A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Equipamento de difração de raio X

Pré-visualização | Página 1 de 1

Universidade Federal da Integração Latino Americana 
ILATIT - Curso: Engenharia Química 
Disciplina: EQI0063 – Química Inorgânica (2017.2) 
Docente: Paula Andrea Jaramillo Araujo 
Acadêmicos (as): Kelly Borne e Maria E. Z. Britos 
 
Equipamento de difração de raios x 
 O equipamento de difração de raios x é um equipamento utilizado para 
determinar a estrutura molecular e atômica de um determinado cristal. A difração de 
raios x é um fenômeno resultado da interação reação matéria. No equipamento para 
poder ter um padrão de difração de raios x é necessário que a amostra seja cristalina, ou 
seja, átomos com ordenamento periódico entre os eles, como por exemplo, os metais. 
 No equipamento de difração de raios x, a amostra é inserida no meio do 
equipamento, que pode ser de diferentes tipos (pó, sólida, filme finos) que determina a 
analise que deve ser realizada. A imagem 1 apresenta um equipamento de difusão de 
raio x semelhante ao da presente visita técnica. Os raios x são produzidos no lado 
esquerdo (pelo tubo) do equipamento, a amostra é inserida no meio e detectada pelo 
detector pilse 3d. 
 
 Imagem 1. Equipamento de difusão de raios x. 
Fonte: CBF, Laboratório de Cristalografia e Difração de Raio X. 
 
 Os raio x produzidos pelo lado esquerdo do equipamento , no tubo, ocorre pois o 
tubo possui um filamento onde passa uma corrente por ele ou um fenômeno físico 
chamado termoionização onde elétrons desse filamento são repelidos, saindo da 
amostra ionizados e em seguida submetido a uma diferença de potencial (ddp). A ddp 
entre o filamento e o anodo de cobre, faz com que os elétrons sejam acelerados em 
direção do anodo. Os elétrons chegam no anodo e param, produzindo uma reação de 
raio x. O raios x saem espalhados, porém há a necessidade que ele incida 
particularmente na amostra, para isso existe um sistema chamado de ótica de raio x. Há 
também a necessidade que as reações sejam monocromáticas utiliza-se então os filtros 
que seleciona um único comprimento de onda que incide sobre a amostra para poder 
estuda o material. 
 O equipamento possui alguns itens adicionar como o tanque que armazena 
nitrogênio liquido para realização de experiências a baixas temperaturas e a altas 
temperaturas que alteram as estruturas dos materiais e as estruturas. O monitor que se 
consta ao lado do equipamento mostra os picos de determinados posição de anodos. 
Cada amostra cristalina possui um único padrão que a caracteriza, podendo então ser 
utilizado a difração de raio x para identificar a fase cristalina que compõe um material. 
 
Referências 
CBF, Laboratório de Cristalografia e Difração de Raio X. Disponível em 
<http://www.cbpf.br/~raiox/> Acesso em 16 Set de 2017.