METODOLOGIA DA PESQUISA EM DIREITO
76 pág.

METODOLOGIA DA PESQUISA EM DIREITO

Disciplina:<strong>metodologia Cientific</strong>6 materiais1 seguidores
Pré-visualização20 páginas
METODOLOGIA DA PESQUISA EM DIREITO
Aula 1: A pesquisa e o conhecimento científico
Apresentação
Nesta aula, estudaremos a importância e aplicação da pesquisa científica, bem como os tipos de pesquisa com base em objetivos e procedimentos. Este estudo se justifica na importante tarefa de elaborar um Trabalho de Conclusão de Curso - TCC.
 Diante dessa realidade, tomamos como ponto de partida o tema pesquisa para, com isso, disponibilizar ferramentas que auxiliem as pesquisas acadêmicas, minimizando as dificuldades encontradas na etapa final dos cursos universitários.
Objetivos
Avaliar a importância e aplicação da pesquisa científica;
Diferenciar os tipos de pesquisa com base em objetivos e procedimentos.
METODOLOGIA DA PESQUISA
O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de graduação objetiva alcançar uma qualificação teórica e metodológica dos graduandos (BOAVENTURA, 2009, p. 20). Sua elaboração exige um cuidadoso processo de pesquisa que se inicia com a definição do tema, sua delimitação, investigação bibliográfica, atendendo às orientações da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.
Em nossa disciplina, vamos refletir sobre esse importante momento para a sua formação, com destaque em uma postura reflexiva, crítica e criadora, sem descuidar de uma especulação filosófica, concernente à Ética na construção de um pensamento científico com autoria.
A disciplina objetiva, assim, fornecer instrumentos capazes de conduzi-lo por caminhos seguros para o rigor científico requerido pela universidade. Nesse sentido, o ponto de partida para a tarefa começa pelo tema Pesquisa.
Você saberia dizer o que é Pesquisa?
É um trabalho para entregar ao seu professor? É a cópia de vários textos e vários livros investigados? Impressão de tudo o que você acha na Internet sobre determinado assunto? A Internet é confiável? Qual o resultado que se espera ao término de uma Pesquisa? A Pesquisa precisa ser original, ou um resumo do que já foi produzido?
Desmistificando o conceito de Pesquisa!
Vamos conhecer algumas definições?
Pesquisa:
(...) atividade intelectual intencional que visa responder às necessidades humanas. (...) Pesquisar é o exercício intencional da pura atividade intelectual, visando melhorar as condições práticas de existência.
SANTOS, 2007, 17-20
A pesquisa é um procedimento reflexivo, sistemático, controlado e crítico que permite descobrir novos fatos ou dados, soluções ou leis, em qualquer área do conhecimento. Dessa forma, a pesquisa é uma atividade voltada para a solução de problemas por meio dos processos do método científico. Podemos, assim, indicar os três elementos que caracterizam a pesquisa: a) o levantamento de algum problema; b) a solução à qual se chega; c) os meios escolhidos para chegar a essa solução, a saber, os instrumentos científicos e os procedimentos adequados.
RAMPAZZO, 2005, p.49
Uma definição pertinente de pesquisa poderia ser: diálogo inteligente com a realidade, tornando-se como processo e atitude, e como integrante do cotidiano. (...) Diálogo é fala contrária, entre atores que se encontram e se defrontam.
 DEMO, 2009, p.37
Pesquisar é pensar, refletir, ler, discutir, perguntar, criticar, descobrir, enfim, é buscar uma visão, uma explicação, uma ideia, uma solução para as perguntas e problemas que nos movimentam e interessam; é construir, formar e organizar um pensamento (próprio ou não); é alcançar um resultado que apazigue ou que confirme a inquietude inicial. Saber pesquisar é uma maneira para enfrentar qualquer desafio novo, e a vida dos profissionais é uma constante renovação destes desafios.
 MARQUES, 2003
Segundo Pedro Demo (2009) pesquisar coincide com criação e emancipação. Através da pesquisa se estabelece um verdadeiro diálogo com a realidade nos permitindo construir uma consciência crítica, um espírito crítico. Por isso, não se trata de copiar o que já foi dito, mas reconstruir oferecendo novas possibilidades.
O processo da pesquisa não está reservado a poucos, mas integra o caminho de todo o estudante universitário. Para tanto, é preciso conhecer a trajetória acadêmica, ter o domínio das técnicas, o manejo dos dados e o conhecimentos das regras de formatação – as regras do jogo.
Podemos concluir que toda pesquisa é:
 • Um procedimento reflexivo; • Um procedimento sistemático, • Um procedimento crítico; • Uma atividade voltada para a solução de problemas.
Três elementos caracterizam a pesquisa:
1 O levantamento de algum problema. 2 A solução à qual se chega. 3 Os meios escolhidos para chegar a essa solução.
A pesquisa pressupõe o conhecimento dos conteúdos mais importantes, a atualização nas polêmicas teóricas, a precisão no uso dos conceitos e a criatividade na interpretação.
Como afirma Pedro Demo (2009), quem não pesquisa apenas reproduz ou apenas escuta.
Por que pesquisar?
Na vida, encontramos muitas razões que direcionam um profissional a realizar uma pesquisa. Na universidade, a pesquisa assume um lugar de destaque. É indiscutível que o ensino sempre foi considerado uma atividade primordial da universidade, desde a Idade Média. Todavia o princípio que relaciona ensino e pesquisa foi apresentado por Wilhelm Von Humboldt, na ocasião que criou a Universidade de Berlim, em 1810, introduzido no ensino brasileiro em 1968, para enriquecer a atividade universitária (BOAVENTURA, 2009, p. 20). Nesse sentido, a nossa trajetória tem mostrado que essa relação se tornou um instrumento útil de qualificação teórica para os estudantes.
O ponto de partida! Para iniciar uma pesquisa é preciso conhecer os tipos disponíveis. E, nesse sentido, uma classificação com base em critérios poderá ser útil. Nesse processo alguns cuidados são recomendáveis. Encontramos em farta literatura sobre o assunto uma classificação do ponto de vista de: • Sua natureza, ou seja, essência; • Sua abordagem, que significa forma de tratar alguma questão; • Seus objetivos, entenda-se finalidade ou motivo; • Seus procedimentos, que se traduz no sentido de maneiras de agir ou instruções.
Recomendamos a você que estude o significado de cada um, considerando a pesquisa que terá de realizar.
Classificação da Pesquisa
Do ponto de vista da sua natureza, ou seja, aquilo que compõe a substância do ser ou essência da pesquisa.
 Pesquisa Pura: • Objetiva gerar conhecimentos novos úteis para o avanço da ciência sem aplicação prática prevista. • Envolve verdades e interesses universais. • Motivada basicamente pela curiosidade intelectual do pesquisador.
 Pesquisa Aplicada:• Objetiva gerar conhecimentos para aplicação prática dirigidos à solução de problemas específicos. • Envolve verdades e interesses locais.
Do ponto de vista de sua abordagem, o que significa dizer modo de tratar ou ponto de vista de uma questão.
Pesquisa Quantitativa: • Traduz em números opiniões e informações para classificá-los e organizá-los. • Utiliza métodos estatísticos.
Pesquisa Qualitativa: Neste enfoque não há medição numérica, como as descrições, mas o seu propósito está em reconsiderar ou reconstruir a realidade observada. Assim: • Considera a existência de uma relação dinâmica entre mundo real e o sujeito. • Busca dar significado às relações entre os fenômenos.
Do ponto de vista dos objetivos, ou seja, quanto ao seu fim, propósito:
Exploratória
É considerado o passo inicial de qualquer pesquisa. Trata-se de uma observação, ou seja, consiste em recolher e registrar os fatos da realidade. Neste modelo temos a possibilidade de aprimoramento de ideias. Geralmente, neste tipo de pesquisa há o levantamento bibliográfico, entrevistas com pessoas que experimentaram situações que estejam sendo pesquisadas e análise de exemplos.
Descritiva
O objetivo principal é descrever as características de algum fenômeno observado, descobrir a frequência com que ocorre, sua relação e sua conexão com outros fenômenos. Esta modalidade é típica das ciências humanas e sociais. Neste tipo de pesquisa, o estudante deve observar, registrar, analisar e correlacionar fatos ou fenômenos (variáveis), sem manipulá-los.