Buscar

Apresentacao Inst. Agua Quente

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 46 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 6, do total de 46 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 9, do total de 46 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Prof. Joel Filho 
INSTALAÇÕES DE 
ÁGUA QUENTE 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
A Norma 7198/93 ABNT fixa as exigências técnicas mínimas quanto à higiene, 
segurança e conforto a que devem obedecer a essas instalações. 
INTRODUÇÃO: 
Podemos dividir em dois grupos: Instalações Prediais. 
 Instalações Industriais. 
A água quente, nas instalações prediais, é usada mais como conforto quer em 
banhos, cozinhas, lavanderias etc. 
Fontes de calor: Lenha; 
 Gás; 
 Óleo; 
 Eletricidade; 
 Solar. 
Alimentar os pontos de UTILIZAÇÃO de água com a vazão (Q) e na temperatura 
(t) de PROJETO. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
5 - Explicitar as recomendações fundamentais para a instalação de água. 
OBJETIVO DA INSTALAÇÃO: 
METAS: 
1 - Definir o tipo de aquecimento e forma de energia. 
 2 - Definir o consumo para o projeto. 
 3 - Definir esquema de alimentação dos pontos de consumo e ou utilização. 
4 - Dimensionar a instalação para que se tenha o objetivo da mesma. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Elas devem proporcionar garantia de fornecimento de água suficiente, sem ruído, 
com temperaturas adequadas e sob pressão necessária ao perfeito funcionamento 
das peças de utilização.” 
REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: 
As instalações de ÁGUA QUENTE destinam-se a banhos, higiene, utilização em 
cozinha, lavagem de roupas, finalidade médicas entre outras específicas. 
1 REQUISITO - TEMPERATURAS USUAIS 
* Necessário a utilização de equipamentos para produção de vapor. 
ITÉM USO TEMP USUAIS 
1 USO PESSOAL 35 a 50C 
2 COZINHAS 60 a 70C 
3 LAVANDERIAS 75 a 85C 
4 HOSPITAIS / ESTERILIZAÇÃO *  100C 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
2 REQUISITO - VAZÃO DE PEÇAS DE UTILIZAÇÃO E PESO 
ÁGUA QUENTE – PEÇAS – DIAMETROS - VAZÃO - Q l/s e PESOS: 
ITEM PEÇAS UTILIZAÇÃO VAZÃO l/s PESO 
1 BANHEIRAS (15mm) 0,30 1,0 
2 BIDE (15mm) 0,06 0,1 
3 CHUVEIRO (15mm) 0,12 0,5 
4 LAVADOURA ROUPA (20mm) 0,30 1,0 
5 LAVATÓRIO (15mm) 0,12 0,5 
6 PIA DE DESPEJO (20mm) 0,30 1,0 
7 PIA DE COZINHA (15mm) 0,25 0,7 
* Para usos especiais, definições especiais conforme necessidade do projeto. 
3 REQUISITO - PRESSÃO MÁXIMA E MÍNIMA 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
 À JUSANTE DAS PEÇAS DE UTILIZAÇÃO A NORMA, bem como as observações 
práticas, recomenda o seguinte: 
 PRESSÃO MÁXIMA  40 mca (H2O) ou 400 Kpa 
* Para pressões superiores a esta, utilizar redutores de pressão. 
 PRESSÃO MÍNIMA  
1 0, )
)
 mca (H ou 10 Kpa TORNEIRAS
0,5 mca (H ou 5 Kpa CHUVEIROS *
2
2
O
O





Obs: 1 * Atenção para o trajeto das tubulações, altura de instalação dos 
reservatórios, perdas de cargas, pois em residências, estes fatores sempre 
provocam pressões mínimas menores do que a pressão necessária para o bom 
funcionamento das peças de utilização. 
Obs: 2 * Em residências, o maior problema, e o que gera o maior desconforto no 
que se refere a baixa vazão é a instalação da CAIXA D’ÁGUA sem nenhuma 
elevação acima da laje e ou telhado. 
A norma indica as bases para se determinar o consumo predial de ÁGUA 
QUENTE. 
4 REQUISITO - CONSUMO DE ÁGUA QUENTE. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
* CONSUMO PREDIAL: 
TABELA DE CONSUMO MÉDIO - NBR - 7198/82 
PRÉDIO CONS. LITRO/DIA (60C)) 
ALOJAMENTO PROVISÓRIO OBRA 24 Litros/Pessoa 
CASA POPULAR OU RURAL 36 Litros/Pessoa 
RESIDÊNCIA 45 Litros/Pessoa 
APARTAMENTO 60 Litros/Pessoa 
QUARTEL E ESCOLA (INTERNATO) 45 Litros/Pessoa 
HOTEL SEM LAVANDERIA 36 Litros/Hospede 
HOSPITAL 125 Litros/Leito 
RESTAURANTE OU SIMILAR 12 Litros/Refeição 
LAVANDERIA 15 Litros/Kg Roupa 
CD - CONSUMO DIÁRIO = População  consumo “Per Capta”. 
População - Já calculada no projeto de ÁGUA FRIA. 
 Obs: Respeitando-se os requisitos acima citados, TEMPERATURA, VAZÃO, PRESSÃO 
E CONSUMO, o projeto de ÄGUA QUENTE estará perfeito. 
Resta-nos portanto a conceituação do mesmo no que se refere às “METAS” a serem 
cumpridas. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Antecipando, podemos afirmar que o dimensionamento das tubulações, no que se 
refere à DIÂMETROS, segue o mesmo esquema dos métodos adotados nos cálculos 
de tubulações para condução de água fria. 
MUDA-SE SOMENTE O MATERIAL / ISOLAMENTO. 
METAS A SEREM CUMPRIDAS PARA A ELABORAÇÃO DO PROJETO. 
1) DEFINIÇÃO DO TIPO DE AQUECIMENTO 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
O abastecimento de ÁGUA QUENTE é feito em encanamentos separados dos de 
água fria e para efeito de organização de “conteúdo” pode ser feito por um dos 
seguintes sistemas: 
1.1 - SISTEMA DE ABASTECIMENTO: 
Quando o aquecimento é feito para suprir um ou mais 
aparelhos em um setor de uma unidade habitacional. 
 1.1.1 - INDIVIDUAL - (OU LOCAL): 
Ex: AQUECEDORES DE PASSAGEM, CHUVEIRO 
ELÉTRICOS, TORNEIRAS ELÉTRICAS, etc... 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Quando é feito para suprir vários aparelhos de 
mais de um cômodo de uma unidade habitacional. 
1.1.2 - CENTRAL PRIVADO (DOMICILIAR): 
Quando é feito para suprir vários aparelhos de 
mais de uma unidade habitacional. 
1.1.3 - CENTRAL COLETIVO (EDIFÏCIO): 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Após a escolha do sistema de abastecimento, estudos mais apurados deverão ser 
feitos para se definir equipamentos e energia a ser utilizada para o “fim” a que se 
destina o projeto específico. “Não adotar regra geral”. 
1.2 - TIPOS DE AQUECIMENTO: 
Para cada sistema de abastecimento há um tipo adequado de equipamento a ser 
utilizado, com diferentes tipos de energia. 
* OBSERVAÇÃO GERAL: Existe uma infinidade” de equipamentos para aquecimento 
de água e sua armazenação. 
 Uma instalação que permita uma garantia do “conforto” exige um investimento 
inicial grande, e uma análise econômica (período de amortização) mais apurada 
normalmente inviabiliza sua execução. 
“Conforto” normalmente custa caro. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
* “Sofisticação / conforto”  garantia de abastecimento contínuo de água quente 
na quantidade e temperatura ideal. 
1.2.1 - ESCOLHA DO TIPO AQUECIMENTO 
O GRAU de “sofisticação” (conforto) aliado com as disponibilidades globais 
existentes, é que apontará a solução a ser projetada. 
 Formas de energia disponíveis na região do projeto; 
 Se é projeto inicial ou reforma; 
 Perfil da renda do(s) proprietário(s); 
 Disponibilidade financeira para implantação; 
 Disponibilidade mensal; 
 Análise de tendência do custo das energias disponíveis; 
 Outras..... 
* “DISPONIBILIDADES GLOBAIS” 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
1.2.2 - ESCOLHA DO TIPO AQUECIMENTO 
Aquecimento Instantâneo: quando a água é aquecida no próprio ponto de 
consumo. Nesse caso a fonte de energia utilizada é a elétrica. 
Ex: chuveiros e torneiras elétricas. 
Vantagens: - baixo custo; 
 - facilidade de instalação; 
 - fácil manutenção. 
Desvantagens: - riscos de choques elétricos; 
 - vazões bastantes limitadas. 
Aquecimento por Acumulação: proporciona maior conforto, pois a água é 
aquecidapara posterior consumo. 
Ex: boilers elétricos. 
OBS: Quando instalados em prédios de vários 
pavimentos são alimentados por colunas 
independentes. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
E para facilitar temos a tabela abaixo: 
RESUMO: 
Após análise do projeto quanto à sua utilização e entrevista com o proprietário e ou 
responsável, a tomada de decisão técnica fica mais “REALISTA” e fácil. 
 * ESCOLHA DO TIPO DE AQUECIMENTO / FORMA DE 
ENERGIA 
SISTEMA TIPO DE ENERGIA 
 ELÉTRICO GLP-GÁS-RUA NAFTA SOLAR ÓLEO COMB. SÓLIDO 
INDIVIDUAL PASSAGEM SEMI-
ACUMUL. 
PASSAGEM PASSAGEM  
 
 
 
SEMI-ACUMUL. 
CENTRAL 
PRIVADO 
ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. 
CENTRAL 
COLETIVO 
ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. ACUMUL. 
* PODE-SE, TAMBÉM, PREVER SISTEMAS / ENERGIA MIXTOS. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
2) CONSUMO PARA O PROJETO: 
2.1- Para pequenos projetos e ou projetos convencionais, utiliza-se a tabela já 
apresentada para o cálculo do consumo predial. 
A rotina de cálculo é a mesma adotada para água fria. 
2.2 - VOLUMES DOS RESERVATÓRIOS (FONTES CONVENCIONAIS) 
Abaixo apresentamos algumas tabelas que podem auxiliar nos cálculos do volume 
dos reservatórios (Fonte - Hélio CREDER). 
CONSUMO DE ÁGUA QUENTE À 70C 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
A tabela abaixo nos fornece o volume do aquecedor (litros) e o valor da 
resistência (média) dos mesmos para aquecer a água de 20C à 70C. 
CONSUMO DIÁRIO A 70C (LITROS) VOLUME DO AQUECEDOR RESISTÊNCIA (KW) 
60 50 0,75 
95 75 0,75 
130 100 1,0 
200 150 1,25 
260 200 1,5 
330 250 2,0 
430 300 2,5 
570 400 3,0 
700 500 4,0 
850 600 4,5 
1150 750 5,5 
1500 1000 7,0 
1900 1250 8,5 
2300 1500 10,0 
2900 1750 12,0 
3300 2000 14,0 
4200 2500 17,0 
5000 3000 20,0 
VALORES USUAIS DE CAPACIDADE DE RESERVATÓRIOS (BOILERS) 
(BASEADA NA TABELA 70 DA REF. N DA BIBLIOGRAFIA) H. CREDER. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
VALORES USUAIS DE AQUECEDORES ENCONTRADOS NO COMÉRCIO “VALORES 
COMERCIAIS” 
CAPACIDADE DO 
RESERVATÓRIO 
(LITROS) 
 
60 
 
75 
 
115 
 
175 
 
230 
 
290 
CONSUMO DIÁRIO 
(LITROS) 
 
115 - 230 
 
230 - 380 
 
380 - 760 
 
760 - 1140 
 
1140 - 1710 
 
1710 - 2330 
PEQUENA 
FAMÍLIA 
FAMÍLIA 
MÉDIA 
FAMÍLIA 
MÉDIA 
FAMÍLIA 
GRANDE 
FAMÍLIA 
GRANDE 
CASAS 
GRANDES 
 
APLICAÇÕES 
CASA 
PEQUENA 
UM SÓ 
BANHEIRO 
DOIS 
BANHEIROS 
LOJA 
PEQUENA 
PEQUENOS 
EDIFÍCIOS 
DE APT. 
PEQUENOS 
EDIFÍCIOS 
DE APT. 
PRÉDIO CONSUMO - LITRO / DIA 70C 
ALOJAMENTO PROVISÓRIO 24 POR PESSOA 
CASA POPULAR OU RURAL 30 POR PESSOA 
RESIDÊNCIA 45 POR PESSOA 
APARTAMENTO 60 POR PESSOA 
QUARTEL 45 POR PESSOA 
ESCOLA (INTERNATO) 45 POR PESSOA 
HOTEL - SEM COZ. E SEM LAVAND. 36 POR HÓSPEDE 
HOSPITAL 125 POR LEITO 
RESTAURANTE E SIMILAR 12 POR REFEIÇÃO 
LAVANDEIRIA 15 POR Kg DE ROUPA 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
TABELAS PARA AUXÍLIO NOS CÁLCULOS DO VOLUME DOS 
RESERVATÓRIOS. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
CONSUMO DE AGUA QUENTE NOS EDIFÍCIOS, EM FUNÇÃO DO NÚMERO DE PESSOAS 
 
TIPO DE 
EDIFÍCIO 
 
AGUA 
QUENTE 
NECESSÁRIA 
CONSUMO 
NAS 
OCASIÕES 
DE PEAK 
(L/H) 
DURAÇÃO 
DE PEAK 
HORAS DE 
CARGA 
CAPAC. DO 
RES. EM 
FUNC. DO 
CONS/DIAR. 
CAPAC. DE HORAR. 
DE AQUEC. EM 
FUNC./USO/DIA 
RESIDÊNCIA 
APARTAMENT
OS HOTÉIS 
50 LITROS 
PESSOA POR 
DIA 
 
1/7 
 
4 
 
1/5 
 
1/7 
EDIFÍCIOS 
ESCRITÓRIOS 
2,5 LITROS 
PES/POR/DIA 
 
1/5 
 
2 
 
1/5 
 
1/6 
FÁBRICAS 6,3 LITROS 
PES/POR/DIA 
 
1/3 
 
1 
 
2/5 
 
1/8 
RESTAURANTE 
3ª CLASSE 
2ª CLASSE 
1ª CLASSE 
LIT/POR/REF 
1,9 
3,2 
5,6 
 
1/10 
 
1/10 
RESTAURANTE 
3 REF/DIA 
1/10 8 1/5 1/10 
RESTAURANTE 
1 REF/DIA 
1/5 2 2/5 1/6 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
EX: AQUECIMENTO ELÉTRICO PARA UMA RESIDÊNCIA DE 10 PESSOAS. 
1) - Consumo diário: ----------------------- 50  10 = 500 l. 
2) - Nas ocasiões de peak: ----------------- 500  1/7 = 75l/h. 
3) - Capacidade do reservatório: --------- 1/5 x 500 = 100l/h. 
4) - Capacidade do aquecimento: -------- 1/7 x 500 = 75l/h 
Querendo elevar a temperatura da água de 15 para 60C, em uma hora. 
Q
ef
  75 60 15 3370( )
 kcal úteis 
Considerando o rendimento de 80%; 
Q
ef
 
3370
0 8
4220
,
 kcal. 
Como 1 KWH = 860 Kcal, temos: 
W  
4220
860
4 7,
 KWH. 
Consumo de água quente nos edifícios, em função do número de Apto. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
CONSUMO DE AGUA QUENTE NOS EDIFÍCIOS, EM FUNÇÃO DO N Apto / LIT / HORAS 60C 
APARELHOS APTO CLUBE
S 
GINÁ 
SIOS 
HOSPI
TAIS 
HOTE 
IS 
FÁBRI 
CAS 
ESCRI 
TÓRIO
S 
RESIDÊ
NCIA 
ESCO 
LAS 
LAVATÓRIO 
PRIVADO 
2,6 2,6 2,6 2,6 2,6 2,6 2,6 2,6 2,6 
 
LAVATÓRIO 
PÚBLICO 
5,2 7,8 10,4 7,8 10,4 15,6 7,8  19,5 
 
BANHEIRO 26 26 39 26 26 39  26  
LAVADOR DE 
PRATOS 
19,5 65  65 65 26  19,5 26 
 
LAVA - PÉS 3,9 3,9 15,6 3,9 3,9 15,6  3,9 3,9 
PIA DE 
COZINHA 
13 26  26 26 26  13 13 
 
TANQUE DE 
LAVAGEM 
26 36,4  36,4 36,4 36,4  26  
 
PIA / COPA 6,5 13  13 13   6,5 13 
CHUVEIRO 97,5 195 292 97,5 97,5 292  97,5 292 
CUNSUMO 
MÁXIMO % 
30 30 10 25 25 40 30 30 40 
 
CAPAC. DO 
RESERVAT. % 
125 90 100 60 80 100 200 70 100 
 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
EXEMPLO: 
Edifício de apartamentos, com 20 unidades residenciais, com os seguintes 
aparelhos, por unidade: banheiros, bidê, lavatório, chuveiro e pia de cozinha. 
20 - Banheiros  26 = 520 
20 - Bidês  2,6 = 52 
20 - Lavatórios  2,6 = 52 
20 - Chuveiros  97,5 = 1950 
20 - Pias de cozinha  13 = 260__ 
 2834 l/h 
Consumo máximo provável: 0,30  2834 = 850 l/h 
Capacidade do reservatório: 1,25  850 = 1060 l 
OBS: VERIFICA-SE QUE ESTES VOLUMES SÃO EFICIENTES QUANDO A 
TEMPERATURA ESTÁ ENTRE 60 E 70C. 
2.3 - VOLUME DOS RESERVATÓRIOS: (Fontes alternativas). 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Frente à tendência de aumento custos das energias convencionais (ELÉTRICAS e 
DERIVADOS DO PETRÓLEO), é muito importante que o projeto oriente o cliente 
sobre a possibilidade e até mesmo a vantagem da utilização das energias não 
convencionais (alternativas). 
Para tanto apresentamos abaixo dados e tabelas já comprovados pelo uso e 
prática. 
2.3.1 - PREDIAIS: (Fontes PROCEL). 
Para os coletores solares disponíveis no mercado, os melhores rendimentos 
energéticos serão aqueles obtidos, trabalhando-se com grandes volumes de água 
armazenados e a temperaturas menores (40C a 50C). Para tal, o reservatório 
térmico deverá ter seu volume calculado de modo a conseguir armazenar toda 
água necessária, no período de um dia. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Levando-se em conta os níveis de insolação, pode-se dimensionar a área 
necessária de coletores solares em função do volume do reservatório térmico. 
ESTA RELAÇÃO DEVE SER DE 100 LITROS DE VOLUME DE ARMAZENAMENTO 
para cada m2 de coletor solar. 
• Em condições especiais, como hotéis onde a taxa de ocupação é muito própria, 
esta relação pode aumentar, ou seja, 125 litros por m2 de captação. 
EXEMPLO: UM AQUECEDOR SOLAR DE 400 LITROS DEVERÁ TER 4m2 de 
área de captação, ou seja, 2 coletores de 2m2 cada. 
Sendo assim não se deve economizar no tamanho do reservatório ou a eficiência 
doaparelho será comprometida. 
Para calcular o volume do reservatório para água quente via aquecimento solar, 
considera-se a tabela abaixo: 
2.3.2 - DIMENSIONAMENTO: 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
ITEM PEÇAS DE UTILIZAÇÃO VAZÃO CONSUMO / DIA 
1 Banheira pequena - 150 litros 0,30 150 litros / banho 
2 Banheira dupla - 300 litros 0,60 300 litros / banho 
3 Banheira circular - 400 litros 0,80 400 litros / banho 
4 Bidet 0,06 20 litros / pessoa 
5 Chuveiro elétrico de vazão pequena 0,05 30 litros / 10 min / pessoa 
6 Chuveiro elétrico de vazão confortável 0,12 72 litros / 10 min / pessoa 
7 Chuveiro elétrico de vazão farta 0,25 150 litros / 10 min / pessoa 
8 Chuveiro ducha 0,50 300 litros / 10 min / pessoa 
9 Lavadoura de roupa 0,30 15 litros / pessoa / dia 
10 Lavatório 0,12 20 litros / pessoa / dia 
11 Pia de despejo 0,30 30 litros / pessoa / dia 
12 Pia de cozinha 0,25 25 litros / pessoa / dia 
A PARTIR DOS DADOS DA TABELA ACIMA, PREENCHA O QUADRO A 
SEGUIR: 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
N DE BANHO DE CHUVEIRO / DIA  VAZÃO  DURAÇÃO DO BANHO 
________BANHO/DIA  ________LITROS/SEG  ________SEG = ________LITROS 
N DE PESSOA  CONSUMO LAVATÓRIO E BIDET 
________ N DE BANHOS  ________ LITROS / PESSOA / DIA = ________ LITROS 
N DE BANHO DE BANHEIRA / DIA  VOLUME BANHEIRA 
________ N DE BANHOS  ________ LITROS ________ = ________LITROS 
N DE PESSOA  CONSUMO / PESSOA NA COZINHA 
________ N DE PESSOAS ________ LITROS / PESSOA / DIA = ________ LITROS 
N DE PESSOA  CONSUMO / PESSOA P/ LAVANDERIA 
________ N DE PESSOAS ________ LITROS / PESSOA / DIA = ________ LITROS 
VOLUME DO RESERVATÓRIO TÉRMICO _________________ LITROS 
 - Os consumos pessoa / dia citados anteriormente não são retirados de normas, e 
sim valores levantados a partir da experiência de fabricantes. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
2.3.3 - OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: 
 - O dimensionamento para residências individuais é sempre mais crítico. 
Mudanças nos hábitos de consumo de um dos moradores pode modificar de 
modo significativo a demanda de água quente. Sendo assim, deve-se considerar 
no mínimo 6 (seis) habitantes para os cálculos, mesmo que o número de 
moradores seja inferior; 
 - O sistema de aquecimento solar para atender um número igual ou inferior a 
10 (dez) usuários, deve ter resistência elétrica com potência entre 130 e 180 
Watts para cada 100 litros de volume do reservatório. Para um número superior a 
10 usuários, a potência deve estar entre 100 e 150 Watts para cada 100 litros de 
reservatório. Estando o equipamento bem dimensionado as potências citadas são 
suficientes. 
 - Não se pode ajustar a vazão dos chuveiros unicamente no projeto. É imperioso 
adequar a realidade aos valores projetados por meio de obstrução à passagem de 
água. Estas deverão ser instaladas nos braços dos chuveiros de forma semelhante 
ao ajuste de pressão dinâmica que se faz nos chuveiros elétricos; 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
 - As crianças de qualquer idade consomem água da mesma forma que os 
adultos; 
 - Prever o possível crescimento da família; 
 - Não é necessário levar em conta eventuais visitas de fins de semana. O 
aquecedor solar deve ser dimensionado para cargas constantes e usuais; 
 - Decidindo-se por um aquecedor solar único para banhos, cozinha e lavanderia, 
empregar registros que possibilitem o controle de vazões ou mesmo da 
distribuição de água a esses pontos; 
 - Utilizar os menores trajetos possíveis, bem como menores diâmetros, para que 
o volume de água que permanecer e resfriar dentro da tubulação não provoque 
desconforto da esfera bem como aumento de consumo virtual. 
 - Um equipamento bem dimensionado economiza, em um ano, cerca de 80% da 
energia que seria necessária para efetuar o mesmo aquecimento via eletricidade. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
3) ESQUEMA DE ALIMENTAÇÃO DOS PONTOS DE CONSUMO E OU 
UTILIZAÇÃO: 
 - O esquema de alimentação, desde que sinfonamentos sejam evitados e os 
trajetos sejam os menores possíveis seguem os mesmos critérios utilizados no 
projeto de água fria. 
 - Prever registros por área de atendimento. 
4) DIMENSIONAMENTO DA INSTALAÇÃO DE ÁGUA QUENTE: 
 - Adotar os mesmos critérios utilizados nos cálculos de água fria, somente 
alterando as vazões conforme tabela constantes nesta apresentação. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
5) RECOMENDAÇÕES PARA INSTALAÇÕES DE ÁGUA QUENTE: 
DOS MATERIAIS - COBRE, CPVC e POLIPROPILENO, aço galvanizado em alguns 
casos (fácil manutenção) e aço inox para instalações industriais. 
COBRE: 
- maior durabilidade (50 anos); 
- suporta altas temperaturas sem deformação; 
- não trinca e não desgasta; 
- excelente resistência a corrosão e a pressão; 
- onera o custo em 20%. 
CPVC: 
- policloreto de vinila clorado (maior 
percentual de cloro); 
- suporta temperaturas de até 80ºC; 
- durabilidade menor (30 anos); 
- menor custo; 
- não exige isolamento térmico; 
- é maleável, fácil de instalação e 
manutenção. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
POLIPROPILENO: 
- resina poliolefínica cujo principal 
componente é o petróleo; 
- baixo coeficiente de dilatação. 
FERRO: 
- custo elevado; 
- vida útil mais reduzida; 
- requer isolamento térmico; 
- coeficiente de dilatação alto. 
PEX: 
- Polietileno reticulado; 
- flexibilidade; 
- ausência de fissuras por fadiga; 
- vida útil prolongada; 
- boa resistência à temperatura. 
DO ISOLAMENTO - Lã de vidro ou rocha ou vermiculita expandida com cimento, 
em traço de 6:1 nas paredes, canaletas de cortiça prensada, massa de amianto.. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
CONEXÕES – são de bronze ou latão. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
RESUMINDO - A qualidade final de uma instalação, além do projeto e 
dimensionamento correto, depende da especificação correta dos materiais e 
equipamentos a serem utilizados. (Catálogos e experiências anteriores). 
FINALMENTE - Os procedimentos bem como roteiro de projeto segue a mesma 
rotina adotada para projetos de água fria. 
OBS.: Torneiras de água quente à esquerda do usuário e torneira de água fria à 
direita. 
Os Aquecedores Solares são, ao mesmo tempo, captadores e armazenadores de 
uma energia gratuita. Quando se instala um destes equipamentos, monta-se, na 
verdade, uma micro-usina capaz de produzir energia sob a forma de aquecimento 
de água, no mesmo local em que será instalada. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
AQUECEDORES SOLARES: 
Compõem-se de um conjunto de Coletores Solares, um Reservatório Térmico, um 
Sistema de Circulação de água (natural ou forçada) e um Sistema Auxiliar de 
Aquecimento Elétrico. 
A radiação solar aquece a água na serpentina de tubos de cobre, no interior da 
caixa do Coletor Solar. A isolação térmica e o vidro que recobrem esta caixa 
impedem a perda do calor para o ambiente. A água quente circula entre a 
Serpentina e o Reservatório Termicamente isolado, carreando o calor que 
permanecerá armazenado. Em períodos encobertos prolongados, se a 
temperatura tender a cair de 40 C, o termostato ligará a resistência elétrica. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
- ventilação (suspiro) 
- reservatório de água fria 
-admissão de água fria 
- água fria para consumo 
- reservatório térmico 
- resistência elétrica 
- tubulação de água quente 
isolada 
- coletores solares 
- tubulação de consumo de 
água quente isolada 
- termostato controlador da 
resistência 
CIRCULAÇÃO NATURAL: 
Para as pequenas instalações, 
a circulação de água é natural,não havendo necessidade de 
utilização de bomba elétrica. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC c 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Nas instalações de médio e qrande porte, é normalmente utilizado o Sistema de 
Circulação Forçada de Água composto por uma pequena motobomba elétrica 
comandada por um Controlador Diferencial. Quando a temperatura da água dentro 
do Coletor Solar for aproximadamente 3 C à 10 C maior que a temperatura da 
água do Reservatório Térmico, o Termostato ativa a bomba circuladora, levando 
água quente do coletor para o reservatório. 
CIRCULAÇÃO FORÇADA: 
- coletores solares 
- reservatório térmico 
- termostato controlador 
da resistência 
- controlador diferencial 
- sensores de 
temperatura 
- bomba d’água 
- admissão de água fria 
- tubulação de consumo 
- isolamento térmico 
- ventilação (suspiro) 
- resistência elétrica 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
O diferencial de temperatura citado é normalmente utilizado, mas cada instalação 
deve ser otimizada, partindo-se deste apenas como referência. 
Alguns limites para instalação de sistemas com circulação natural. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
a) Desnível entre a parte inferior do reservatório de água fria e a parte superior 
do reservatório de água quente. 
 Mínima: 0,15 m. 
 Máxima: 5,00 m de coluna d’água (a partir do nível d’água). 
b) Desnível entre a parte superior do coletor solar e a base do reservatório 
térmico: 
 Mínima: 0,20 m. 
 Máxima: 4,00 m. 
c) Distância entre o coletor solar e o reservatório térmico: 
 - não deve ser superior a 10,0 m. Quanto maior a distância, maior a 
perda de carga e portanto maior deve ser o desnível b. Mínimo de 10%, ou seja, 
para cada 1,00 m de c (distância linear)será necessário 0,1 m de b (desnível). 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC c 
- É recomendável a consulta a mais de um técnico para confrontar as informações 
recebidas. 
OBS.: Para se trabalhar fora destes limites, os cuidados na instalação deverão 
ser redobrados. 
- Deve-se estar atento a orientação , deverá ser orientado para o Norte 
verdadeiro. 
- Cuidado especial deve-se ter com o crescimento das árvores existentes. 
- 1 ou 2 placas para boiler de 150 litros. 
- 2 placas – 200 litros. 
- 3 placas – 250 litros. 
- 4 a 5 placas – 300 litros. 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
ANEXOS: 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Altura dos pontos de utilização dos aparelhos e peças: 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Dimensionamento dos aparelhos elétricos de acumulação: 
Equação das misturas de líquidos em diversas temperaturas: 
Vq x tq + Vf x Tf = Vm x tm: 
Onde: 
Vq - volume de água quente (volume do aquecedor). 
tq – temperatura da água quente (70°C). 
Vf – volume da água fria. 
tf – temperatura da água fria (17°C). 
Vm – volume da mistura. 
tm – temperatura da mistura (40°C). 
CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO DO CEARÁ – ESTÁCIO - FIC 
Substituindo temos: 
Vq = 0,43.Vm 
Ex: Determinar o volume do aquecedor elétrico, por acumulação, para 
uma residência de 03 dormitórios. 
População – 3 x 2 = 6 pessoas. 
Consumo por pessoa – 45 l/dia. 
Consumo diário – 6 x 45 = 270 litros. 
Volume do aquecedor – Vq = 0,43x270 = 116,1 litros. 
Consultar catálogos. 
FIM 
fator4@uol.com.br