A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
GestaoAmbiental_Aula4

Pré-visualização | Página 1 de 3

*
Instrumentos Econômicos
Os instrumentos econômicos têm sido apontados como mais aptos para induzir um COMPORTAMENTO MAIS DINÂMICO POR PARTE DOS AGENTES PRIVADOS, comparativamente aos de comando e controle.
Esses instrumentos proporcionam ESTÍMULOS PERMANENTES PARA QUE AS EMPRESAS DEIXEM DE GERAR POLUIÇÃO.
↓
As partes negociam entre si um nível ótimo de externalidade (ótimo privado e ótimo coletivo), agindo através de taxas, certificados de negociação ou impostos.
*
Instrumentos Econômicos – Prêmios
REQUER UM COMPROMETIMENTO DE RECURSOS DO TESOURO
Crédito subsidiado, isenções de impostos e outras facilidades contábeis para redução da carga fiscal
Instrumentos Econômicos – Preços
GERA FUNDOS FISCAIS
Orientam agentes a valorizarem os bens e serviços ambientais de acordo com a escassez. Criam-se mecanismos para estabelecer valor social – PPP – Internalização das externalidades  Custos de recuperação dos danos ambientais (CEMg) => Preço da taxa
Atuam diretamente sobre os preços – tributos – ou indiretamente através de certificados
*
Instrumentos Econômicos ou de Mercado
Cobrança pelo uso (taxa, tarifa)  cobrança pelas emissões poluentes ou pela utilização de recursos ambientais para alcançar o nível ótimo de externalidade.
Licenças ou certificados negociáveis  licenças leiloadas pelos órgãos governamentais responsáveis pelo controle ambiental que autorizam os agentes a emitir determinada quantidade de poluição.
Subsídios  Incentivos aos agentes para que reduzam as emissões e para que pratiquem atividades.
Seguros Ambientais  Incorpora critérios de incertezas ambientais ao sistema de mercado.
*
Instrumentos Econômicos ou de Mercado
Sistema de depósito retornoao comprar determinado produto, popr exemplo uma garrafa pet, o consumidor deixa no mercado determinada quantia em dinheiro pela garrafa. Se após o uso ele devolver a garrafa, ele pega o valor depositado de volta.
Poder de compra do Governo O governo usa seu poder de compra, por meio de licitações e contratos administrativos, para melhoria das condições ambientais, por meio de exigências de desempenho e gestão ambiental das contratadas ou dos produtos adquiridos.
*
Diferença entre taxa e imposto
Taxa: baseada no princípio da responsabilidade, não estabelecendo exigências para o controle de emissões. Objetiva alterar a postura das fontes, para diminuir as cargas de poluição ou de uso do recurso. Há uma contra-prestação  melhorias ambientais.
Papel do governo: encontrar o valor acima do qual os regulamentados alterarão seu comportamento e poluirão menos (para alcançar a proteção ambiental).
Imposto: visa ao pagamento do valor (R$) representado pela poluição gerada pela empresa. (medida imperfeita da poluição) ou, pelo menos, o alcance de objetivos ambientais pré-fixados politicamente (fora da economia): as normas ambientais são criadas fora da economia e os impostos serviriam para ajustar a economia a essas normas.
*
Instrumentos Econômicos – Prêmios
		País
		Redução de Impostos
		Depreciação acelerada
		Créditos e Subsídios
		Austrália
		Prevenção e controle da poluição
		
		
		Áustria
		Conservação de energia doméstica
		
		
		Barbados
		Energia solar – setor turismo
		
		Tecnologias ambientais - setor turismo.
		Bélgica
		Investimentos ambientalmente corretos
		
		
		Canadá
		
		Conservação de energia.
Atividades de controle em estabelecimentos pré-1974.
		
		China
		Melhoria da eficiência energética
		
		Melhoria da eficiência energética
*
Instrumentos Econômicos – Preços
		País
		Instrumento
		Taxa (US$)
		Destino da receita
		França
		Emissões ácidas (SO2, NOx,H2S, N2O e HCl)
		22,27/ton
		N/d
		Japão
		SOx com variação regional
		0,57-5,28/Nm3
		Compensação de danos à saúde
		Portugal
		SO2, NOx
		N/d
		Controle da qualidade do ar
		Suécia
		NOx de produtores de energia
		5,51/kg NO2 emitido
		Retornadas para produtores, com base na produção real de energia
		Estados Unidos
		Sobre diversos poluentes
		Acima de 19,23/ton
		Controle da qualidade do ar
		China
		Taxa experimental sobre SO2
		0,035/kg
		Empréstimo para investimentos em controle
*
Gestão ambiental nas empresas/A3P
Relatórios ambientais / Acordos / Criação de redes
Divulgações institucionais / Selos ambientais / Marketing ambiental
Instrumento de Comunicação
Conscientizar e informar os agentes poluidores e populações atingidas
*
Instrumentos Econômicos - Brasil
TCFA  Taxa de Controle de Fiscalização Ambiental – lei 6938/81 (substitui a TCA)
Multas ambientais (convertidas em ações de preservação ambiental). O infrator protocolar o pedido em 5 dias
ICMS ecológico  incentiva ações para conservação da natureza
IPTU ecológico  incentivos fiscais (isenção do tributo) para quem possui área de preservação/ verde
Tarifa sobre esgoto industrial  gastos com as ETEs (RJ e SP)
Pagamento por serviços ambientais: remuneração aqueles que protegem os recursos e serviços ambientais financiar projetos de reflorestamento: Fundo Federal de Reposição Florestal (MG)
Cobrança pelo uso da água em bacias – Rio Paraíba do Sul (uso racional)
*
O ICMS - Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços 
 Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – imposto “indireto”, pois o valor será embutido no preço da transação.
 A Constituição Federal, em seu artigo 158, VI, determina que 25% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicações – ICMS, de competência Estadual, sejam repassados aos municípios da seguinte forma: 
Três quartos, no mínimo, na proporção do valor adicionado nas operações relativas à circulação de mercadorias e nas prestações de serviços, realizadas em seus territórios;
Até um quarto, de acordo com o que dispuser a lei estadual ou, no caso dos territórios, a lei federal.
*
O ICMS ECOLÓGICO 
	O ICMS Ecológico representa a transferência entre entes federados, no caso, entre os estados e municípios, feito de forma compensatória aos municípios que possuem unidades de conservação protegidas, por exemplo. Pois, desta forma, estes teriam suas receitas fiscais diminuídas em razão das limitações impostas às atividades econômicas nestes espaços.
Importante INSTRUMENTO ECONÔMICO ...
 de fortalecimento dos municípios para atuarem na área ambiental, buscando minimizar os impactos negativos que a sociedade possa sofrer. Seus resultados poderão ser percebidos quando o município começar a tratar os problemas ambientais, tais como lixo, queimadas, saneamento básico, conservação dos solos e unidade de conservação de forma mais decisiva.
 onde o município estará determinando sua política ambiental, priorizando ações e estruturando um modelo de gestão ambiental voltado para a realidade local.
*
O ICMS ECOLOGICO NO BRASIL
 O ICMS Ecológico surgiu no estado do Paraná da aliança entre um movimento de Municípios e o Poder Público estadual, mediado pela Assembléia Legislativa. Os Municípios sentiam suas economias combalidas pela restrição de uso do solo, originada por serem mananciais de abastecimento para Municípios vizinhos e por integrarem 53 unidades de conservação. O Poder Público sentia a necessidade de modernizar seus instrumentos de política pública. Nascido sob a égide da compensação, o ICMS Ecológico evoluiu, transformando-se em mecanismo de incentivo à conservação ambiental. 
	
	Além do Paraná, outros estados também aderiram ao ICMS Ecológico. O segundo estado a implantar a lei do ICMS Ecológico foi o estado de São Paulo, logo após Minas Gerais, Rondônia, Amapá, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Acre, Ceara, Rio de Janeiro e o último