A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA  DE ISOLAMENTO-  DENTÍSTICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

Faculdade de Odontologia de Araçatuba
Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" 
Disciplina de Dentística
Doutoranda: Mariana Dias Moda
ISOLAMENTO DO CAMPO OPERATÓRIO
1
Conceito
Conjunto de procedimentos que tem por finalidade eliminar ou diminuir a umidade para a realização dos tratamentos dentais em condições ideais 
2
           
Indicações
Odontopediatria
Prótese
Endodontia
Dentística
3
Restauração
“Todos os materiais restauradores requerem campo isolado, seco e perfeitamente limpo para serem inseridos ou condensados nas cavidades”
Mondelli J, 2006
Controle da umidade;
Limpeza da cavidade;
Afastamento de lábios, língua e bochecha;
Proteção do paciente e do operador;
Eficiência operatória.
Objetivos
Hewlett ER, Cox CF. 2003
5
Separa a porção coronária dos dentes da saliva e dos tecidos moles presentes na cavidade bucal, mediante o uso de um lençol preparado para este fim
Mondelli J, 2006
ISOLAMENTO ABSOLUTO
“O uso do dique de borracha é essencial para se alcançar a mais alta qualidade do material restaurador, pois é o único meio de se obter um campo totalmente livre de umidade,”
6
 Proteção do paciente
 Proteção do profissional
 Barreira física aos fluidos bucais
 Retração e proteção dos tecidos moles
 Melhores condições de assepsia
 Melhor visibilidade e acesso 
 Otimização do tempo clínico
Finalidades e Vantagens
 
7
Limitações
 Reação alérgica ao látex;
 Respiradores bucais e asmáticos ;
 Dentes parcialmente irrompidos;
 Procedimentos ortodônticos; 
 Procedimentos que envolvem o periodonto;
Pacientes com problemas psicológicos
Chin SM, Ferguson JW, Bajurnows T. 2004 
8
Material Necessário
Lençol de Borracha;
Perfurador de Dique de Borracha;
Porta-dique de Borracha;
Grampos;
Pinça Porta-grampo;
9
Material Complementar
 Tira de lixa de aço
Caneta 
 Fio dental 
 sugador
 Espátula com ponta romba
Tesoura
10
Rolo 
Lençol de Borracha
apresentação
fino ou leve ................ 0.15mm
médio ......................... 0.20mm
grosso ........................ 0.25mm
extra-grosso ............. 0.30mm
grosso especial ......... 0.35mm
Espessura (0,15 a 0,35mm)
1,80 m x 15 cm
Pré-cortado
15 x 15 cm ( adulto)
12 x 12 cm (infantil)
11
Porta-dique ou Arco 
Young
Mondelli
Ostby
Mondelli, J. et al., 2002
12
Adaptado de Mondelli,J. et al., 1995
Incisivos inferiores
Incisivos superiores
Caninos e pré-molares
Molares
Molar com grampo
Perfurador
13
ponta
 ativa
 Manter e reter o lençol de borracha ao nível do colo dentário 
 Afastar os tecidos moles adjacentes
Finalidades
Grampos
Strydom, 2005 
14
Grampos
200 a 205 - molares
206 a 209 - pré-molares
 210 a 211 - dentes anteriores
Especiais: molares com pouca retenção: W8A , 26, 12A, 13A e 14A
Especiais: pré-molares 
0, 00 e 1A
15
Anteriores
Convencionais: 210 e 211
Grampos
Retração Gengival : 
212R, 212 e 212L
Preensão do grampo, acomodando-o ao colo dentário
Pinça Porta-Grampos
Função
Mondelli, J. et al., 2006
17
Procedimentos prévios à realização do isolamento absoluto
Limpeza dos dentes e polimento coronário
Verificação dos contatos proximais
Teste do grampo
18
        
TÉCNICAS DE COLOCAÇÃO DO DIQUE DE BORRACHA
 1° GRAMPO 2° BORRACHA + PORTA-DIQUE. 
I técnica
 1° BORRACHA + PORTA-DIQUE 2° GRAMPO
ii técnica
1° GRAMPO + BORRACHA + PORTA-DIQUE.
III técnica
Mondelli J, 2006
19
1 – Divisão por quadrantes
2-Prender a borracha no arco
Preparo do dique de borracha
3-Marcar diretamente na boca
4 Perfurar no local 
das marcas
20
Mondelli, J. et al., 2006
Tamanho dos dentes
Contorno dos dentes
Ausência de dentes
Altura da gengiva interdental
Má posição dentária
Posição da cavidade no dente
Fatores que determinam a posição dos orifícios na borracha
21
Preparo do dique de borracha
posteriores: 
2 dentes para distal até o canino do mesmo lado
anteriores: 
de pré-molar a pré-molar
22
1° técnica
Amarria de proteção para segurar o grampo
(Grampos sem asas ou projeções laterais, 26, 28 ou W8A)
 
 1° GRAMPO 2° BORRACHA + PORTA-DIQUE
 Colocação do grampo no dente
Passar a borracha sobre o grampo 
Prender o dente do lado oposto com amarria
Invaginação do dique nos dentes a isolar
2-
1- Passagem da borracha no dente
 1° BORRACHA + PORTA-DIQUE 2° GRAMPO
2° técnica
2- Colocação e estabilização do grampo
 
1° GRAMPO + BORRACHA + PORTA-DIQUE 
3° técnica
1- Prende-se o grampo escolhido por suas asas laterais, na perfuração mais distal da borracha
2-Distender o grampo 
4- Passar borracha debaixo das asas 
3- Posicionar o grampo
5- Passar borracha debaixo das asas com instrumento rombo 
25
 Remoção das amarrias
 Esticar o lençol e cortar porções interdentais
 Remoção do grampo
 Remoção do lençol
 Limpeza lábios/face
 Lavagem – aspiração
 Remoção resíduos de borracha
Remoção do isolamento
Baratieri et al., 2010
26
 
Arco fora de posição
Distância não apropriada entre os furos
Perfurações não acompanhando a forma do arco
Tecidos moles apertados pelo retentor
Cortes ou dobras no lençol
Tamanho indevido do grampo
Falhas
27
Isolamento Relativo
“Permite controlar a umidade causada pelo fluxo salivar , empregando-se recursos mecânicos de absorção e sucção.”
Luz, 2003
28
Indicações 
Indicações:
 Exame clínico;
 Aplicação tópica de flúor;
 Restaurações provisórias;
 Clareamento dental;
 Moldagem e cimentação de próteses fixas e restaurações indiretas;
 Limitações do isolamento absoluto.
Mondelli J, 2006
Materiais Necessários
 Roletes de algodão;
 Sugadores;
 Dispositivos auxiliares;
 Afastadores;
 Barreira gengival;
 Instrumental.
 Determinar a área a ser isolada;
Protocolo Clínico
 Secar a mucosa com jatos de ar;
 Posicionar os materiais de absorção e sucção na área previamente
determinada
31
Localização dos dispositivos de absorção
Próximo à abertura dos ductos salivares das glândulas
32
Afastadores
Espandex
Específico para clareamento
optra
33
Cuidados a Serem Observados 
Remover o sugador periodicamente;
Evitar deslocar o sugador durante instrumentação; 
Trocar os roletes de algodão;
Considerações Finais
O isolamento absoluto será sempre o preferido em Dentística para restaurações
O conhecimento das manobras operatórias e a experiência do profissional no manuseio do instrumental são indispensáveis para o sucesso na sua utilização
35
037/365 La lluvia
Bibliografia
Luz MAAC. Isolamento do campo operatório. In: Netto G, Narciso et al. Introdução a denstística restauradora. 1ªed. São Paulo: Editora Santos; 2003.
Mondelli J. Fundamentos de Dentistica Operatória. São Paulo: Editora e Livraria Santos; 2006. 
Summitt JB, Robbins JW, Schawartz RS. Fundamentals of operative dentistry a contemporary approach. 2ª ed. Chicago: Quintessence books 2001.
Souza JB, et al. Isolamento do Campo Operatório. In: Busato ALS. Dentística: Filosofia, Conceitos e Prática Clínica. 1ª ed. São Paulo: Artes Médicas, 2005. P. 203-236.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.