A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
15 pág.
Mecanorreceptores da Pele

Pré-visualização | Página 1 de 5

Tato:
A sensação tátil começa na pele. Os dois tipos principais de pele são chamados de pilosa (com pelos) e glabra (sem pelos), como, por exemplo, o dorso e a palma de sua mão, respectivamente. A pele possui uma camada externa, a epiderme, e uma camada mais interna, a derme. A pele realiza uma função protetora essencial e evita a evaporação dos fluidos corporais no ambiente seco em que vivemos. Contudo, a pele também fornece nosso contato mais direto com o mundo – de fato, a pele é o maior órgão sensorial que possuímos. Imagine ir à praia sem sentir a areia entre seus dedos do pé, ou considere ter de olhar um beijo em vez de experimenta-lo você mesmo. A pele é suficientemente sensível para que um ponto saliente medindo apenas 0,006 mm de altura e 0,04 mm de largura possa ser sentido quando for tocado pela ponta de um dedo. Para servir de comparação, um ponto na escrita Braille e 167 vezes maior do que isso.
Mecanorreceptores da Pele:
A maioria dos receptores sensoriais do sistema sensorial somático é constituída por mecanorreceptores, os quais são sensíveis a deformação física como flexão ou estiramento. Presentes em todo o corpo, eles monitoram o contato com a pele, assim como a pressão no coração e nos vasos sanguíneos, dilatação dos órgãos digestivos e da bexiga urinaria, além da força aplicada contra os dentes.
Na porção central de cada mecanorreceptor, estão terminações axonais não mielinizadas.
Esses axônios possuem canais iônicos mecanossensíveis, cuja abertura depende de estiramento ou mudanças na tensão da membrana circundante. A maioria deles foi designada em homenagem aos histologistas alemães e italianos que os descobriram no século XIX. O receptor maior e mais bem estudado é o corpúsculo de Pacini, situado na camada profunda da derme. Ele pode apresentar 2 mm de comprimento e quase 1 mm de diâmetro – grande o suficiente para ser visto a olho nu. As terminações de Ruffini, encontradas tanto na pele pilosa como na glabra, são levemente menores do que os corpúsculos de Pacini. 
Os corpúsculos de Meissner são cerca de um décimo do tamanho dos corpúsculos de Pacini e estão localizados entre as papilas dérmicas da pele glabra (são saliências dérmicas que acompanham as reentrâncias da epiderme, como suas impressões digitais, por exemplo). Localizados junto a epiderme, os discos de Merckel consistem em uma terminação nervosa e em uma célula epitelial, não-neural, achatada. Nesse caso, a célula epitelial pode representar a parte mecanicamente sensível, porque faz uma junção semelhante a sinapse com a terminação do neurito. Nos bulbos terminais de Krause, situados nas regiões limítrofes entre a pele seca e a mucosa (ao redor dos lábios e nos genitais, por exemplo), as terminações se assemelham a novelos de barbante com nos.
A pele pode sofrer vibração ou pressão, ser aguilhoada ou alisada, e seus pelos podem ser dobrados ou puxados. Essas são formas diferentes de energia mecânica, as quais podemos sentir individualmente e, ainda, discrimina-las facilmente. Portanto, temos mecanorreceptores que se distinguem quanto a frequências de estímulo e pressões preferenciais e tamanhos dos campos receptivos. 
O neurocientista sueco Ake Vallbo e seus colegas desenvolveram métodos para registro eletrofisiológico de axônios sensoriais isolados no braço humano, de maneira que eles pudessem medir a sensibilidade dos mecanorreceptores na mão e, simultaneamente, avaliar as percepções produzidas por vários estímulos mecânicos. Quando se utilizou uma sonda estimuladora para tocar a superfície da pele e movimentar-se na região, o campo receptivo de um único mecanorreceptor pode ser mapeado. Os corpúsculos de Meissner e os discos de Merckel mostraram possuir campos receptivos pequenos, de apenas uns poucos milímetros de extensão, enquanto os corpúsculos de Pacini e as terminações de Ruffini apresentaram campos receptivos grandes que se estendiam por um dedo inteiro ou por metade da palma da mão.
Os mecanorreceptores também variam quanto a persistência de suas respostas a estímulos de longa duração. Se uma sonda estimuladora é pressionada de forma repentina contra a pele, dentro de um campo receptivo, alguns mecanorreceptores, como os corpúsculos de Meissner e de Pacini, respondem inicialmente de forma rápida, mas, a seguir, param de disparar impulsos, embora o estímulo continue; esses receptores são ditos de adaptação rápida. Outros receptores, como os discos de Merckel e as terminações de Ruffini, são receptores de adaptação lenta, pois geram uma resposta mais sustentável durante um estímulo longo. A Figura 12.3 resume as características dos quatro mecanorreceptores da pele, quanto ao tamanho do campo receptivo e ao tipo de adaptação a um estímulo contínuo.
Os pelos fazem mais do que adornar nossa cabeça e manter um mamífero aquecido no inverno. Muitos pelos são parte de um sistema receptor sensorial. Para demonstrar isso, dobre apenas um pelo do dorso de seu braço com a ponta de um lápis; é como a sensação de um mosquito irritante. Para alguns animais, os pelos representam um dos principais sistemas sensoriais. Imagine um rato passando furtivamente por corredores e becos escuros. O rato se orienta em parte pelo movimento de suas vibrissas faciais (“bigodes”) para tatear o ambiente local e obter informações sobre a textura, a distância e o formato dos objetos que o cercam. 
Os pelos crescem a partir de folículos inseridos na pele; cada folículo esta ricamente inervado por terminações nervosas livres, que se enrolam ao redor dele ou alinham-se a ele. Existem vários tipos de folículos pilosos, incluindo alguns com músculos piloeretores (essenciais para mediar as estranhas sensações que chamamos de arrepios, que levam a erição dos pelos) e apresentando tipos diferenciados de inervação. Para todos esses tipos, o dobramento do pelo causa uma deformação no folículo e em tecidos circunvizinhos. Isso, por sua vez, leva ao estiramento, inclinação ou achatamento das terminações nervosas dessa região, aumentando ou diminuindo, dessa forma, a frequência de disparos de potenciais de ação. Os mecanorreceptores dos folículos pilosos podem ser tanto de adaptação lenta como de rápida.
As diferentes sensibilidades mecânicas dos mecanorreceptores promovem diferentes sensações. Os corpúsculos de Pacini são mais sensíveis a vibrações de cerca de 200 a 300 Hz, enquanto os corpúsculos de Meissner respondem melhor em torno de 50 Hz. Posicione sua mão contra um alto-falante, enquanto escuta sua música favorita em alto volume; você poderá “sentir” à música, em grande parte pelos seus corpúsculos de Pacini. Se você deslizar a ponta de seus dedos sobre a tela protetora áspera do alto-falante, cada ponto da pele será estimulado com um nível de frequência ótimo para a ativação dos corpúsculos de Meissner. Você terá a sensação de uma textura rugosa. A estimulação em frequências ainda mais baixas pode ativar as terminações de Ruffini e os corpúsculos de Meissner, produzindo uma sensação de palpitação.
Vibração e o Corpúsculo de Pacini:
A seletividade de um axônio mecanorreceptivo depende basicamente da estrutura de sua terminação especial. Por exemplo, os corpúsculos de Pacini possuem uma cápsula em forma de bola de futebol americano, com 20 a 70 camadas concêntricas de tecido conjuntivo, como as camadas de uma cebola, com uma terminação nervosa disposta no centro. Quando a cápsula é comprimida, a energia é transferida a terminação nervosa, sua membrana é deformada, e os canais mecanossensiveis se abrem. A corrente que flui através dos canais gera um potencial no receptor, que e despolarizante. Se a despolarização for suficientemente intensa, o axônio irá disparar um potencial de ação. As camadas da cápsula, no entanto, são escorregadias, por conter um fluído viscoso entre elas.
Se a pressão do estímulo for mantida constante, as camadas deslizam umas sobre as outras e transferem a energia do estímulo, de tal forma que a terminação axonal não mantém a deformação da membrana, e o potencial