A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
279 pág.
APOSTILA CIVIL V (1)

Pré-visualização | Página 43 de 50

as	
   obrigações,	
  
condenando	
  o	
  réu	
  ao	
  pagamento	
  das	
  custas	
  e	
  honorários	
  de	
  vinte	
  por	
  cento	
  
do	
  valor	
  dos	
  depósitos;	
  	
  
V	
   -­‐	
   a	
   contestação	
   do	
   locador,	
   além	
   da	
   defesa	
   de	
   direito	
   que	
   possa	
   caber,	
  
ficará	
  adstrita,	
  quanto	
  à	
  matéria	
  de	
  fato,	
  a:	
  	
  
a)	
  não	
  ter	
  havido	
  recusa	
  ou	
  mora	
  em	
  receber	
  a	
  quantia	
  devida;	
  	
  
b)	
  ter	
  sido	
  justa	
  a	
  recusa;	
  	
  
c)	
  não	
  ter	
  sido	
  efetuado	
  o	
  depósito	
  no	
  prazo	
  ou	
  no	
  lugar	
  do	
  pagamento;	
  	
  
d}	
  não	
  ter	
  sido	
  o	
  depósito	
  integral;	
  	
  
VI	
   -­‐	
   além	
   de	
   contestar,	
   o	
   réu	
   poderá,	
   em	
   reconvenção,	
   pedir	
   o	
   despejo	
   e	
   a	
  
cobrança	
   dos	
   valores	
   objeto	
   da	
   consignatória	
   ou	
   da	
   diferença	
   do	
   depósito	
  
inicial,	
  na	
  hipótese	
  de	
  ter	
  sido	
  alegado	
  não	
  ser	
  o	
  mesmo	
  integral;	
  	
  
VII	
   -­‐	
  o	
  autor	
  poderá	
  complementar	
  o	
  depósito	
   inicial,	
  no	
  prazo	
  de	
  cinco	
  dias	
  
contados	
  da	
  ciência	
  do	
  oferecimento	
  da	
  resposta,	
  com	
  acréscimo	
  de	
  dez	
  por	
  
cento	
  sobre	
  o	
  valor	
  da	
  diferença.	
  Se	
  tal	
  ocorrer,	
  o	
   juiz	
  declarará	
  quitadas	
  as	
  
obrigações,	
  elidindo	
  a	
  rescisão	
  da	
  locação,	
  mas	
  imporá	
  ao	
  autor-­‐reconvindo	
  a	
  
responsabilidade	
   pelas	
   custas	
   e	
   honorários	
   advocatícios	
   de	
   vinte	
   por	
   cento	
  
sobre	
  o	
  valor	
  dos	
  depósitos;	
  	
  
127	
  
VIII	
   -­‐	
   havendo,	
   na	
   reconvenção,	
   cumulação	
   dos	
   pedidos	
   de	
   rescisão	
   da	
  
locação	
   e	
   cobrança	
   dos	
   valores	
   objeto	
   da	
   consignatória,	
   a	
   execução	
   desta	
  
somente	
  poderá	
  ter	
  início	
  após	
  obtida	
  a	
  desocupação	
  do	
  imóvel,	
  caso	
  ambos	
  
tenham	
  sido	
  acolhidos.	
  	
  
Parágrafo	
  único.	
  O	
  réu	
  poderá	
  levantar	
  a	
  qualquer	
  momento	
  as	
  importâncias	
  
depositadas	
  sobre	
  as	
  quais	
  não	
  penda	
  controvérsia.	
  
	
  
Todavia,	
   a	
   consignação	
   de	
   aluguéis,	
   pagos	
   em	
   dinheiro,	
   pode	
   ser	
   feita	
   pelo	
  
procedimento	
   extrajudicial,	
   regulado	
   pelo	
   Código	
   de	
   Processo	
   Civil	
   (artigo	
   890,	
   §	
   1º),	
   pois	
  
óbice	
  algum	
  encontra	
  na	
  lei	
  do	
  inquilinato.	
  
Art.	
  890.	
  Nos	
  casos	
  previstos	
  em	
  lei,	
  poderá	
  o	
  devedor	
  ou	
  terceiro	
  requerer,	
  
com	
  efeito	
  de	
  pagamento,	
  a	
  consignação	
  da	
  quantia	
  ou	
  da	
  coisa	
  devida.	
  
§	
   1o	
   Tratando-­‐se	
   de	
   obrigação	
   em	
   dinheiro,	
   poderá	
   o	
   devedor	
   ou	
   terceiro	
  
optar	
  pelo	
  depósito	
  da	
  quantia	
  devida,	
  em	
  estabelecimento	
  bancário,	
  oficial	
  
onde	
   houver,	
   situado	
   no	
   lugar	
   do	
   pagamento,	
   em	
   conta	
   com	
   correção	
  
monetária,	
   cientificando-­‐se	
   o	
   credor	
   por	
   carta	
   com	
   aviso	
   de	
   recepção,	
  
assinado	
   o	
   prazo	
   de	
   10	
   (dez)	
   dias	
   para	
   a	
  manifestação	
   de	
   recusa.	
   (Incluído	
  
pela	
  Lei	
  nº	
  8.951,	
  de	
  13.12.1994)	
  
§	
  2o	
  Decorrido	
  o	
  prazo	
  referido	
  no	
  parágrafo	
  anterior,	
  sem	
  a	
  manifestação	
  de	
  
recusa,	
  reputar-­‐se-­‐á	
  o	
  devedor	
  liberado	
  da	
  obrigação,	
  ficando	
  à	
  disposição	
  do	
  
credor	
  a	
  quantia	
  depositada.	
  (Incluído	
  pela	
  Lei	
  nº	
  8.951,	
  de	
  13.12.1994)	
  
§	
   3o	
   Ocorrendo	
   a	
   recusa,	
   manifestada	
   por	
   escrito	
   ao	
   estabelecimento	
  
bancário,	
  o	
  devedor	
  ou	
   terceiro	
  poderá	
  propor,	
  dentro	
  de	
  30	
   (trinta)	
  dias,	
  a	
  
ação	
   de	
   consignação,	
   instruindo	
   a	
   inicial	
   com	
   a	
   prova	
   do	
   depósito	
   e	
   da	
  
recusa.	
  (Incluído	
  pela	
  Lei	
  nº	
  8.951,	
  de	
  13.12.1994)	
  
§	
  4o	
  Não	
  proposta	
  a	
  ação	
  no	
  prazo	
  do	
  parágrafo	
  anterior,	
  ficará	
  sem	
  efeito	
  o	
  
depósito,	
   podendo	
   levantá-­‐lo	
   o	
   depositante.	
   (Incluído	
   pela	
   Lei	
   nº	
   8.951,	
   de	
  
13.12.1994).	
  
128	
  
2.16.3.	
  Ação	
  revisional	
  
A	
  cada	
  três	
  (3)	
  anos	
  (arts.	
  68/70),	
  qualquer	
  das	
  partes	
  pode	
  propor	
  a	
  ação	
  revisional	
  
para	
  adequar	
  o	
  valor	
  do	
  aluguel	
  ao	
  de	
  mercado;	
  o	
  locador,	
  para	
  aumentar,	
  se	
  o	
  valor	
  estiver	
  
defasado;	
  o	
  locatário,	
  para	
  reduzir,	
  se	
  o	
  valor	
  se	
  mostrar	
  elevado.	
  
Art.	
  68.	
  	
  Na	
  ação	
  revisional	
  de	
  aluguel,	
  que	
  terá	
  o	
  rito	
  sumário,	
  observar-­‐se-­‐á	
  
o	
  seguinte:	
  (Redação	
  dada	
  pela	
  Lei	
  nº	
  12.112,	
  de	
  2009)	
  
I	
   -­‐	
  além	
  dos	
  requisitos	
  exigidos	
  pelos	
  arts.	
  276	
  e	
  282	
  do	
  Código	
  de	
  Processo	
  
Civil,	
   a	
   petição	
   inicial	
   deverá	
   indicar	
   o	
   valor	
   do	
   aluguel	
   cuja	
   fixação	
   é	
  
pretendida;	
  	
  
II	
   –	
   ao	
   designar	
   a	
   audiência	
   de	
   conciliação,	
   o	
   juiz,	
   se	
   houver	
   pedido	
   e	
   com	
  
base	
  nos	
  elementos	
  fornecidos	
  tanto	
  pelo	
  locador	
  como	
  pelo	
  locatário,	
  ou	
  nos	
  
que	
   indicar,	
   fixará	
   aluguel	
   provisório,	
   que	
   será	
   devido	
   desde	
   a	
   citação,	
   nos	
  
seguintes	
  moldes:	
  (Redação	
  dada	
  pela	
  Lei	
  nº	
  12.112,	
  de	
  2009)	
  
a)	
   em	
   ação	
   proposta	
   pelo	
   locador,	
   o	
   aluguel	
   provisório	
   não	
   poderá	
   ser	
  
excedente	
  a	
  80%	
  (oitenta	
  por	
  cento)	
  do	
  pedido;	
   (Incluída	
  pela	
  Lei	
  nº	
  12.112,	
  
de	
  2009)	
  
b)	
   em	
   ação	
   proposta	
   pelo	
   locatário,	
   o	
   aluguel	
   provisório	
   não	
   poderá	
   ser	
  
inferior	
   a	
   80%	
   (oitenta	
   por	
   cento)	
   do	
   aluguel	
   vigente;	
   (Incluída	
   pela	
   Lei	
   nº	
  
12.112,	
  de	
  2009)	
  
III	
   -­‐	
   sem	
  prejuízo	
  da	
   contestação	
  e	
  até	
  a	
  audiência,	
   o	
   réu	
  poderá	
  pedir	
   seja	
  
revisto	
  o	
  aluguel	
  provisório,	
  fornecendo	
  os	
  elementos	
  para	
  tanto;	
  	
  	
  
IV	
   –	
   na	
   audiência	
   de	
   conciliação,	
   apresentada	
   a	
   contestação,	
   que	
   deverá	
  
conter	
  contraproposta	
  se	
  houver	
  discordância	
  quanto	
  ao	
  valor	
  pretendido,	
  o	
  
juiz	
  tentará	
  a	
  conciliação	
  e,	
  não	
  sendo	
  esta	
  possível,	
  determinará	
  a	
  realização	
  
de	
   perícia,	
   se	
   necessária,	
   designando,	
   desde	
   logo,	
   audiência	
   de