Buscar

HENRI WALLON - RESUMO NP2 - PSICOLOGIA SÓCIO-INTERACIONISTA

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 8 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

HENRI​ ​WALLON​ ​-​ ​NP2 
 
➔ PSICOLOGIA GENÉTICA - Psicogênese da pessoa completa - gênese 
dos​ ​processos​ ​psíquicos 
➔ MÉTODO-​ ​Observação​ ​como​ ​método. 
➔ HOMEM - Indissociavelmente biológico e social - os estudos do 
psiquismo​ ​estão​ ​tanto​ ​nas​ ​ciências​ ​naturais​ ​quanto​ ​nas​ ​ciências​ ​sociais 
➔ INTELIGÊNCIA​ ​-​ ​genética​ ​e​ ​organicamente​ ​social 
➔ BIOLÓGICO E SOCIAL - Ambiente social e aspectos biológicos em 
uma​ ​relação​ ​de​ ​interdependência 
 
❖ O​ ​DESENVOLVIMENTO​ ​HUMANO​ ​É​ ​VISTO​ ​EM​ ​CONJUNTO. 
Wallon​ ​propõe​ ​um​ ​estudo​ ​integrado​ ​abarcando​ ​vários​ ​campos​ ​da 
atividade​ ​infantil​ ​(campos​ ​funcionais)​ ​e​ ​vários​ ​momentos​ ​de​ ​sua​ ​evolução 
psíquica​ ​(estágios​ ​de​ ​desenvolvimento),​ ​numa​ ​perspectiva​ ​abrangente​ ​e 
global.​ ​ENFOCA​ ​O​ ​DESENVOLVIMENTO​ ​EM​ ​SEUS​ ​DOMÍNIOS 
AFETIVO,​ ​EMOCIONAL,​ ​COGNITIVO​ ​E​ ​MOTOR. 
 
❖ POR​ ​QUE​ ​PSICOGÊNESE​ ​DA​ ​PESSOA​ ​COMPLETA​ ​?​ ​Devido​ ​a​ ​sua 
ideia​ ​do​ ​desenvolvimento​ ​como​ ​uma​ ​dimensão​ ​integradora;​ ​por​ ​causa​ ​da 
não​ ​fragmentação​ ​dos​ ​diferentes​ ​elementos​ ​envolvidos​ ​na​ ​evolução 
humana. 
❖ DESENVOLVIMENTO​ ​PSÍQUICO:​ ​descontínuo,​ ​marcado​ ​por 
contradições​ ​e​ ​crises.​ ​Está​ ​no​ ​sentido​ ​contrário​ ​das​ ​teorias​ ​que 
apresentam​ ​estágios​ ​de​ ​desenvolvimento​ ​lineares. 
❖ FATORES​ ​DINAMOGÊNICOS:​ ​no​ ​processo​ ​de​ ​desenvolvimento,​ ​temos 
conflitos​ ​que​ ​são​ ​propulsores​ ​desse​ ​estado​ ​de​ ​evolução;​ ​são​ ​dinâmicos. 
Podem​ ​ser​ ​exógenos​ ​ou​ ​endógenos. 
❖ PREDOMINÂNCIA​ ​FUNCIONAL:​ ​O​ ​DESENVOLVIMENTO 
OCORRE​ ​NUMA​ ​CONSTRUÇÃO​ ​PROGRESSIVA,​ ​HAVENDO 
ALTERNÂNCIAS​ ​ENTRE​ ​OS​ ​ASPECTOS​ ​AFETIVOS​ ​E 
COGNITIVOS. 
 
WALLON​ ​E​ ​OS​ ​5​ ​ESTÁGIOS 
 
IMPULSIVO​ ​EMOCIONAL​ ​-​ ​​ ​0​ ​a​ ​1​ ​ano​ ​[​ ​PREDOMÍNIO​ ​AFETIVO] 
SENSÓRIO​ ​MOTOR​ ​E​ ​PROJETIVO​ ​-​ ​3º​ ​ano​ ​-​ ​[PREDOMÍNIO​ ​COGNITIVO) 
PERSONALISMO​ ​-​ ​3​ ​A​ ​6​ ​ANOS​ ​-​ ​[PREDOMÍNIO​ ​AFETIVO] 
CATEGORIAL​ ​-​ ​6º​ ​ANO​ ​-​ ​[PREDOMÍNIO​ ​COGNITIVO] 
ADOLESCÊNCIA​ ​-​ ​12º​ ​ANO​ ​-​ ​[PREDOMÍNIO​ ​AFETIVO] 
 
A​ ​palavra​ ​para​ ​definir​ ​o​ ​mecanismo​ ​regulador​ ​desses​ ​estágios​ ​é​ ​diferenciação​ ​e 
integração. 
 
AFETIVIDADE​ ​versus​ ​EMOÇÃO 
 
A​ ​emoção​ ​é​ ​uma​ ​manifestação​ ​da​ ​vida​ ​afetiva​ ​(assim​ ​como​ ​os​ ​desejos​ ​e 
sentimentos),​ ​porém​ ​afetividade​ ​é​ ​um​ ​conceito​ ​mais​ ​abrangente.​ ​As​ ​emoções 
são​ ​sempre​ ​acompanhadas​ ​de​ ​uma​ ​reação​ ​orgânica;​ ​provocam​ ​alterações​ ​na 
mímica​ ​facial,​ ​postura​ ​e​ ​formas​ ​como​ ​os​ ​gestos​ ​são​ ​executados. 
 
PERSPECTIVA​ ​GENÉTICA​ ​E​ ​ANÁLISE​ ​COMPARATIVA 
 
Quanto​ ​maior​ ​o​ ​número​ ​de​ ​comparação,​ ​mais​ ​completa​ ​a​ ​explicação​ ​sobre​ ​o 
fenômenos​ ​estudados. 
CONCRETO​ ​MULTIDIMENSIONAL:​ ​estudo​ ​da​ ​criança​ ​como​ ​uma​ ​realidade 
viva,​ ​e​ ​total​ ​no​ ​conjunto​ ​de​ ​sua​ ​atividade. 
PATOLOGIA:​ ​é​ ​para​ ​Wallon​ ​uma​ ​espécie​ ​de​ ​lente​ ​de​ ​aumento. 
PLASTICIDADE​ ​DO​ ​SISTEMA​ ​NERVOSO. 
IMPORTÂNCIA​ ​DO​ ​ESTUDO​ ​DE​ ​OUTRAS​ ​CIVILIZAÇÕES 
WALLON​ ​E​ ​PIAGET:​ ​psicogênese​ ​da​ ​pessoa​ ​versus​ ​psicogênese​ ​da 
inteligência 
 
Wallon​ ​propõe​ ​que​ ​se​ ​estude​ ​o​ ​desenvolvimento​ ​infantil​ ​tomando​ ​a​ ​própria 
criança​ ​como​ ​ponto​ ​de​ ​partida,​ ​buscando​ ​compreender​ ​cada​ ​uma​ ​de​ ​suas 
manifestações​ ​no​ ​conjunto​ ​de​ ​suas​ ​possibilidades,​ ​sem​ ​a​ ​censura​ ​prévia​ ​​ ​lógica 
do​ ​adulto. 
 
DINÂMICA​ ​DE​ ​DETERMINAÇÕES​ ​RECÍPROCAS 
 
Cada​ ​idade​ ​estabelece​ ​um​ ​ritmo​ ​ou​ ​forma​ ​muito​ ​peculiar​ ​de​ ​a​ ​criança​ ​se 
relacionar​ ​com​ ​o​ ​seu​ ​meio​ ​e​ ​consigo​ ​mesma. 
FATORES​ ​ORGÂNICOS​ ​E​ ​FATORES​ ​SOCIAIS 
HETEROGENEIDADE​ ​-​ ​Os​ ​fatores​ ​orgânicos​ ​são​ ​os​ ​responsáveis​ ​pela 
sequência​ ​fixa​ ​que​ ​se​ ​estabelece​ ​entre​ ​os​ ​estágios​ ​de​ ​desenvolvimento,​ ​mas​ ​não 
garantem​ ​uma​ ​homogeneidade​ ​no​ ​seu​ ​tempo​ ​de​ ​duração. 
DURAÇÃO​ ​VARIÁVEL​ ​-​ ​A​ ​duração​ ​de​ ​cada​ ​estágio​ ​e​ ​as​ ​idades 
correspondentes​ ​são​ ​variáveis,​ ​em​ ​dependência​ ​de​ ​condições​ ​existenciais​ ​e 
individualizadas. 
ALIMENTO​ ​CULTURAL​ ​-​ ​É​ ​a​ ​cultura​ ​e​ ​a​ ​linguagem​ ​que​ ​fornecem 
instrumentos​ ​para​ ​a​ ​evolução​ ​da​ ​inteligência.​ ​Aqui​ ​falamos​ ​de​ ​alimento​ ​cultural. 
Funções​ ​psíquicas​ ​podem​ ​seguir​ ​num​ ​processo​ ​de​ ​permanente​ ​especialização​ ​e 
sofisticação,​ ​MESMO​ ​QUE​ ​DO​ ​PONTO​ ​DE​ ​VISTA​ ​ESTRITAMENTE 
ORGÂNICO​ ​JÁ​ ​TENHA​ ​ATINGIDO​ ​A​ ​MATURAÇÃO. 
 
RITMO​ ​DO​ ​DESENVOLVIMENTO 
 
O​ ​ritmo​ ​pelo​ ​qual​ ​se​ ​sucedem​ ​as​ ​etapas​ ​é​ ​descontínuo,​ ​marcado​ ​por 
rupturas,​ ​retrocessos​ ​e​ ​reviravoltas.​ ​Cada​ ​etapa​ ​traz​ ​uma​ ​profunda​ ​mudança​ ​nas 
formas​ ​de​ ​atividade​ ​do​ ​estágio​ ​anterior.​ ​Ao​ ​mesmo​ ​tempo,​ ​condutas​ ​típicas​ ​de 
etapas​ ​anteriores​ ​podem​ ​sobreviver​ ​nas​ ​seguintes,​ ​configurando​ ​encavalamentos 
e​ ​sobreposições. 
 
COLORIDOS​ ​DOS​ ​ESTÁGIOS 
 
IMPULSIVO​ ​EMOCIONAL​ ​-​ ​o​ ​colorido​ ​peculiar​ ​é​ ​dado​ ​pela​ ​emoção.​ ​A 
predominância​ ​da​ ​afetividade​ ​orienta​ ​as​ ​primeiras​ ​reações​ ​do​ ​bebê​ ​às​ ​pessoas 
SENSÓRIO-MOTOR​ ​E​ ​PROJETIVO​ ​-​ ​exploração​ ​sensório-motora​ ​do​ ​mundo 
físico.​ ​É​ ​nesse​ ​estágio​ ​em​ ​que​ ​se​ ​desenvolve​ ​a​ ​linguagem​ ​e​ ​a​ ​função​ ​simbólica. 
O​ ​nome​ ​“projetivo”​ ​refere-se​ ​ao​ ​funcionamento​ ​mental:​ ​o​ ​pensamento​ ​precisa 
do​ ​auxílio​ ​de​ ​gestos​ ​para​ ​se​ ​exteriorizar.​ ​Inteligência​ ​prática​ ​e​ ​simbólica. 
PERSONALISMO​ ​-​ ​formação​ ​ou​ ​construção​ ​da​ ​personalidade;​ ​construção​ ​da 
consciência​ ​de​ ​si​ ​e​ ​retorno​ ​do​ ​interesse​ ​pelas​ ​pessoas. 
CATEGORIAL​ ​-​ ​avanços​ ​no​ ​plano​ ​da​ ​inteligência;​ ​progressos​ ​intelectuais 
orientam​ ​o​ ​interesse​ ​das​ ​crianças,​ ​para​ ​o​ ​conhecimento​ ​e​ ​para​ ​o​ ​mundo​ ​exterior. 
ADOLESCÊNCIA​ ​-​ ​crise​ ​pubertária​ ​causa​ ​o​ ​rompimento​ ​da​ ​tranquilidade 
conquistada​ ​no​ ​estágio​ ​anterior,​ ​impondo​ ​para​ ​o​ ​sujeito​ ​uma​ ​urgência​ ​na 
definição​ ​de​ ​uma​ ​nova​ ​personalidade;​ ​desestruturados​ ​devidos​ ​a​ ​mudanças 
corporais​ ​devidos​ ​a​ ​ação​ ​dos​ ​hormônios. 
 
PREDOMINÂNCIA​ ​FUNCIONAL​ ​-​ ​​ ​momentos​ ​predominantemente​ ​afetivos​ ​e 
outros​ ​cognitivos;​ ​acúmulo​ ​versus​ ​dispêndio​ ​de​ ​energia 
 
DIFERENCIAÇÕES​ ​DOS​ ​CAMPOS​ ​FUNCIONAIS 
 
O​ ​recém​ ​nascido​ ​não​ ​se​ ​percebe​ ​como​ ​indivíduo​ ​diferenciado;​ ​a​ ​simbiose 
afetiva​ ​dá​ ​ao​ ​bebê​ ​a​ ​sensação​ ​e​ ​sensibilidade​ ​que​ ​o​ ​faz​ ​parte​ ​do​ ​ambiente;​ ​não 
há​ ​uma​ ​distinção​ ​entre​ ​o​ ​eu​ ​e​ ​o​ ​outro.​ ​Até​ ​que​ ​a​ ​criança​ ​seja​ ​capaz​ ​de 
diferenciar-se,​ ​ela​ ​estará​ ​fundida​ ​no​ ​outro. 
O​ ​SENTIDO​ ​DESSE​ ​PROCESSO​ ​DE​ ​SOCIALIZAÇÃO​ ​É​ ​DE​ ​CRESCENTE 
INDIVIDUAÇÃO. 
 
INDIFERENCIAÇÃO​ ​DO​ ​EU​ ​PSÍQUICO 
 
FUSÃO​ ​E​ ​SINCRETISMO​ ​-​ ​Indiferenciada,​ ​a​ ​criança​ ​percebe-se​ ​como​ ​que 
fundida​ ​nos​ ​objetos​ ​ou​ ​nas​ ​situações​ ​familiares,​ ​mistura​ ​a​ ​sua​ ​personalidade​ ​à 
dos​ ​outros,​ ​e​ ​a​ ​destes​ ​entre​ ​si.​ ​A​ ​consciência​ ​de​ ​si​ ​está​ ​inacabada​ ​e​ ​a 
personalidade​ ​apresenta-se​ ​como​ ​noção​ ​sem​ ​contornos​ ​definidos,​ ​sincrética. 
DIFÍCIL​ ​DISTINÇÃO​ ​-​ ​Referência​ ​feita​ ​sempre​ ​na​ ​3º​ ​pessoa,​ ​pelo​ ​próprio 
nome,​ ​além​ ​dos​ ​diálogos​ ​consigo​ ​mesma​ ​e​ ​um​ ​interlocutor​ ​imaginário,​ ​sem​ ​uma 
clara​ ​distinção​ ​entre​ ​ela​ ​e​ ​o​ ​personagem. 
EXPULSÃO​ ​DO​ ​EU,​ ​DO​ ​NÃO-EU​ ​-​ ​A​ ​criança​ ​passa​ ​a​ ​se​ ​opor 
sistematicamente​ ​a​ ​tudo​ ​que​ ​é​ ​diferente​ ​dela.​ ​Esforça-se​ ​por​ ​ter​ ​papel​ ​de 
destaque​ ​e​ ​status​ ​de​​vencedor,​ ​usando​ ​todas​ ​as​ ​situações​ ​favoráveis​ ​e​ ​recursos 
cada​ ​vez​ ​mais​ ​elaborados. 
Uma​ ​das​ ​atitudes​ ​que​ ​o​ ​comportamento​ ​de​ ​oposição​ ​apresenta​ ​é​ ​o​ ​desejo​ ​de 
propriedade​ ​das​ ​coisas.​ ​Com​ ​a​ ​posse​ ​do​ ​objeto,​ ​a​ ​criança​ ​pode​ ​afirmar​ ​a​ ​sua 
personalidade,​ ​que​ ​ganha​ ​autonomia. 
ETAPA​ ​DE​ ​SEDUÇÃO:​ ​idade​ ​da​ ​graça;​ ​segundo​ ​momento​ ​do​ ​estágio 
personalista.​ ​Empenho​ ​da​ ​criança​ ​em​ ​obter​ ​a​ ​atenção​ ​e​ ​admiração​ ​dos​ ​outros, 
para​ ​ter​ ​a​ ​sua​ ​autoadmiração. 
IMITAÇÃO:​ ​a​ ​criança​ ​imita​ ​as​ ​pessoas​ ​que​ ​lhe​ ​atraem;​ ​aqui​ ​temos​ ​uma 
reaproximação​ ​com​ ​aquilo​ ​que​ ​foi​ ​negado. 
CARACTERÍSTICA​ ​DO​ ​ESTÁGIO​ ​PERSONALISTA:​ ​expulsão​ ​e 
incorporação​ ​como​ ​movimentos​ ​alternados​ ​que​ ​estruturam​ ​a​ ​formação​ ​do​ ​eu; 
são​ ​movimentos​ ​complementares. 
A​ ​OPOSIÇÃO:​ ​está​ ​nos​ ​estágios​ ​personalistas​ ​e​ ​adolescência​ ​sendo​ ​uma​ ​fonte 
de​ ​forte​ ​e​ ​intensa​ ​diferenciação 
 
AS​ ​EMOÇÕES​ ​-​ ​ORGÂNICO​ ​versus​ ​PSÍQUICO 
 
Wallon​ ​ao​ ​invés​ ​de​ ​manter​ ​uma​ ​posição​ ​pró​ ​ou​ ​contra​ ​as​ ​emoções,​ ​numa 
inadequada​ ​perspectiva​ ​de​ ​valoração,​ ​busca​ ​entendê-las​ ​tentando​ ​compreender 
A​ ​SUA​ ​FUNÇÃO.​ ​Defende​ ​que​ ​as​ ​emoções​ ​são​ ​reações​ ​organizadas​ ​e​ ​que 
estão​ ​bem​ ​comandadas​ ​pelo​ ​SNC. 
Se​ ​existe​ ​um​ ​período​ ​da​ ​vida​ ​em​ ​que​ ​ela​ ​é​ ​preponderante,​ ​certamente​ ​ela​ ​deve 
ter​ ​uma​ ​função​ ​específica. 
É​ ​pela​ ​análise​ ​genética​ ​que​ ​deve​ ​ser​ ​buscada​ ​os​ ​significados​ ​da​ ​emoção. 
É​ ​NA​ ​AÇÃO​ ​SOBRE​ ​O​ ​MEIO​ ​HUMANO​ ​E​ ​NÃO​ ​SOBRE​ ​O​ ​MEIO​ ​FÍSICO 
QUE​ ​DEVE​ ​SER​ ​BUSCADO​ ​O​ ​SIGNIFICADO​ ​DAS​ ​EMOÇÕES. 
 
WALLON​ ​E​ ​O​ ​COMPONENTE​ ​CORPORAL 
 
Wallon​ ​mostra​ ​que​ ​todas​ ​as​ ​emoções​ ​podem​ ​ser​ ​vinculadas​ ​à​ ​maneira 
como​ ​o​ ​tônus​ ​se​ ​forma,​ ​se​ ​conserva​ ​ou​ ​se​ ​consome.​ ​A​ ​cólera,​ ​por​ ​exemplo, 
vincula-se​ ​a​ ​um​ ​estado​ ​de​ ​hipertonia,​ ​no​ ​qual​ ​há​ ​excesso​ ​de​ ​excitação​ ​sobre​ ​as 
possibilidades​ ​de​ ​escoamento.​ ​A​ ​alegria​ ​resulta​ ​de​ ​um​ ​equilíbrio​ ​e​ ​de​ ​uma​ ​ação 
recíproca​ ​entre​ ​o​ ​tônus​ ​e​ ​o​ ​movimento,​ ​é​ ​uma​ ​emoção​ ​eutônica.​ ​Na​ ​timidez 
verifica-se​ ​hesitação​ ​na​ ​execução​ ​dos​ ​movimentos​ ​e​ ​incerteza​ ​na​ ​postura​ ​a 
adotar,​ ​há​ ​um​ ​estado​ ​de​ ​hipotonia. 
 
EMOÇÃO​ ​E​ ​DESEMPENHO​ ​INTELECTUAL 
 
Na​ ​vida​ ​cotidiana​ ​é​ ​possível​ ​constatar​ ​que​ ​a​ ​elevação​ ​da​ ​temperatura 
emocional​ ​tende​ ​a​ ​baixar​ ​o​ ​desempenho​ ​intelectual​ ​e​ ​impedir​ ​a​ ​reflexão 
objetiva.​ ​O​ ​poder​ ​subjetivador​ ​das​ ​emoções​ ​(que​ ​volta​ ​a​ ​atividade​ ​do​ ​sujeito 
para​ ​suas​ ​disposições​ ​íntimas,​ ​orgânicas)​ ​incompatibiliza-se​ ​com​ ​a​ ​necessária 
objetividade​ ​das​ ​operações​ ​intelectuais;​ ​é​ ​como​ ​se​ ​a​ ​emoção​ ​embaçasse​ ​a 
percepção​ ​do​ ​real,​ ​impregnando-lhe​ ​de​ ​subjetividade​ ​e​ ​portanto​ ​dificultando 
reações​ ​intelectuais​ ​coerentes​ ​e​ ​bem​ ​adaptadas.​ ​É​ ​o​ ​que​ ​ocorreu​ ​no​ ​exemplo​ ​do 
motorista​ ​que​ ​trombou​ ​o​ ​carro. 
 
MOTRICIDADE​ ​EXPRESSIVA 
 
Podemos​ ​dizer​ ​que​ ​a​ ​primeira​ ​função​ ​do​ ​movimento​ ​no​ ​desenvolvimento 
infantil​ ​é​ ​afetiva.​ ​É​ ​só​ ​no​ ​final​ ​do​ ​primeiro​ ​ano,​ ​com​ ​o​ ​desenvolvimento​ ​das 
praxias,​ ​gestos​ ​como​ ​o​ ​de​ ​pegar,​ ​empurrar,​ ​abrir​ ​ou​ ​fechar,​ ​que​ ​se​ ​intensificam 
as​ ​possibilidades​ ​do​ ​movimento​ ​como​ ​instrumento​ ​de​ ​exploração​ ​do​ ​mundo 
físico,​ ​voltando​ ​a​ ​ação​ ​da​ ​criança​ ​para​ ​a​ ​adaptação​ ​à​ ​realidade​ ​objetiva.​ ​O 
desenvolvimento​ ​das​ ​primeiras​ ​praxias​ ​define​ ​o​ ​início​ ​da​ ​dimensão​ ​cognitiva​ ​do 
movimento. 
 
Para​ ​falar​ ​do​ ​tamanho​ ​de​ ​um​ ​objeto,​ ​como​ ​por​ ​exemplo​ ​sua​ ​cama,​ ​é​ ​comum 
dizer​ ​"minha​ ​cama,​ ​é​ ​assim,​ ​ó!"​ ​mostrando​ ​com​ ​os​ ​braços​ ​bem​ ​abertos​ ​como​ ​é 
grande​ ​sua​ ​cama. 
 
MENTALIDADE​ ​PROJETIVA:​ ​o​ ​gesto​ ​precede​ ​a​ ​palavra;​ ​o​ ​ato​ ​mental 
projeta-se​ ​em​ ​atos​ ​motores. 
SIMULACRO​ ​-​ ​​ ​o​ ​movimento​ ​é​ ​capaz​ ​de​ ​tomar​ ​o​ ​objeto​ ​e​ ​de​ ​substituí-lo;​ ​estes 
gestos​ ​simbólicos​ ​estão​ ​na​ ​origem​ ​da​ ​representação. 
PROCESSO​ ​IDEATIVO​ ​-​ ​Com​ ​o​ ​fortalecimento​ ​das​ ​funções​ ​intelectuais 
reduz-se​ ​o​ ​papel​ ​do​ ​movimento​ ​na​ ​atividade​ ​cognitiva. 
OBJETIVAÇÃO​ ​DOS​ ​GESTOS​ ​-​ ​A​ ​tendência​ ​que​ ​se​ ​observa​ ​no 
desenvolvimento​ ​dos​ ​gestos​ ​é​ ​sua​ ​progressiva​ ​objetivação.​ ​No​ ​entanto,​ ​o​ ​caráter 
expressivo,​ ​isto​ ​é,​ ​subjetivo,​ ​mantém-se​ ​predominante​ ​na​ ​motricidade​ ​infantil. 
A​ ​CULTURA​ ​E​ ​A​ ​INTERNALIZAÇÃO​ ​DOS​ ​MOVIMENTOS​ ​-​ ​Cada​ ​cultura 
possui​ ​especificidades​ ​distintas​ ​no​ ​processo​ ​de​ ​objetivação​ ​e​ ​internalização​ ​do 
movimento. 
DISCIPLINAS​ ​MENTAIS​ ​-​ ​controle​ ​do​ ​sujeito​ ​sobre​ ​as​ ​suas​ ​próprias​ ​ações.​ ​A 
consolidação​ ​das​ ​disciplinas​ ​mentais​ ​é​ ​um​ ​processo​ ​lento​ ​e​ ​gradual,​ ​que 
depende​ ​não​ ​só​ ​de​ ​condições​ ​neurológicas,​ ​mas​ ​também​ ​está​ ​estreitamente 
ligada​ ​a​ ​fatores​ ​de​ ​origem​ ​social. 
 
PENSAMENTO,​ ​LINGUAGEM​ ​E​ ​CONHECIMENTO 
 
LINGUAGEM​ ​-​ ​a​ ​linguagem​ ​é​ ​o​ ​instrumento​ ​e​ ​o​ ​suporte​ ​indispensável​ ​aos 
progressos​ ​do​ ​pensamento.​ ​A​ ​​ ​linguagem,​ ​ao​ ​substituir​ ​a​ ​coisa,​ ​oferece​ ​à 
representação​ ​mental​ ​o​ ​meio​ ​de​ ​evocar​ ​objetos​ ​ausentes​ ​e​ ​de​ ​confrontá-los​ ​entre 
si.​ ​Pensamento​ ​discursivo/verbal 
 
PENSAMENTO​ ​SINCRÉTICO 
 
SINCRETISMO​ ​-​ ​principal​ ​característica​ ​do​ ​pensamento​ ​infantil. 
No​ ​pensamento​ ​sincrético​ ​encontram-se​ ​misturados​ ​aspectos​ ​fundamentais, 
como​ ​o​ ​sujeito​ ​e​ ​o​ ​objeto​ ​pensado,​ ​os​ ​objetos​ ​entre​ ​si,​ ​os​ ​vários​ ​planos​ ​do 
conhecimento,​ ​ou​ ​seja,​ ​noções​ ​e​ ​processos​ ​fundamentais​ ​de​ ​cuja​ ​diferenciação 
dependem​ ​os​ ​progressos​ ​da​ ​inteligência. 
ASSOCIAÇÕES​ ​LIVRES​ ​-​ ​Fabulação,​ ​contradição,​ ​tautologia​ ​e​ ​elisão​ ​são 
alguns​ ​dos​ ​fenômenos​ ​típicos​ ​do​ ​pensamento​ ​sincrético,​ ​minuciosamente 
descritos​ ​na​ ​análise​ ​walloniana. 
 
PENSAMENTO​ ​CATEGORIAL 
 
CATEGORIAL​ ​-​ ​​ ​É​ ​no​ ​estágio​ ​categorial​ ​que​ ​se​ ​intensifica​ ​a​ ​realização​ ​das 
diferenciações​ ​necessárias​ ​à​ ​redução​ ​do​ ​sincretismo​ ​do​ ​pensamento.​ ​A 
capacidade​ ​de​ ​formar​ ​categorias,​ ​ou​ ​seja,​ ​de​ ​organizar​ ​o​ ​real​ ​em​ ​séries,​ ​classes, 
apoiadas​ ​sobre​ ​um​ ​fundo​ ​simbólico​ ​estável.​ ​A​ ​formação​ ​de​ ​categorias​ ​supõe​ ​a 
separação​ ​entre​ ​qualidade​ ​e​ ​coisa. 
CATEGORIAS​ ​GERAIS​ ​ABSTRATAS​ ​-​ ​​ ​Para​ ​a​ ​formação​ ​de​ ​categorias​ ​gerais 
abstratas,​ ​é​ ​preciso​ ​que​ ​os​ ​atributos​ ​e​ ​as​ ​circunstâncias​ ​sejam​ ​percebidos​ ​como 
independentes​ ​dos​ ​objetos,​ ​podendo​ ​ser​ ​recombinadoS​ ​a​ ​outros​ ​objetos. 
DISCRIMINAÇÃO​ ​DOS​ ​CONTEÚDOS​ ​MENTAIS​ ​-​ ​Além​ ​de​ ​suas​ ​condições 
orgânicas,​ ​este​ ​processo​ ​de​ ​discriminação​ ​dos​ ​conteúdos​ ​mentais​ ​e​ ​inibição​ ​dos 
temas​ ​inoportunos​ ​depende​ ​estreitamente​ ​de​ ​fatores​ ​de​ ​origem​ ​social,​ ​como​ ​a 
linguagem​ ​e​ ​o​ ​conhecimento.​ ​Os​ ​instrumentos​ ​simbólicos​ ​-​ ​palavras,​ ​imagens, 
ou​ ​outros​ ​signos​ ​-​ ​funcionam​ ​como​ ​referências​ ​fixas​ ​que​ ​permitem​ ​distinguir​ ​a 
fração​ ​oportuna​ ​dos​ ​excitantes​ ​dispersivos​ ​que​ ​vêm​ ​do​ ​ambiente,​ ​confrontar​ ​às 
impressões​ ​presentes​ ​objetos​ ​ausentes,​ ​possibilitando​ ​que​ ​o​ ​pensamento​ ​se 
proteja​ ​de​ ​contaminações​ ​e​ ​desvios