A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
AULA 04 SOCIOLOGIA JURÍDICA

Pré-visualização | Página 1 de 2

CCJ0108 - SOCIOLOGIA JURÍDICA E JUDICIÁRIA
Aula 04: Eficácia das normas jurídicas e efeitos sociais
Sociologia Jurídica e Judiciária
Conteúdo desta aula
OBJETO DA 
SOCIOLOGIA 
JURÍDICA 
1
NOÇÕES DE VALIDADE 
2
NOÇÕES DE EFICÁCIA
3
PRÓXIMOS 
PASSOS
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
Não traça e nem define as normas.
Examina a facticidade do direito, ou 
seja, a realidade social do direito.
Sociologia Jurídica e Judiciária
Objeto da Sociologia Jurídica e Judiciária
A Sociologia Jurídica e Judiciária:
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
Sociologia Jurídica e Judiciária
Objeto da Sociologia Jurídica e Judiciária
Tendo como objeto de conhecimento a vida 
social em seus aspectos jurídicos, examina a 
facticidade do direito, ou seja, a realidade 
social do direito. A partir daí, elabora uma 
teoria sociológica dos fenômenos jurídicos, 
que não se confunde com as questões técnicas 
da interpretação do direito nem com os 
aspectos axiológicos (valorativos), que são 
objeto, respectivamente, da Ciência do Direito 
e da Filosofia Jurídica.
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
Validade Eficácia
Ambos são instrumentos de verificação da norma.
De forma geral, válido é o que é feito com todos 
os seus elementos essenciais.
Em direito, para que um ato ou negócio seja 
considerado válido, terá que revestir-se de todos os 
elementos essenciais que a lei prevê, pois faltando 
um deles o negócio será inválido, nulo. Portanto, a 
validade decorre sempre de o ato ter sido executado 
com a satisfação de todas as exigências legais.
Já a eficácia, em uma visão positivista, é uma 
consequência da validade.
Sociologia Jurídica e Judiciária
Noções de validade e eficácia 
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
CONCEITO DE VALIDADE
A validade da norma jurídica representa sua
existência legal. Para existir juridicamente
devemos observar que uma norma busca seu
fundamento de validade em outra que lhe é
superior, reveladora do órgão competente e do
devido processo legislativo para sua
elaboração.
VALIDADE: ASPECTO FORMAL
Validade em aspecto formal: verifica se a nova 
norma foi elaborada pelo órgão competente e 
do devido processo legislativo, determinado por 
norma superior. 
VALIDADE: ASPECTO FORMAL
PROCURAR O ARTIGO 22 DA CF 88
VALIDADE: EXEMPLO DE ASPECTO FORMAL
• Art. 22 CF. Compete privativamente à União legislar sobre:
• I - direito civil, comercial, penal, processual, eleitoral, agrário, marítimo, aeronáutico, espacial e do 
trabalho;
• II - desapropriação;
• III - requisições civis e militares, em caso de iminente perigo e em tempo de guerra;
• IV - águas, energia, informática, telecomunicações e radiodifusão;
• V - serviço postal;
• VI - sistema monetário e de medidas, títulos e garantias dos metais;
• VII - política de crédito, câmbio, seguros e transferência de valores;
• VIII - comércio exterior e interestadual;
• IX - diretrizes da política nacional de transportes;
VALIDADE: EXEMPLO DE ASPECTO FORMAL
ART. 5º § 3º Os tratados e convenções
internacionais sobre direitos humanos que forem
aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional,
em dois turnos, por três quintos dos votos dos
respectivos membros, serão equivalentes às
emendas constitucionais. (Incluído pela Emenda
Constitucional nº 45, de 2004) (Atos aprovados na
forma deste parágrafo)
VALIDADE: EXEMPLO DE ASPECTO FORMAL
• Art. 30 CF. Compete aos Municípios:
• I - legislar sobre assuntos de interesse local;
• II - suplementar a legislação federal e a 
estadual no que couber;
VALIDADE: ASPECTO FORMAL E MATERIAL 
Validade material: verifica se o conteúdo da norma 
é possível de acordo com o que é permitido, 
proibido ou obrigatório nas normas superiores.
Ex: Lei estadual que impõe aos seus servidores um 
regime de trabalho semelhante à escravidão é 
materialmente inválida, pois a Constituição Federal 
proíbe o trabalho análogo ao escravo. 
VALIDADE: ASPECTO FORMAL E MATERIAL 
PROCURAR EM SUA CONSTITUIÇÃO Art. 243. 
VALIDADE: ASPECTO MATERIAL 
• CF/ 88 - Art. 243. As propriedades rurais e urbanas de qualquer região do 
País onde forem localizadas culturas ilegais de plantas psicotrópicas ou a 
exploração de trabalho escravo na forma da lei serão expropriadas e 
destinadas à reforma agrária e a programas de habitação popular, sem 
qualquer indenização ao proprietário e sem prejuízo de outras sanções 
previstas em lei, observado, no que couber, o disposto no art. 
5º. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 81, de 2014)
• Parágrafo único. Todo e qualquer bem de valor econômico apreendido em 
decorrência do tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins e da 
exploração de trabalho escravo será confiscado e reverterá a fundo 
especial com destinação específica, na forma da lei. (Redação dada pela 
Emenda Constitucional nº 81, de 2014)
Efetividade Eficácia 
Eficácia 
A eficácia pode ser entendida 
como a junção da eficácia 
jurídica, que é a aptidão formal 
para incidir e reger as situações 
da vida e a eficácia social que é o 
nível de cumprimento da norma 
tendo em conta as relações 
sociais a elas referentes. 
Efetividade
Significa a realização do Direito, 
o desempenho concreto de sua 
função social. 
Sociologia Jurídica e Judiciária
Validade da norma jurídica
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
• CONCEITO DE EFICÁCIA: VÁRIAS 
CONCEITUAÇÕES X ESSENCIA PRINCIPAL
O CONCEITO DE EFICÁCIA NA DOUTRINA
• É comum encontrarmos conceitos diferentes de 
eficácia na doutrina. 
• Eficácia no direito positivista tradicional: até
algumas décadas, o conceito de eficácia se
limitava à aptidão da norma para produzir
efeitos. Assim, se a norma era válida e vigente,
logo, era considerada também eficaz. Esta visão
está ultrapassada no Direito contemporâneo.
O CONCEITO DE EFICÁCIA NA DOUTRINA
• Eficácia nos dias atuais: A eficácia como a mera aptidão 
da norma para produzir efeitos, verificada a sua 
validade e vigência está ultrapassada. 
• Hoje encontrarmos doutrinadores que pensam o 
conceito de eficácia como soma da eficácia jurídica 
(conceito tradicional de eficácia) e a eficácia social 
(aplicabilidade na sociedade e adequação social da 
norma). 
O CONCEITO DE EFICÁCIA NA DOUTRINA
• Eficácia nos dias atuais: Outros autores usam 
o termo eficácia para tratar a ideia de eficácia 
como um todo (eficácia jurídica e social), 
estudando a distância entre a existência das 
normas “no papel” e o seu nível de 
cumprimento pela sociedade, ou seja, os 
efeitos e consequências da norma jurídica.
EFICÁCIA DA NORMA
Pelo preceito (ou primária) a que 
decorre do respeito espontâneo
à norma. 
Pela sanção (ou secundária) a que 
resulta da intervenção repressiva 
do Estado.
Sociologia Jurídica e Judiciária
Eficácia da norma jurídica 
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
Sociologia Jurídica e Judiciária
Quanto aos efeitos da 
norma – qualquer 
repercussão social 
provocada pela norma 
constitui um efeito social. 
Quanto à eficácia da norma
– é o grau de cumprimento 
da norma na prática. 
ADEQUAÇÃO INTERNA DA 
NORMA
é a capacidade da norma de 
atingir a finalidade social 
estabelecida pelo legislador. 
Eficácia da norma jurídica 
Para a socióloga Ana Lucia Sabadell, as repercussões sociais de uma norma jurídica formalmente 
válida ocorrem em três dimensões:
AULA 04: EFICÁCIA DAS NORMAS JURÍDICAS E EFEITOS SOCIAIS
CASO CONCRETO
• Em vigor há 10 anos, a Lei nº 4597 /2005, a Lei do Pitbull virou um gatinho manso nas mãos dos donos de 
cães ferozes. A lei permite que cães das raças pitbull, fila, doberman e rotweiller circulem a qualquer