A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Aula de exame ginecológico (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

24/02/2017
1
EXAME GINECOLÓGICO DAS 
FÊMEAS DOMÉSTICAS
Profa. Joanna Maria Gonçalves de Souza-Fabjan
EXAME GINECOLÓGICO
• Objetivos
• Controle da saúde genital• Diagnóstico • Prognóstico• Tratamento
• Determinação das fases do ciclo estral
EXAME GINECOLÓGICO
• Objetivos
• Diagnóstico de gestação• Identificação precoce de fêmeas “vazias”• Gestação – venda programada de animais e gestações
• Controle puerperal
EXAME GINECOLÓGICO
• Roteiro• Identificação do animal• Número, raça, idade
• Anamnese – o que devemos saber?• Número de partos, último parto (data, placenta),estros (ocorrência, intervalos, intensidade),coberturas ou inseminações (data, identificação),tratamentos anteriores, situação reprodutiva dorebanho  infertilidade individual ou coletiva, meioambiente, nutrição...
EXAME GINECOLÓGICO
• Roteiro• Exame clínico geral• Estado nutricional ECC• Presença de doenças hereditárias  hérnia,prognatismo
EXAME GINECOLÓGICO
• Roteiro• Exame clínico especial EXTERNO:• Palpação abdominal (DG cadela)• Úbere: integridade, fase da lactação, ligamentos• Região perianal• Vulva: presença de secreções, conformação (ângulo)• Vestíbulo: mucosa, clitóris
24/02/2017
2
EXAME GINECOLÓGICO
• Roteiro• Exame clínico especial INTERNO:
• Exame Transretal
• Vaginal
• Complementares
EXAME TRANSRETAL
• Acesso ao trato genital pelo reto• Metodologia • Luvas, lubrificação, contenção...• Exploração manual da cérvix, útero, tubas e ovários• Cabra e ovelha?• Método de escolha para DG em vacas e éguas• Pode ser realizada no início da gestação• Resultado é imediato• Técnica precisa – 100% (habilidade do técnico)
http://pt.wikihow.com/Identificar-a-Gesta%C3%A7%C3%A3o-Atrav%C3%A9s-da-Palpa%C3%A7%C3%A3o-Retal-em-Vacas-e-Novilhas
ÚTERO NÃO GRAVÍDICO
• Tamanho• GI: corno com espessura de 1 dedo• GII: corno com espessura de 2 dedos • GIII: corno com espessura de 3 dedos• GIV: grossura de um antebraço• GV: possível contornar• GVI: não se consegue contornar pela palpação• Simetria• simetria entre os dois cornos• assimetria entre os dois cornos (diferentes graus)
ÚTERO NÃO GRAVÍDICO
• Contratilidade / Tônus• CI ou +: sem contração uterina  relaxado/flácido• CII ou ++: contração média  diestro• Contraído ou +++  estro na vaca
• Observações • Presença de conteúdo, localização e aderências 
24/02/2017
3
ÚTERO GESTANTE - Vaca
• Primeiro mês• Presença da vesícula amniótica (1cm )  ápice do corno• Útero túrgido• CL desenvolvido em um dos ovários
• Segundo mês• Aumento do corno gestante  presença de líquidos fetais• 40 dias  beliscamento + (deslizamento da parede uterina com as membranas fetais)• Útero na cavidade pélvica
ÚTERO GESTANTE - Vaca
• Terceiro mês• 65 dias  feto palpável• 75 dias  cotilédones• Inicia a descida do útero para cavidade abdominal
• Quarto ao sétimo mês• Aumento do diâmetro da artéria uterina média  PULSO = FRÊMITO (a partir de 120 dias)• Útero no assoalho cavidade abdominal• Feto de difícil identificação• Presença dos cotilédones (2-5cm) na parede uterina
ÚTERO GESTANTE - Vaca
• Sétimo mês ao final• Expansão transversal e finalmente crânio-dorsal• Feto e cotilédones perfeitamente palpáveis• Frêmito presente em ambos os lados
24/02/2017
4
ÚTERO GESTANTE - Égua
• Primeiro mês• Cérvix contraída e firme  palpável• CL no ovário
• Segundo mês• Cornos uterinos túrgidos• Projeção vesícula embrionária  forma esférica, similar à uma laranja
ÚTERO GESTANTE - Égua
• Terceiro mês• Vesícula embrionária cresce rapidamente e desce para o corpo uterino  forma oval• Tensão uterina é gradualmente perdida• Inicia descida do útero para cavidade abdominal
• Quarto mês• Superfície uterina distendida• Feto e/ou porções fetais são palpáveis
ÚTERO GESTANTE - Égua
• Quinto ao sétimo mês• Útero no assoalho cavidade abdominal• Difícil palpação do feto
• Sétimo mês ao final• Feto mais fácil de palpar• Inicia a “subida” do útero
ACONTECIMENTOS NO CICLO ESTRAL
Estro Diestro Anestro
Ovário Folículo CL Lisos ou peq foliculos
Útero Flácido com edema Flácido sem edema Flácido e pequeno
Cérvix Aberta Fechada e contraída Fechada e flácida 
• No estro ocorre  de E2 que causa uma vasodilatação, queaumenta as céls de defesa para proteger a fêmea durante esseperíodo que ela está mais propensa a contaminação, e essavasodilatação leva a formação de edema.
• No diestro há uma predominância de P4 que causando umavasoconstrição que protegerá o embrião que não será visto comoum antígeno pois há uma menor quantidade de céls de defesa.
OVÁRIOS
• Tamanho• E: ervilha – 1 cm; F: feijão – 1,5 cm• A: azeitona – 2,0 cm; P: ovo de pomba – 3,0 cm• N: noz – 4 cm; G: ovo de galinha – 5 cm• PA: ovo de pata – 6 cm; GA: ovo de galinha – 7 cm
• Estruturas• Folículos  quantidade, tamanho• Corpo lúteo  tamanho
TUBAS UTERINAS 
• Espessura
24/02/2017
5
EXAME VAGINAL – Vaginoscopia
• Metodologia• Espéculo• Vaginoscópio com fonte de luz
EXAME VAGINAL – Vaginoscopia
• Realização do exame• Preparo da fêmea – tronco de contenção e limpeza do reto. Lavagem com sabão neutro e depois secagem
• Higienização do material – flambagem
• Introdução do espéculo: ângulo de 45o (meato urinário) e quando encostar no teto da vagina colocar na posição horizontal e ir até o final
EXAME VAGINAL – Vaginoscopia
• Cérvix• Forma – porção vaginal• cilíndrica ou cônica• roseta• esparramada• prolapso• Abertura • Fechada (diestro, gestação)• aberta (estro)
EXAME VAGINAL – Vaginoscopia
• Vagina• Coloração da mucosa• anêmica, pálida  anestro ou prenha• rosa pálida  diestro• hiperêmica estro ou infecções• vermelha  patológica• Umidade • Grau de umidade (seca, úmida ou muito úmida)• Presença de secreção (mucosa, purulenta)
EXAMES COMPLEMENTARES
• Ultrassonografia – Método de eleição para DG• DG: identificação dos movimentos fetais, pulso, circulação arterial, batimentos cardíacos• Permite o DG em estádios precoces• Diagnósticos precisos e imediatos• Pode ser utilizada no campo• Equipamento caro• Mão-de-obra especializada ??
24/02/2017
6
EXAMES COMPLEMENTARES
• Sonar doppler – Efeito doppler• ausculta dos batimentos cardíacos do feto e fluxo sanguíneo do cordão umbilical• Porcas: 46-77 dias 
EXAMES COMPLEMENTARES
• Radiologia• DG: baseia-se na identificação do esqueleto fetal• Desvantagens:• Deve ser utilizado no terço final da gestação (cadela: 42d)• Caro• Necessidade de contenção farmacológica (grandes)• Radiação do operador
EXAMES COMPLEMENTARES
• Citologia / Biópsia vaginal• Detecta modificações histológicas que ocorrem no epitélio da vagina durante a gestação• 45-95% de precisão  gestação > 40 dias
EXAMES COMPLEMENTARES
• Citologia / Biópsia vaginal
EXAMES COMPLEMENTARES
• Citologia / Biópsia vaginal
EXAMES COMPLEMENTARES
• Dosagens hormonais• Progesterona• vacas de leite (soro e leite)  21o a 24o dia• permite DG em estádios precoces• técnica: RIA e ELISA• eficiência: 75 a 85% - gestação (CL)• resultado demorado• custo?
24/02/2017
7
EXAMES COMPLEMENTARES
• Dosagens hormonais• PAG• vacas  34o dia; ovelha  22o dia• permite DG em estádios precoces• eficiência: 88 a 98% - gestação• resultado demorado• custo elevado?
Obrigada...