TRFs, TRTs e Tribunais eleitorais - Resumo
5 pág.

TRFs, TRTs e Tribunais eleitorais - Resumo

Pré-visualização5 páginas
1
Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais
Tribunais e Juízes do Trabalho (EC n. 24/1999)
A Justiça Federal é organizada em dois graus de jurisdição.
Art. 106, CRFB/88: ela é composta pelos Tribunais Regionais Federais e pelos Juízes
Federais.
Art. 107, CRFB/88: os TRFs são compostos de no mínimo 7 Juízes, 62 recrutados, quan-
do possível, na respectiva região e nomeados pelo Presidente da República, devendo
ser observada a regra do “quinto constitucional” do art. 94.
Só podem ocupar o cargo:
Brasileiros natos ou naturalizados.
Com mais de 30 e menos de 65 anos de idade.
Com o objetivo de dar maior efetividade ao processo, a EC n. 45/2004, a Reforma do
Judiciário, previu a instalação da Justiça itinerante e a descentralização, nos termos
dos §§ 2º e 3º do art. 107.
As competências dos TRFs estão previstas no art. 108, CRFB/88.
As competências da Justiça Federal estão previstas no art. 109, CRFB/88.
Importante: federalização de crimes contra direitos humanos, como a tortura e o
homicídio praticados por grupos de extermínio, de acordo com a previsão do inciso
V-A, inserido pela EC n. 45/2004.
Órgãos da Justiça do Trabalho: TST, TRTs e Juízes do Trabalho
As competências da Justiça do Trabalho estão previstas nos incisos do art. 114,
CRFB/88 e passou por uma ampla reformulação com a EC n. 45/2004.
A EC n. 24/1999 extinguiu a representação classista da Justiça do Trabalho, subs-
tituindo as Juntas de Conciliação e Julgamento pelos Juízes do Trabalho. As Juntas
eram comportas por um juiz do trabalho, que presidia a junta, e 2 juízes classistas
temporários, com mandato de 3 anos, de acordo com o art. 117, atualmente revoga-
do pela EC n. 24/1999. Elas foram substituídas pelos Juízes do Trabalho que exercem
jurisdição nas Varas do Trabalho, em 1ª instância.
Poder Judiciário: estrutura - Parte 3
Direito Constitucional II
2
Tribunal Superior do Trabalho (TST)
Art. 111-A, CRFB/88: o TST é composto por 27 Ministros togados e vitalícios, dos quais
1/5 serão escolhidos dentre advogados com mais de 10 anos de efetiva atividade
prossional e membros do Ministério Público do Trabalho com mais de 10 anos de
efetivo exercício, de acordo com o art. 94; os outros 4/5 dos 27 Ministros vão ser
escolhidos dentre juízes dos Tribunais Regionais do Trabalho, oriundos da Magistra-
tura da carreira, indicados pelo próprio Tribunal Superior.
Os Ministros devem ser:
Brasileiros natos ou naturalizados.
Devem ter mais de 35 e menos de 65 anos de idade.
Da mesma maneira que o STF e o STJ, a sabatina no Senado passa a ser pela maioria
absoluta, e não mais maioria simples ou relativa, e os Ministros são nomeados pelo
Presidente da República.
Art. 111-A, §1º, CRFB/88: a competência do TST deve ser xada por lei.
Por conta da EC n. 92/2016, foi incluído o §3º do art. 111-A, que determina que compe-
te ao Tribunal Superior do Trabalho processar e julgar, originariamente, a reclamação
para a preservação de sua competência e garantia da autoridade de suas decisões.
Art. 111-A, § 2º, CRFB/88: funcionarão junto ao Tribunal Superior do Trabalho:
A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho,
cabendo-lhe, dentre outras funções, regulamentar os cursos ociais para o ingres-
so e promoção na carreira.
O Conselho Superior da Justiça do Trabalho, cabendo-lhe exercer, na forma da lei,
a supervisão administrativa, orçamentária, nanceira e patrimonial da Justiça do
Trabalho de primeiro e segundo graus, como órgão central do sistema, cujas deci-
sões terão efeito vinculante.
Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs)
Art. 115, CRFB/88: os Tribunais Regionais do Trabalho são compostos de, no mínimo,
7 juízes, recrutados, quando possível, na respectiva região, e nomeados pelo Presi-
dente da República dentre brasileiros com mais de 30 e menos de 65 anos.
1/5 dos juízes serão escolhidos dentre advogados com mais de 10 anos de efetiva
atividade prossional e membros do Ministério Público do Trabalho com mais de 10
anos de efetivo exercício, observado o disposto no art. 94.
3
Os outros 4/5 serão escolhidos mediante promoção de juízes do trabalho por antigui-
dade e merecimento, alternadamente.
Em busca da “efetividade do processo” e do “acesso à ordem jurídica justa”, de acor-
do com os §§ 1º e 2º do art. 115, CRFB/88, a Reforma do Judiciário estabeleceu que
os TRTs devem instalar a Justiça itinerante, com a realização de audiências e demais
funções de atividade jurisdicional, nos limites territoriais da respectiva jurisdição, ser-
vindo-se de equipamentos públicos e comunitários, podendo, ainda, funcionar des-
centralizadamente, constituindo Câmaras regionais, com o objetivo de assegurar o
pleno acesso do jurisdicionado à Justiça em todas as fases do processo.
Juízes do Trabalho e Varas do Trabalho
Tribunal Superior Eleitoral (TSE)
Tribunais e Juízes Eleitorais
Nas Varas do Trabalho, a jurisdição vai ser exercida por um juiz singular.
Art. 112, CRFB/88: as Varas do Trabalho devem ser instituídas por lei e nas comarcas
não abrangidas pela jurisdição trabalhista, ela pode ser atribuída aos juízes de direi-
to, com recurso para o respectivo Tribunal Regional do Trabalho.
Art. 119, CRFB/88: o TSE é composto de no mínimo, 7 juízes membros. 3 juízes serão
eleitos dentre os Ministros do STF, pelo voto secreto, pelos próprios membros da
Corte Suprema; 2 juízes serão eleitos, também pelo voto secreto, dentre os Ministros
do STJ, pelos próprios Ministros do STJ; 2 outros juízes serão escolhidos por meio
Art. 118, CRFB/88: órgãos da Justiça Eleitoral
Tribunal Superior Eleitoral.
Tribunais Regionais Eleitorais.
Juízes Eleitorais.
Juntas Eleitorais.
Art. 121, §§1º e 2.º, CRFB/88: A organização e a competência dos tribunais, dos juízes
de direito e das juntas eleitorais vai ser denida por lei complementar. Os membros
dos tribunais, os Juízes de Direito e os integrantes das Juntas Eleitorais, no exercício
de suas funções, e no que lhes for aplicável, gozarão de plenas garantias e serão
inamovíveis. Os juízes dos tribunais eleitorais, salvo motivo justicado, servirão por
2 anos, no mínimo, e nunca por mais de dois biênios consecutivos, sendo os substi-
tutos escolhidos na mesma ocasião e pelo mesmo processo, em número igual para
cada categoria.