A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II   PROF. RENATA VELO

Pré-visualização | Página 11 de 17

viciados, constantes do decreto regulamentador.
	
c) editar decreto legislativo sustando os dispositivos constantes do decreto que 
extrapolem os limites do poder regulamentar.
	
d) editar resolução sustando por inteiro o ato praticado pelo Poder Executivo no 
exercício abusivo da competência regulamentar. 
 
2-(FCC/AJAJ - TRE-AM/2010) O Conselho da República é órgão superior de 
consulta do Presidente da República, e dele participam: 
a) três cidadãos brasileiros natos, com no mínimo trinta anos de idade, sendo dois 
nomeados pelo Presidente da República. 
b) cinco cidadãos brasileiros natos, com no mínimo trinta anos de idade, sendo dois 
eleitos pela Câmara dos Deputados. 
c) seis cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo 
dois nomeados pelo Presidente da República. 
d) sete cidadãos brasileiros natos, com mais de trinta e cinco anos de idade, sendo 
três eleitos pelo Senado Federal. 
e) oito cidadãos brasileiros natos, com mais de quarenta anos de idade, sendo três 
eleitos pelo Senado Federal. 
 
 
3- Governador do Estado de Marués foi citado na delação premiada da empresa 
LUCH S/A e é acusado de receber vantagens indevidas. A denúncia foi recebida no 
STJ e a defesa do Governador, invocando o Princípio da Simetria, a Assembleia 
Legislativa do Estado precisaria autorizar o início do processo contra o Governador 
	 59	
no STJ, tal qual o Congresso Nacional precisa autorizar o processo contra a 
Presidência da República no STF. A defesa está correta? Aplica-se o Princípio da 
Simetria neste caso? 
 
 
 
Leitura recomendada: 
 
Pedro Lenza: 589/591 e 433/436; 
 
HIPERPRESIDENCIALISMO NA AMÉRICA LATINA. Carlos Bolonha, Henrique 
Rangel, Flávio Corrêa. Disponível em: 
http://revistas.ufpr.br/direito/article/viewFile/39132/26047 
 
 
Ler capítulo correspondente do Livro Didático Direito Constitucional. 
 
 
Plano de aula 12: Poder Executivo: Responsabilidade do 
Chefe do Poder Executivo: 
 
 
Resumo: 
 
 
- Garantias do Presidente da República: 
 
1) Imunidade formal em relação ao processo: Autorização por 2/3 da CD para 
ser processado perante o STF nas infrações penais comuns ou perante o SF, nos 
crimes de responsabilidade: artigo 86 da CF; 
2) Prerrogativa de foro: Por crime: não há do ex: crime comum: STF (art. 102, I, 
b da CF) e de responsabilidade: SF (art. 52, I, da CF) e artigo 86 da CF 
3) Imunidade formal em relação à prisão: Prisão cautelar: vedada: art. 86, § 3º 
da CF: Só por sentença penal condenatória; 
4) Irresponsabilidade penal relativa: Por atos estranhos as suas funções durante 
o mandato: PR: art. 86, § 4º da CF (suspende o prazo prescricional): 
- Praticado antes ou durante e é estranho ao exercício das funções. 
	 60	
- Note: Irresponsabilidade relativa é penal e não civil, administrativa e nem tributária. 
 
 - Garantias do Governador: Se Fixado pela Constituição Estadual: 
 
1) Imunidade formal em relação ao processo: Autorização por 2/3 da AL ou CL 
para ser processado perante o STJ nas infrações penais comuns ou perante as 
Assembléias Legislativas, nos crimes de responsabilidade: artigo 93 da CE; 
2) Prerrogativa de foro: Por crimes (não há do ex): crime comum: STJ (art. 105, I, 
a da CF) e de responsabilidade: AL (art. 56, XXI da CE); 
 
- Vedadas ao Governador: Prerrogativas Inerentes ao PR: 
1) Imunidade formal em relação à prisão: Proibição de prisão cautelar; 
2) Irresponsabilidade penal relativa: Irresponsabilidade relativa: por atos 
estranhos as suas funções durante o mandato: PR. 
 
- Prefeito: Só tem prerrogativa de foro: 
- Crime comum e de responsabilidade impróprio: TJ e TRF e TRE 
- Crime de responsabilidade próprio: CM 
 
- Crime de responsabilidade “impeachment”: 
- Prerrogativa institucional do Poder Legislativo que consiste em sanção político-
administrativa encarregada de destituir de modo legítimo o PR/Governador/Prefeito 
e vices. (artigo 52, I e II da CF). 
-Também: Ministros de Estado e Comandantes do Exército, marinha e aeronáutica 
em crimes conexos com o do PR (Também secretários)- se não conexos são 
julgados no STF e Ministros do STF, membros do CNJ e CNMP, Procurador Geral 
da República, AGU. 
- Crimes de responsabilidade strictu sensu: perda da função e a inabilitação para 
	 61	
o exercício de múnus público. 
- Crimes comuns: A perda do cargo é efeito secundário da sentença penal 
condenatória por suspensão dos direitos políticos. 
 
- Artigo 85 da CF aponta as condutas do PR que caracterizarão crimes de 
responsabilidade: exemplificativo: 
a) existência da União, 
b) livre exercício dos poderes, 
c) exercício dos direitos políticos, individuais e sociais, 
d) segurança interna do país, 
e) probidade administrativa, 
f) lei orçamentária, 
g) cumprimento das leis e decisões judiciais. 
 
- Súmula 722 do STF: lei especial federal: os crimes e normas de processo e 
julgamento. ( Não é possível: decreto legislativo, medida provisória, resolução). 
- Pena: perda do cargo e inabilitação para o exercício de função pública por 8 anos 
(eletiva ou nomeação). 
- Podem sofrer sanção criminal também: perda do cargo é acessória quando preso: 
suspensão dos direitos políticos (legislativo é exceção). 
 
- Procedimento bifásico: 
- qualquer cidadão pode dar início, também autoridade ou parlamentar. 
a) admissão pelo legislativo (2/3); 
b) Julgamento (2/3 do Senado em votação aberta). 
Note: Instaurado o processo o PR fica suspenso por 180 dias. 
- Mesmo após o mandato pode ser responsabilizado, pois a pena não é só de perda 
do cargo, mas também inabilitação para o exercício de função pública. 
	 62	
- Renúncia: antes de iniciada a sessão de julgamento: cabível. 
 
- Governador: Depende da CE: O art. 78, § 3º da Lei 1079/50 diz que:Tribunal 
Especial: composto de 5 deputados estaduais e 5 desembargadores sob a 
presidência do Presidente do TJ. 
- São Paulo: 7 deputados estaduais e 7 desembargadores. 
- No Espírito Santo: Assembléia Legislativa. 
- Discutida a inconstitucionalidade: lei federal: crimes, normas de processo e 
julgamento. 
- Pena de perda do cargo e inabilitação das funções públicas por 5 anos. 
 
- Prefeito: DL201/67 define crime de responsabilidade próprio e os impróprios e diz 
que só os próprios que geram perda do cargo e inabilitação das funções públicas 
por 5 anos: são julgados pela Câmara Municipal. 
 
 
Poder Executivo: Eleição do chefe do Poder Executivo: 
 
- Eleição: 
 
- Eleição do PR e do vice ocorrem juntas no primeiro domingo de outubro e, se 
houver segundo turno, no último domingo de outubro do ano anterior ao término do 
mandato presidencial. 
- art. 77 da CF: eleição do Presidente: sistema eleitoral majoritário de maioria 
absoluta: será eleito o candidato que obtiver a maioria absoluta dos votos não 
computados os em braco e os nulos e em segundo turno, ganha o candidato mais 
votado. 
- art. 28 da CF para Governador e vice. 
 
	 63	
- Sistema eleitoral: 
a) Eleição majoritária simples (Senador e Prefeitos em Municípios com menos de 
200.000 eleitores: 29, II da CF); 
b) Eleição majoritária absoluta: primeiro número inteiro após metade dos votos 
válidos (Presidente, Governador e Prefeitos em Municípios com mais de 200.000 
eleitores). 
 
- Se antes do segundo turno ocorrer morte, desistência ou impedimento de um dos 
candidatos ao segundo turno, serão convocados entre os resmanescentes o de 
maior votação. (Se houver empate entre os remanescentes leva-se em 
consideração o de maior idade). 
- O PR e o vice tomarão posse em sessão do CN prestando compromisso em 1º de 
janeiro. Se o vice não tomar posse fica sem vice e se o PR não tomar posse em 10 
dias toma o vice.