A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II   PROF. RENATA VELO

Pré-visualização | Página 14 de 17

da conclusão do curso de direito até a data de inscrição definitiva no 
concurso (STF) muito embora para outros concursos o STF entenda que se pode 
comprovar o diploma na data da posse: Resolução75/2009 do CNJ 
- estágio? Não 
- Pós-graduação? Não. 
 
2) Promoção: (93, II da CF): 
- De entrância (reunião de comarcas) para entrância, alternadamente, por 
antiguidade e merecimento. 
- No estado temos 3 entrâncias e mais uma entrância especial (começa pela 
primeira como juiz substituto). 
 
- Promoção por antiguidade: 
- Na promoção por antiguidade só pode ser recusado o juiz mais antigo por voto 
fundamentado de 2/3 do Tribunal, conforme procedimento próprio e assegurada a 
ampla defesa. (93, II, d da CF). 
 
- Promoção por merecimento: 
- Pressupõe que o juiz tenha dois anos de exercício na respectiva entrância e 
integrar a primeira da quinta parte dos juízes mais antigos. (93, II, b); 
- Obrigatoriedade de promover o juiz que figure por 3 vezes consecutivos ou 5 
alternadas na lista de merecimento. (93, II, a); 
- A aferição do merecimento é averiguada pelo critério objetivo de presteza, 
produtividade, e freqüência e aproveitamento em cursos de aperfeiçoamento (93, II, 
C). 
 
3) Acesso aos Tribunais: 93, III da CF: 
- Far-se-á por antiguidade ou merecimento, alternadamente, apurados na última ou 
única entrância (depende do Estado). 
 
	 76	
- O quinto constitucional: Art. 94 da CF: 
- Regra para a composição de um quinto dos lugares dos TRF, TJ de estados e DF 
e territórios: 
a) Membros do MP com mais de 10 anos de atividade profissional; 
b) advogados de notório saber jurídico e de reputação ilibada com mais de 10 anos 
de carreira. 
 
- São indicados em lista sêxtupla pelo órgão de representação: OAB e MP; 
- Recebidas às indicações, o Tribunal fará a lista tríplice enviando-a para o Poder 
Executivo que nos 20 dias subseqüentes escolherá um de seus integrantes para a 
nomeação (94, § 1º da CF). 
 
- Não confundir com a nomeação: 
a) STF: 11 ministros: cidadãos com mais de 35 e menos de 65 anos, de notável 
saber jurídico e reputação ilibada escolhidos pelo PR, após aprovação da maioria 
absoluta do Senado Federal. 
b) STJ: 33 ministros: dentre brasileiros com mais de 35 e menos de 65 anos, 
nomeados pelo PR após aprovação pela maioria absoluta do Senado Federal: 
Dentre: 
Um terço: juízes do TRF; 
Um terço: desembargadores do TJ indicados em lista tríplice elaborada pelo 
Tribunal; 
Um terço: em partes iguais: advogados e membros do MPF, MPE, alternadamente: 
artigo 94 da CF. 
 
Caso concreto: 
 
1- Os cargos de Ministro do S.T.J. devem ser providos por: 
A) Brasileiros natos; 
B) Brasileiros; 
C) Brasileiros natos e portugueses equiparados; 
D) Brasileiros e estrangeiros residentes no Brasil. 
 
 
 
	 77	
2 - A Constituição Federal estabelece que o Estatuto da Magistratura deve observar 
princípios constitucionais expressos, entre os quais a vedação à promoção do juiz 
que: 
a) tiver idade inferior a 35 (trinta e cinco) anos. 
b) estiver abaixo de outro juiz em lista de antiguidade na carreira. 
c) possuir menos de 10 (dez) anos de efetivo exercício de função pública. 
d) figurar por três vezes consecutivas ou cinco alternadas em lista de merecimento. 
e) retiver, injustificadamente, autos em seu poder além do prazo legal, não podendo 
devolvê-los ao cartório sem despacho ou decisão. 
 
3 - A multinacional japonesa CONIMAX – Petróleo S/A entende que não são devidos 
os pagamentos dos royalties advindos da exploração petrolífera no Estado de 
Marupiaçu. Por isto ajuizou uma Ação com pedido de liminar para isentar-se do 
referido encargo. O governador do Estado solicita uma audiência com o magistrado 
responsável aduz as suas razões, mas a multinacional consegue uma liminar 
favorável. Como forma de pressionar o por uma decisão favorável ao Estado, o 
Governador então, não repassa os valores relativos àquele mês para o custeio do 
Tribunal (deixando sem salários servidores, juízes e desembargadores) alegando 
falta de verbas, uma vez que o Tribunal lhe retirara os royalties. Considerando a 
situação fictícia acima, responda: Está correta a atitude do Governador? 
	
Leitura recomendada: 
 
BREVES APONTAMENTOS PARA UMA CRÍTICA MARXISTA DO PODER 
JUDICIÁRIO
BIONDI, Pablo. Disponível em: 
http://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/cemarx/article/view/1825 
 
Ler capítulo correspondente do Livro Didático Direito Constitucional II. 
 
 
 
Plano de aula 15: Poder Judiciário: Competência dos 
Tribunais Superiores e do Tribunal de Justiça: 
 
Resumo: 
 
 
- Supremo Tribunal Federal: 
- Compõe-se de 11 membros. 
- Nomeados pelo Presidente da República após aprovação pela maioria absoluta 
do Senado Federal. 
- Requisitos: 
	 78	
1) ter entre 35 e 65 anos, 
2) ser brasileiro nato; 
3) ser cidadão no pleno gozo de direitos políticos. 
4) possuir notável saber jurídico e reputação ilibada. 
 
- Pergunta-se: 
a) Exige-se que seja magistrado ? Advogado? 
b) Exige a CF que seja bacharel em direito? Pode alguém que não seja formado em 
direito ser nomeado Ministro do STF? 
 
- Competência: 
1) Originária: quando o STF processa e julga a matéria em única instância: art. 
102, I da CF: 
a) Ação direta de inconstitucionalidade ou de constitucionalidade de lei ou ato 
normativo federal ou estadual; 
b) Nas infrações penais comuns: PR, Vice, membros do CN, Ministros do STF e 
PGR; 
c) Nas infrações penais comuns e crimes de responsabilidade: Ministros de Estado 
e Comandantes das Forças armadas (salvo crimes de responsabilidade se conexos 
com o do PR: Senado Federal: 52, I da CF). 
d) Nas infrações penais comuns e crimes de responsabilidade: Membros dos 
Tribunais superiores, TCU e chefes das missões diplomáticas; 
 
- Outros casos do artigo 102, I da CF 
 
- Este rol só pode ser previsto na CF (também por emenda). 
 
- Lembrar: 
a) Ex ? Só durante o exercício de suas funções. 
b) Não alcança ações de natureza civil ajuizadas contra estas autoridades: ações 
de improbidade, ações populares, ações ordinárias, ações civis públicas. 
	 79	
 
 
2) Competência recursal: Recurso Ordinário ou Recurso Extraordinário: 
 
a) Ordinário: Art. 102, II da CF: 
- crime político; 
- HC, MS e HD e MI decididos em única instância pelos Tribunais superiores se 
denegatória a decisão. 
 
b) Extraordinário: causas decididas em única ou última instância: Art. 102, III 
da CF: 
b1) Contrariar a CF; 
b2) Declarar a inconstitucionalidade de lei federal; 
b3) Julgar válida lei local ou ato de governo em face da CF; 
b4)Julgar válida lei local contestada em face de lei federal. (muito 
questionado: legalidade seria o STJ e constitucionalidade seria o STF: 
quando se questiona a aplicação de lei em face de lei tem-se um conflito de 
constitucionalidade já que, a CF fixa regras sobre competência legislativa 
federal). 
 
- Repercussão geral: Destaque da EC 45/2004: 
- Esta regra visa evitar que o STF julgue questões particulares. 
- Regulada pela Lei Federal nº 11.418 de 2006 e visa erigir o STF a verdadeira corte 
constitucional. 
- Filtro constitucional: demonstrado em sede preliminar. 
 
- Dois critérios: 
a) Objetivo: presume-se sempre que o recurso impugnar súmula ou jurisprudência 
dominante do STF. 
 
b) Subjetivo: questões relevantes do ponto de vista: econômico, político, social e 
	 80	
jurídico. 
 
- Artigo 543-A, §5º do CPC: Lei 11.418/2006: sendo negada a existência de 
repercussão geral a decisão valerá para todos os casos idênticos em sede de 
preliminar. 
 
- Reconhecimento de inexistência de repercussão geral: 2/3 dos Ministros: 8 dos 
11. (Pleno). 
 
- Art. 543-A, § 4º do CPC: Antes de ir para o