A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
316 pág.
Corregeroria Geral da Justica

Pré-visualização | Página 1 de 50

PROVIMENTOS N
os
 50/1989 e 30/2013 
 
CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA 
 
- SÃO PAULO - 
 
 
 
 
N O R M A S D E S E R V I Ç O 
OFÍCIOS DE JUSTIÇA 
TOMO I 
 
 
 
- Desembargador MILTON EVARISTO DOS SANTOS 
 Corregedor Geral da Justiça - 1989 
 
- Desembargador JOSÉ RENATO NALINI 
 Corregedor Geral da Justiça - 2013 
 
- Atualização e Consolidação 
 
2013 
 
 
 
 
 
 
CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 
 
 1989 
 
CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA 
 
Desembargador MILTON EVARISTO DOS SANTOS 
 
 
COORDENAÇÃO: 
Juiz SEBASTIÃO OSCAR FELTRIN 
 
Juízes Auxiliares 
 
 ALBERTO GENTIL DE ALMEIDA PEDROSO NETO 
 ANTONIO CARLOS MATHIAS COLTRO 
 AROLDO MENDES VIOTTI 
 CÉLIO DE MELLO ALMADA FILHO 
 FÁBIO MONTEIRO GOUVÊA 
 GASTÃO TOLEDO DE CAMPOS MELLO FILHO 
 GERALDO FRANCISCO PINHEIRO FRANCO 
 GETULIO EVARISTO DOS SANTOS NETO 
 HÉLIO LOBO JÚNIOR 
 JOSÉ FÁBIO AMARAL VIEIRA 
 KIOITSI CHICUTA 
 LUÍS SOARES DE MELLO NETO 
 NICANOR DA SILVA BAPTISTA FILHO 
 VITO JOSÉ GUGLIELMI 
 
Diretores 
 
 ADAIR BORGES DE CARVALHO 
 AKEO ANTONIO TSUTSUI 
 JOSÉ ROBERTO CANALE GREGÓRIO 
 LAÉRCIO LACERDA 
 
 Departamento da Corregedoria Geral da Justiça 
IRAHY PEREIRA CINTRA DE PAULA 
 Divisão do Gabinete da Corregedoria Geral da Justiça 
REGINA ROSA DAROS FRIGERI 
 
APOIO EDITORIAL 
 
Associação Paulista de Magistrados 
Associação dos Serventuários de Justiça dos Cartórios Oficializados 
do Estado de São Paulo 
Associação dos Serventuários de Justiça do Estado de São Paulo 
Instituto de Estudos de Protesto de Títulos 
 
 
 
APRESENTAÇÃO 
 
 
Por ser penosa e difícil a consulta de textos esparsos em numerosos 
provimentos, reuniam-se, pela primeira vez e num só volume, as normas 
correcionais emanadas da Presidência do Tribunal de Justiça, do 
Conselho Superior da Magistratura e da Corregedoria Geral, relativas à 
disciplina da função correcional e dos serviços auxiliares. 
Nascia, então, no ano de 1973, com o aplauso do eminente 
Desembargador JOSÉ CARLOS FERREIRA DE OLIVEIRA, Corregedor Geral, a 
"CONSOLIDAÇÃO DAS NORMAS DA CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA". 
Obra encadernada logo se desatualizou. 
Crescia o serviço judiciário e com ele a necessidade de novos 
provimentos e novas regras. 
Coube ao eminente Desembargador ADRIANO MARREY, Corregedor 
Geral, em 1981, a iniciativa de um novo e alentado trabalho, que culminou com a 
edição das "NORMAS DE SERVIÇO DA CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA". 
Na administração do eminente Corregedor Geral, Desembargador 
BRUNO AFFONSO DE ANDRÉ, as "NORMAS DE SERVIÇO" foram publicadas em 
folhas soltas, inaugurando aprimorado e prático instrumento das atividades cartorárias. 
Colaboraram, nessas realizações, os Magistrados HÉLIO QUAGLIA 
BARBOSA, JOSÉ DE MELLO JUNQUEIRA, JOSÉ WALDECY LUCENA, GILBERTO 
VALENTE DA SILVA, EGAS DIRSON GALBIATTI, NARCISO ORLANDI NETO, 
LAERTE NORDI, RENATO CARLOS MASCARENHAS e RUI STOCO, com o prestígio 
de acatadas entidades de classe. 
Apesar do reconhecido propósito de mantê-las sempre em dia, com 
uma equipe permanente de trabalho, isso efetivamente não ocorreu. 
As consequências não tardaram. 
Aquele instrumento, simples e seguro, ao longo do tempo, sofreu um 
sem número de enxertos e mutilações. 
Não se podia perder, porém, uma obra já consagrada pelo público 
usuário e que tanto enriqueceu os anais forenses. 
Ao assumir, em janeiro de 1988, o cargo de Corregedor Geral, minhas 
preocupações se voltaram para a continuidade desse trabalho. 
Designei, para a árdua tarefa, o experiente e dedicado Magistrado 
SEBASTIÃO OSCAR FELTRIN, que centralizou os estudos. 
Elaborou-se relatório circunstanciado, que apontou a necessidade de 
completa revisão dos capítulos em vigor e introdução de outras matérias. 
Participaram, nessa fase, os Diretores de Divisão LAÉRCIO LACERDA, 
AKEO ANTONIO TSUTSUI, JOSÉ ROBERTO CANALE GREGÓRIO e ADAIR 
BORGES DE CARVALHO, todos com larga experiência cartorária. 
Os trabalhos se desenvolveram, por dez meses ininterruptos, 
resultando, a final, na edição de inúmeros provimentos, adaptados à realidade atual e 
à dinâmica judiciária. 
A oficialização dos cartórios judiciais e a privatização dos serviços 
notariais e registrários não mais recomendavam a permanência, em um só volume, de 
normas destinadas a uns e outros, sem qualquer especificação. 
 
Foram as "NORMAS DE SERVIÇO" divididas em dois volumes: o 
primeiro relativo aos serviços judiciais e o segundo aos extrajudiciais, conservando-se, 
quanto possível, a ordem dos capítulos. 
Manteve-se, também, o sistema de folhas soltas. 
Contando a Corregedoria Geral, presentemente, com microcomputador 
e impressora, possível a pronta remessa ao usuário, de folha atualizada, quando 
houver modificação. 
Tudo se fez com o objetivo de dotar o Poder Judiciário Paulista de 
instrumento eficaz à altura de sua grandiosidade. 
O segundo volume, referente aos serviços extrajudiciais, deverá ser 
publicado ainda neste semestre. 
Agradeço a todos os que colaboraram para o bom êxito do trabalho, 
principalmente, aos meus auxiliares. 
 
 
São Paulo, 4 de setembro de 1989. 
 
 
 
(a) MILTON EVARISTO DOS SANTOS 
CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA 
 
 
PROVIMENTO Nº 50/89 
 
 
 
O DESEMBARGADOR MILTON EVARISTO DOS SANTOS, 
CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO, no uso de 
suas atribuições legais e, 
 
CONSIDERANDO imprescindível a atualização das Normas de 
Serviço da Corregedoria Geral (NSCGJ), dada a multiplicidade de provimentos e 
outros atos normativos supervenientes a esse diploma, em sua primeira edição; 
 
CONSIDERANDO, ainda, a necessidade de revisão da matéria, 
decorrente da oficialização de todos os Ofícios de Justiça do Estado de São Paulo; 
 
CONSIDERANDO, finalmente, propícia a oportunidade para não só 
facilitar a consulta, mas também para melhor compreensão do alcance da sistemática 
adotada, 
 
 
R E S O L V E : 
 
 
Artigo 1º - Ficam as NORMAS DE SERVIÇO DA CORREGEDORIA 
GERAL DA JUSTIÇA, que regulam o exercício da função correcional e a execução 
dos serviços auxiliares da justiça, dispostas em 20 (vinte) Capítulos, numerados do I 
ao XX, destinando-se os 12 (doze) primeiros aos serviços judiciais e os subsequentes 
aos extrajudiciais. 
 
Artigo 2º - Entram em vigor, tanto que publicadas na Imprensa 
Oficial do Estado, as normas relativas aos serviços judiciais (Capítulos I ao XII). 
 
Artigo 3º - Enquanto não ultimada a atualização dos demais capítulos 
que tratam dos serviços extrajudiciais, permanecem em vigor os dispositivos das 
"NORMAS DE SERVIÇO" de que cuida o Provimento CG 5/81. 
 
 
 
São Paulo, 4 de setembro de 1989. 
 
MILTON EVARISTO DOS SANTOS 
CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA 
 
 
CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 
 
2012/2013 
 
CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA 
 
Desembargador JOSÉ RENATO NALINI 
 
Juízes Assessores 
Gabinete 
 
AFONSO DE BARROS FARO JÚNIOR (Coordenador) 
AIRTON VIEIRA 
ANTONIO CARLOS ALVES BRAGA JÚNIOR 
LUCIANA BIAGIO LAQUIMIA 
ROGER BENITES PELLICANI 
 
Equipe de Correição 
Juízes da Equipe do Judicial 
DURVAL AUGUSTO REZENDE FILHO 
GUILHERME SANTINI TEODORO (ano de 2012) 
JAYME GARCIA DOS SANTOS JUNIOR 
MARIA DE FATIMA PEREIRA DA COSTA E SILVA 
MARIA FERNANDA DE TOLEDO RODOVALHO 
MÁRIO SERGIO LEITE 
PAULO EDUARDO DE ALMEIDA SORCI 
RICARDO FELICIO SCAFF 
RICARDO TSENG KUEI HSU 
 
Equipe de Correição 
Juízes da Equipe do Extrajudicial 
 
ALBERTO GENTIL DE ALMEIDA PEDROSO 
GUSTAVO HENRIQUE BRETAS MARZAGÃO 
LUCIANO GONÇALVES PAES LEME 
MARCELO