A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Ácido fólico - Farmacopeia

Pré-visualização | Página 1 de 2

MONOGRAFIA DA FARMACOPEIA
Ácido Fólico Comprimidos
Contém, no mínimo, 90,0% e, no máximo, 110,0% da quantidade declarada de C19H19N7O6.
IDENTIFICAÇÃO
Pesar e pulverizar os comprimidos. Agitar quantidade do pó equivalente a 50 mg de ácido fólico com 100 ml de hidróxido de sódio 0,1 M aquecido entre 40 ºC e 50 ºC. Deixar esfriar e filtrar. Ajustar o pH do filtrado em 3,0 com ácido clorídrico SR. Resfriar a solução até 5 ºC, filtrar e lavar o precipitado com água fria até que as águas de lavagem não dêem à reação de cloretos (V.3.1.1). Lavar o precipitado com acetona e secar a 80 ºC, durante 1 hora. Transferir 10 mg do resíduo para balão volumétrico de 100 ml, dissolver em hidróxido de sódio 0,1 M e completar o volume com o mesmo solvente. Transferir 5 ml desta solução para balão volumétrico de 50 ml e completar o volume de hidróxido de sódio 0,1 M, obtendo solução 0,001% (p/V). O espectro de absorção no ultravioleta (V.2.14), na faixa de 230 nm a 386 nm, da solução obtida exibe máximos em 256 nm, 283 nm e 365 nm. A razão entre os valores de absorvância medidos em 256 nm e 365 nm está compreendida entre 2,80 e 3,00.
CARACTERÍSTICAS
Determinação do peso (V.1.1). Cumpre o teste.
Teste de dureza (V.1.3.1). Cumpre o teste.
Teste de friabilidade (V.1.3.2).Cumpre o teste.
Teste de desintegração (V.1.4.1). Cumpre o teste.
Uniformidade de doses unitárias (V.1.6). Cumpre o teste.
TESTE DE DISSOLUÇÃO (V.1.5)
Meio de dissolução: água, 500 ml
Aparelhagem: pás, 50 rpm.
Tempo: 45 minutos
Procedimento: após o teste, retirar alíquota do meio de dissolução e proceder conforme descrito em Doseamento.
Tolerância: não menos do que 75% (Q) da quantidade declarada de C19H19N7O6 se dissolvem em 45 minutos.
DOSEAMENTO
Proceder conforme descrito em Cromatografia líquida de alta eficiência (V.2.17.4). Utilizar cromatógrafo provido de detector ultravioleta a 283 nm; coluna de 250 nm de comprimento e 4,6 nm de diâmetro interno, empacotada com sílica quimicamente ligada a grupo octilsilano (5 μm), mantido à temperatura ambiente; fluxo da fase móvel de 1 ml/minuto.
Fase móvel: mistura de fosfato de potássio monobásico 0,05 M e acetonitrila (93:7). Ajustar o pH da mistura em 6,0 com hidróxido de sódio 5 M.
Solução amostra: pesar e pulverizar 20 comprimidos. Transferir quantidade do pó equivalente a 20 mg de ácido fólico para balão volumétrico de 100 ml, adicionar 50 ml de hidróxido de sódio 0,1 M e completar o volume com o mesmo solvente. Homogeneizar. Centrifugar, transferir 5 ml do sobrenadante para balão volumétrico de 100 ml e completar o volume com fase móvel.
Solução padrão: transferir, exatamente, cerca de 20 mg de ácido fólico SQR para balão volumétrico de 100 ml e completar o volume com hidróxido de sódio 0,1 M. Homogeneizar. Transferir 5 ml desta solução para balão volumétrico de 100 ml e completar o volume com fase móvel.
Procedimento: injetar, separadamente, 10 μl das soluções padrão e amostra, registrar os cromatogramas e medir as áreas dos picos. Calcular a quantidade de C19H19N7O6 nos comprimidos a partir das respostas obtidas com as soluções padrão e amostra.
EMBALAGEM E ARMAZENAMENTO
Em recipientes bem fechados, ao abrigo da luz.
ROTULAGEM
Observar legislação vigente.
Características físicas. Pó cristalino, amarelo-alaranjado, inodoro.
Solubilidade. Praticamente insolúvel em água, insolúvel em etanol, acetona, clorofórmio e éter etílico. Solúvel em soluções de hidróxidos alcalinos. Solúvel em ácido clorídrico e ácido sulfúrico, produzindo soluções amarelo-pálidas.
Constantes físico-químicas
Poder rotatório específi co (5.2.8): +18º a +22º, em relação à substância anidra. Determinar em solução a 1,0% (p/v) em hidróxido de sódio 0,1 M.
A. Proceder conforme descrito em Cromatografi a em camada delgada (5.2.17.1), utilizando sílica-gel G, como suporte, e mistura de etanol, álcool n-propílico e solução concentrada de amônia (60:20:20), como fase móvel. Aplicar, separadamente, à placa, 2 μL de cada uma das soluções, recentemente preparadas, descritas a seguir.
Solução (1): solução a 0,5 mg/mL da amostra em mistura de solução concentrada de amônia e metanol (2:9).
Solução (2): solução a 0,5 mg/mL de ácido fólico SQR em mistura de solução concentrada de amônia e metanol (2:9).
Desenvolver o cromatograma. Remover a placa, deixar secar ao ar. Examinar sob luz ultravioleta (365 nm). A mancha principal obtida com a Solução (1) corresponde em posição, cor e intensidade àquela obtida com a Solução (2).
B. O tempo de retenção do pico principal do cromatograma da Solução amostra, obtida em Doseamento, corresponde àquele do pico principal da Solução padrão.
Pureza cromatográfi ca. Proceder conforme descrito em Doseamento. Utilizar a Solução amostra concentrada como Solução teste.
Procedimento: injetar 10 μL da Solução teste. Registrar o cromatograma por, no mínimo, duas vezes o tempo de retenção do ácido fólico e medir as áreas sob os picos. A soma das áreas de todos os picos, exceto aquele correspondente ao ácido fólico, não é maior que 2,0% da soma das áreas de todos os picos registrados, incluindo aquele correspondente ao ácido fólico. Não considerar picos relativos ao solvente.
Água (5.2.20.1). No máximo 8,5%.
Cinzas sulfatadas (5.2.10). Determinar 1 g da amostra. No máximo 0,2%.
Proceder conforme descrito em Cromatografi a a líquido de alta efi ciência (5.2.17.4). Utilizar cromatógrafo provido de detector ultravioleta a 280 nm; coluna de 250 nm de comprimento e 4,0 m de diâmetro interno, empacotada com sílica quimicamente ligada a grupo octadecilsilano (3 μm a 10 μm), mantida à temperatura ambiente; fl uxo da Fase móvel de 1,2 mL/minuto.
Fase móvel: transferir 2 g de fosfato de potássio monobásico para balão volumétrico de 1000 mL. Adicionar 650 mL de água, 15 mL de hidróxido de tetrabutilamônio 0,5 M em metanol, 7 mL de ácido fosfórico M, 270 mL de metanol e homogeneizar. Ajustar o pH em 5,0 com ácido fosfórico M ou hidróxido de amônio 6 M. Completar o volume com água, homogeneizar e fi ltrar.
Nota: proteger da luz direta as soluções descritas a seguir.
Solução padrão interno: dissolver 50 mg de metilparabeno em 1 mL de metanol, diluir para 25 mL com Fase móvel e homogeneizar.
Solução amostra concentrada: transferir, exatamente, cerca de 0,1 g da amostra para balão volumétrico de 100 mL. Adicionar 40 mL de Fase móvel e 1 mL de hidróxido de amônio a 10% (v/v). Completar o volume com Fase móvel e homogeneizar.
Solução amostra: transferir 4 mL da Solução amostra concentrada e 4 mL da Solução padrão interno para balão volumétrico de 50 mL. Completar o volume com Fase móvel e homogeneizar.
Solução padrão estoque: preparar solução de ácido fólico SQR a 1 mg/mL em Fase móvel, utilizando 1 mL de hidróxido de amônio a 10% (v/v) para cada 100 mL de solução.
Solução padrão: transferir 4 mL da Solução padrão estoque e 4 mL da Solução padrão interno para balão volumétrico de 50 mL. Completar o volume com Fase móvel e homogeneizar.
Farmacopeia Brasileira, 5ª ediçãoaa578
Injetar replicatas de 10 μL da Solução padrão. A resolução entre metilparabeno e ácido fólico não é menor que 2,0. O desvio padrão relativo das áreas de replicatas dos picos registrados não é maior que 2,0%.
Procedimento: injetar, separadamente, 10 μL da Solução padrão e da Solução amostra, registrar os cromatogramas
ácido fólico/metilparabeno com a Solução padrão e a Solução amostra.
EMBALAGEM E ARMAZENAMENTO Em recipientes bem fechados, ao abrigo da luz.
ROTULAGEM Observar a legislação vigente.
CLASSE TERAPÊUTICA Hematopoiético.
Pesar e pulverizar os comprimidos. Agitar quantidade do pó equivalente a 50 mg de ácido fólico com 100 mL de hidróxido de sódio 0,1 M aquecido entre 40 ºC e 50 ºC. Deixar esfriar e fi ltrar.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.