A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Lesões Fundamentais

Pré-visualização | Página 1 de 1

Estomatologia
Lesões Fundamentais
Processos patológicos básicos que aparecem clinicamente por variadas alterações morfológicas, na pele ou mucosa bucal, são denominadas lesões fundamentais ou elementares.
Importância diagnóstica
Hipóteses diagnósticas formuladas -> quadro clínico: história clínica da doença
Características clínicas da lesão
Descrição da lesão
Número e Localização
Forma e Tamanho
Cor e Superfície
Base e Contorno
Sensibilidade e Consistência
Classificação:
Alterações de cor
Alterações sólidas
Alterações líquidas
Perdas teciduais
1-Alterações de cor
Mancha ou Mácula
Área focal de mudança de coloração, não elevada ou deprimida em relação aos tecidos circunjacentes.
Púrpuras- manchas vermelhas devido ao extravasamento de sangue (hemácias)
Petéquias- puntiformes até 1 cm.
Equimoses- maiores que 1 cm.
2-Alterações sólidas
Pápula
Lesão sólida, elevada, com menos de 5 mm de diâmetro
Únicas ou múltiplas com superfície lisa, rugosa ou verrucosa
Nódulo
Lesão sólida, elevada, com maior diâmetro
Pediculado (maior diâmetro, superior ao da base)
Séssil (base igual ou maior)
Consistência variada
Tumor
Idêntico ao nódulo, mas quando ultrapassa 3 cm de diâmetro (massa nodal)
Vegetação
Lesões exofíticas com superfície irregular de aspecto papilar ou verrucoso.
Placa
São lesões elevadas em relação ao tecido normal, consistentes a palpação com superfície rugosa, verrucosa, ondulada, lisa ou combinadas.
Podem estar associadas a manchas, erosões, ulcerações, fissuras, nódulos.
3-Alterações Líquidas
Vesículas
Lesão elevada, com conteúdo líquido no interior do epitélio ou imediatamente abaixo, com menos de 3-5 mm de diâmetro (pústula – líquido é pus).
Bolha
Lesão elevada, com conteúdo líquido no interior do epitélio ou imediatamente abaixo, com maior diâmetro.
Hematoma
Extravasamento de sangue no tecido conjuntivo, apresentando cor azulada após trauma agudo (elevação).
Abscesso
Coleção localizada de pus, acompanhada dos sinais cardinais da inflamação (edema, calor, rubor, dor e perda da função)
4-Perdas Teciduais
Erosão
Perda superficial do epitélio, sem haver exposição do tecido conjuntivo.
Úlcera
Perda do epitélio de superfície com exposição do tecido conjuntivo (crônico)
Ulceração – agudo / Fissura – estreita, fenda.
Crosta
Formação ressecada encontrada na pele e nos lábios, em local onde houve o rompimento de uma vesícula, bolha, pústula, ou devido a uma úlcera.
Fístula
Orifício elevado na superfície da mucosa ou da pele, de trajeto estreito, dando saída a secreções purulentas provenientes de cavidades infectadas.
Sequência da descrição de uma variação:
Localização
Lesão fundamental
Dados da inspeção
Dados da palpação
OBS: cabe ressaltar que a lesão fundamental não é o diagnóstico e sim a característica clínica por meio da qual a doença está se manifestando
Além disso, várias doenças com origem e comportamento distintos podem se apresentar com a mesma lesão fundamental.
Desordens Potencialmente Malignas – LPM
Definição:
Lesões com risco de crescimento celular descontrolado e transformação em câncer.
Um tecido morfologicamente alterado no qual câncer tem uma probabilidade maior de ocorrer do que em sua contraparte aparentemente normal
Leucoplasia
Placa branca que não pode se desprender ao ser raspado e não pode ser classificado como outra lesão. Pode-se observar em uma grande variedade de alterações.
85% de todas as LPM
Predileção pelo gênero masculino
Diagnóstico:
Placa branca
Por exclusão – lesão que não pode ser caracterizada clínica ou patologicamente como nenhuma outra lesão definível.
Classificação:
Homogênea
Não homogênea
Segundo sua etiologia:
Idiopática
Associada a tabaco/etilismo
Extrato de sanguinária
Pesquisas – etiologia
Associação:
Os tabagistas são mais propensos a apresentar
A presença de leucoplasias estão relacionadas ao tempo e intensidade do hábito
Diagnóstico:
Biópsia
Displasias
Classificação quanto ao grau:
Leve: distúrbios arquiteturais limitados ao terço inferior do epitélio acompanhado por mínima atipia citológica.
Moderada: se estendendo até o terço médio do epitélio acompanhado por atipia citológica.
Intensa: se estendendo por mais de dois terços de epitélio acompanhado por atipia.
Leucoplasia Verrucosa Proliferativa
É caracterizada pela formação de múltiplas placas queraróticas
Considerada um subtipo da leucoplasia
Média de 62 anos
Mais comum em mucosa jugal, língua e gengiva
H:M 1:4
Alta recorrência
5-25% das biópsias tem displasia
Eritroplasia
LPM, avermelhada
Alguma lesão da mucosa oral que apresenta placas vermelhas brilhantes e aveludadas, as quais não podem ser caracterizadas clinicamente ou patologicamente como outra condição reconhecível.
Ocorre frequentemente no assoalho de boca, língua e palato mole
Mais frequente na sexta e sétima década da vida
H:M 1,5:1 (65-74 anos)
Mácula ou placa eritematosa bem delimitada, com textura macia e aveludada
Geralmente assintomática
Pode estar associada a uma leucoplasia adjacente (eritroleucoplasia)
Alto grau de malignização