A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
105 pág.
TUDO JUNTO

Pré-visualização | Página 10 de 24

VCS com o átrio direito. 
▪ Ele é o marca-passo do coração uma vez que inicia e controla os impulsos para as contrações cardíacas. O seu sinal de 
contração propaga-se miogenicamente (através da musculatura) de ambos os átrios. 
▪ O nó SA é estimulado pela parte simpática da divisão autônoma do sistema nervoso para acelerar a frequência cardíaca e é 
inibido pela parte parassimpática para retornar ou aproximar-se de sua frequência basal. 
• O sinal gerado pelo nó SA transmite-se miogenicamente até alcançar o nó atrioventricular (AV) que então distribui o sinal para o 
para os músculos papilares e as paredes dos ventrículos. A estimulação simpática acelera a condução, e a estimulação parassimpática 
a torna mais lenta. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 INERVAÇÃO 
• O coração é suprido por fibras nervosas autônomas do plexo cardíaco, formado por fibras simpáticas e parassimpáticas. 
▪ A estimulação simpática aumenta a frequência cardíaca, a condução de impulso, a força de contração e, ao mesmo tempo, o fluxo 
sanguíneo pelos vasos coronários para garantir o aumento da atividade. 
▪ A estimulação parassimpática diminui a frequência cardíaca, reduz a força da contração e constringe as artérias coronárias, 
poupando energia entre períodos de maior demanda. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 P NA VIDA REAL... 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
‘ 
 Ddd HIPOTÁLAMO 
HIPOTÁLAMO E HIPÓFISE 
 
• Função: O hipotálamo é parte do diencéfalo e uma estrutura importante para o controle endócrino e metabólico do corpo uma vez 
que está relacionado ao controle do equilíbrio de líquidos e de eletrólitos, da ingestão de alimentos e do equilíbrio de energia, da 
reprodução, da termorregulação, das respostas imunológicas e de muitas respostas emocionais. 
• Localização: Ele encontra-se abaixo do tálamo e anterior ao subtálamo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 A DESCRIÇÃO 
 A COMPOSIÇÃO 
• As principais estruturas visíveis que compõem o hipotálamo, da região anterior para a posterior, são o quiasma óptico, o túber 
cinéreo, o infundíbulo e os corpos mamilares. 
• O hipotálamo contém grupos neuronais com propriedades histológicas e fisiológicas semelhantes que se organizam em núcleos 
neurossecretores. Eles se dividem em porções anterior e medial. 
▪ Porção Anterior: Nela, há dois núcleos, os núcleos supra-óptico e para-ventricular, que sintetizam hormônios da 
neurohipófise. 
▪ Porção Medial: Nessa porção, nos núcleos arqueado, peri-ventricular e restantes, surgem neurónios que segregam vários 
hormônios reguladores da função hipofisária. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
• Função: A glândula hipófise, também conhecida como glândula pituitária, é uma estrutura ovoide cuja fisiologia envolve a regulação 
endócrina corporal através da secreção de hormônios, principalmente os reguladores. 
• Localização: A hipófise está localizada abaixo do hipotálamo, posteriormente ao quiasma óptico, em uma depressão em forma de 
sela do osso esfenoide, denominada fossa hipofisária (sela túrcica). A hipófise está fixada à superfície inferior do hipotálamo, por 
uma curta haste denominada infundíbulo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
▪ 
▪ ntêm os tecidos são então levados a um micrótomo (Figura 1.1), onde são seccionados por uma lâmina de aço ou de vidro, de modo 
a fornecer cortes de 1 a 10 micrômetros de espessura. Lembre-se de que: um micrômetro (1 µm) = 0,001 mm= l0-6 m; um 
nanômetro (1nm) =0,001 µm = l0-6 mm = l0-9 m. Após serem seccionados, os cortes são colocados para flutuar sobre uma 
superfície de água aquecida e, depois, sobre lâminas de vidro, onde aderem e serão, em seguida, corados. 
▪ • 
 
3) 
 
 Ddd HIPÓFISE 
 A DESCRIÇÃO 
 A COMPOSIÇÃO 
• Ela possui duas partes (as quais diferem em sua origem, estrutura e função), uma anterior, a adeno-hipófise, e outra posterior, a 
neuro-hipófise. 
▪ Adeno-hipófise: 
✓ É composta de tecido epitelial glandular e é altamente vascular e constituída de células epiteliais de tamanho e forma 
variados, dispostas em cordões ou folículos irregulares. 
✓ A maioria dos hormônios sintetizados pela adeno-hipófise são tróficos, ou seja, atuam sobre outras glândulas endócrinas 
regulando suas secreções. Dentre eles o GH, a prolactina, o ACTH, o TSH, o FSH e o LH. 
✓ Relação com o hipotálamo: Há uma conexão nervosa e vascular. 
❖ Existe uma conexão nervosa a partir do núcleo arqueado do hipotálamo cujos neurônios emitem fibras 
neurossecretoras através do trato túbero-infundibular. Essas fibras hipotalâmicas liberam hormônios regulatórios 
da atividade adeno-hipofisária em capilares especiais que os conduzem para o sistema porta hipofisário, responsável 
pela conexão vascular, levando-os até a adeno-hipófise e, por fim, regulando sua função endócrina. 
❖ Quando liberados, os hormônios adeno-hipofisários ocitocina vão para a circulação sistêmica através da veia 
hipofisária. 
▪ Neuro-hipófise: 
✓ O lobo posterior da hipófise é uma evaginação descendente do assoalho do diencéfalo. A porção posterior da hipófise é 
composta por tecido nervoso e, portanto, é chamada de neuro-hipófise. 
✓ Armazena ADH e ocitocina, hormônios produzidos no hipotálamo e transportados para a neuro-hipófise. 
✓ Relação com o hipotálamo: Há apenas uma conexão nervosa. 
❖ A conexão nervosa se dá a partir do núcleo supra-óptico e paraventricular, cujos hormônios neuro-hipofisários 
sintetizados em seus neurônios se associam com a neurofisina uma glicoproteína transportadora, e são conduzidos 
por suas fibras através do trato hipotálamo-hipofisário até a neuro-hipófise, seu local de armazenamento ou 
secreção. 
❖ Quando liberados pela neuro-hipófise, o ADH e a ocitocina vão para a circulação sistêmica através da veia hipofisária. 
 
 
 
 
 
 
 
 
. Sela túrcica 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Ddd NA VIDA REAL... 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
‘ 
 Ddd DESCRIÇÃO 
GLÂNDULAS SUPRARRENAIS 
 
• Função: As glândulas suprarrenais são essenciais à vida uma vez que possuem importante função endócrina, síntese de hormônios 
esteroides, e na produção de catecolaminas, epinefrina e noroepinefrina. 
• Localização: Estão localizadas entre as faces superomedial dos rins e o diafragma, onde são circundadas por tecido conjuntivo 
contendo considerável cápsula adiposa. As glândulas suprarrenais são revestidas por fáscia renal, pelas quais estão fixadas aos 
pilares do diafragma. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 A COMPOSIÇÃO 
• O formato e as relações das glândulas suprarrenais são diferentes nos dois lados. 
▪ A glândula direita piramidal é mais apical (situada sobre o polo superior) em relação ao rim esquerdo e tem relação com o 
fígado. 
▪ A glândula esquerda em formato de crescente é medial à metade superior do rim esquerdo e tem relação com o baço, o 
estômago e o pâncreas. 
• Cada glândula tem um hilo, pelo qual as veias