Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
Aula de Alvenaria

Pré-visualização | Página 1 de 1

*
*
ALVENARIA
Técnicas Construtivas 
Professor: Cristiano Andrade
*
*
CONSIDERAÇÕES GERAIS
Componente complexo, conformado em obra, constituído por tijolos ou blocos unidos entre si por juntas de argamassa, formando um conjunto rígido e coeso destinados a suportar, principalmente esforços de compressão.
Os blocos podem ser: pedra, cerâmico, cimento, gesso e ainda de vidro (Ver disciplina Materiais de Construção)
As alvenarias podem ter função de DIVISÓRIA ou ESTRUTURAL
*
*
CONJUNTO RÍGIDO E COESO
*
*
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Projeto Arquitetônico;
Projeto Elétrico;
Projeto das Esquadrias;
Projeto Estrutural;
Projeto Hidráulico.
*
*
TIPOS DE ALVENARIA
Podem ser ainda:
ou:
*
*
PODEM SER:
*
*
PODEM SER:
*
*
ALVENARIA DE PEDRA
INFORMAÇÕES:
É muito usada em muros de contenção de terra (muro de arrimo);
Podem ser com ou sem argamassa;
Podem exigir mão de obra especializada.
EXEMPLOS:
*
*
ALVENARIA DE BLOCO CERÂMICO
INFORMAÇÕES:
São confeccionadas com blocos cerâmicos (maciços ou furados);
São mais utilizadas em construções de uma forma geral;
O consumo de tijolo e de argamassa neste tipo de alvenaria depende dos seguintes fatores: Tipo de tijolo, dimensões e forma de assentamento.
IMAGENS:
*
*
BLOCOS CERÂMICOS
MACIÇO
São indicados para fundações em baldrames, revestimento de poços, silos enterrados, fossas, paredes (internas ou externas) em que se haja a necessidade de melhores características de resistência;
Consomem mais blocos por m2, mais argamassa de assentamento e mais mão de obra de colocação quando comparado a alvenaria de bloco furado;
Dimensões giram em torno de 6X10X20 cm3 com pequenas variações de acordo com a região.
FURADO
Existem os blocos de 6, 8 e 9 furos. Furos redondos ou quadrados.
Proporcionam paredes mais econômicas por apresentarem custo inferior ao maciço, bem como sendo, maiores e mais leves, proporcionam maior rapidez na execução.
Proporciona bom comportamento no que diz respeito ao isolamento térmico e acústico.
Dimensões mais usadas na construção civil são: 10X20X20, 10X20X30. Ainda tem o 20X20X40
*
*
ALVENARIA DE BLOCO AGLOMERADO COM CIMENTO
INFORMAÇÕES
Esses blocos são mais resistentes e maiores que os cerâmicos, possibilitando com isso rapidez na execução, dispensando até, se desejarmos o emboço como revestimento.
São encontrados nas dimensões 10X20X40, 15X20X40 e outras medidas não tão usuais.
São sempre assentados de pé com furos na vertical. 
IMAGEM
*
*
ALVENARIA EM BLOCO ESTRUTURAL
INFORMAÇÕES
É um sistema construtivo racionalizado onde os elementos que desempenham a função estrutural são de alvenaria.
São PORTANTES – Distribuem a carga uniformemente na fundação dispensando vigas e pilares;
Simplifica o processo construtivo já que a estrutura convencional (pilar e viga) são eliminados. 
REDUZEM: Etapas, mão de obra, tempo e custo da obra em até 30%
IMAGEM
*
*
ETAPAS DE EXECUÇÃO DE ALVENARIA EM CANTEIRO
Preparação;
Marcação (Execução 1ª fiada);
Elevação da Alvenaria;
Fixação da parede à estrutura.
Logística
Execução
*
*
PREPARAÇÃO - LOGÍSTICA
COMPREENDE:
Recebimento de blocos, argamassas e materiais básicos;
Estocagem;
Processamento;
Transporte até o local de utilização
*
*
PREPARAÇÃO - LOGÍSTICA
*
*
PREPARAÇÃO - EXECUÇÃO
COMPREENDE:
Desobstrução, limpeza e lavagem do pavimento;
Preparo da estrutura (“chapiscamento”);
Materialização dos eixos de referência;
*
*
PREPARAÇÃO - EXECUÇÃO
CHAPICO DE ESTRUTURA 
MATERIALIZAÇÃO DOS EIXOS DE REFERÊNCIA
LIMPEZA
CHAPICO DE ESTRUTURA 
*
*
PREPARAÇÃO - EXECUÇÃO
Preparo da estrutura – chapiscamento dos pilares, vigas e lajes, em contato com a alvenaria
Tradicional – Aplicação com a colher de pedreiro;
Argamassa Industrializada – Aplicação com desempenadeira dentada;
Chapisco Rolado – Aplicação com rolo de espuma.
*
*
PREPARAÇÃO - EXECUÇÃO
APLICAÇÃO COM ROLO DE ESPUMA
APLICAÇÃO COM DESEMPENADEIRA
APLICAÇÃO TRADICINAL - COLHER
*
*
 MARCAÇÃO - CONSIDERAÇÕES
Referências na Obra (Eixos marcados e posições de elementos estruturais);
Referências no Projeto (Arquitetura, estrutura, instalações, esquadrias, impermeabilização).
Projeto de Alvenaria .
Avaliar a estrutura (Nivelamento de vigas, mapeamento de lajes, alturas livres, etc);
Definição do nível de referência (Bloco zero);
Posicionamento dos blocos de extremidade;
Sondagem, reposicionamento e liberação de conduítes.
Execução da 1º fiada;
Fixação dos reforços metálicos
*
*
MARCAÇÃO
MODULAÇÃO
 (Dimensões moduladas x unidade bloco)
PAGINAÇÃO
 (Distribuição no espaço)
EXECUÇÃO 1ª FIADA
FIXAÇÃO REFORÇO METÁLICO
NIVELAMENTO – BLOCO ZERO
*
*
MARCAÇÃO
*
*
MARCAÇÃO
*
*
MARCAÇÃO
*
*
 ELEVAÇÃO - CONSIDERAÇÕES
Equipamentos utilizados (Régua, nível, prumo, colher, desempenadeira, masseira, carrinhos, andaimes, escantilhões, etc.)
Produção Argamassa (Central/Local)
Uso do escantilhão (Ajuste do prumo em duas direções, definição do nível das fiadas de assentamento);
Esquadrias (Uso de gabarito);
Instalações Elétricas e Hidráulicas (embutimento prévio)
Detalhes construtivos - Reforços (Vergas, contra vergas)
*
*
ELEVAÇÃO - EQUIPAMENTOS
Colher
Nível
Régua
Desempenadeira
Masseira
Escantilhão
Andaime
Prumo
Carrinho
*
*
ELEVAÇÃO
INSTALAÇÕES - EMBUTIMENTO
REFORÇOS – VERGAS 
ELEVAÇÃO FIADAS
ELEVAÇÃO FIADAS
FIXAÇÃO ESQUADRIAS
*
*
FIXAÇÃO À ESTRUTURA
ESPAÇO LIVRE – PREENCHIMENTO ARGAMASSA
ESPAÇO LIVRE – PREENCHIMENTO ARGAMASSA
*
*
FIXAÇÃO À ESTRUTURA
*
*
SEQUÊNCIA DE EXECUÇÃO
Estabelecer uma seqüência que atenda aos seguintes objetivos:
Permitir etapas de controle e liberação parcial de serviço;
Prazo mínimo entre elevação e fixação(2 semanas);
Retardar ao máximo a fixação;
Executar contra piso antes da alvenaria;
Executar do pavimento superior ao inferior;
Ter no mínimo 2 a 3 pavimentos com estrutura executada;
Estar de acordo com o cronograma físico financeiro da obra.
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
SEQUÊNCIA
*
*
DESEMPENHO FUNCIONAL DA ALVENARIA
Bom isolamento térmico;
Bom isolamento acústico;
Boa estanqueidade à água;
Excelente resistência a fogo;
Excelente resistência mecânica.
*
*
VANTAGENS DA ALVENARIA
Durabilidade superior a outros tipos de materiais;
Excelente flexibilidade e versatilidade;
Facilidade e baixo custo de componentes;
Facilidade de produção por montagem;
Maior aceitação pelo usuário.
*
*
ERROS COMUMENTE 
OBSERVADOS EM OBRAS
Desvio de prumo;
Variabilidade das espessuras das juntas;
Quebras e necessidades de enchimento de falhas com argamassa;
Incompatibilidade entre projetos: elétrico, hidráulico e arquitetônico
*
*
ERROS COMUMENTE 
OBSERVADOS EM OBRAS
Espessura da alvenaria maior do que a dos pilares determinando enchimentos desnecessários;
Variabilidade da espessura das juntas;
Juntas não raspadas durante a execução da alvenaria.
*
*
PRÓXIMAS AULAS
Propriedades...
Desempenho qualitativo das paredes de alvenaria...
Avaliação das resistências mecânicas principais (COMPRESSÃO e TRAÇÃO)...
*
*
REFERÊNCIAS
ANOTAÇÕES DE AULA. Disponível em http://www.pcc.usp.br/. Consultado em 05/01/2012
AZEREDO, Hélio A. O Edifício até sua cobertura. Prática de Construção Civil. São Paulo: Editora Edgard Blücher Ltda., 1977
BORGES, Alberto de C. Práticas das Pequenas Construções. São Paulo: Editora Edgard Blücher, vol 1., 1975.
WALID, Yazigi, A técnica de Edificar , Sinduscon SP: Editora PINI
*