1 Prova TGP NOT gab
3 pág.

1 Prova TGP NOT gab


DisciplinaTeoria Geral do Estado3.343 materiais50.660 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Página 1 de 3 
 
 
1. (2017, OAB) Em 23 de novembro de 2015 (segunda feira), 
sendo o dia seguinte dia útil em todo o país, Técio, advogado 
de defesa de réu em ação penal de natureza condenatória, é 
intimado da sentença condenatória de seu cliente. No curso do 
prazo recursal, porém, entrou em vigor nova lei de natureza 
puramente processual, que alterava o Código de Processo 
Penal e passava a prever que o prazo para apresentação de 
recurso de apelação seria de 03 dias e não mais de 05 dias. No 
dia 30 de novembro de 2015, dia útil, Técio apresenta recurso 
de apelação acompanhado das respectivas razões. 
Considerando a hipótese narrada, o recurso do advogado é 0,5 
Ponto 
A) intempestivo, aplicando-se o princípio do tempus regit 
actum (o tempo rege o ato), e o novo prazo recursal deve ser 
observado. 
B) tempestivo, aplicando-se o princípio do tempus regit actum 
(o tempo rege o ato), e o antigo prazo recursal deve ser 
observado. 
C) intempestivo, aplicando-se o princípio do tempus regit 
actum (o tempo rege o ato), e o antigo prazo recursal deve ser 
observado. 
D) tempestivo, aplicando-se o princípio constitucional da 
irretroatividade da lei mais gravosa, e o antigo prazo recursal 
deve ser observado. 
 
2. (2016, CESPE - ADAPTADA) Em consonância com a 
doutrina majoritária e com o entendimento dos tribunais 
superiores, assinale a opção correta acerca dos sistemas e 
princípios do processo penal. 0,5 Ponto 
a) O princípio da obrigatoriedade deverá ser observado tanto 
na ação penal pública quanto na ação penal privada. 
b) O princípio da verdade real vigora de forma absoluta no 
processo penal brasileiro. 
c) No modelo processual acusatório tem sido entendido como 
o adequado a um Estado Democrático de Direito por ser o mais 
garantista. Tem-se como um pressuposto estrutural e lógico do 
modelo a separação entre juiz e acusação. 
d) O sistema processual acusatório não restringe a ingerência, 
de ofício, do magistrado antes da fase processual da 
persecução penal. 
e) No sistema processual inquisitivo, o processo é público; a 
confissão é elemento suficiente para a condenação; e as 
funções de acusação e julgamento são atribuídas a pessoas 
distintas. 
 
3. (FCC, 2006) O caráter instrumental do processo penal 
significa 0,5 Ponto 
a) a regra da oficialidade dos órgãos incumbidos da persecutio 
criminis. 
b) um instrumento ético e político de atuação da justiça 
substancial e garantia das liberdades. 
c) um instrumento autônomo do direito material. 
d) o aproveitamento dos atos processuais. 
e) que o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita 
aos que comprovarem insuficiência de recursos. 
 
4. (2014, VUNESP) Em matéria processual penal, o duplo 
grau de jurisdição 0,5 Ponto 
a) não é previsto expressamente pela Convenção Americana 
de Direitos Humanos, mas é pela CR/88. 
b) não é previsto expressamente pela CR/88, mas é pela 
Convenção Americana de Direitos Humanos. 
c) não é previsto expressamente nem pela CR/88 nem pela 
Convenção Americana de Direitos Humanos. 
d) é direito fundamental previsto expressamente tanto pela 
CR/88 quanto pela Convenção Americana de Direitos 
Humanos. 
e) é garantia fundamental prevista expressamente tanto pela 
CR/88 quanto pela Convenção Americana de Direitos 
Humanos. 
 
5. (VUNESP 2013) A doutrina é unânime ao apontar que os 
princípios constitucionais, em especial os relacionados ao 
processo penal, além de revelar o modelo de Estado 0,5 Ponto 
escolhido pelos cidadãos, servem como meios de proteção da 
dignidade humana. Referidos princípios podem se apresentar 
de forma explícita ou implícita, sem diferença quanto ao grau 
de importância. São princípios constitucionais explícitos: 
a) juiz natural, vedação das provas ilícitas e promotor natural. 
b) devido processo legal, contraditório e duplo grau de 
jurisdição. 
c) ampla defesa, estado de inocência e verdade real. 
d) contraditório, juiz natural e soberania dos veredictos do Júri. 
 
6. (FCC, 2012) O juiz de determinada comarca, ao receber a 
denúncia formulada pelo Ministério Público contra o autor de 
um crime de peculato, considerou desnecessária a produção de 
provas e o interrogatório do réu e julgou antecipadamente a 
lide, condenando-o à pena de 6 anos de reclusão e multa. Essa 
decisão violou o princípio constitucional 0,5 Ponto 
a) do devido processo legal. 
 FACULDADE VALE DO GORUTUBA 
 ASSOCIAÇÃO DE ENSINO VALE DO GORUTUBA S/S LTDA 
 
TÍTULO: 1ª PROVA VALOR: 15 Pontos 
CURSO: Direito SEMESTRE/ANO: 1º/2015 
DISCIPLINA: PERÍODO: 
PROF.: NOTA DO ALUNO: 
 
 
ACADÊMICO (a) 
____________________________________________________________________________________________________ 
DATA: 
Página 2 de 3 
 
b) da anterioridade da lei penal. 
c) da presunção de inocência. 
d) do juiz natural. 
e) da intervenção mínima. 
 
7. (FCC, 2011) A regra que, no processo penal, atribui à 
acusação, que apresenta a imputação em juízo através de 
denúncia ou de queixa- crime, o ônus da prova é decorrência 
do princípio 0,5 Ponto 
a) do contraditório. 
b) do devido processo legal. 
c) do Promotor natural. 
d) da ampla defesa. 
e) da presunção de inocência. 
 
8. (FCC, 2015) A necessidade de assegurar que as partes 
gozem das mesmas oportunidades e faculdades processuais 
consiste o conteúdo do princípio processual 0,5 Ponto 
a) da paridade de armas. 
b) do contraditório. 
c) da ampla defesa. 
d) da identidade física do juiz. 
e) do estado de inocência. 
 
9. (FCC, 2011) O art. 10 da Declaração Universal dos Direitos 
do Homem, proclamada pela Assembleia Geral das Nações 
Unidas, em Paris, aos 10 de dezembro de 1948, consagra que 
toda pessoa tem direito, em condições de plena igualdade, de 
ser ouvida publicamente e com justiça por um tribunal 
independente e imparcial, para a determinação de seus direitos 
e obrigações ou para exame de qualquer acusação contra ela 
em matéria penal. O princípio do processo penal que se adequa 
a essa redação é o 0,5 Ponto 
a) do juiz natural. 
b) da ampla defesa. 
c) do contraditório. 
d) do duplo grau de jurisdição. 
e) da publicidade. 
 
10. (FGV, 2015) Determinado desembargador, após verificar 
que certo Juiz de Direito vinha descumprindo a Constituição 
em reiteradas decisões, determinou, em contato telefônico, que 
o magistrado de primeira instância não mais agisse dessa 
maneira, pois tal proceder era extremamente negativo para a 
imagem do Poder Judiciário. O Juiz de Direito afirmou que 
não atenderia essa determinação, já que tinha independência 
funcional e nada poderia ser feito contra ele. O desembargador, 
por sua vez, rebateu afirmando que a Constituição da 
República não atribuiu essa garantia, de maneira expressa, aos 
magistrados, afirmativa que está absolutamente correta. À luz 
desse quadro, é correto afirmar que: 0,5 Ponto 
a) os magistrados não possuem independência funcional, já 
que a Constituição da República não lhes outorgou 
expressamente essa garantia, o que denota a juridicidade da 
determinação do desembargador; 
b) o Juiz de Direito somente possui independência funcional 
enquanto agir em harmonia com a ordem jurídica, o que indica 
a plena juridicidade da determinação do desembargador; 
c) a independência funcional dos magistrados, além de ínsita 
na concepção de Poder Judiciário, também decorre das demais 
garantias outorgadas pela ordem constitucional, o que indica a 
injuridicidade da ordem do