Apol nota 80
9 pág.

Apol nota 80


DisciplinaInglês15.718 materiais115.602 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Questão 1/5 - Língua Estrangeira Moderna (Inglês) Fundamentos e Metodologias na Educação Básica
Leia o excerto a seguir: 
\u201cA aprendizagem é um processo consciente, é o saber a respeito de uma nova língua, é o conhecimento formal gramatical do sistema linguístico. [...] Este conhecimento por si só não garante a aquisição, o qual define como um processo subconsciente de assimilação natural, intuitivo, fruto de interações em situações reais de convívio humano em que o aprendiz participa como sujeito ativo, desenvolvendo habilidade prático-funcional sobre a língua\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: CITTOLIN, S.F. A afetividade e a aquisição de uma segunda língua: a teoria de Krashen e a hipótese do filtro afetivo.<http://www.dacex.ct.utfpr.edu.br/simone6.htm>. Acesso em: 13 set. 2017.
Segundo o texto-base Ensino de língua estrangeira para crianças: o papel do professor, quando o aluno aprende uma língua em um país na qual ela não é usada, ele tem menos contato com a língua do que uma pessoa que aprende em contexto de imersão, que está mais exposta às experiências com a língua. Pensando, portanto, no contexto da sala de aula, como ocorre a aprendizagem de língua? Leia as alternativas a seguir e, na sequência, assinale aquela que contém a resposta correta:
Nota: 20.0
	
	A
	A aprendizagem não é suficiente, não podendo ser comparada à aprendizagem contextualizada em imersão.
	
	B
	A contextualização deve partir do aluno e os insumos devem ser buscados de maneira individual.
	
	C
	Cabe à instituição prover o contato com a cultura do país, pois não há aprendizagem fora da imersão.
	
	D
	Cabe à família oferecer oportunidades de contato com a língua no país de origem, para que as experiências forneçam a base necessária de aprendizagem.
	
	E
	Cabe ao professor fornecer o insumo necessário e propiciar o aprendizado da língua em atividades dentro da sala de aula.
Você acertou!
Quando o aluno aprende uma língua em um país na qual esta não é usada, ele tem menos contato com a língua do uma pessoa aprendendo em contexto de imersão, em que o aprendiz tem mais experiências com a língua. Assim, quando a aprendizagem de língua estrangeira se restringe à sala de aula, de acordo com Cameron (2001), cabe ao professor fornecer o insumo necessário e propiciar o aprendizado da língua em atividades dentro da sala de aula (Texto-base, p. 301).
 
Questão 2/5 - Língua Estrangeira Moderna (Inglês) Fundamentos e Metodologias na Educação Básica
Leia o fragmento de texto a seguir: 
\u201cO período crítico, como conhecido e debatido por diversos pesquisadores, é entendido como aquele período de relativa plasticidade, no qual há a possibilidade de uma mudança relevante no domínio neural\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BONA, C. A aquisição de uma segunda língua e os argumentos acerca da existência de um período crítico. <https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/viewFile/4183/3219>. Acesso em: 13 set. 2017. 
Segundo o texto-base A aprendizagem de língua estrangeira nos anos iniciais do ensino fundamental, em relação aos estudos de Lenneberg sobre período crítico, considere as assertivas a seguir. Na sequência, assinale a alternativa que contém a assertiva correta:
Nota: 0.0
	
	A
	O cérebro do adulto, por já ter armazenado grandes quantidades de conhecimento, é o mais predisposto à aquisição de linguagem.
	
	B
	O período da puberdade coincide com a conclusão do processo de lateralização do cérebro, o que justifica a perda da predisposição biológica para aquisição da linguagem.
Segundo Hyltenstam e Abrahamsson (2003), Eric Lenneberg apontava, já em 1967, a puberdade como o fim do período crítico, assim chamado por ele, para aquisição de primeira língua. O período da puberdade coincide com a conclusão do processo de lateralização do cérebro, o que, segundo Lenneberg, justifica a perda da predisposição biológica para aquisição da linguagem. O período crítico está, então, de acordo com os seus estudos, relacionado a restrições maturacionais. Embora a aprendizagem de segunda língua não seja o foco dos estudos realizados por Lenneberg, de acordo com Oyama (1982, p. 32), ele aborda brevemente o assunto e diz que os acentos estrangeiros são difíceis de perder após a puberdade e que, depois desse período, o indivíduo parece perder a habilidade de adquirir uma língua sem estudo e esforço conscientes (Texto-base, p. 4).
	
	C
	O período da puberdade está relacionado à centralização da predisposição biológica para aquisição de uma segunda língua.
	
	D
	O cérebro do idoso, por já ter acumulado grandes quantidades de informações, passa pelo processo de lateralização, o que corrobora para que tenham dificuldades de assimilação de uma segunda língua.
	
	E
	Não existe um período específico no qual existe maior ou menor facilidade para a aquisição da linguagem; há, apenas, o processo de estímulo e resposta.
 
Questão 3/5 - Língua Estrangeira Moderna (Inglês) Fundamentos e Metodologias na Educação Básica
Leia o fragmento de texto a seguir: 
\u201cSegundo Rajagopalan [...], muitas coisas mudaram desde os meados do século XX, tempo em que o ensino de línguas estrangeiras era objeto de estudo da Linguística Aplicada (doravante LA), que por sua vez, tinha papel de coadjuvante quando comparada à Linguística Geral. Ou seja, o ensino de línguas era objeto de estudo de uma área do conhecimento cujo status inicial era o de subárea da Linguística Geral ou Teórica\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: BONA, C. A aquisição de uma segunda língua e os argumentos acerca da existência de um período crítico. <https://online.unisc.br/seer/index.php/signo/article/viewFile/4183/3219>. Acesso em: 13 set. 2017
De acordo com o texto-base Metodologia, abordagem e pedagogias de ensino de língua(s), a história do ensino de línguas é narrada em obras clássicas e é marcada não somente pelo desenvolvimento de suas \u201ceras\u201d. Como foram denominadas essas eras? Analise as afirmativas a seguir:
I. Ficou conhecida como a \u201cera dos métodos\u201d.
II. Ficou conhecida como a \u201cera millenium\u201d.
III. Ficou conhecida como a \u201cera das abordagens\u201d.
IV. Ficou conhecida como a \u201cera do pós-método\u201d. 
Estão corretas apenas as afirmativas:
Nota: 20.0
	
	A
	I, III e IV.
Você acertou!
Essa história, no entanto, é marcada não somente pelo desenvolvimento de suas \u201ceras\u201d, como as denominadas era dos métodos, era das abordagens e era do pós-método (Texto-base, p. 397).
	
	B
	I e II.
	
	C
	I e III.
	
	D
	II e III.
	
	E
	II e IV.
Questão 4/5 - Língua Estrangeira Moderna (Inglês) Fundamentos e Metodologias na Educação Básica
Leia o excerto a seguir: 
\u201cEm geral, os métodos e abordagens são apresentados como soluções para problemas de ensino que podem ser aplicados em qualquer lugar e em qualquer circunstância [...]. No entanto, não se deve perder de vista que fatores contextuais são fundamentais numa implementação criteriosa de uma corrente de ensino ou de qualquer programa de ensino em geral\u201d.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: SILVA, G. A. A era pós-método: o professor como um intelectual. <https://periodicos.ufsm.br/LeC/article/view/28979/16359>. Acesso em: 21 set. 2017. 
De acordo com o texto-base Metodologia, abordagem e pedagogias de ensino de língua(s), sobre a pedagogia do pós-método, analise as assertivas a seguir. Na sequência, assinale a alternativa que apresenta a assertiva correta:
Nota: 20.0
	
	A
	O pós-método é uma pedagogia totalmente desvinculada do planejamento; encontra-se livre das concepções da natureza da linguagem e da natureza da aprendizagem desenvolvidas pelos estudiosos da linguagem.
Você acertou!
A pedagogia do pós-método (pedagogia particular do professor), enfatizada por Kumaravadivelu, seja uma pedagogia completamente \u201clivre\u201d e, portanto, totalmente desvinculada do planejamento