Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Noção de técnica corporais (resumo)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Claudiane Vansoski 
Gabriella Pacheco
Higinalice Silva
Janaína Vieira
Lucas Arruda
Rayani Dias
Resumo do artigo 
“O corpo como sistema simbólico”.
Trabalho Apresentado à disciplina de
 Antropologia em Saúde
 do curso de Biomedicina da 
Universidade Federal do Piauí (UFPI).
 Professor Helder
Parnaíba / PI – Janeiro 2014
Capítulo I - Noção da técnica corporal
 O autor do texto vai a encontro da resposta de diversos estudiosos sobre os fenômenos sociais. Começa citando que o caminhar, a natação entre outras atividades são colocadas como específicas de uma determinada sociedade e que a forma como são feitas vai se alterando de geração pra geração. Ele contrapõe aqueles que dizem apenas que esses são fenômenos naturais diversos, além disso, ele procura ir atrás de que diverso é esse.
 Para falar sobre técnicas corporais o autor faz um passo a passo, fala inicialmente sobre um artigo que fala sobre natação que levou a ele a começar a pensar e refletir sofre as transformações nas técnicas de natação o que era feito antigamente e o que é feito hoje. Segue após disso dando exemplos sobre guerra, onde há enormes diferenças de um exército pro outro, a diferença na utilização de equipamentos , na marcha entre diversas outras.
 Continuando refletindo sobre as diferenças das técnicas corporais ele começa a perceber em seguida que as mulheres começavam a andar, caminhar, da mesma forma em diversos países e que isso era conseqüência do cinema americano, logo aos poucos as técnicas corporais foram se tornando iguais para as diversas sociedades.
 É visível que as técnicas corporais são sim geradas pela mecânica e pela física, porém também se torna bem claro que em tudo que se usa o corpo humano a educação tem poder. As crianças e os adultos imitam o que viram ter dado certo e a partir daí as formas de andar, nadar, correr e tudo que é feito pelos humanos vão passando de geração em geração e se modificando aos poucos.
 Para o autor do texto isto ainda não era suficiente ele conseguia compreender, organizar suas idéias e reflexões, porém ainda faltava algo..Foi a partir daí que refletindo sobre todos esses modos de agir ele começou a perceber que tudo era questão de técnica, que nossos atos seriam então técnicas corporais.Ele coloca o corpo como o primeiro e o mais natural instrumento, o primeiro e mais natural objeto técnico.Com isso para ele tudo aquilo que era caracterizado como “diverso” acaba de desaparecer.
Capítulo II- Princípios de classificação das técnicas corporais
 O autor do texto percebeu algumas coisas em relação a essa noção de técnicas corporais que elas eram divididas entre sexos onde nem sempre os movimentos do corpo são iguais nos dois sexos, um exemplo disso é o homem costuma cerrar o punho com o polegar para fora e a mulher com o polegar para dentro; que sofriam variações entre idades onde crianças conseguem fazer alguns movimentos com o corpo e os adultos não conseguem mais e vice e versa; que eram classificadas em relação ao rendimento,o treinamento leva a um maior rendimento , para o autor do texto as técnicas corporais são as normas humanas do treinamento humano, onde os processos de treinamentos que hoje são aplicados a animais antes foram aplicados a nós mesmos ; e para finalizar a transmissão da forma das técnicas ,o ensino das técnicas é essencial para a educação e para o treinamento e é a partir disso que surge a educação física de todas as idades e dos dois sexos .É importante o estudo de todos os modos de treinamento , de imitação e do que o autor do texto chama de modo de vida.
Capítulo III- Enumeração biográfica das técnicas corporais
 É possível fazer outra classificação sobre as técnicas corporais a partir de uma enumeração utilizando aproximadamente as idades do homem.
Técnica do nascimento e da obstetrícia – Cada grupo acredita que as mulheres devem dar a luz aos filhos de forma diferente. Uns acreditam no parto na água, outros com a mãe agarrada no tronco de uma árvore. Há técnicas de parto para a mãe e para seus auxiliares
Técnicas da infância-Criação e alimentação da criança – Com o passar das gerações a forma de carregar as crianças foram variando e esse transporte é importante para a mãe e para criança e vai gerando afeto entre elas.Em relação a alimentação , a amamentação que é obrigatória porém muitas mulheres interrompem a amamentação e outras continuam durante muitos anos.Tem o caso de crianças que dormiram em berços e outras que não dormiram, há povos que não o utilizam pois acreditam que seu uso pode levar a deformações cranianas.A criança após desmamar tem que ser educada de como beber, como comer e que grupo da sociedade faz isso de uma forma, logo as técnicas serão passadas de geração em geração de acordo com as técnicas do grupo onde vivem.
Técnicas da adolescência- Mais perceptível em homens, os filhos nascem , são criados e os pais ensinam posturas, isso ocorre em toda a parte , só é diferente nos povos primitivos. Tanto para a mulher como para o homem o momento decisivo é a adolescência , é a época onde aprenderão definitivamente as técnicas corporais que levarão pro resto da sua vida.
Técnicas da idade adulta-Durante o dia temos vários momentos diferentes, uns estamos parados e outros estamos em movimento
 O autor do texto distingue a vigília e o sono, em relação ás técnicas do sono diz que temos a noção de que dormir é algo natural, porém isto é inexato .Cada grupo da sociedade faz isso de uma forma, uns usam travesseiros outros não, uns dormem em pé , outros deitados entre muitas outras variedade de “como dormir”. Todas essas práticas são atividades corporais e são de muita influência. Falando agora da vigília ele a divide em :
Técnica do repouso- Onde diz que o repouso pode ser um simples descanso ou um repouso perfeito, pode-se repousar de várias formas entre elas deitado e sentado.
Técnica da atividade, do movimento- Em definição o repouso é falta de movimento e vice e versa, porém mesmo em repouso, respiramos, nos mechemos e fazemos vários movimentos, logo chegamos as técnicas de repouso ativo
 Temos também as técnicas de cuidado com o corpo, onde temos o ritual de tomar banho onde a maioria se esfrega , se ensaboa e se lava, porém há povos que não fazem isso; temos o cuidado com a boca, entre outros cuidados com a higiene das necessidades naturais.
 Além disso ainda há a técnica do consumo, o ato de comer, onde cada um come de uma forma, uns com as mãos , outros com talheres, entre outras diversas formas espalhadas pela sociedade; o ato de beber , uns bebem da fonte , outros não.
 A técnica de reprodução também é citada no texto, e para ele não há nada mais técnico do que as posições sexuais.
 Por último ele fala das técnicas dos cuidados, 	que são as massagens e etc...
Capítulo IV- Considerações Gerais
 Neste capítulo ele ressalta que estamos diariamente em presença de vários atos, que podem ser menos ou mais habituais, novos ou antigos na nossa vida e na história de toda a sociedade.
 Diz ainda que na sociedade todos devem aprender e saber o que fazer nas mais diversas situações. Porém a sociedade não está isenta de erros. A sociedade pode inventar novas posições o que é mais raro, porém está constantemente em adaptação. De um jeito ou de outro todos somos comandados pela educação, e pela vida em comum.
 Para finalizar o seu texto o autor coloca em ênfase que com certeza há várias técnicas corporais que não foram estudadas por nós mas que foram estudadas na China ou em outros locais. De qualquer forma com o que estudamos compreendemos muitos fatos. E para ele tudo que ainda for descoberto acerca desse assunto merecem a atenção dos sociólogos, dos biólogos, dos psicólogos e mais ainda de todos nós.