A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula 2

Pré-visualização | Página 1 de 3

Microeconomia
Aula – 2 – DEMANDA , OFERTA E EQUILÍBRIO 
INTRODUÇÃO
Microeconomia: estuda o comportamento do consumidor e da unidade produtora, tomados isoladamente.
Família: é o agente econômico que precisa de bens e serviços para satisfazer às suas necessidades, é considerada fornecedora de trabalho e capital, e demandante de bens de consumo e maximiza a utilidade a partir de um orçamento determinado. 
Empresa/Firma: é aquela que produz bens e serviços, é considerada demandante de trabalho e fatores de produção e fornecedora de produtos, maximiza lucro a partir de custos e receitas possíveis.
	A microeconomia preocupa-se em explicar como é gerado o preço dos produtos finais e dos fatores de produção num equilíbrio, geralmente perfeitamente competitivo. 
	Divide-se em :
	Teoria do Consumidor: Estuda as preferências do consumidor analisando o seu comportamento, as suas escolhas, as restrições quanto a valores e a demanda de mercado. A partir dessa teoria se determina a curva de demanda. 
	Teoria da Firma: Estuda a estrutura econômica de organizações cujo objetivo é maximizar lucros. Organizações que para isso compram fatores de produção e vendem o produto desses fatores de produção para os consumidores. Estuda estruturas de mercado tanto competitivas quanto monopolísticas. A partir dessa teoria se determina a curva de oferta. 
	Teoria da Produção: Estuda o processo de transformação de fatores adquiridos pela empresa em produtos finais para a venda no mercado. Estuda as relações entre as variações dos fatores de produção e suas conseqüência no produto final. Determina as curvas de custo, que são utilizadas pelas firmas para determinar o volume ótimo de oferta. 
Fundamentos de Microeconomia
Microeconomia analisa a formação de preços no mercado. 
Os preços formam-se com base em dois mercados:
Mercado de
bens e serviços
Remuneração
preços dos bens e serviços
Mercado dos serviços dos fatores de produção
Remuneração
salários, juros, aluguéis e lucros
coeteris Paribus
Expressão latina traduzida como “ outras coisas 
sendo iguais ”, é usada para lembrar que todas as
variáveis, que não aquela que está sendo estudada,
são mantidas constantes.
- “tudo o mais constante”.
Fundamentos de Microeconomia
Fundamentos de Microeconomia
coeteris Paribus
Analisar um mercado
 isoladamente
Supor todos os demais
 mercados constantes
Verifica o efeito de variáveis isoladas, independentemente dos efeitos de outras variáveis.
Ex:  Preço sobre a procura de determinado bem
Outras variáveis: renda do consumidor, gostos, preferências, etc.
Objetivos básicos da Microeconomia – responder:
O que determina ?
o preço dos diversos tipos de bens e serviços.
a remuneração de um trabalhador.
o quanto de cada mercadoria será produzido.
a maneira que um indivíduo gasta sua renda entre os mais diversos tipos de bens e serviços. 
Demanda
Demanda (ou procura) é a quantidade de determinado bem ou serviço que os consumidores desejam adquirir, num dado período de tempo.
A Demanda não representa a compra efetiva, mas a intenção de comprar, a dados preços.
A escala de demanda indica quanto (quantidade) o consumidor pode adquirir, dadas várias alternativas de preços de um bem ou serviço.
CURVA DE DEMANDA
Curva de demanda: é a representação gráfica das diferentes quantidades de um bem que os consumidores estão dispostos a comprar aos diferentes preços por unidade de tempo.
A curva de demanda é representada matematicamente por:
			Dx = f (px)
Dx = quantidade demandada do bem x;
Px = preço do bem x.
 
	Lei da demanda: expressa a relação inversa existente entre a quantidade demandada de um bem e seu preço. Indica que, quanto o maior preço de um bem, menor será a quantidade demandada desse bem.
	
	Ex: se o preço do quilo da carne for R$ 8,00, uma pessoa poderia comprar um quilo por semana, mas se o preço aumentasse para R$ 10,00 e sua renda continuasse a mesma, ela passaria a comprar menos carne:
Px
10
8
A
B
Qx
Demanda
A demanda (ou procura) de um indivíduo por um determinado bem (ou serviço) refere-se “a quantidade desse bem que ele deseja e está capacitado a comprar, por unidade de tempo. 
3 elementos a serem destacados:
1-A demanda é uma aspiração, um desejo, e não a realização do mesmo.
2- Para que haja demanda por um bem ( ou serviço) é preciso que o indivíduo esteja capacitado a pagar por esse bem. Em economia, demanda significa desejo apoiado por dinheiro suficiente para comprar o bem desejado.
3- A demanda é um fluxo por unidade de tempo, ou seja, devemos expressar a procura condicionando o tempo.
Elementos que influenciam a Demanda do Consumidor
O preço do Bem;
A renda dos consumidores;
O gosto dos consumidores;
 O preço dos bens substitutos;
O preço dos bens complementares.
As expectativas sobre Preço, Rendas ou Disponibilidade.
A Demanda e o Preço do Bem 
Qd x= f (px) coeteris paribus
	A quantidade de demanda de um bem é influenciada pelo seu preço. Relação inversa entre a quantidade demandada e o preço. Normalmente é de se esperar que:
			Preço ($)	Quantidade
	
	
	
Diagrama da demanda : apresentação da demanda em tabela, que mostra o preço e a quantidade demandada de determinado bem, coeteris paribus.
Diagrama da demanda de bicicletas (milhões de bicicletas por ano)
Preço(em reais)
Quantidade Demandada
140
18
160
14
180
11
200
9
220
7
240
5
260
3
280
2
300
1
A Demanda e a Renda do Consumidor
coeteris paribus
Bens Normais: regra geral é de se esperar que a elevação na renda do consumidor, leve a uma elevação nas quantidades procuradas.
Bens Inferiores: É o tipo de bem cuja demanda varia inversamente a variações na renda do consumidor, coeteris paribus. Por essa razão, se a renda aumenta a demanda diminui; se a renda cai, a demanda aumenta.
Bens saciados: São os bens em relação aos quais o desejo do consumidor se encontra satisfeito após um determinado nível de renda. Dada uma variação na renda do consumidor, a demanda por esse tipo de bem não se altera, coeteris paribus.
Demanda e o Gosto e Preferência do Consumidor
coeteris paribus
	A demanda de um determinado bem depende dos hábitos e preferências do consumidor.
	A demanda por bens pode ser alterada se houver mudanças no gosto dos indivíduos.
	Pode ocorrer através das:
	Campanhas publicitárias, modismos, atitudes sociais. 
A Demanda e o Preço dos Bens Substitutos
coeteris paribus
 
Bens substitutos, também denominados concorrentes, similares, o qual o consumidor faz a opção pelo mais barato, desde que seu gosto o satisfaça.
	Ex: Manteiga / Margarina
	Se o preço da manteiga aumentar compra-se margarina.
Existe uma relação direta entre a mudança no preço de um bem e a demanda da mercadoria que compete com esse bem.
Quando o preço de um substituto aumenta, a demanda da mercadoria que tem aquele bem como substituto aumenta, e acurva da demanda dessa mercadoria desloca-se para direita.(vice-versa)
A Demanda por Bens Complementares
coeteris paribus
 
Bens complementares: são aqueles que tendem a aumentar a satisfação do consumidor quando utilizados em conjunto.
	Ex: Pão e a Manteiga.
	Se o preço do pão aumentar o consumo por ele cai, mas também cai o consumo da manteiga. (mesmo se o preço dela não for alterado). 
Relação da Demanda de um bem e o Gosto do Consumidor coeteris paribus
A demanda de um bem ou serviço pode mudar como resultado de uma mudança nos gostos das pessoas.
Se as alterações nos gostos forem favoráveis a esse bem, significará que a quantidade demandada será maior a cada preço, de forma que a curva da demanda se deslocará para a direita. Caso as alterações nos gostos sejam desfavoráveis ao bem em questão, a quantidade demanda será menor a cada preço a curva de demanda se deslocará para esquerda.
A Demanda e as Expectativas
coeteris paribus
As expectativas que as pessoas tem relação ao futuro de seus rendimentos, preços