A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
96 pág.
APOSTILA DIR. CONSTITUCIONAL II   PROF. RENATA VELO

Pré-visualização | Página 16 de 17

c) dos interesses sociais e individuais indisponíveis. (relevância social): ex: 
garrafinha de água faltando 2ml. 
 
- art. 129 da CF: defesa dos interesses difusos e coletivos: interpor ação civil pública 
junto com os demais legitimados. 
- A CF vedou a representação judicial e a consultoria jurídica de entidades públicas 
pelo MP: Advocacia pública (129, IX da CF). 
- Regido: Lei 8.625-93 (L. Orgânica Nacional do MP). LC 73-93 (L. Orgânica do 
MPU) e LCE (Lei Orgânica dos Estados). 
 
- Organização: 128 CF: 
1) Ministério Público da União: 
- MP Federal (Procurador da República), 
- MP Trabalho (Procurador do Trabalho), 
- MP Militar (Procurador Militar), 
	 86	
- MP DF/T (art.21, XIII – Promotores Distritais); 
 
2) Ministério Público dos Estados: MP Estadual. 
 
- MP Eleitoral: Não compõe o MP da União e nem dos Estados: Não há carreira 
específica: possuem MPF e MPE: entendimento é que MPE nesta função atua como 
MPF. 
 
- Chefia: 
a) MP Federal: Procurador Geral da República: art. 128 § 1º e 2º: 
- Nomeado: PR: dentre integrantes da carreira maiores de 35 anos: Precedida 
de aprovação de seu nome por maioria absoluta do SF. 
- mandato de 2 anos, possível mais de uma recondução mediante atendimento 
dos requisitos novamente. 
- destituído pelo PR, precedida de autorização da maioria absoluta do SF. 
 
b) Chefe MPE, DF e T: Procurador Geral de Justiça: art. 128, § 3º e 4º: 
- nomeados: G e PR: dentre os nomes da lista tríplice escolhidos pelos 
membros do MP. 
- mandato de 2 anos e uma só recondução. 
- destituídos por deliberação da maioria absoluta do Poder legislativo (AL e 
SF). 
- PG Militar e PG Trabalho: nomeados pelo PGR: mandado de 2 anos : possível 
uma recondução. 
- PG Eleitoral é o próprio PGR. 
 
- Princípios institucionais do MP: art. 127, § 1º: 
1) Unidade: instituição única dentro de cada unidade, sob a direção de um só chefe, 
sendo a divisão meramente funcional. 
2) Indivisibilidade: Os membros do MP atuam em nome da instituição podendo 
substituir-se uns pelos outros. 
	 87	
3) independência funcional: não há hierarquia funcional, só administrativa e para 
isso há garantias (vitaliciedade, inamovibilidade e irredutibilidade de subsídios). 
4) promotor natural: decorrente do devido processo legal: 5º, LIV da CF: 
repele-se nomeações casuísticas efetuadas pelo chefe da instituição para atuarem 
em determinado caso (direito de ser processado por promotor previamente 
nomeado). Tb veda-se a nomeação de promotor ad hoc, pessoa estranha à 
instituição para atuar em função privativa de MP. 
 
-Garantias institucionais: Art. 127 § 2º e 3º ao 6º: 
a) autonomia funcional; 
b) administrativa (propõe ao legislativo a criação e extinção de cargos); 
c) financeira (encaminham proposta orçamentária e administram recursos). 
 
- Garantias dos membros: 128, § 5º, I: 
1) Vitaliciedade: Após 2 anos de exercício não podendo perder o cargo senão por 
sentença judicial transitada em julgado; 
2) inamovibilidade: não pode ser removido ou promovido sem a sua autorização 
ou solicitação, salvo interesse público declarado pelo CSMP por maioria absoluta 
de seus membros, assegurada ampla defesa. 
3) irredutibilidade de subsídios: salvo acima do teto. (irredutibilidade nominal) 
 
- Vedações: 128, § 5º, II: 
1) Receber honorários, percentagens ou custas processuais; 
2) Exercer a advocacia – Não é absoluta: MPU que integrava a carreira na data da 
CF e permaneceu inscrito na OAB e optou pelo regime anterior – art. 29, § 3º da 
ADCT. 
3) Participar de sociedade comercial; 
4) Exercer, ainda que em disponibilidade, qualquer outra função pública, salvo uma 
de magistério; 
5) Exercer atividade político-partidária (após emenda 45/2004 sem exceção). 
6) Receber auxílios, contribuições de pessoas físicas, ou públicas. 
	 88	
7) Quarentena: exercício da advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou antes 
de 3 anos da aposentadoria ou exoneração. (Tb juízes). 
 
- Funções institucionais do MP: 
- 129 da CF: rol exemplificativo 
 
- Conselho Nacional do MP: 130-A: 
- Introduzido pela EC 45/2004 
- 14 membros: nomeados pelo PR após aprovação pela maioria absoluta do SF 
para mandato de 2 anos, permitida uma recondução. 
- funções: controle da atuação administrativa e financeira do MP e do cumprimento 
dos deveres funcionais (130-A, § 2º da CF): cabendo sanções adm. 
- Não interfere na independência funcional. 
-Res. CNMP: subsídio além do teto de 90,25% dos subsídio do Ministro do STF foi 
suspensa pelo STF. 
- Membros: 
- PGR; 
- 4 membros do MPU (MPF, MPT, MPM e MPDFT); 
- 3 membros do MPE; 
- 2 juízes: indicados 1 pelo STF e outro STJ; 
- 2 advogados: indicados pelo CFOAB; 
- 2 cidadãos de notável saber jurídico e reputação ilibada: indicados: um pela CD 
e outro pelo SF. 
- Corregedor Nacional do MP: 
- O Conselho escolhe um corregedor dentre os membros do MP que integram o 
CNMP: vedada a recondução: funções 130-A, parágrafo 3º. 
 
- MP junto ao TC: art. 130: 
- Desfruta dos mesmos direitos, vedações e forma de investidura que os demais 
promotores. 
- De acordo com o STF é instituição distinta do MP junto ao Poder Judiciário: MP 
	 89	
especial (atuação exclusiva perante o TC). 
- Está estruturalmente ligado ao TCU ou ao TCE 
 
- Advocacia pública: (seção II) 
- art. 131 a 132 da CF. 
1) União: AGU: art. 131 da CF: 
- Função de representar a União judicial e extrajudicialmente (atende a todos os 
poderes), e também função de consultoria e assessoramento do Poder Executivo. 
- Antes quem fazia o seu trabalho antes era o MPF (que acumulava as duas 
funções). 
- Advogados da União; Procuradores da Fazenda Nacional (execução de dívida 
ativa tributária); 
- Órgãos vinculados: Procuradores Federais (autarquias e fundações públicas) e 
Procuradores do Banco Central. 
- Chefe: art. 131, § 1º: Advogado geral da União, de livre nomeação e exoneração 
do PR: dentre cidadãos maiores de 35 anos de notável saber jurídico e reputação 
ilibada. 
 
2) Estado: Procurador Geral dos Estado/ DF: 
- Representação judicial e a consultoria jurídica das respectivas unidades 
federadas. 
- ingresso: concurso público e adquirem estabilidade após três anos de efetivo 
exercício. 
- Chefe: Procurador Geral do Estado: livre nomeação dentre advogados maiores de 
35 anos de notável saber jurídico e reputação ilibada e exoneração do Governador 
(simetria). 
- STF: Entendimento atual: Não precisa o procurador geral ser integrante da carreira 
de Procurador. 
 
- Advocacia e defensoria pública (seção III): 
- Advocacia: Art. 133 da CF 
	 90	
- Princípios: 
a) indispensabilidade do advogado (salvo processo adm, HC, revisão criminal, 
Juizados de pequena causa, Justiça do Trabalho); 
Juizado especial criminal é obrigatório. 
b) imunidade de advogado (não é absoluta): imunidade profissional durante o 
exercício de suas atividades, não constituindo injúria ou difamação (desacato não 
está incluído, pois, o STF julgou inconstitucional e também não está a calúnia: 
pode ser processado pelos dois). 
- busca e apreensão em escritório: ordem judicial e acompanhada por representante 
da OAB. 
- Súmula vinculante nº 5: processo adm.: A falta de defesa técnica por advogado 
em PAD não ofende a CF (súmula 343 STJ dizia ser obrigatória) 
 
- Defensoria: 133 a 135 da CF: 
- Art. 5º, LXXIV da CF: a CF prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que 
comprovem insuficiência de recursos. (não é mais judiciária é jurídica que é mais 
ampla). 
 
- LC da União organizará a defensoria pública da U, DF e T e fixará normas gerais 
para sua organização nos Estados. 
- garantia: inamovibilidade; 
- Vedação: do exercício da advocacia