema 03
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos 
.
Valor observado: 
.
Como 
 não pertence à região crítica, não rejeitamos 
, ou seja, não há evidências de que a fábrica A seja mais coerente que a fábrica B na política salarial.
Problema 04
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
.
Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos 
, ou seja, há evidências de que as variâncias dos comprimentos dos produtos das duas fábricas sejam diferentes.
Intervalo de confiança para o quociente das variâncias (
):
.
Logo: 
Problema 05
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, aceitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que o tempo médio de adaptação das mulheres é maior que o dos homens.
Suposição: Os tempos de adaptação de homens e mulheres têm distribuições normais com variâncias iguais
Problema 06
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que os gastos médios das duas filiais não são iguais.
Problema 07
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, aceitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, concluímos que os dois processos produzem resultados similares.
Problema 08
No problema 4, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
;
. Sob H0 , 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, concluímos não há diferença entre as médias populacionais dos comprimentos dos produtos das duas fábricas.
Problema 09
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
; 
. Sob H0 , 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que os salários médios populacionais dos dois grupos de profissionais sejam diferentes. 
Problema 10
População
C
C
C
C
C
C
C
C
C
C
T
T
T
T
T
T
T
T
T
T
Produção
6,0
6,6
6,8
6,9
7,0
7,0
7,0
7,1
7,4
8,0
6,6
6,7
6,8
6,8
6,8
6,8
6,8
6,9
6,9
7,5
Postos
1
2,5
7,5
12
15
15
15
17
18
20
3
4
8
8
8
8
8
12
12
19
; 
; 
 versus 
 
Estatística do teste:
 . Sob 
, Z ~ N(0,1), aproximadamente.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que o novo fertilizante aumente a produção.
Problema 11
w
3
4
5
6
7
P(Ws=w)
 1/6
 1/6
 1/3
 1/6
 1/6
w
3
4
5
6
7
8
9
10
11
P(Ws=w)
1/15
1/15
2/15
2/15
1/5
2/15
2/15
1/15
1/15
w
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
P(Ws=w)
1/20
1/20
1/10
3/20
3/20
3/20
3/20
1/10
1/20
1/20
Problema 12
; 
 
.
; 
 
.
; 
 
.
Problema 13
w
6,5
8,0
9,0
9,5
10,5
11,5
12,0
13,0
14,5
P(Ws=w)
1/10
1/10
1/10
1/10
1/5
1/10
1/10
1/10
1/10
w
6,5
8,5
10,5
12,5
14,5
P(Ws=w)
1/10
1/5
2/5
1/5
1/10
w
3
5
6
8
P(Ws=w)
 1/10
 3/10
 3/10
 3/10
Problema 14
P11
(a) m = 2; n = 2
(b) m = 2; n = 4
(c) m = n = 3
P13
(a) m = n =3 ; d1 = d2 = 1; d3 = 2; d4 = d5 = 1
(b) m = n =3 ; d1 = d2 = d3 = 2
(c) m = 2; n =3 ; d1 = d2 = 1; d3 = 3
Problema 15
População
C
C
C
T
T
T
T
Observ.
1
4
8
3
3
5
7
Postos
1
4
7
2,5
2,5
5
6
; 
; 
Problema 16
; 
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos H0. Ou seja, há evidências de que o cartaz produz um efeito positivo nas vendas médias.
Problema 17
Em elaboração
Problema 18
Em elaboração
Problema 19
Em elaboração
Problema 20
; 
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a pausa aumente a produtividade média dos trabalhadores.
Problema 21
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
; 
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que as produtividades médias dos dois períodos sejam diferentes. No entanto, a produtividade do período noturno tem variância maior. 
Problema 22
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que a variância dos salários dos torneiros mecânicos é maior que a variância dos salários da indústria mecânica como um todo.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que o salário médio dos torneiros mecânicos é maior que o salário médio da indústria mecânica como um todo.
Problema 23
 
Média
69,8
Desvio Padrão
1,90
Mínimo
65,6 
1o quartil
68,9
Mediana
69,7
3o quartil
71,0
Máximo
73,8
 
 proporção estimada de municípios em que o gasto com pessoal é maior que 70%;
= número estimado de municípios em que o gasto com pessoal é maior que 70%;
Temos que: 
; 
 Portanto, estima-se que 80 municípios tenham gasto com pessoal superior a 70% do 
orçamento.
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que os gastos com pessoal na primeira região são mais homogêneos, isto é, têm variância menor, que na segunda região.
Problema 24
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
; 
; 
. 
Como os dois extremos do intervalo são positivos, concluímos que o tempo médio gasto pelos operários da primeira fábrica para concluir a tarefa é maior que o dos operários da segunda fábrica.
Suposições: Os tempos gastospara concluir a tarefa têm distribuição normal com variâncias desiguais e desconhecidas. As amostras são aleatórias.
Problema 25
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
; 
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que as notas médias dos dois tipos de ensino sejam diferentes. Porém, o ensino do Tipo I apresenta notas mais homogêneas.
Problema 26
 
Empresários:
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a afirmação dos empresários seja falsa.
Operários:
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a afirmação dos operários seja falsa.
As duas amostras colhidas justificam, ao nível de significância de 5%, as afirmações dos dois grupos. Porém, se tomássemos um nível de significância um pouco maior (6%, por exemplo), concluiríamos a partir da amostra dos empresários que o salário médio é menor que 7,6 e a partir da amostra dos operários que o salário médio é maior que 6,5 (já que os valores das estatísticas 
 das duas amostras encontram-se próximas dos extremos dos intervalos construídos). Logo, é possível que o salário médio seja um valor intermediário entre aqueles afirmados pelos operários e pelos empresários.
Problema 27
Proprietário da torrefação: Bilateral. 
Fabricante de A: Unilateral à esquerda
Fabricante de B: Unilateral à direita
Problema 28
; 
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências, ao nível de significância de 5%, de que a droga reduz a pressão arterial média.
Suposições: As diferenças entre a pressão arterial depois de tomar a droga e antes de tomá-la têm distribuição normal.
Problema 29
; 
.
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, como os tamanhos amostrais são grandes, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a afirmação do partido seja falsa.
Problema 30
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
;
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que as lâmpadas produzidas pela fábrica B têm vida média populacional maior que as produzidas pela fábrica A.
Problema 31
Procedimento 1: 
(nota da i-ésima criança submetida ao método A) e 
 (nota da i-ésima criança submetida ao método B), i = 1, ..., 20 ;
Procedimento 2: 
, i = 1, ..., 20, onde
e 
são as notas das crianças do i-ésimo par, submetidas aos métodos A e B, respectivamente.
Procedimento 1: 
 versus 
;
Procedimento 2: 
 versus 
.
As estatísticas dos testes são dadas por:
Procedimento 1: 
; Procedimento 2: 
.
O procedimento 2, pois nesse caso controlamos um fator externo que pode interferir no aprendizado. Ou seja, se houver diferença entre os resultados dos dois métodos, essa diferença deve-se realmente aos métodos.
Problema 32
; 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, como os tamanhos amostrais são razoavelmente grandes, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, concluímos que na cidade industrial a proporção de favoráveis ao projeto governamental é maior que na cidade turística.
Seja N o número de pessoas em cada cidade e p a proporção de favoráveis ao projeto nas duas cidades.
Logo: 
Problema 33
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 pertence à região crítica, rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. 
; 
;
. Sob H0 , 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que as resistências médias dos dois tipos de montagem sejam diferentes. No entanto, no tipo cruzado (A) as resistências são mais homogêneas que no tipo quadrado (B).
Problema 34
; 
; 
; 
.
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a dieta A seja mais eficaz que a dieta B.
Dieta
A
A
A
A
A
A
B
B
B
B
B
B
B
B
B
Ganho de peso
11
12
14
15
15
18
8
10
11
11
12
12
13
13
16
Postos
4
7
11
13
13
15
1
2
4
4
7
7
9,5
9,5
14
; 
; 
 versus 
 
Estatística do teste:
 . Sob 
, Z ~ N(0,1), aproximadamente.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há 
evidências de que a dieta A seja mais eficaz que a dieta B.
Problema 35
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que a média da primeira população seja menor.
Problema 36
; 
; 
; 
.
Teste t
Teste de igualdade de variâncias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
. 
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não rejeitamos a hipótese de igualdade de variâncias.
Teste de igualdade de médias: 
 versus 
Estatística do teste: 
. Sob H0, 
.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que o novo método tenha nota média maior.
.
Teste de Wilcoxon
Método
C
C
C
C
C
C
C
C
C
C
Notas
4,5
5,0
6,5
6,5
7,5
7,5
7,5
8,0
9,5
10,0
Postos
1
2
4
4
9,5
9,5
9,5
12,5
17,5
19,5
Método
N
N
N
N
N
N
N
N
N
N
Notas
6,5
7,0
7,0
7,5
8,0
8,5
8,5
9,0
9,5
10,0
Postos
4
6,5
6,5
9,5
12,5
14,5
14,5
16
17,5
19,5
; 
; 
�� EMBED Equation.3 versus 
Estatística do teste:
 . Sob 
, Z ~ N(0,1), aproximadamente.
Região crítica: Tomando 
, temos que 
.
Valor observado: 
. Como 
 não pertence à região crítica, não há evidências de que o novo método tenha nota média maior.
Problema 37
.
Problema 40
Em elaboração
Problema 41
Em elaboração
�PAGE �
Cap.13 – Pág.� PAGE �4�
_1048015875.unknown
_1048258130.unknown
_1048262231.unknown
_1048312604.unknown
_1048314076.unknown
_1048363526.unknown
_1048405668.unknown
_1049569317.unknown
_1049569447.unknown
_1049569533.unknown
_1049569562.unknown
_1049569590.unknown
_1049569500.unknown
_1049569391.unknown
_1049569422.unknown
_1049569368.unknown
_1048405935.unknown
_1048405949.unknown
_1048405953.unknown
_1048405945.unknown
_1048405777.unknown
_1048405883.unknown
_1048405719.unknown
_1048365666.unknown
_1048365972.unknown
_1048366446.unknown
_1048366460.unknown_1048397625.unknown
_1048405431.unknown
_1048366530.unknown
_1048366452.unknown
_1048366351.unknown
_1048366365.unknown
_1048366341.unknown
_1048365772.unknown
_1048365835.unknown
_1048365873.unknown
_1048365828.unknown
_1048365730.unknown
_1048365741.unknown
_1048365688.unknown
_1048365585.unknown
_1048365613.unknown
_1048365624.unknown
_1048365596.unknown
_1048365567.unknown
_1048365573.unknown
_1048365472.unknown
_1048365483.unknown
_1048363541.unknown
_1048314897.unknown
_1048363340.unknown
_1048363366.unknown
_1048363511.unknown
_1048363349.unknown
_1048314941.unknown
_1048315043.unknown
_1048314930.unknown
_1048314764.unknown
_1048314862.unknown
_1048314875.unknown
_1048314795.unknown
_1048314348.unknown
_1048314750.unknown
_1048314171.unknown
_1048313725.unknown
_1048313825.unknown
_1048313980.unknown
_1048314060.unknown
_1048313963.unknown
_1048313779.unknown
_1048313795.unknown
_1048313769.unknown
_1048312805.unknown
_1048313709.unknown
_1048313716.unknown
_1048313704.unknown
_1048312729.unknown
_1048312786.unknown
_1048312657.unknown
_1048310310.unknown
_1048311518.unknown
_1048312445.unknown
_1048312474.unknown
_1048312485.unknown
_1048312589.unknown
_1048312462.unknown
_1048312229.unknown
_1048312293.unknown
_1048312320.unknown
_1048311709.unknown
_1048310494.unknown
_1048310692.unknown
_1048311071.unknown
_1048310555.unknown
_1048310672.unknown
_1048310399.unknown
_1048310427.unknown
_1048310342.unknown
_1048263208.unknown
_1048264267.unknown
_1048264437.unknown
_1048264576.unknown
_1048264277.unknown
_1048264018.unknown
_1048264139.unknown
_1048263341.unknown
_1048262679.unknown
_1048262787.unknown
_1048263177.unknown
_1048262779.unknown
_1048262652.unknown
_1048262659.unknown
_1048262645.unknown
_1048260493.unknown
_1048261297.unknown
_1048261852.unknown
_1048262149.unknown
_1048262203.unknown
_1048262061.unknown
_1048262102.unknown
_1048262037.unknown
_1048261384.unknown
_1048261742.unknown
_1048261307.unknown
_1048261351.unknown
_1048261046.unknown
_1048261271.unknown
_1048261288.unknown
_1048261220.unknown
_1048261021.unknown
_1048261037.unknown
_1048261007.unknown
_1048258373.unknown
_1048259023.unknown
_1048259210.unknown
_1048259406.unknown
_1048259456.unknown
_1048260492.unknown
_1048259484.unknown
_1048259447.unknown
_1048259361.unknown
_1048259373.unknown
_1048259228.unknown
_1048259073.unknown
_1048259152.unknown
_1048259038.unknown
_1048258646.unknown
_1048258663.unknown
_1048258547.unknown
_1048258629.unknown
_1048258512.unknown
_1048258258.unknown
_1048258329.unknown
_1048258338.unknown
_1048258276.unknown
_1048258168.unknown
_1048258179.unknown
_1048258140.unknown
_1048151514.unknown
_1048254748.unknown
_1048256855.unknown
_1048257252.unknown
_1048257369.unknown
_1048257747.unknown
_1048257271.unknown
_1048257160.unknown
_1048257186.unknown
_1048256875.unknown
_1048255136.unknown
_1048256834.unknown
_1048256845.unknown
_1048255170.unknown
_1048255050.unknown
_1048255090.unknown
_1048255103.unknown
_1048254975.unknown
_1048152527.unknown
_1048152827.unknown
_1048152900.unknown
_1048254609.unknown
_1048254706.unknown
_1048254271.unknown
_1048152882.unknown
_1048152726.unknown
_1048152817.unknown
_1048152713.unknown
_1048152279.unknown
_1048152395.unknown
_1048152500.unknown
_1048152375.unknown
_1048151597.unknown
_1048152262.unknown
_1048151539.unknown
_1048149332.unknown
_1048151044.unknown
_1048151308.unknown
_1048151394.unknown
_1048151442.unknown
_1048151346.unknown
_1048151228.unknown
_1048151297.unknown
_1048151106.unknown
_1048151156.unknown
_1048151067.unknown
_1048150459.unknown
_1048150979.unknown
_1048151033.unknown
_1048150557.unknown
_1048149741.unknown
_1048150432.unknown
_1048149365.unknown
_1048060221.unknown
_1048061953.unknown
_1048062129.unknown
_1048149314.unknown
_1048061982.unknown
_1048061745.unknown
_1048061790.unknown
_1048061811.unknown
_1048061198.unknown
_1048061234.unknown
_1048060805.unknown
_1048016525.unknown
_1048059667.unknown
_1048060016.unknown
_1048016644.unknown
_1048015965.unknown
_1048016040.unknown
_1048016062.unknown
_1048016029.unknown
_1048009454.unknown
_1048014195.unknown
_1048014859.unknown
_1048015390.unknown
_1048015562.unknown
_1048015614.unknown
_1048015838.unknown
_1048015417.unknown
_1048015057.unknown
_1048015129.unknown
_1048015366.unknown
_1048015158.unknown
_1048015099.unknown
_1048014947.unknown
_1048015000.unknown
_1048014938.unknown
_1048014779.unknown
_1048014820.unknown
_1048014838.unknown
_1048014789.unknown
_1048014277.unknown
_1048014769.unknown
_1048014580.unknown
_1048014263.unknown
_1048013126.unknown
_1048013514.unknown
_1048013956.unknown
_1048013991.unknown
_1048013545.unknown
_1048013200.unknown
_1048013482.unknown
_1048013162.unknown
_1048011952.unknown
_1048011996.unknown
_1048012438.unknown
_1048011941.unknown
_1048011408.unknown
_1048011927.unknown
_1048009516.unknown
_1048009616.unknown
_1048002920.unknown
_1048008102.unknown
_1048008589.unknown
_1048008884.unknown
_1048009194.unknown
_1048008854.unknown
_1048008177.unknown
_1048008478.unknown
_1048008156.unknown
_1048003777.unknown
_1048003871.unknown
_1048008091.unknown
_1048003803.unknown
_1048003313.unknown
_1048003346.unknown
_1048002603.unknown
_1048002906.unknown
_1048002713.unknown
_1047996331.unknown
_1048002006.unknown
_1048002111.unknown
_1048002305.unknown
_1047996663.unknown
_1047831083.unknown
_1047996301.unknown
_1047830820.unknown
_1047830775.unknown

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes