A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
TEORIA E HISTÓRIA DAS CIDADES

Pré-visualização | Página 1 de 2

TEORIA E HISTÓRIA DAS CIDADES
	
	Avaiação Parcial: 
	 
	
	
	Acertos: 9,0 de 10,0
	(Finalizada)
	
	 1a Questão (Ref.: 201409437914)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	A arquitetura se refere à edificação de espaços para abrigar as atividades humanas e o urbanismo é o campo do conhecimento que trata da cidade. A partir destas duas afirmações e com base no conteúdo da Aula 1, poderíamos afirmar corretamente que:
		
	
	O estudo da teoria de formação das cidades e da história dos agrupamentos humanos, desde a Antiguidade aos dias de hoje, tem grande valor científico, mas pouca aplicação prática. Isto acontece porque o urbanismo é um campo do conhecimento puramente teórico.
	 
	Há diferentes visões históricas sobre a função original da cidade, assim como há diferentes versões para a origem da palavra urbanismo. Isto revela a complexidade do tema, que veio a se estabelecer como campo do conhecimento teórico e prático há pouco tempo, relativamente, do ponto de vista histórico.
	
	Assim como a arquitetura, o urbanismo é um campo do conhecimento muito antigo, embora as cidades tenham sofrido transformações profundas desde a sua origem, há mais de 5.000 anos.
	
	Hoje podemos definir claramente o que é uma cidade, pois já foram encontrados registros do primeiro plano diretor que se tem notícia, feito para a cidade de Arbela, no Iraque, no ano de 3.000 a.C.
	
	A metodologia de trabalho dos arquitetos difere radicalmente da metodologia utilizada pelos urbanistas, gerando um conflito entre os dois profissionais, principalmente no Brasil.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201409437916)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	No Brasil, a formação do arquiteto e urbanista é unificada. Isto abre uma série de possibilidades de atuação profissional e algumas responsabilidades. Indique abaixo qual alternativa não corresponde ao exercício do seu futuro campo de trabalho:
		
	
	Ao pensar um projeto de arquitetura ou de urbanismo, o profissional deverá levar em conta tanto os aspectos técnicos quanto estéticos do resultado de seu trabalho.
	
	O arquiteto e urbanista deverá considerar o impacto social e ambiental de suas atividades profissionais na execução de obras sob sua responsabilidade e respeitar os valores e a herança natural e cultural da comunidade onde esteja prestando serviços.
	
	Ao concluir o curso de arquitetura e urbanismo, o profissional poderá atuar em diversas escalas de projeto, da arquitetura de interiores ao planejamento urbano.
	 
	O trabalho com edificações isoladas exige que o arquiteto se concentre exclusivamente nos aspectos construtivos e estruturais, deixando para o paisagista e o urbanista as preocupações com o exterior da obra. Afinal, os limites de atuação destes três profissionais são bem delimitados em nosso país.
	
	A partir do entendimento de que o planejamento urbano é essencial para que se promova o bem-estar da população, toda cidade brasileira com mais de vinte mil habitantes tem a obrigação de possuir um plano diretor.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201409437723)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	O início do processo de formação dos primeiro aglomerados urbanos, embriões das nossas cidades contemporâneas é o resultado de uma série de transformações tecnológicas, sociais e econômicas que marcam os primeiros passos do processo de evolução do Homem, além do seu comportamento marcado por um forte instinto gregário. Estas transformações são decorrentes do:
		
	
	processo de sedentarização decorrente do aprimoramento das técnicas de caça e de cultivo dos alimentos e ampliação das áreas próprias as atividades extrativas dos recursos naturais.
	
	processo de busca por localidades que permitissem a sedentarização como resultado dos seus recursos naturais sobretudo da presença de terras férteis e fartura de água.
	
	processo de preservação dos hábitos nômades associados as práticas de cultivo e extração dos recurso naturais gerando povoamentos sazonais em função das variações climáticas e proximidade de cursos dágua.
	
	processo de sedentarização onde se observa uma estrutura social marcada pelas práticas de relacionamento gregário, associadas as atividades de pastoreio, exploração racional dos recursos naturais e de guerras buscando ampliar os territórios dominados a ampliar a produção através da mão de obra escrava.
	 
	processo de sedentarização, decorrente do aprimoramento das técnicas de cultivo, da geração e estocagem dos excedentes da produção no campo, da divisão social do trabalho e da necessidade de garantir a segurança dos estoques de excedentes e o domínio sobre o território ocupado.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201409437918)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Existem diferentes visões sobre a origem das cidades e acerca dos motivos que levaram os seres humanos a se reunirem de forma fixa em agrupamentos densos. Dentre as afirmativas abaixo listadas podemos destacar aquela que não corresponde ao conjunto de hipóteses estudadas
		
	
	O ser humano reuniu-se em grupos espontaneamente a partir da necessidade de estabelecer algum tipo de vida social.
	
	O comércio está provavelmente entre as facilidades que fizeram florescer as primeiras grandes cidades.
	
	Muitos assentamentos nascem a partir de fortalezas para a defesa de seus habitantes.
	
	Os primeiros vilarejos surgiram no cruzamento de rotas comerciais.
	 
	As cidades nasceram na Antiguidade, cresceram ao longo dos séculos XIX e XX, mas tendem a decrescer no século XXI porque já não subsistem as razões que as fizeram florescer no passado.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201409437921)
	Acerto: 0,0  / 1,0
	Ao se comparar a estrutura das cidades da Grécia Antiga e do Império Romano, podemos afirmar de acordo com o conteúdo estudado que:
		
	
	A cidade romana abandona a regularidade de traçado da cidade grega.
	
	Os romanos substituem a cultura helênica, especialmente na sua forma de construir cidades.
	
	Guardam entre si diferenças inconciliáveis.
	 
	Alguns espaços públicos da cidade grega como a ágora perdem sentido para a estrutura social dos romanos.
	 
	Alguns espaços urbanos da cidade grega mantêm funções semelhantes na cidade romana, mas ganham nova denominação.
		
	
	
	 6a Questão (Ref.: 201409437922)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Fazem parte do legado das culturas e das cidades gregas e romanas para o mundo ocidental contemporâneo os seguintes itens abaixo listados: 1. A própria nomenclatura de cidade enquanto pólis, para os gregos, e urbe, para os romanos, que originaram termos como: política e urbanismo. 2. Diversas tipologias que encontramos até hoje têm sua origem nas cidades antigas como o teatro e o circo. 3. A privatização do espaço público que já se encontrava na ágora grega e no fórum romano. 4. A ideia do parque público como elemento de ligação entre o mundo urbano e o mundo rural.
		
	 
	Apenas dois itens.
	
	Todos os itens.
	
	Apenas um item.
	
	Nenhum dos itens.
	
	Três entre os quatro itens.
		
	
	
	 7a Questão (Ref.: 201409437819)
	Acerto: 1,0  / 1,0
	Sabemos que as cidades do renascimento estavam associadas ao pensamento humanista e racional, típico do novo sistema antropocêntrico que se instala no período. Nesta época nasce o conceito de CIDADE IDEAL e são realizadas algumas experiências de implantação de cidades inteiras projetadas segundo esse conceito. Quanto os traçados viários e a estruturação urbana dessas novas cidades, marque a ÚNICA afirmação CORRETA:
		
	
	Tais cidades demonstram o forte poder da Igreja Cristã, sendo esta colocada no centro da cidade, como acontecia na Idade Média.
	
	As primeiras cidades da América Portuguesa nascem a partir desse conceito.
	 
	Costumam apresentar traçado urbano radial, representando a racionalidade geométrica na