membros pélvicos e torácicos e diferença entre espécies
7 pág.

membros pélvicos e torácicos e diferença entre espécies


DisciplinaAnatomia Veterinária I7.157 materiais98.106 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Universidade Federal do Piauí - UFPI
Centro de Ciências Agrárias - CCA
Curso: Medicina Veterinária
Disciplina: Anatomia I
Professor: Dr. Willams Costa Neves
Aluna: Bruna Pires Moreira Lima
Principais estruturas dos ossos dos membros pélvicos e torácicos e diferença entre espécies.
Teresina, 18 de abril de 2011
Ossos do membro torácico
Introdução: 
O membro torácico é formado pelos seguintes segmentos: Ombro (articulação escápula-umeral), braço, antebraço e mão. Nos ruminantes domésticos, a base óssea do ombro é constituída apenas pela escápula; não há clavícula, presente em outros mamíferos, como os primatas. O braço tem por base óssea o úmero. No antebraço estão localizados o rádio e a ulna (sendo o rádio mais desenvolvido que a ulna). A mão engloba os ossos do carpo, do metacarpo e dos dedos, estes últimos incluindo falanges e ossos sesamóides.
*Escápula 
É um osso plano, de contorno triangular, que está presa obliquamente ao pescoço e à porção cranial do tórax por meio de diversos músculos. Articula-se distalmente como úmero. Apresenta: 
3 margens - dorsal, cranial e caudal;
2 ângulos - caudal e cranial;
2 faces - lateral e medial.
Na face lateral encontra-se uma longa saliência vertical, denominada espinha da escápula, as fossa supra-espinhal (situa-se cranialmente) e infra-espinhal (situa-se caudalmente). A espinha da escápula é bastante desenvolvida nos ruminantes e apresenta em seu terço médio a tuberosidade da espinha da escápula e na sua extremidade distal o acrômio. Situado no terço distal, próximo à margem caudal encontra-se o forame nutrício.
Na face medial encontra-se a fossa subescapular e uma área rugosa denominada face serrátil. 
Na extremidade distal situa-se uma superfície articular côncava, de contorno arredondado, denominada cavidade glenóide, para articulação com a cabeça do úmero. Proximalmente a cavidade glenóide encontra-se o tubérculo supraglenoidal de onde projeta-se o processo coracóide, uma pequena saliência.
Na margem dorsal está a cartilagem da escápula, que é uma lâmina de cartilagem hialina. Em ossos preparados ela nem sempre está presente.
Diferença entre espécies:
Equino: é o único que não apresenta acrômio na parte ventral da espinha. A fossa supra espinhosa estende-se até a parte ventral.
Bovino:. a fossa supra espinhosa está voltada mais cranialmente.
Suíno: a espinha é triangular e apresenta sua tuberosidade bastante desenvolvida e inclinando-se caudalmente.
Canino: a espinha da escapula divide-a em duas fossas semi idênticas.
*Úmero
É um osso longo. Articula-se proximalmente com a escápula e distalmente com o rádio e a ulna. Nele distinguem-se o corpo e duas extremidades proximal e distal. Apresenta:
4 faces - cranial, caudal, lateral e medial.
Na extremidade proximal estão os seguintes elementos principais: cabeça, colo, tubérculo maior, tubérculo menor e sulco intertubercular. 
Na face lateral, quase q inteiramente, está uma depressão larga e lisa, de conformação espiralada, denominada sulco do músculo braquial.
Na face medial, próximo ao terço médio do corpo, tuberosidade do músculo redondo maior. 
A face caudal é ocupada, parcialmente, pelo sulco músculo braquial. A crista do úmero percorre distalmente o corpo em sentido latero-medial e nela encontra-se a tuberosidade deltóidea. O forame nutrício está localizado no terço médio do corpo.
A extremidade distal é constituída pelo côndilo, que subdivide-se em duas superfícies articulares: a tróclea(mais larga e medial) e o capítulo(mais estreita e lateral). Na face cranial dessa extremidade, proximal a tróclea, encontra-se a fossa radial e na face caudal a fossa do olecrano. A cada lado do côndilo encontra-se uma pequena elevação rugosa denominada epicôndilo. O epicôndilo lateral é mais desenvolvido que o epicôndilo medial.
Diferença entre espécies:
Equino: é o único que apresenta em sua parte proximal o tubérculo intermediário, o tubérculo maior é menos desenvolvido e a tuberosidade deltóidea é mais desenvolvida.
Bovino: o tubérculo maior é mais desenvolvido e a tuberosidade deltóidea é menos desenvolvida.
Suíno: possui tuberosidade deltóidea pouco desenvolvida.
Canino: Possui um grande forame (buraco) em sua parte distal, o forame supra troclear.
*Rádio e Ulna
O rádio é um osso longo. Rádio e ulna constituem a base óssea do antebraço, o rádio é o mais volumoso e o mais cranial dos dois ossos. Articula-se proximalmente com o úmero, distalmente com o carpo e caudalmente com a ulna. Nele distinguem-se: cabeça, colo, corpo e tróclea. Apresenta:
A extremidade proximal do rádio é a cabeça, nela apresenta-se duas superfícies articulares ligeiramente côncavas, uma medial e outra lateral que articulam-se respectivamente com a tróclea e o capítulo do úmero. A fóvea da cabeça do rádio separa essas duas superfícies. 
Distalmente a cabeça encontra-se o colo, no qual situa-se a tuberosidade do rádio. Na face caudal dessa extremidade apresenta facetas para articulação co a extremidade da ulna; em animais adultos, porém , estas extremidades de ambos os ossos podem apresentar-se fundidas.
O corpo do rádio apresenta duas faces : cranial e caudal e duas bordas: lateral e medial. Nele encontra-se o espaço interósseo.
A extremidade distal do rádio é constituída pela tróclea, a qual apresenta três superfícies articulares. 
Nessa extremidade também encontra-se a crista transversa. 
A ulna é o menor e mais caudal dos dois ossos do antebraço, apresenta uma extremidade distal bem mais desenvolvida que o corpo e a extremidade distal. 
A extremidade proximal da ulna denomina-se olecrano, sua extremidade livre forma a tuberosidade do olecrano. A face cranial do olecrano apresenta uma projeção ponteaguda, denominada processo ancôneo e, distalmente a este encontra-se duas reentrâncias: uma proximal incisura troclear, e outra distal incisura radial. 
O corpo da ulna é alongado e está fundido ao corpo do rádio, exceto nos espaços interósseos. 
A extremidade distal da ulna também está aderida do rádio e termina formando o processo estilóide da ulna.
Diferença entre espécies:
Equino: a ulna estende-se até a porção central do rádio e apresenta um espaço interósseo proximalmente.
Bovino: a ulna estende-se até a parte distal do rádio e apresenta dois espaços interósseo.
Suíno: ulna estende-se até a parte distal do rádio e apresenta um pequeno espaço interósseo proximalmente.
Canino: a ulna começa lateralmente e termina medialmente, rádio e ulna parecem formar um X e apresenta espaço interósseo em toda sua extensão.
*Carpo
São ossos curtos. Possuem duas fileiras: a proximal e a distal. Cada fileira comum determinado número de ossos, dependendo da espécie. 
Na fileira proximal denomina-se, no sentido médio lateral, respectivamente, o carpo radial, intermédio do carpo, carpo ulnar e o acessório do carpo.
Na fileira distal pode haver o primeiro, segundo, terceiro e quarto osso cárpico.
Os ossos do carpo articulam-se entre si e apresentam, em consequência, várias facetas articulares.
Diferença entre espécies:
Equino: possui quatro ossos na fileira proximal. Na fileira distal geralmente são três, mas o primeiro osso cárpico é inconstante. O acessório do carpo é mais desenvolvido do que no bovino.
Bovino: possui quatro ossos na fileira proximal e dois na distal; o segundo e o terceiro fundidos e o quarto osso cárpico. O acessório é curto espesso e arredondado.
Suíno: possui quatro ossos na fileira proximal e quatro na distal, sendo o quarto osso cárpico o maior da fileira distal.
Canino: possui três ossos na fileira proximal; o radial e o intermédio fundem-se. E quatro na fileira distal, sendo o quarto osso o maior.
*Metacarpo
Apenas um osso metacárpico completamente desenvolvido está presente nos ruminantes domésticos. Ele é o osso metacárpico III + IV, que se fundiram durante a vida fetal. Nos bovinos está também presente um osso metacárpico pequeno, rudimentar e estilóide, o metacárpico V, articulado à face lateral da extremidade proximal
Alan
Alan fez um comentário
Será que alguém poderia me enviar ? Por gentileza,obrigado!
0 aprovações
Talita
Talita fez um comentário
Será que você poderia me enviar, por favooor!?
2 aprovações
ellen
ellen fez um comentário
Trabalho super completo.
1 aprovações
ellen
ellen fez um comentário
Muito bom mesmo.
0 aprovações
Carregar mais