Conceitos da intervenção na ordem econômica - Resumo
2 pág.

Conceitos da intervenção na ordem econômica - Resumo


DisciplinaDireito Administrativo I38.541 materiais876.964 seguidores
Pré-visualização2 páginas
1
Conceito
Todo ato ou medida legal que restrinja, condiciona ou tenha por m suprimir a ini-
ciativa privada em determinada área, visando assim, o desenvolvimento nacional e a
justiça social, assegurados os direitos e garantias individuais.
Os motivos que ensejaram o surgimento da intervenção estatal na economia foram o
fracasso do mercado e a necessidade de recriá-lo com o Estado que assumisse deter-
minadas responsabilidades.
As nalidades foram garantir a livre competição e a eliminação da desigualdade.
Evolução do Estado na ordem econômica
No Estado Liberal, percebe-se uma evidenciação do indivíduo. Este tem como carac-
terística principal a ideia de que o Estado deve intervir o mínimo possível nas relações
econômicas.
Estado Social advém das novas necessidades sociais e expressava a urgência de uma
sociedade que lutava e desejava as garantias e cumprimento dos direitos sociais. A
coletividade foi colocada em evidência e a questão social passou a ser a principal preo-
cupação do Estado.
Porém, a partir do século XX, a situação começa a ser repensada, principalmente devido
a frequentes situações de abuso do poder econômico. Assim, ocorreu a constituciona-
lização da economia.
A ordem econômica tem como pilares a valorização do trabalho humano e a livre-
-iniciativa, os quais são considerados fundamentos da República Federativa do Brasil,
de acordo com o artigo 1º, inciso IV, da Constituição Federal.
Modos de intervenção
O Estado pode interferir na ordem econômica de modo direto ou indireto. Dessa forma,
tem-se tanto a exploração direta da atividade econômica pelo Estado, quanto o Estado
agindo como agente normativo e regulador da atividade econômica.
A Constituição Federal reconhece duas formas de ingerência do Estado na ordem eco-
nômica: a participação e a intervenção (art. 173 e 174, CF).
Intervenção
Intervenção do Estado no domínio econômico (Parte 1)
Direito Administrativo II
2
Na atuação direta, o próprio Estado atua na economia de um país, tanto em regime de
monopólio, quanto na participação com as empresas do setor privado. Já atuação indi-
reta, predomina o princípio da livre-concorrência, e o Estado visa evitar abusos como
os decorrentes de cartéis, por exemplo.
Exploração direta da atividade econômica pelo Estado
Duas formas: monopólio (expressa na constituição) e a necessária (não expressa da
constituição). É importante destacar que a Constituição não permite monopólio priva-
do. Porém, há as hipóteses de monopólio estatal, sendo elas elencadas, taxativamente,
no artigo 177 da CF/88.
O Estado reservou para si apenas o monopólio das duas principais matrizes energéti-
cas mundiais, em três áreas principais: o petróleo, o gás natural e minério ou mine-
rais nucleares.
Exploração indireta da atividade econômica pelo Estado
A intervenção indireta da atividade econômica do Estado tem como fundamento o arti-
go 174 da Constituição Federal.
O Estado tem função de agente normativo e regulador da atividade econômica,
exercendo, na forma da lei, as funções de scalização , incentivo e planejamento,
sendo este determinante para o setor público e indicativo para o setor privado.
A scalização é exercida através do poder de polícia e consiste na vericação se os
agentes econômicos privados estão atuando em conformidade com as disposições nor-
mativas incidentes sobre as suas respectivas atividades (CADE – Conselho Administra-
tivo de Defesa Econômica, que é o órgão administrativo encarregado de atuar contra o
abuso do poder econômico).
O incentivo instiga a ideia do Estado, como promotor da economia, manifestando-se
através de ações de proteção, estímulo, promoção, favorecimento e auxílio à iniciativa
privada. Nesse ponto é que ingressa a atuação do Estado na atividade produtiva priva-
da, sempre indicativa.
Por m, o planejamento econômico manifesta-se através de um processo técnico de
intervenção do Estado no domínio econômico com o escopo de organizar às atividades
econômicas para obter resultados previamente almejados.