A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
138 pág.
Caracterização de Proteínas do Complexo de Golgi de Tritrichomonas  foetus

Pré-visualização | Página 1 de 22

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Caracterização de Proteínas do Complexo de Golgi de Tritrichomonas 
foetus 
 
 
 
IVONE ROSA DE ANDRADE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO 
CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE 
PROGRAMA DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS 
 
 
 
 
RIO DE JANEIRO 
 
2009
 
 
 
 
 
Livros Grátis 
 
http://www.livrosgratis.com.br 
 
Milhares de livros grátis para download. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Ivone Rosa de Andrade 
Caracterização de proteínas do complexo de Golgi de Tritrichomonas foetus/ 
 
Dissertação: Mestrado em Ciências Morfológicas 
Universidade Federal do Rio de Janeiro, IB, CCS, Programa de Pós 
Graduação em Ciências Morfológicas 
Rio de Janeiro, 2009 
 
xvi, 116.: il 
Orientador: Dra. Marlene Benchimol 
 
1. Tritrichomonas foetus. 2. Complexo de Golgi. 3. Ultraestrutura. 4. 
Proteômica. 5. Anticorpos 
 
CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS DO COMPLEXO DE GOLGI DE 
Tritrichomonas foetus 
 
 
 
IVONE ROSA DE ANDRADE 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
RIO DE JANEIRO 
2009 
Dissertação de mestrado apresentada ao
Programa de Ciências Morfológicas –
UFRJ como parte das exigências para a
obtenção do grau de Mestre em Biologia
Celular 
 
Orientador: Dra. Marlene Benchimol 
 
CARACTERIZAÇÃO DE PROTEÍNAS DO COMPLEXO DE GOLGI DE 
Tritrichomonas foetus 
 
 
IVONE ROSA DE ANDRADE 
 
 Dissertação submetida ao corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências 
Morfológicas – PCM, Instituto de Ciências Biomédicas – ICB, Universidade Federal do Rio 
de Janeiro – UFRJ, como parte dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre. 
 
Aprovada por: 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Claudia Mermelstein 
Programa de Ciências Morfológicas – UFRJ 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Narcisa Leal de Cunha e Silva 
Instituto de Biofísica – UFRJ 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Fernando Costa e Silva Filho 
Instituto de Biofísica – UFRJ 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Tecia Ulisses de Carvalho (Revisora) 
Instituto de Biofísica – UFRJ 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Manoel Luis Pereira da Silva Costa (Suplente) 
Programa de Ciências Morfológicas – UFRJ 
 
______________________________________________________________________ 
Prof. Marlene Benchimol (Orientadora) 
Programa de Ciências Morfológicas - UFRJ 
 
 
Rio de Janeiro 
2009 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Essa dissertação foi realizada no Laboratório de Ultraestrutura Celular da Universidade 
Santa Úrsula e na Unidade de Espectrometria de Massa e Proteômica – UEMP na 
Universidade Federal do Rio de Janeiro, sob a orientação da Profa. Marlene Benchimol, com 
o apoio financeiro do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e 
Tecnológico), PRONEX (Programa de Núcleo de Excelência), FAPERJ (Fundação Carlos 
Chagas Filho de Amparo a Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro), CAPES (Coordenação de 
Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e AUSU (Associação Universitária Santa 
Úrsula). 
v 
 
Este trabalho é dedicado 
Aos meus pais, Alaide Rosa e Manoel 
Patrocínio, por serem os pilares da 
minha vida, por estarem comigo em 
minha caminhada, segurando minhas 
mãos e me apoiando. Por abrirem meus 
olhos e iluminarem meu caminho. Por 
tudo que me ensinaram, por todo carinho 
que possibilitou que alcançasse meus 
ideais. 
 
vi 
 
AGRADECIMENTOS 
 
Aos familiares 
 
Aos meus pais, por me apoiarem e me incentivarem a cada conquista. Pelo carinho e 
atenção que dedicaram a mim em todos os momentos. 
 
Aos meus primos Sérgio, Eduardo, Célia, Guilherme, Alexandre e Bruna por torcerem 
por mim e principalmente pelas recordações que me fazem valorizar pequenos momentos. 
 
Aos meus tios Jurimar, Gelson, Luzia, Niel (in memórian) por cuidarem de mim nos 
momentos difíceis e por vibrarem comigo nos momentos de alegria. 
 
Aos meus afilhados Bruno, Lorena e Breno por serem as luzes da minha vida, por me 
permitirem ficar encantada a cada nova descoberta de vocês. 
 
 
Aos colaboradores 
 
Ao Prof. José Morgado por me ensinar as técnicas de isolamento do complexo de 
Golgi, eletroforese e immunoblotting que foram essenciais para o desenvolvimento deste 
trabalho. 
 
A Profª. Narcisa, pela atenção que sempre me dá nos momentos que necessito de 
alguma ajuda científica, por ter aceitado fazer parte da minha banca de projeto e dissertação 
de mestrado e principalmente pelas dicas de imunoprecipitação que aperfeiçoaram e muito os 
nossos resultados. 
 
Ao Prof. Peralta, por permitir que eu acompanhasse o processamento de obtenção de 
anticorpos monoclonais, para que assim eu tivesse um melhor entendimento deste 
procedimento que foi realizado no trabalho, porém não foi desenvolvido por nós. 
 
Ao Dr. Jorge Luiz da Chron Epigen, pela paciência em explicar as etapas do processo 
de obtenção dos anticorpos monoclonais e por tirar minhas dúvidas em relação ao 
procedimento. 
 
A Diva da Cruz, pela atenção e dedicação que demonstrou nos dias de observação das 
etapas do processo de obtenção de anticorpo monoclonais. 
 
A Ana Lúcia e Patrícia, pelas dicas e conselhos de como proceder nas técnicas 
proteômicas. 
 
Aos Profs. Cláudia Mermelstein, Manoel Luis Costa e Fernando Costa e Silva por 
terem aceitado o convite para fazer parte da banca julgadora da minha dissertação de 
mestrado. 
 
A Profª. Tecia pelas dicas e ótima revisão da minha dissertação de mestrado. 
vii 
 
A Juliana pela paciência e pelas várias técnicas que me ensinou durante minha 
iniciação científica, principalmente a ultramicrotomia. 
 
A todos que me ajudaram a romper 2 L de célula para os experimentos de isolamento 
do Golgi e a fazer as inúmeras imunofluorescências durante a seleção dos anticorpos. 
Obrigada é pouco para vocês. 
 
Aos Amigos 
 
A minha amiga Marjolly por esses 7 anos de amizade, pelas conversas (às vezes 
monólogos nos seus momentos de raiva e que você não deixa ninguém falar, né?) pelas 
palavras de incentivo e muitas vezes de consolo (quando você vinha com a frase “Amiga! 
Você quer um consolo? O meu material não voa, o seu voou!!!! rsrsrs”) só você para me fazer 
rir nos momentos em que tudo estava dando errado. E principalmente muito obrigada pela 
atenção e dedicação que você deu a esse trabalho, estando comigo em todos os experimentos 
de proteômica. 
 
Ao Antonio, por ser essa pessoa única, que me ensinou a compreender coisas 
essenciais para manter um bom relacionamento com as pessoas. Por ser essa pessoa bem 
humorada, sempre de bem com a vida que torna nossos dias no laboratório sempre mais 
agradáveis. Obrigada pelas discussões científicas e ajuda em experimentos. Pela energia 
positiva e pelo carinho que você transmite em seus abraços de todas as manhãs. Deixe que as 
pessoas sintam ciúmes da nossa amizade, seremos sempre “amiguinhos” e por isso você vai 
poder apertar quando quiser. 
 
A Gladys, pela amizade construída no dia-a-dia que foi tomando força e hoje você se 
tornou minha irmãzona. Tantos momentos que passamos juntas, muitos bons, alguns ruins, 
mas você sempre cuidando de mim, preocupada comigo. Mesmo distante não me esqueço de 
você, obrigada por tudo. 
 
Ao Victor, meu irmãozinho adotivo, por ser esse menino moleque, às vezes

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.