A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
apostila de direitos políticos

Pré-visualização | Página 1 de 1

DIREITOS POLÍTICOS
CONCEITOS: 
“Direitos políticos são prerrogativas jurídico-constitucionais, verdadeiros direitos públicos subjetivos, que traduzem o grau de participação dos cidadãos no cenário governamental do Estado”. (BULOS, Uadi Lammêgo)
“É conjunto de regras que disciplina as formas de atuação da soberania popular, conforme preleciona o caput do art.14 da Constituição Federal. São direito públicos subjetivos que investem o indivíduo no status activae civitates, permitindo-lhe o exercício concreto da liberdade de participação nos negócios políticos do Estado, de maneira a conferir os atributos da cidadania”. (MORAES, Alexandre).
CLASSIFICAÇÃO
Do ponto de vista da participação no processo eleitoral, os direitos políticos classificam-se em dois grandes grupos: direitos políticos positivos e direitos políticos negativos.
DOS DIREITOS POLÍTICOS POSITIVOS
São o conjunto de normas jurídicas que asseguram a participação do povo no cenário eleitoral do Estado, ou seja, aqueles que permitem a participação no processo político do cidadão. São os seguintes:
- O direito ao sufrágio universal, o qual se insere o direito de votar em eleições, plebiscitos e referendos (alistabilidade), assim como o direito de ser votado (elegibilidade).
- Sistemas eleitorais e procedimentos eleitorais.
Do sufrágio
O sufrágio é um direito público subjetivo, de natureza democrática e política , que encontra seu fundamento na soberania popular e no princípio representativo. É a essência do direito político, expressando pela capacidade de eleger e ser eleito. 
Classificação do sufrágio
- Sufrágio Universal 
- Sufrágio Restrito – este poderá ser censitário ou capacitário.
DA CAPACIDADE ELEITORAL ATIVA
Consiste na forma de participação da pessoa na democracia representativa , por meio da escolha de seus mandatários. Sendo que o alistamento é um pressuposto da elegibilidade. Para que isso ocorra, verifica-se para a necessidade do nacional deve tomar a iniciativa de obter o seu título de eleitor.
O alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de 18 anos e facultativos para analfabetos, os maiores de 70 anos e os maiores de 16 anos e menores de 18 anos. Não podendo alistar-se como eleitores os estrangeiros e, durante o período militar obrigatório, os conscritos.
DA ELEGIBILIDADE
São os requisitos legais e constitucionais que tornam o cidadão apto a pleitear mandatos políticos.
-Nacionalidade brasileira (art. 14§ 3º, I) – apenas os que têm a nacionalidade brasileira e os portugueses equiparados podem concorrer a eleição.
- Pleno exercício dos direitos políticos - quem teve suspenso ou perdeu seus direitos políticos não poderão ser participar do pleito.
- Alistamento eleitoral.
- Domicílio eleitoral na circunscrição.
- Filiação Partidária
- Idade mínima: deverá ser observado na data do certame eleitoral.
35 anos presidente e vice-presidente da República e senador;
30 anos para governador e vice-governador de Estado e Distrito Federal;
21 anos para Deputado federal, deputado estadual ou distrital , prefeito, vice-prefeito e juiz de paz.
18 anos para vereador.
DIREITOS POLÍTICOS NEGATIVOS
Correspondem às previsões constitucionais que restringem o acesso do cidadão à participação nos órgãos governamentais, por meio de impedimentos às candidaturas. Neste caso dividem-se em regras sobre a inelegibilidades e normas de perda e suspensão dos direitos políticos. 
Da Inelegibilidades
Consiste na ausência da capacidade eleitoral passiva, ou seja, da condição de ser candidato e, consequentemente, poder ser votado, constituindo-se, portanto, em condições obstativas ao exercício passivo da cidadania. Dividindo-se em absoluta e relativa.
Inelegibilidade absoluta é aquela que consiste em impedimento eleitoral para qualquer cargo eletivo: São os inalistáveis e os analfabetos.
Inelegibilidade relativa é aquela que está afeta a determinadas condições especiais existentes, podendo ser divididas em:
- por motivos funcionais por motivo de reeleição (art. 14§5º)
- por motivos funcionais por motivo de desincompatibilização (art.14§6º)
- por motivo de casamento, parentesco ou afinidade (art.14 §7º)
- por militares. (art. 14 §8º)
DA PRIVAÇÃO DOS DIREITOS POLÍTICOS
A privação pode ocorrer de forma definitiva ou temporária.
Definitiva
Cancelamento de naturalização por sentença transita em julgado, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional (art. 12,§4º)
Escusa de consciência
Observância do art. 5º, inciso VIII da Constituição Federal.
Suspensão dos direitos políticos temporariamente – 
Incapacidade civil absoluta : civil e criminal com sentença transita em julgado