A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Modelo relatório do HTP

Pré-visualização | Página 1 de 4

Na concepção de Buck (2003), o H-T-P tem como objetivo obter informação sobre como uma pessoa vivencia a sua 
individualidade em relação aos outros, e em facilitar a projeção de elementos da personalidade e de áreas de 
conflitos, identificados como o propósito de avaliação ou terapêutica. Ainda para o autor, “os desenhos também 
estimulam o estabelecimento de interesse, conforto e confiança entre o examinador e o cliente”(p.2). Sua técnica se 
respalda no “conceito de que os desenhos da figura humana”, bem como os da casa e da árvore, “são úteis para o 
estudo da personalidade ou como meio de diagnóstico na avaliação clínica, e se fundamenta na teórica na psicologia 
da imagem de si mesmo, assim como na teoria psicanalítica da projeção” (HARRIS, 1981, p.57- grifo nosso)
 O desenho é uma das mais autênticas expressões do testando, uma vez que capta, em particular, conteúdos 
inconscientes, sem a sua intervenção. Embora ele possa até intuir que algo do seu interior, do seu Eu, irá torná-lo 
conhecido, mas não consegue ter o controle sobre o que será exposto. Isto certamente o angustia bem mais, porque 
o deixa vulnerável. Porém, a intenção não é deixá-lo numa situação desconfortável. Mas, esse teste se estrutura de 
tal modo que o examinando não consegue manipular informações ao seu favor. Posto que, ele não tem noção de 
quais aspectos dos desenhos serão considerados favoráveis ao seu caso.
No teste do desenho não tem resposta certa nem errada. Logo, todos os componentes dos desenhos são 
analisáveis. A grosso modo, o H-T-P se compara a uma radiografia psíquica. 
Os três desenhos do H-T-P trabalham com a mesma deliberação tendo em vista para a interpretação das 
características da personalidade,estado emocional,transtorno mental e outros. Convém salientar que, este teste, 
apesar da sua relevância tende a denotar aspectos patológicos dos quais quase ninguém escapa. Assim sendo, a 
praxe recomenda a aplicação de mais de um teste de personalidade quando da avaliação do item específico: 
Personalidade, e da importância de que o avaliador perceba em quais situações deve relativizar os seus dados 
qualitativos. 
Entre os desenhos, é o da figura humana geralmente o mais realizado, mas, paradoxalmente, é também o mais 
rejeitado. Para Buck (2003), isso está associado ao nível de desajustamento do sujeito, uma vez que evidencia, mais 
diretamente, as dificuldades das relações interpessoais e a consciência corporal, mais do que a casa ou árvore.
Sobre o inquérito - É a fala do examinado, no seu sincero propósito de colaborar com o processo, que vai dar mais 
sentido, e legitimar mais ainda as expressões dos seus desenhos. 
Modelo pronto de relatório do HTP
Para a realização do teste foram utilizadas; folhas de papel sulfite A4 branca, protocolo de 
interpretação para cada desenho, dois lápis pretos Nº02, uma borracha branca e um 
cronômetro para medir a latência. 
O teste foi realizado em uma das salas da clínica da UFMT – CUR situada no bloco de 
Psicologia.
O teste iniciou-se com uma entrevista inicial onde foram coletadas as informações básicas 
sobre o convívio social, familiar e vida sexual. Logo em seguida as instruções do teste do HTP 
(desenho da casa, árvore e da pessoa) foram passadas para a colaboradora. 
Logo após a explicação detalhada de como deveria ser feito os desenhos, a colaboradora não 
pensou muito antes de iniciar os desenhos, com uma latência bem curta, ela se mostrou 
disposta e empolgada para desenhar.
O desenho da casa foi o mais rápido e demorou cerca de 4 minutos para concluí-lo, sem 
questionar ela rapidamente avisou que havia terminado e já estava pronta para o próximo. 
Após algumas explicações de reforço ela iniciou o desenho da árvore sem demora, tanto o 
desenho da árvore quando o da casa, demoraram cerca de 4 minutos para serem concluídos. 
O da pessoa foi o que ela mais demorou, cerca de 6 minutos para a conclusão. Reparamos 
que sua rapidez em desenhar as figuras representativas, se dava pelo fato de que a 
colaboradora fazia seus desenhos de forma pequena e no canto superior esquerdo da folha, 
todos os desenhos foram feitos no mesmo lugar e da mesma forma. O único momento em 
que usou borracha foi no desenho da pessoa, iniciando corretamente todos os desenhos, não 
teve dúvidas em nenhum momento da aplicação do teste, A.P. aparentou tranquilidade e 
entendimento, o que ajudou muito na aplicação do teste.
Logo em seguida o aplicador lhe explicou que ela precisava responder algumas perguntas 
sobre cada desenho feito, explicamos a finalidade do inquérito dos desenhos e a colaboradora
aceitou sem problemas. Dessa maneira o aplicador fez as perguntas que foram respondidas 
rapidamente e sem dúvidas. Por fim, agradecemos pela colaboração de A.P. e explicamos 
novamente para ela que não seria possível lhe dar uma devolutiva do teste, pelo fato de 
sermos estudantes e ainda não termos experiência nem propriedade para fazer esse tipo de 
devolutiva. Dessa maneira A.P. de despediu e disse estar disposta para outras situações do 
tipo. 
3.1– Análise dados HTP
O fato observado, bem como sua interpretação está descrito nas tabelas abaixo: 
Tabela 1- Desenho da Casa.
Fato Observado 
Interpretação
Posição do desenho na folha
(um dos cantos)
Desajuste ao ambiente, retraimento, regressão, organicidade, fixação no passado, 
impulsividade, necessidade de gratificação imediata. 
Tamanho da figura
(Pequena)
Insegurança, retraimento, descontentamento, regressão.
Telhado
Fantasia, introversão.
Dimensão horizontal da parede
Insegurança, retraimento, passado ou futuro interferem em sua atenção, vulnerável a 
pressões ambientais.
Distancia aparente do observador
Desejo de se afastar da sociedade convencional, inacessibilidade, sentimento de rejeição, 
situação no lar fora de controle.
Linha do solo
Necessidade de segurança, ansiedade.
Detalhes essenciais 
Esforço consciente para manter o controle, desconfiança defensiva, preocupação fálica, falta 
de defesa do ego.
Traços (Forte)
Tensão, ansiedade, energia, organicidade. 
Tabela 2- Desenho da Árvore
Fato Observado
Interpretação
Posição do desenho na folha 
(um dos cantos)
Desajuste ao ambiente, retraimento, regressão, organicidade, fixação no passado, 
impulsividade, necessidade de gratificação imediata.
Tamanho da figura
(Pequena)
Insegurança, retraimento, descontentamento, regressão.
Tipo de árvore
(Frutífera)
Grávida.
Margens do papel
(Superior)
Medo ou fuga do ambiente.
Linha do solo
Necessidade de segurança, ansiedade 
Raízes omitidas
Insegurança.
Copa
Fantasia
Frutas
Dependência, gravidez.
Nuvens
Ansiedade.
Galho unidimensional
Busca de satisfação inferior, 
Tabela 3-Desenho da Figura Humana.
Fato observado
Interpretação
Tamanho do desenho
Desenho da figura pequeno em relação ao ambiente, o que pode significar insegurança, 
retraimento, descontentamento e regressão.
Localização do desenho
A figura localizada à esquerda do ambiente que pode significar retraimento, regressão, 
organicidade, preocupação consigo mesmo, fixação ao passado, impulsividade, necessidade 
de gratificação imediata.
Apresentação do desenho
(Distancia) (postura grotesca)
Retraimento, psicopatologia severa.
Cabeça
(grande)
Regressão, grandiosidade.
Traços faciais
(Omitidos ou leves)
Retraimento.
Boca grande
Olhos pequenos 
Erotismo.
Introversão 
Gênero (feminino)
Na verdade é uma representação da futura filha.
Pernas
A figura está numa posição instável que pode significar insegurança, dependência.
Tronco, braços e mãos
Desequilíbrio da personalidade, sentimento de fraqueza no convívio social, relutância para 
estabelecer contatos mais íntimos.
Cabelo enfatizado
Preocupação sexual.
Orelhas (Omissão das orelhas)
Alucinações auditivas.
Pescoço
Falta do controle de impulsos.
Detalhes irrelevantes
(guarda-chuva) 
Preocupação sexual.
Linha fragmentada
Organicidade.