FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES
2 pág.

FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES


DisciplinaFisioterapia Cardiovascular1.854 materiais4.837 seguidores
Pré-visualização1 página
FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDIOVASCULARES 
Obesidade: 
 Doença crônica que engloba fatores sociais, comportamentais, ambientais, culturais, psicológicos, 
metabólicos e genéticos. Caracteriza-se pelo acúmulo de gordura corporal, que pode ser causado 
pelo excesso de consumo de calorias e/ou sedentarismo. 
 A obesidade causa a expansão do átrio esquerdo e do ventrículo esquerdo, comprometendo a 
função cardíaca. O átrio esquerdo é responsável por receber o sangue rico em oxigênio dos 
pulmões e enviá-lo para o ventrículo esquerdo, que bombeia esse sangue para o corpo. 
Complicações da Obesidade: 
 Respiratórias: Insuficiência Respiratória Restritiva, Agravamento da asma, Apnéia do sono. 
 Cardiovasculares: Hipertensão Arterial, Adaptações Miocárdio, Insuficiência Cardíaca, Arritmias, 
Edema de MMII. 
 
Mecanismo de Causa ICC: 
 Reestruturação Cardíaca \uf0e0 Insuficiência do VE \uf0e0 \u2193 VS e DC \uf0e0 \u2191 do volume diastólico final, \u2191 da 
FC e força de contração \uf0e0 Insuficiência Cardíaca. 
 
Diabetes: 
Fisiopatologia da Diabetes Tipo I: 
 Causa: \u2013 Destruição das células produtoras de insulina no pâncreas; 
 Início: Na infância e em jovens adultos; 
 Necessidade de insulinoterapia; 
 
Fisiopatologia da Diabetes Tipo II: 
 Causas: \u2013 Distúrbio metabólico ligado ao estilo de vida \u2192 estresse, \u2191 do aporte calórico (gorduras) 
e sedentarismo; 
 Incidência: Adultos/idosos (\u2191 da incidência/década); Jovens adultos e adolescentes obesos. 
 
Mecanismo de Causa ICC: 
 O aumento de glicose intracelular é o principal determinante do dano tecidual causado pelo 
diabetes, dano este que pode ser reversível quando restaurada a normoglicemia, ou irreversível, 
quando já consolidado o processo cumulativo de lesão. 
 
RECOMENDAÇÕES E PARTICULARIDADES: 
 Monitoração da glicemia e adequar horários; 
 Teste de esforço máximo não recomendado; 
 Evitar mudanças bruscas de posição e temperatura. 
 
Hipertensão Arterial: (HA = DC e/ou RVP) 
 Anormalidades na função ventricular esquerda: 
\uf0a7 Hipertrofia ventricular esquerda 
\uf0a7 Arritmias: alterações estruturais e de refratariedade 
\uf0a7 Insuficiência cardíaca congestiva 
 Aumenta tendência e acelera a aterosclerose. 
 Isquemia e infarto. 
 
 O aumento da massa ventricular determina uma maior demanda de oxigênio e nutrientes para a 
célula; 
 A reserva coronariana é limitada e que, ao esgotar-se, desencadeia o aparecimento de isquemia 
miocárdica. 
 
Mecanismos de Controle da Pressão Arterial: 
 SNC (Sistema Nervoso Central) \uf0e0 Controle a curto prazo. 
 Sistema Renal \uf0e0 Controle a longo prazo. 
 
Mecanismos Reflexos para a Manutenção da PA: 
Baroceptores Arteriais: 
 Localização: arco aórtico e carótidas. 
 Função: Sensíveis às alterações na PA (redução da mesma a curto prazo). 
 Efeitos durante aumento PA: Vasodilatação periférica; Diminuição da frequência cardíaca; 
Diminuição da força de contração. 
 
Mecanismos de controle da PA (longo prazo): 
 O Sistema Renina Angiotensina Aldosterona é um conjunto de substâncias químicas fundamentais 
na fisiologia humana e animal. Está primordialmente envolvido no controle do volume de líquido 
extracelular e na pressão arterial. 
 
Critério Diagnóstico para HA: 
 Níveis tensionais elevados; 
 M.A.P.A \u2013 Monitoração Ambulatorial da Pressão Arterial (24 horas de acompanhamento \u2013 afere a 
cada 15 minutos); 
 Linha de base da pressão arterial 
 Fatores de risco associados; 
 Lesão de órgãos-alvo. 
 
HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA E EXERCÍCIO: 
Efeitos Hemodinâmicos: Diminuição da RVP e do débito cardíaco; 
Efeitos Neurais: Diminuição da atividade simpática, dos níveis de noradrenalina e melhora da função 
barorreceptora; 
Efeito Renal: Melhora da eliminação de sódio. 
 
Mecanismo de Causa ICC: 
 A pressão arterial é a força que o sangue exerce contra as paredes das artérias. 
 A pressão arterial elevada faz com que as artérias fique bloqueada, o que torna mais difícil para o 
coração de bombear sangue. Se o órgão não dá conta de bombear todo o sangue, há o que 
chamamos de insuficiência cardíaca. 
 
Tabagismo: 
Mecanismo de Causa ICC: 
 A exposição ao fumo provoca o espessamento das paredes cardíacas e reduz a capacidade do 
coração em bombear sangue. 
 
Alcoolismo: 
Mecanismo de Causa ICC: 
 O consumo excessivo de álcool pode ser danoso à saúde do coração e está relacionado ao 
desenvolvimento de hipertensão, alteração no ritmo do coração e aumento de peso. 
 
Sedentarismo: 
Mecanismo de Causa ICC: 
 A falta de atividade física é importante fator de risco para as doenças cardiovasculares. O 
sedentarismo contribui para o desenvolvimento de hipertensão arterial, obesidade, diabetes.