A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
262 pág.
1001 Questoes Comentadas ProcPenal Cespe

Pré-visualização | Página 8 de 50

órgão 
do Ministério Público para oferecer a denúncia. 
108. (CESPE/SGA-AC/2008) A autoridade policial, em nenhuma 
situação, pode mandar arquivar os autos de inquérito policial. 
109. (CESPE/Juiz Substituto-TJAL/2008) Determinado o 
arquivamento do inquérito policial em face de requerimento do 
MP, o ofendido não será impedido de intentar ação civil “ex 
delicto”. 
110. (CESPE/Papiloscopista-TO/2008) Sendo o inquérito policial um 
procedimento realizado pela polícia judiciária cujo destinatário é 
o juiz, são aplicáveis em sua elaboração e tramitação todos os 
princípios processuais inerentes à instrução criminal, entre os 
quais o contraditório e a ampla defesa. 
111. (CESPE/Papiloscopista-TO/2008) A autoridade policial de 
determinado município, por força de auto de prisão em flagrante, 
instaurou inquérito policial contra Joaquim, que foi indiciado 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
25 
 
pela prática de estelionato. Nessa situação, o prazo para a 
conclusão do inquérito policial, estando Joaquim preso, será de 
10 dias, contados a partir do dia em que se executou a ordem. 
112. (CESPE/Escrivão de Polícia-SGAAC/2008) O inquérito policial é 
procedimento administrativo público, não podendo a autoridade 
policial a ele conferir sigilo sem que haja prévia determinação 
judicial de segredo de justiça. 
113. (CESPE/Analista Judiciário-STF/2008) O preso tem direito à 
identificação dos responsáveis pelo seu interrogatório policial. 
114. (CESPE/Analista Judiciário-TJDFT/2008) Entre as providências 
que a autoridade policial deverá tomar logo que tiver 
conhecimento da prática da infração penal, encontra-se a 
reprodução simulada dos fatos, que somente deverá ser 
efetivada se não contrariar a moralidade ou a ordem pública. 
115. (CESPE/Juiz Substituto-TJAL/2008) Surgindo, durante o 
inquérito policial, dúvida fundada sobre a integridade mental do 
indiciado, a autoridade policial ordenará, de ofício, que este seja 
submetido a exame médico-legal. 
116. (CESPE/Estágio de Direito-DPESP/2008) O IP deve ser 
concluído em cinco dias, se o réu estiver preso em flagrante, ou 
em quinze dias, se estiver solto, podendo, neste último caso, ser 
concedido novo prazo pela autoridade judicial. 
117. (CESPE/Escrivão de Polícia-SGAAC/2008) Se o órgão do 
Ministério Público, ao invés de apresentar a denúncia, requerer 
o arquivamento do inquérito policial, o juiz, mesmo no caso de 
considerar improcedentes as razões invocadas, deverá arquivar 
os autos e expor fundamentadamente as razões de sua 
convicção. 
118. (CESPE/Analista Judiciário-TJDFT/2008) Utilizando uma chave 
de fenda, Ana riscou toda a lataria do veículo de Geraldo, fato 
que foi presenciado por Felisberto. Nessa situação, se Felisberto 
levar esse fato ao conhecimento da autoridade policial 
competente, esta deverá imediatamente instaurar o inquérito 
policial. 
119. (CESPE/Defensor Público-CE/2008) No curso do inquérito 
policial, a autoridade competente, logo que tiver conhecimento 
da prática da infração penal, deverá tomar uma séria de 
providências elencadas pelo Código de Processo Penal (CPP), as 
quais incluem a colheita de todas as provas que servirem para o 
esclarecimento do fato e suas circunstâncias. Referida 
autoridade não poderá, todavia, realizar acareações, já que esse 
tipo de prova é ato privativo do juiz, que tem como pressuposto a 
presença do contraditório. 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
26 
 
120. (CESPE/Defensor Público-CE/2008) Em crime de ação penal 
pública condicionada, a autoridade competente poderá iniciar o 
inquérito policial de ofício. Todavia, se, no prazo decadencial de 
seis meses, o ofendido ou seu representante legal não 
formularem a representação, o inquérito será arquivado. 
121. (CESPE/Agente de Investigação-PB/2008) A identificação 
criminal de pessoas envolvidas com a ação praticada por 
organizações criminosas não será realizada se já houver 
identificação civil. 
122. (CESPE/Agente de Investigação-PB/2008) Se a autoridade 
policial estiver diante da realização do crime praticado por 
organização criminosa, pode retardar a realização da prisão, sob 
o fundamento de aguardar o momento oportuno para tanto, 
colhendo-se mais provas e informações. 
123. (CESPE/Agente de Investigação-PB/2008) Independentemente 
de autorização judicial, o agente policial pode ingressar, como se 
fosse um autêntico membro, em organizações criminosas de 
qualquer tipo, a fim de colher dados e provas para o combate ao 
crime organizado. 
124. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) Sendo o crime de ação 
penal pública incondicionada, se o promotor de justiça com 
atribuições para tanto requisitar a instauração do IP, a 
autoridade policial pode deixar de instaurá-lo, se entender 
descabida a investigação, ante a presença de causa excludente 
de antijuridicidade. 
125. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) O IP possui a 
característica da indisponibilidade, que significa que, uma vez 
instaurado, não pode a autoridade policial, por sua própria 
iniciativa, promover seu arquivamento, exceto nos crimes de 
ação penal privada. 
126. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) No IP instaurado por 
requisição do ministro da Justiça, objetivando a expulsão de 
estrangeiro, o contraditório é obrigatório. 
127. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) É possível que o 
magistrado, em busca da verdade real, determine diligências em 
IP, mesmo na situação de crime de ação penal pública 
incondicionada em que membro do MP já tenha pugnado pelo 
arquivamento dos autos. 
128. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) Não é possível que 
autoridade policial, de ofício, investigue e indicie pessoa com foro 
especial, sem a devida supervisão de magistrado naturalmente 
competente para julgar tal detentor de prerrogativa funcional. 
129. (CESPE/Delegado de Polícia-PB/2008) De acordo com a opinião 
sumulada do STJ, a participação de membro do MP na fase 
1001 Questões Comentadas – Direito Processual Penal – CESPE 
Prof. Nourmirio Tesseroli Filho 
27 
 
investigatória criminal acarreta o seu impedimento ou suspeição 
para o oferecimento da denúncia. 
130. (CESPE/Estagiário de Direito-DPESP/2008) O IP é a única 
forma de início da persecução penal. 
131. (CESPE/Policial Rodoviário Federal/2008) Em todas as espécies 
de ação penal, o IP deve ser instaurado de ofício pela autoridade 
policial, isto é, independentemente de provocação, pois tem a 
característica da oficiosidade. 
132. (CESPE/Policial Rodoviário Federal/2008) A requisição do MP 
para instauração do IP tem a natureza de ordem, razão pela qual 
não pode ser descumprida pela autoridade policial, ainda que, 
no entender desta, seja descabida a investigação. 
133. (CESPE/Policial Rodoviário Federal/2008) A autoridade policial 
poderá promover o arquivamento do IP, desde que comprovado 
cabalmente que o indiciado agiu acobertado por uma excludente 
da ilicitude ou da culpabilidade. 
134. (CESPE/Exame de Ordem 2007.3) Com relação ao inquérito 
policial, trata-se de procedimento escrito, inquisitivo, sigiloso, 
informativo e disponível. 
135. (CESPE/Exame de Ordem 2007.3) A interceptação telefônica 
poderá ser determinada pela autoridade policial, no curso da 
investigação, de forma motivada e observados os requisitos 
legais. 
136. (CESPE/Exame de Ordem 2007.3) A instauração de inquérito é 
dispensável caso a acusação possua elementos suficientes para 
a propositura da ação penal. 
137. (CESPE/Exame de Ordem 2007.2) Pode-se opor suspeição às 
autoridades policiais nos atos do inquérito. 
138. (CESPE/Exame de Ordem 2007.1) Do plexo de direitos dos quais 
é titular o indiciado, interessado primário no procedimento 
administrativo do