A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
Politica de Atencao Integral a Saude dos Adolescentes

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Politica de Atencao Integral a Saude dos Adolescentes - página 1
Pre-visualização do material Politica de Atencao Integral a Saude dos Adolescentes - página 2
Pre-visualização do material Politica de Atencao Integral a Saude dos Adolescentes - página 3

Politica de Atencao Integral a Saude dos Adolescentes

Maria Luiza de Oliveira Teixeira
PCI II
Abril / 2013
- Introdução
 No Brasil, os adolescentes e jovens correspondem a 30,33%
da população nacional. Trata-se de 57.426.021 de
indivíduos em mutação biológica, emocional e social,
havendo quase igual proporção entre os sexos (50,4% são
rapazes e 49,5% garotas). Os dados estatísticos também
demonstram semelhança na população entre 10 – 14 anos
(17.348.067) e 15 – 19 anos (17.939.815), enquanto há
decréscimo dos jovens, a população entre 20 – 24 anos
(16.141.515). Dentre as explicações para tal fato, destaca-
se a perda de vidas por causas externas – acidentes e
homicídios, principalmente relacionados ao tráfico de
drogas e uso abusivo de álcool.
 No Nordeste, do grupo de 15 a 17 anos, 21,1%
estão fora da escola (no Sudeste esta cifra é de
14,6%) e cerca de 46% dos indivíduos de 0 a 17
anos vivem na pobreza, isto é, com até 1/2
salário mínimo per capita. (IBGE, 2007)
 Cerca de 15,5 milhões de brasileiros acima de 10
anos não sabem ler nem escrever, sendo que 65%
dos jovens analfabetos estão no
Nordeste. (Pesquisa Nacional por Amostra de
Domicílios –Pnad, 2005)
 Não bastassem algumas cifras estatísticas, a maioria dos
adolescentes e jovens brasileiros vive com pouco acesso aos
serviços de saúde, entram precocemente no mercado de
trabalho sem preparo técnico e emocional, não
conseguindo realizar seus projetos de vida; iniciam muito
cedo a atividade sexual – em todas as camadas sociais – e de
forma desprotegida, apesar de muitos terem acesso a
informações. É elevado o número dos que caem nos
labirintos das drogas, e crescente a população dos que
vivem perambulando nas ruas, sob elevado risco de todo
tipo de violência.
 A partir da visão de que tais sujeitos são bastante
vulneráveis e necessitam de cuidados e estratégias especiais
de saúde, o Ministério da Saúde (MS) criou o Programa
Saúde do Adolescente, PROSAD, pela Portaria nº 980/GM
de 21/12/1989.
 Primeiro programa específico para a saúde do adolescente,
que adotou como população alvo adolescentes entre 10 e 19
anos, dando contorno ao que seria o início de ações
específicas para os jovens. O PROSAD foi criado no bojo do
movimento da reforma sanitária, da criação do Sistema
Único de Saúde (SUS) e no contexto de dois marcos
internacionais: a Conferência Internacional de Cuidados
Primários em Saúde Alma-Ata (1978) e a estratégia saúde
para todos no ano 2000.
 As ações programáticas foram concebidas na
Atenção Básica, tendo como objetivos principais a
mudança do modelo de atenção na perspectiva da
atenção integral e interdisciplinar, superação do
paradigma biomédico e da problematização da
saúde do adolescente sob a lógica do risco, como
perigo e negatividade. As bases iniciais para que as
estratégias de promoção da saúde pudessem
contribuir como referencial teórico e metodológico
para formulação de ações que favorecessem a
mudança de modelo de atenção à saúde foram
estabelecidas pela Carta de Ottawa em 1986.
 O programa fundamenta-se na política de Promoção de
Saúde, respeitando as diretrizes do Sistema Único de Saúde
(SUS), garantidas pela Constituição Brasileira de 1988. Em
1999, o MS ampliou o programa para indivíduos até 24
anos, considerando então a Área Técnica de Saúde do
Adolescente e do Jovem.
 Nessa conjuntura, o PROSAD pode ser considerado um
programa inovador que articulou a atenção básica e
promoção da saúde como estratégia programática sob o
eixo da integralidade dentro e fora dos serviços.
Missão do PROSAD
É a promoção de Saúde, a identificação de grupos de risco,
detecção precoce dos agravos , tratamento adequado e
reabilitação para adolescentes, (10 – 19 anos), e
jovens (20 - 24 anos) de ambos sexos, tendo por Eixo
central à ações com caráter de integralidade, enfoque
preventivo e educativo, ou seja, estratégias preventivas e
curativas de forma articulada:
multiprofissional; interssetorial; interinstitucional,
através de sistema de referência e contra-referência nas
várias instâncias operacionais do SUS. No ano de 2009, o
programa pretendeu redimensionar as ações no campo da
prevenção.
Objetivos do PROSAD
 Promover a saúde integral do adolescente, favorecendo o
processo geral de seu crescimento e desenvolvimento.
 Reduzir a morbimortalidade e os desajustes individuais e sociais.
 Normatizar as ações das áreas prioritárias.
 Estimular e apoiar a implantação e/ou implementação dos
Programas Estaduais e Municipais.
 Assegurar o atendimento adequado às características dos jovens,
respeitando as particularidades regionais e a realidade local
 Promover e apoiar estudos e pesquisas relativas à
adolescência
 Formulação de uma política nacional para a adolescência e
juventude, a ser desenvolvida nos níveis Federal, Estadual e
Municipal , e nos âmbitos governamentais e não
governamentais
PRINCÍPIOS E DIRETRIZES DO ATENDIMENTO AO ADOLESCENTE / 
JOVEM
• Adequação dos serviços de saúde às suas necessidades
específicas, respeitando as características da atenção local
vigente e os recursos humanos e materiais disponíveis
• Respeito às características socioeconômicas e culturais da
comunidade, além do perfil epidemiológico da população
local
• Participação ativa dos adolescentes e jovens no
planejamento, no desenvolvimento, na divulgação e na
avaliação das ações.
Princípios fundamentais na atenção ao 
adolescente 
 Ética – a relação profissional de saúde/adolescentes, deve ser pautada
pelos princípios de respeito, autonomia e liberdade, prescritos pelo
ECA e pelos códigos de ética das diferentes categorias.
 Privacidade – adolescentes e jovens podem ser atendidos sozinhos,
caso desejem.
 Confidencialidade e sigilo – adolescentes e jovens devem ter a
garantia de que as informações prestadas no atendimento não serão
repassadas aos seus pais e/ou responsáveis, bem como aos seus pares,
sem a sua concordância explícita.
EXCEÇÃO: situações que requerem quebra de sigilo - sempre que
houver risco de vida ou outros riscos relevantes (abuso sexual, idéia de
suicídio, informação de homicídio).
Conceito de promoção da saúde de 
dimensões da atenção à saúde integral
Considerando a frequência e gravidade dos problemas
que surgem na adolescência, o PROSAD prioriza um
conjunto de ações de promoção da saúde, diagnóstico
precoce, tratamento e recuperação nas seguintes áreas
básicas: crescimento de desenvolvimento; sexualidade;
saúde bucal; saúde mental; saúde reprodutiva (inclui
prevenção de gravidez e de doenças sexualmente
transmissíveis); saúde do escolar adolescente;
prevenção de acidentes; abordagem da violência e
maus tratos; trabalho, cultura, esporte e lazer.
Para atender todas as áreas, o PROSAD preconiza o trabalho
multiprofissional, em que as atividades de diversos profissionais se
complementem. Nessa perspectiva, médicos, enfermeiros,
nutricionistas, psicólogos, odontólogos, assistentes sociais, agentes
de saúde, educadores, professores de educação física , treinadores
desportivos, artistas de diversos segmentos, religiosos, e outros
profissionais que lidam com jovens, podem formar uma equipe que
trabalha de forma integrada, promovendo a saúde, então dita
integral, da população de jovens. Observe-se que o trabalho
transcende a equipe clássica, pois ultrapassa os portões dos centros
de saúde, hospitais, postos de atendimento. Estende-se para escolas,
associações de bairro, clubes, estabelecimentos religiosos,
instituições culturais e outros segmentos comunitários.
A equipe pode ser coordenada por qualquer um desses profissionais,
requerendo para isso, treinamento adequado sobre o PROSAD.
Áreas Prioritárias
1) CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO
2) SEXUALIDADE
3) SAÚDE BUCAL
4) SAÚDE MENTAL
5) SAÚDE REPRODUTIVA
6) SAÚDE DO ESCOLAR ADOLESCENTE
7) PREVENÇÃO DE ACIDENTES
1) CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO