Agrostologia resumo parcial
4 pág.

Agrostologia resumo parcial


DisciplinaAgrostologia224 materiais645 seguidores
Pré-visualização1 página
Agrostologia
A agrostologia e a forragicultura são disciplinas que estudam as plantas destinadas à alimentação animal, bem como os processos de formação e recuperação de pastagens e os métodos de conservação das forragens. Reúne o conhecimento de diferentes áreas, tais como pedologia, bioclimatologia, fisiologia e morfologia vegetal, bromatologia, nutrição, comportamento e bem-estar animal, manejo de insetos e de plantas daninhas etc.
*Lista dos principais conceitos relacionados á pastagem e sua ecofisiologia.
\u2192 Acúmulo de forragem: aumento na massa de forragem
de uma área de pastagem durante um determinado período de
tempo.
\u2192 Capacidade de suporte: é a taxa máxima de lotação que
proporciona um determinando nível de desempenho animal em
um método de pastejo específico e que pode ser aplicada por
um determinado período de tempo sem causar a deterioração do
ecossistema.
\u2192 Dossel: é a distribuição e arranjo da parte aérea das plantas
forrageiras. Usualmente expresso como porcentagem do solo
ocupado ou como índice de área foliar (IAF).
\u2192 Ecologia: é o estudo das relações entre os seres vivos e o
meio ambiente.
\u2192 Ecossistema: é a unidade natural formada por componentes
vivos e não vivos que trocam energia e matéria.
\u2192 Forragem disponível: corresponde à porção da massa de
forragem (peso ou massa por unidade de área) acessível aos
animais para consumo.
\u2192 Lotação: é o número de animais por hectare. Pode ser
contínua quando os animais têm acesso irrestrito à toda a área de
pastejo, sem subdivisão de piquetes e alternância de períodos, ou
intermitente que utiliza a subdivisão em piquetes com períodos de
pastejo e descanso.
12 U1 - Introdução à agrostologia e à forragicultura
\u2192 Massa de forragem: é a massa ou peso seco de forragem
por unidade de área acima do nível do solo. Exemplo: KgMS/ha
(quilo de matéria seca por hectare).
\u2192 Método de pastejo: é o procedimento ou a técnica de
manejo do pastejo aplicada a uma condição específica. Envolve a
estratégia de desfolhação e de colheita pelos animais.
\u2192 Oferta de forragem: é a relação quantitativa entre forragem
e animal, relacionando peso de forragem por área e o número de
unidades animais (ou unidades de consumo de forragem). Exemplo
KgMS/KgPV (quilo de matéria seca por quilo de peso vivo).
\u2192 Pastagem: corresponde a uma unidade de manejo de
pastejo, unidade funcional do sistema, composta por plantas
herbáceas cercadas.
\u2192 Pressão de pastejo: conceito inverso ao de oferta de
forragem, ou seja, a relação entre número de unidades animais ou
unidades de consumo de forragem e o peso de forragem por área
(em matéria seca) em um ponto qualquer no tempo.
\u2192 Piquete: é a subdivisão da pastagem pelo uso de cercas ou
outras barreiras.
\u2192 Relvado: refere-se a um conjunto de plantas herbáceas.
\u2192 Sistema de pastejo: é o conjunto formado pelo componente
animal, planta, solo e fatores ambientais e o método de pastejo
aplicado em condições específicas.
\u2192 Taxa de lotação: é a relação entre número de animais ou
unidades animais e a área de unidade de manejo ocupada durante um
período de tempo. É definida pela fórmula: MSFxAPx100 / DOxOF,
em que MSF é a massa seca de forragem (soma entre a massa seca
pré-pasto e a taxa de acúmulo de forragem), AP é a área de pasto,
DO são os dias de ocupação e OF é a oferta de forragem. Dividese,
então, o valor encontrado pelo peso médio do rebanho ou por
450 quilos (que corresponde a uma unidade animal). Exemplo: se
a massa seca de forragem pré-pastejo é de 1.900 kg/hectare, a
taxa de acúmulo de forragem de 40 kg MS/ha/dia, o período de
ocupação de 14 dias, o peso médio do lote de 395kg de peso vivo
e a oferta de forragem de 14 kg/MS/100 kg de peso vivo (14%),
então: 1. / 940x x1 100 14x14 = 194. / 000 196 = 989,79. Dividindo-se
989,79/395= 2,50 cabeças/ha ou 989,79/450= 2,20 UA/ha.