A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
84 pág.
Aprender a Estudar

Pré-visualização | Página 26 de 26

mas não dê opiniões pessoais, se estas não lhe forem 
pedidas. 
 
g Assuma as suas responsabilidades 
perante uma nota negativa ou um «chumbo». 
 
g Aproveite o aviso das notas baixas para adoptar novos métodos de 
trabalho. 
 
APRENDER A ESTUDAR 
Pág. 83 
CONCLUSÃO
CAP 11. CONCLUSÃO 
 
 
 Apresentámos algumas técnicas de estudo úteis para todos 
aqueles que recusam, com determinação, o insucesso escolar. 
Cabe agora a cada estudante a sua aplicação na prática, 
transformando as técnicas em hábitos. 
 Estudar é uma actividade que exige esforço e dedicação 
prolongada. As nossas sugestões não são receitas mágicas que 
conduzam ao «estudo sem dor» nem truques que produzam 
resultados espectaculares, de um dia para o outro. Mas podemos 
garantir que o método permite economia de esforço, melhoria de 
rendimento e mais alegria no trabalho. 
 Vale a pena aprender a estudar. Quem sabe estudar 
ganha gosto pela aventura de aprender sempre coisas novas e 
permanecer actualizado. Pela vida fora. Para além da escola. 
APRENDER A ESTUDAR 
Pág. 84 
BIBLIOGRAFIA
CAP 12. BIBLIOGRAFIA 
 
Benet, Rafael e outros, Eficácia no Estudo, Rio Tinto, Ed. Asa, 1990. 
Bühler, C., A Psicologia na Vida do Nosso Tempo, 5.ª Edição, Lisboa, Fundação 
Calouste Gulbenkian, 1990. 
Campos, Bártolo Paiva, Psicologia do Desenvolvimento e da Edusação de Jovens, vol. 
1, Lisboa, Ed. Universidade Aberta, 1990. 
Conquet, A.; Saber Escutar, Segredo de Eficiência, Lisboa, Ed. Pórtico, s.d. 
Couchaere, M. J., La Lecture Active, Paris, Chotard, 1985. 
Cunha, Celso e Cintra, Luis Filipe Lindley, Nova Gramática do Português 
Contemporâneo, Lisboa, Ed. Sá da Costa, 1984. 
Dudley, G. A., Como Aprender Mais, S. Paulo, Ed. Cultrix, 1989. 
Eco, Umberto, Como se Faz Uma Tese em Ciências Humanas, 4.ª Edição, Lisboa, Ed. 
Presença, 1988. 
Estrela, Edite e Pinto-Correia, João David, Guia Essencial da Língua Portuguesa Para 
a Comunicação Social, Lisboa, Ed. Notícias, 1990. 
Fragata, Júlio, Noções de Metodologia Para a Elaboração de um Trabalho Cientifico, 
3.ª Edição, Porto, Livraria Tavares Martins, 1980. 
Kaye, B. e Rogers, 1., O Trabalho em Grupo nas Escolas Secundárias, 2.ª Edição, 
Lisboa, Livros Horizonte, 1981. 
Kendler, H., Introdução à Psicologia, 1.° vol., 7.ª Edição, Lisboa, Fundação Calouste 
Gulbenkian, 1989. 
Lemaitre, P. e Maquère, F., Saber Aprender, Mem Martins, Publicações Europa-
América, 1989. 
Maddox, H., Como Estudar, 6.ª Edição, Porto, Livraria Civilização Editora, 1988. 
Minicucci, A., Dinâmica de Grupo, S. Paulo, Atlas, 1977. 
O'Meara, P. e outros, Como Estudar Melhor, Lisboa, Ed. Presença, 1988. 
Parreira, Artur, Reuniões e Grupos de Trabalho — Estruturas e Processos, Lisboa, 
Plátano Edições Técnicas, 1989. 
Parreira, Artur, O Processo de Liderança nos Grupos e Reuniões de Trabalho, Lisboa, 
Plátano Edições Técnicas, 1990. 
Parreira, Manuel e Pinto, J. Manuel de Castro, Prontuário Ortográfico Moderno, Porto, 
Ed. Asa, 1985. 
Pinto-Correia, João David, Introdução às Técnicas de Comunicação e de Expressão, 
Lisboa, Livraria Novidades Pedagógicas, 1978. 
Serafini, M. Teresa, Como se Faz um Trabalho Escolar, Lisboa, Ed. Presença, 1986. 
Torres, Adelino, O Método no Estudo, 3.ª Edição, Lisboa, Ed. Escher, 1990.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.