A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
67 pág.
Aula+2 +Sistemas+reprodutor+feminino+e+introdução+a+citopatologia+oncótica (2)

Pré-visualização | Página 1 de 1

SISTEMA
REPRODUTOR
FEMININO
(ASPECTOS HISTOLÓGICOS)
Aula 2
Sistema Reprodutor Feminino
Organização do Ovário
Gameta feminino
Função: Gametogênese e Esteroidogênese
Histologia do Ovário
HORMÔNIOS ESTIMULADORES DA 
FUNÇÃO REPRODUTIVA
FOLÍCULOS PRIMORDIAIS E PRIMÁRIOS
FOLÍCULO PRIMÁRIO TARDIO
FOLÍCULOS
(Microscopia eletrônica) 
FOLÍCULO SECUNDÁRIO OU PRÉ-ANTRAL
FOLÍCULO MADURO, ANTRAL OU DE GRAAF
OVULOGÊNESE
TECA FOLICULAR
OOCITAÇÃO
CORPO LÚTEO
CORPO ALBICANS
FOLÍCULO ATRÉSICO
TUBA UTERINA
TUBA UTERINA
TUBA UTERINA
TUBA UTERINA
ÚTERO
PAREDE UTERINA
Endométrio
 Camada funcional
 Camada basal
ENDOMÉTRIO
ENDOMÉTRIO
ENDOMÉTRIO X HORMÔNIOS
ENDOMÉTRIO
COLO DO ÚTERO
COLO DO ÚTERO
CISTO DE NABOTH
COLO DO ÚTERO
É na zona de transformação que se localizam mais de 90% das lesões
precursoras ou malignas do colo do útero.
 Caracterizado pela replicação desordenada do epitélio de
revestimento do órgão;
 Principais categorias de carcinomas invasores:
 Carcinoma epidermoide: mais incidente, acomete o epitélio
escamoso;
 Adenocarcinoma: mais raro, acomete o epitélio glandular.
CÂNCER DE COLO DO ÚTERO
VAGINA
PAREDE VAGINAL
VAGINA
GENITÁLIA EXTERNA
GENITÁLIA EXTERNA
CLITÓRIS
CORPO CAVERNOSOS
TECIDO ERÉTIL
CITOLOGIA ONCÓTICA
É uma analise microscópica das características celulares,
geralmente utilizada na detecção de lesões tumorais. Um dos exemplos
mais comuns de aplicação dessa metodologia é o exame preventivo de
colo de útero, popularmente conhecido como Papanicolau, e 
tecnicamente denominado de Colpocitologia oncótica.
(colpos de origem grega, o qual significa colo uterino).
 Analisa as células de forma individual, descamadas, expelidas ou
retiradas da superfície dos órgãos de diferentes partes do organismo.
 Origem das amostras: Provenientes de líquidos corporais
Punções aspirativas
Secreções
Lavados cavitários
Raspados
 A natureza da amostra irá definir a forma de coleta e preparo do material
CITOLOGIA ONCÓTICA
(CARACTERÍSTICAS)
CITOLOGIA ONCÓTICA
(Técnicas utilizadas)
 Punção aspirativa por agulha fina (paaf)
 Citologia em meio líquido
 Citologia oncótica cérvico-vaginal ou Papanicolau
CITOLOGIA ONCÓTICA CÉRVICO-VAGINAL
(PAPANICOLAU)
• O início da coleta deve ser aos 25 anos de idade para as mulheres que
já tiveram atividade sexual;
• O intervalo entre os exames deve ser de três anos, após dois exames
negativos, com intervalo anual;
• Os exames devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos
quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames
negativos consecutivos nos últimos cinco anos;
A realização periódica do exame citopatológico continua sendo a estratégia 
mais adotada para o rastreamento do câncer do colo do útero.
CITOLOGIA ONCÓTICA CÉRVICO-VAGINAL
(Recomendações)
• Para mulheres com mais de 64 anos e que nunca realizaram o
exame citopatológico, deve-se realizar dois exames com
intervalo de um a três anos. Se ambos forem negativos, essas
mulheres podem ser dispensadas de exames adicionais.
CITOLOGIA ONCÓTICA CÉRVICO-VAGINAL
(Recomendações)
 Gestantes;
 Pós-menopausa;
 Histerectomizadas;
 Mulheres sem história de atividade sexual;
 Imunossuprimidas: intervalos semestrais no primeiro ano e, se
normais, manter seguimento anual enquanto se mantiver o fator
de imunossupressão;
CITOLOGIA ONCÓTICA CÉRVICO-VAGINAL
(Situações especiais)
PAPANICOLAU
(INSTRUMENTOS UTILIZADOS)
A manipulação correta 
do material é 
extremamente 
importante para a 
qualidade do material 
coletado.
PAPANICOLAU
(PROCEDIMENTOS)
 Recomendações prévias:
 A utilização de lubrificantes, espermicidas ou medicamentos
vaginais deve ser evitada por 48 horas antes da coleta;
 A realização de exames intravaginais, como a ultrassonografia,
também deve ser evitada nas 48 horas anteriores à coleta;
 O exame não deve ser feito no período menstrual, deve-se aguardar
o quinto dia após o término da menstruação.
Embora usual, a recomendação de abstinência sexual prévia ao exame só é
justificada quando são utilizados preservativos com lubrificante ou
espermicidas. Na prática a presença de espermatozoides não compromete a
avaliação microscópica.
PAPANICOLAU
(PROCEDIMENTOS)
PAPANICOLAU
(PROCEDIMENTOS)
FATORES QUE INTERFEREM NA 
ADEQUABILIDADE DO MATERIAL
 Dentro dos limites da normalidade no material examinado;
 Alterações celulares benignas (reativas ou reparativas):
 Inflamação sem identificação de agente;
 Metaplasia escamosa imatura;
 Reparação: fase final do processo inflamatório;
 Radiação;
PAPANICOLAU
(Exame citopatológico normal)
 Atrofia com inflamação: achado normal do período climatério e
somente demanda atenção ginecológica caso esteja associado a
sintomas como secura vaginal e dispareunia. O tratamento pode
ser realizado pela administração vaginal de creme de
estrogênios conjugados ou de creme de estriol;
 Achados microbiológicos:
 Lactobacillus sp.;
 Cocos;
 Outros bacilos.
PAPANICOLAU
(Exame citopatológico normal)
PAPANICOLAU
(Exame citopatológico anormal)
PAPANICOLAU
(Exame citopatológico anormal)
VISÃO COLO DO ÚTERO
NORMALCÂNCER

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.