A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
A seguridade social

Pré-visualização | Página 1 de 2

A seguridade social, na definição constitucional brasileira, é um conjunto integrado de ações do Estado e da sociedade voltadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social, incluindo também a proteção ao trabalhador desempregado, via seguro desemprego. Pela lei, o financiamento da seguridade social compreende, além das contribuições previdenciárias, também recursos orçamentários destinados a este fim e organizados em um único orçamento.
“A Constituição Federal de 1988 foi: Fruto da mobilização popular, da redemocratização da sociedade, num contexto onde a ofensiva neoliberal cobrava a redução do Estado na regulação econômica e social.” (Lúcia Cortez, 1998
Orientações neoliberais
Consagradas em 1990 no chamado Consenso de Washington, caracterizaram-se: Por um conjunto, abrangente, de regras de condicionalidades aplicadas de forma cada vez mais padronizadas aos diversos países e regiões do mundo, para obter o apoio político e econômico dos governos centrais e dos organismos internacionais.
Cenário da implantação do neoliberalismo
O processo de descentralização das políticas de seguridade social é caracterizado pela transferência de responsabilidade para instituições privadas do terceiro setor, ignorando o “dever do Estado” nas disposições Constitucionais que dão legitimidade e prioridade ao público.
Avanços da Constituição Federal de 1988:
Fruto da pressão e mobilização dos amplos setores da sociedade que lutavam contra a ditadura militar; Nova concepção para a proteção social, propondo o distanciamento da lógica do seguro social e sua efetivação na perspectiva do direito social; Responsabilidade do Estado.
Os governos e as reformas
Inicia no Governo Fernando Collor de Melo (1990 a 1992) (impeachment);vice-presidente / Presidente Itamar Franco (1992 a 1995); Presidente Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2003) foram implantadas com todo vigor e tiveram impactos expressivos nas políticas sociais (Soares 2001)
Implantação da previdência social no Brasil
lei Eloy Chaves, Decreto Legislativo 4.682 – 1923, 24 0- 1923, Caixas de Aposentadoria e Pensões – CAPs - Empregados das Empresas Ferroviárias.
Caixa de Aposentadoria e Pensão –CAPs
Originou nas empresas de estrada de ferro em todo o país; Eram de caráter obrigatório para as Empresas; O custeamento era de responsabilidade bipartitenos primeiros anos e depois passou a ser tripartite; Os empregadores e trabalhadores tinham autonomia na gestão; Os trabalhadores que tinham acesso às Caixas eram aqueles que tinha sua profissão regulamentada e que possuía carteira de trabalho assinada.
Institutos de Aposentadoria e Pensão –IAPs
Os IAP’sutilizaram o mesmo modelo da Itália, sendo cada categoria responsável por um fundo: A contribuição dos empregador sincidia sobre a folha de pagamento; O Estado financiava o sistema através de taxa cobrada dos produtos importados; Os empregados eram descontados em seus salários. Deixaram à margem os trabalhadores rurais e os empregados domésticos: Dificuldades de organização destes segmentos.
Objetivos dos IAPs
O objetivo principal dos IAP será reorganizar o setor previdenciário. Além disso garantir aposentadorias e pensões aos seu associados, assisti-los no caso de adoecimento, incapacidade ou morte do chefe de família. Após 1945 os IAPs passaram a oferecer serviços de alimentação, habitação e assistência médica.
Orgânica da Previdência Social –LOPS
Foi editada a Lei nº 3.807, de 26/08/1960, Lei Orgânica da Previdência Social (LOPS) -cujo projeto tramitou desde 1947 -foi considerada uma das normas previdenciária mais importantes da época: Unificou os Institutos de Aposentadoria e Pensão em um único Instituto, os critérios e os benefícios.
Sistema de previdência do Brasil:
Regime Geral de Previdência Social (RGPS) – cobertura dos trabalhadores da iniciativa privada ou servidores públicos do regime celetista: Gestão: Instituto Nacional de Seguro Social – INSS –É obrigatório, nacional, público, subsídios sociais, benefício definido, teto máximo em 2017: R$ 5.531,31.
Serviço social na previdência social
O Serviço Social foi instituído em 6 de abril de 1944, através da Portaria nº 25 do Conselho Nacional do Trabalho –CNT, na expansão previdenciária dos Institutos de Aposentadoria e Pensões –IAPS.
Objetivo do S. S. no INSS
Implementar a Política Social Previdenciária sob a ótica do direito social e da cidadania contribuindo para viabilizar o acesso aos benefícios e serviços previdenciários e garantir as demandas e reivindicações da população; Contribuir para a formação de uma consciência coletiva de proteção ao trabalho no âmbito da Previdência Pública em articulação com os movimentos organizados da sociedade.
Conceito de saúde
Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece a saúde como um dos direitos fundamentais de todo ser humano, independentemente de sua condição social ou econômica e de sua crença religiosa ou política. (1948) A definição da OMS refere-se à saúde como o “completo bem-estar físico, mental e social”, e, não apenas, como a ausência de doenças ou outros agravos.
Saúde e desigualdade
A desigualdade no acesso a atenção em saúde de forma digna tem origens remotas: Até o início do século XX a assistência à saúde era realizada ou por médicos que atendiam aqueles que tinham condições de pagar pelos serviços, ou por instituições de caridade amparadas pela Igreja e por doações. O Estado não tinham nenhuma participação na atenção dos problemas das pessoas.
A primeira saúde pública
Lei Eloy Chaves –1923: instituiu-se os o sistema de CAP’s (Caixas de Aposentadorias e Pensões) para os trabalhadores Ferroviários: Financiamento bipartitee posteriormente tripartide (empregado, empresa e governo), organizado por empresas; Crescimento rápido impossibilitava a fiscalização destas organizações; Recolhimento mensal das contribuições.
Precedentes da Lei Eloy Chaves
Posteriormente, em 1928, através da Lei nº 5.485, de 30/06/1928, os empregados das empresas de serviços telegráficos e radiotelegráficos passaram a ter direito aos mesmos benefícios. Aplicada exclusivamente ao operariado urbano; Em 1930 havia 47 CAPse 157.868 associados ativos, aposentados e pensionistas.
CAPs, IAPse INPS
É importante destacar que durante todo este período, quem estivesse fora dos sistemas (CAPs, IAPse INPS) e em algum momento precisasse de assistência médica deveria pagar diretamente pela mesma, ou ser atendido em instituições filantrópicas, ou ainda morrer a minguas. Os direitos do cidadão estavam condicionados não só à sua profissão, mas ao modo como a exercia.Quanto às ações de saúde pública ou preventivas (vacinação, controle de endemias, saneamento, etc.), estas eram de acesso universal.
Sistema Único de Saúde: SUS
O SUS é definido pelo artigo 198, do seguinte modo:“As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada, e que constituem um sistema único, organizado”.
Princípios doutrinários do SUS
Universalidade: a saúde como direito de cidadania. Rompe com o modelo anterior. É consequência direta da discussão ampla do direito à saúde.
Equidade: garante que a oferta dos serviços de saúde respeite as diferenças entre os diversos grupos de indivíduos.
Integralidade: Característica, particularidade ou condição do que é integral (completo). Conjunto de tudo aquilo utilizado para formar ou completar um todo; completude”. (Dicio.com.br) “cada pessoa é um todo indivisível e integrante de uma comunidade”
O que NÃO é assistência social?
Não é fazer caridade para quem precisa; Não é realizar atividades com o objetivo de conseguir (trocar por) votos; Não é atividade prestada por pessoas boas que têm mais condições em favor daquelas que se não tem; Não é uma prática clientelista em busca de apoio, promover a consciência tranquila de quem faz; Não é política para pobres.
O que é a assistência social?
É direito do cidadão e dever do Estado, CONQUISTADO a partir da Constituição Federal de 1988; É Política de Seguridade Social não contributiva,

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.