2018530 11543 Exercícios+de+Fixação+ +Sucessão+Legítima+ +com+as+respostas
4 pág.

2018530 11543 Exercícios+de+Fixação+ +Sucessão+Legítima+ +com+as+respostas


DisciplinaDireito Civil VI3.035 materiais28.060 seguidores
Pré-visualização4 páginas
P á g i n a 1 | 11

1. Casado pelo regime de separação total (convencional) de bens, o de cujus deixou seis netos, filhos
de seus filhos pré-mortos (um do primeiro filho, dois do segundo filho, três do terceiro filho), deixou
viúva, seu pai e um irmão. Como será a sucessão, se deixou um patrimônio de R$ 400.000,00?
Neste regime aplica-se a regra do inciso I, do art. 1.829, CC (quem herda não meia) tendo o direito de
concorrência do cônjuge com os descentes, porém, alguns doutrinadores defendem a tese de não
haver a concorrência por preservar a escolha do regime de bens quando na época do casamento, pois
no regime da separação total de bens há apenas bens particulares.
Há direito de Concorrência do cônjuge com os descendentes, como todos são comuns haverá a reserva
de ¼ para o Cônjuge sobrevivente: R$ 100.000,00. O restante do patrimônio será dividido entre os seis
descendentes netos em partes iguais: R$ 300.000,00 dividido por 06 = 50.000,00 para cada.
2. \u201cA\u201d, casado com \u201cB\u201d pelo regime de separação total de bens, não tem pais vivos. Tem bisavô paterno
e avós maternos vivos. Em dado momento, morre \u201cA\u201d. Quem herda, tendo ele deixado um patrimônio
no valor de R$ 120.000,00?
Na sucessão com ascendentes sempre haverá a concorrência com o cônjuge, independente do regime
de bens. Há os ascendentes de 2º grau e 3º grau, aplicando-se a regra \u201cos mais próximos excluem os
mais remotos\u201d, portanto, a concorrência se dará aos ascendentes de 2º grau (avós maternos), ao
cônjuge caberá metade da herança e a outra metade dividirá entre a linha paterna e a materna, como
só há a linha materna, a parte da linha paterna acresce a materna, não tendo o direito de representação
na classe dos ascendentes (art. 1.829, 1.836 e 1.837, CC).
Cônjuge: R$ 60.000,00.
Avô materno: R$ 30.000,00
Avó materno: R$ 30.000,00
3. O casal tem 4 filhos e um patrimônio comum de R$ 120.000,00. O casamento foi celebrado pelo
regime de comunhão parcial de bens. Além do patrimônio comum, o varão adquiriu através de herança
mais R$ 120.000,00. Com a morte do varão, como será feita a partilha? E se o relacionamento fosse
uma união estável?
\u201cQuem herda não meia\u201d. Regra do código.
Bens Comuns
O cônjuge terá direito a meação nestes bens e não terá direito a herança, cabendo a parte da herança
apenas aos descendentes em partes iguais.
Cônjuge \u2013 meação: R$ 60.000,00
Descendente: R$ 15.000,00 para cada.
Bens particulares:
Concorrência do cônjuge com os descendentes, como estes são comuns haverá a reserva de ¼ para
o cônjuge e o restante (3/4) dividirá em partes iguais entre aqueles.
Cônjuge: R$ 30.000,00
Descentes: R$ 22.500,00 para cada.
UNIÃO ESTÁVEL
Julgamento do STF em 10 de maio de 2017, aplica-se as regras do art. 1.829, CC.
REGRA DO ART. 1.790, CC
Bens Comuns
O cônjuge terá direito a meação nestes bens, cabendo a parte da herança aos descendentes e ao
cônjuge, sendo que este não terá a reserva de ¼, dividindo em partes iguais.
Cônjuge \u2013 meação: R$ 60.000,00
Cônjuge e Descendentes: R$ 12.000,00 para cada.
Bens particulares:
Não há direito de concorrência, bens apenas dos descentes em partes iguais.
Descentes: R$ 30.000,00 para cada.

P á g i n a 2 | 11

4. Aktiá, casado com Maravilha sob o regime de separação total de bens, faleceu deixando um
patrimônio no valor de R$ 100.000,00, que recebeu de herança do seu pai. São filhos do casal: Boajete
e Concuneo. São netos do de cujus, Spaghati, Zonzo, Moro e Eva, filhos de Concuneo. Um dia após a
abertura da sucessão, os filhos do de cujus renunciaram à herança através de escritura pública. Como
será feita a partilha?
Teoria idêntica a questão 01.
Maravilha: R$ 25.000,00
Netos: R$ 18.750,00 cada
5. Romário tinha 3 filhos: Romarinho, Romarinha (mãe de Romária Neta e Romário Neto) e Romarildes.
Romarinha morre, logo em seguida morrendo Romário. Como será distribuída a herança deste último,
no valor de R$ 120.000,00?
A herança será deferida aos descendentes filhos em partes iguais, sendo que um destes é pré-morto
cabendo direito de representação aos descentes netos, no valor da cota que caberia ao descendente
filho representado dividindo em partes iguais aos descendentes netos.
Filhos: R$ 40.000,00 cada
Netos: R$ 20.000,00 cada, representando um filho pré-morto.
6. \u201cA\u201d tinha 3 filhos, B, C e D. B tinha 2 filhos: E e F. C tinha 1 filho; D não tinha filhos. Primeiro morreu
B, depois, morreu A e, por último, morreu C. Como será distribuída a herança de A, no valor de R$
120.000,00?
A herança será deferida aos descendentes filhos, sendo que quanto ao filho B caberá representação
dos netos E e F. Ao filho C terá a transmissão, sendo que seu descente receberá sua parte.
B: R$ 40.000,00
E: R$ 20.000,00
F: R$ 20.000,00
G: R$ 40.000,00
7. \u201cA\u201d tem pais e avós vivos. Em dado momento, morre A. Em seguida morre seu pai. Como será
distribuída a herança de A, no valor de R$ 120.000,00?
A herança de A será dividida em duas partes, linha materna e linha paterna. Aplica-se a regra \u201cos mais
próximos excluem os mais remotos\u201d, portanto, se dará aos ascendentes de 1º grau (pais). A mãe ficará
com metade da herança \u2013 R$ 60.000,00. A outra metade seria do seu pai, porém, este faleceu após A,
cabendo aos seus herdeiros por transmissão, ou seja, concorrendo com ascendente de 1º grau,
independente do regime de bens, o cônjuge sobrevivente terá direito a 1/3, o pai e a mãe (avós
paternos), terão direito a 1/3 cada, isto se eles (pai e mãe) forem casados. Se eles não forem casados,
caberá a era do pai aos avós paternos em partes iguais.
8. \u201cA\u201d casado com B, não tem pais vivos. Tem avô paterno e avós maternos vivos. Em dado momento,
morre A. Para quem irá sua herança no valor de R$ 120.000,00? E se A vivesse em união estável com
B?
Casamento
Na sucessão com ascendentes sempre haverá a concorrência com o cônjuge, independente do regime
de bens. Há somente os ascendentes de 2º grau. Ao cônjuge caberá metade da herança e a outra parte
dividirá metade para a linha paterna e metade para a linha materna,
Cônjuge: R$ 60.000,00
Avô paterno: R$ 30.000,00
Avó materna: R$ 15.000,00
Avô materna; R$ 15.000,00

P á g i n a 3 | 11

União estável
Regra de acordo com o 1.829, CC, devido ao recente entendimento do STF.
Regra de acordo com o art. 1.790, CC.
A herança será toda dos ascendentes, pois o patrimônio é todo de A, não tendo o companheiro direito
a herança em bens particulares.
Avô paterno: R$ 60.000,00
Avó materna: R$ 30.000,00
Avô materna; R$ 30.000,00
9. \u201cA\u201d tinha dois irmãos: B (germano) e C (unilateral). B morreu deixando 2 filhos: D e E. Em seguida,
morreu A. Como será partilhada a herança de A, no valor de R$ 60.000,00?
Aos irmãos unilaterais caberá metade do que couber aos irmãos bilaterais. Caberá direito de
representação aos filhos de irmãos (sobrinhos). Assim, a herança de A pertencerá a C (metade da cota
do bilateral) e a cota de B pertencerá a D e E.

PARA ACHAR O
DENOMINADOR
D = denominador
B = números bilaterais
U = número de unilaterais
D = B + (1 x U/2)
D = 1 + (1 x ½)
D = 1 + 0,5 = 1,5

PARA ACHAR A COTA DO
BILATERAL
CB = cota do bilateral
D = denominador
CB = Herança/ D
CB = 60.000,00 / 1,5 =
40.000,00

PARA ACHAR A COTA DO
UNILATERAL
Cuni = cota do unilateral
CB = cota do bilateral
Cuni = CB/2
Cuni = 40.000/2 = 20.000,00

C \u2013 20.000,00
B \u2013 40.000 \u2013 D: 20.000; E: 20.000
10. \u201cA\u201d tinha dois sobrinhos, B e C. B morreu deixando um filho, D. Logo depois, morreu A. Como será
distribuída sua herança?
Na linha colateral só caberá direito de representação aos filhos de irmãos. Como D é sobrinho-neto, a
este não será deferida nada até existirem herdeiros no grau anterior, pois o grau mais próximo exclui o
mais remoto, sobrinho é 3º grau