A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
292 pág.
o brasil e a seguranca no seu entorno estrategico america do sul e atlantico sul

Pré-visualização | Página 1 de 50

A América do Sul vive um momento bastante especial. Com o encerramento de um longo ciclo de 
regimes autoritários e a superação das principais hipóteses de conflito entre os países da região, 
o subcontinente tem avançado decisivamente rumo à consolidação democrática, ao progresso so-
cioeconômico e à estabilidade institucional. Ainda que tal processo enfrente obstáculos e, por vezes, 
aparentes recuos, não se vislumbra a possibilidade de inversão de tal tendência. 
A existência de instituições regionais e de espaços bilaterais de diálogo possibilita, por seu turno, 
que os desafios e as oportunidades comuns sejam pensados e trabalhados a partir de novas bases, 
que transcendem a esfera do interesse nacional estrito. O diálogo permanente é, de fato, essencial 
para o desenvolvimento/manutenção da confiança, reduzindo a possibilidade de que percepções 
equivocadas levem a decisões de política externa prejudiciais às nações sul-americanas.
Relações cooperativas na área de defesa e segurança trazem, particularmente, diversas oportuni-
dades, como: o aprimoramento técnico; a participação em operações de paz; o intercâmbio de ideias 
e informações; e o desenvolvimento de novas tecnologias. Contudo, se é verdade que tais relações se 
fortaleceram nas últimas décadas, elas ainda se encontram distantes do potencial. E o aproveitamento 
efetivo deste potencial demanda maior compreensão das especificidades históricas e institucionais, 
bem como das capacidades e necessidades de defesa, dos países sul-americanos. 
É também a partir da percepção do compartilhamento de oportunidades e desafios comuns que se 
deve pensar a integração no Atlântico Sul. O oceano que separa – mas também une – Brasil e África traz 
possibilidades em diversas áreas. O intercâmbio de bens e serviços, a exploração de recursos marítimos, 
a pesquisa científica conjunta e a cooperação em defesa e segurança são alguns dos campos em que 
a integração entre o Brasil e nações africanas avança. 
No campo da defesa e segurança, particularmente, a cooperação entre os dois lados do Atlântico 
é realidade há mais de duas décadas. Entre as iniciativas, destacam-se: a cooperação naval entre 
Brasil e Namíbia; a cooperação entre Brasil e África do Sul no setor missilístico; e os exercícios militares 
realizados de forma conjunta com Argentina, Uruguai e África do Sul. 
Tal cooperação revela-se essencial ao se considerar a importância que a segurança no mar pos-
sui para a manutenção da estabilidade econômica e social dos países lindeiros. Assim como o Brasil, 
outros países do Atlântico Sul são largamente dependentes da navegação marítima no seu comércio 
exterior, assim como das fontes energéticas exploradas no mar. 
Cabe ainda aos países sul-atlânticos zelar pela manutenção desta área como um espaço livre de armas 
nucleares, onde predomine um espírito de paz e cooperação. Novamente, o diálogo se faz fundamental para 
a consecução deste objetivo. Além disso, a adoção de posições comuns em temas de paz e segurança é 
essencial para que o Atlântico Sul não se torne palco de disputas extrarregionais, comprometendo o status 
pacífico e cooperativo que, historicamente, tem caracterizado este espaço.
Essas são algumas das questões tratadas neste livro. A discussão dos temas ora apresentados se 
faz fundamental para se pensar o desenvolvimento nacional, pois a estabilidade econômica e política 
destes espaços constitui, cada vez mais, uma condição essencial para a própria estabilidade do Brasil.
Governo Federal
Secretaria de Assuntos Estratégicos da 
Presidência da República 
Ministro interino Marcelo Côrtes Neri
Fundação públ ica v inculada à Secretar ia de 
Assuntos Estratégicos da Presidência da República, 
o Ipea fornece suporte técnico e institucional às 
ações governamentais – possibilitando a formulação 
de inúmeras políticas públicas e programas de 
desenvolvimento brasi leiro – e disponibi l iza, 
para a sociedade, pesquisas e estudos realizados 
por seus técnicos.
Presidente
Marcelo Côrtes Neri
Diretor de Desenvolvimento Institucional
Luiz Cezar Loureiro de Azeredo
Diretor de Estudos e Relações Econômicas 
e Políticas Internacionais
Renato Coelho Baumann das Neves
Diretor de Estudos e Políticas do Estado, 
das Instituições e da Democracia
Daniel Ricardo de Castro Cerqueira
Diretor de Estudos e Políticas
Macroeconômicas
Cláudio Hamilton Matos dos Santos
Diretor de Estudos e Políticas Regionais,
Urbanas e Ambientais
Rogério Boueri Miranda
Diretora de Estudos e Políticas Setoriais
de Inovação, Regulação e Infraestrutura
Fernanda De Negri
Diretor de Estudos e Políticas Sociais
Rafael Guerreiro Osorio
Chefe de Gabinete
Sergei Suarez Dillon Soares
Assessor-chefe de Imprensa 
e Comunicação
João Cláudio Garcia Rodrigues Lima
Ouvidoria: http://www.ipea.gov.br/ouvidoria
URL: http://www.ipea.gov.br
Brasília, 2014
© Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – ipea 2014
As opiniões emitidas nesta publicação são de exclusiva e inteira responsabilidade dos autores, não 
exprimindo, necessariamente, o ponto de vista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada ou da 
Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.
É permitida a reprodução deste texto e dos dados nele contidos, desde que citada a fonte. 
Reproduções para fins comerciais são proibidas.
O Brasil e a segurança no seu entorno estratégico : América do Sul e 
 Atlântico Sul / organizadores: Reginaldo Mattar Nasser, Rodrigo 
 Fracalossi de Moraes. – Brasília : Ipea, 2014.
 284 p. : grafs., mapas.
 Inclui Bibliografia.
 ISBN 978-85-7811-193-9
 1. Segurança Nacional. 2. Política de Defesa. 3. Criminalidade. 
4. Prevenção ao Crime. 5. Cooperação Internacional. 6. América 
do Sul. 7. Brasil. I. Nasser, Reginaldo Mattar. II. Moraes, Rodrigo 
Fracalossi de. III. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.
 CDD 355.45
SUMÁRIO
PREFÁCIO .................................................................................................... 7
APRESENTAÇÃO .......................................................................................... 9
INTRODUÇÃO ............................................................................................ 11
PARTE 1 
O BRASIL E A SEGURANÇA SUL-AMERICANA ........................................... 17
SEÇÃO 1 
DEFESA E SEGURANÇA NA AMÉRICA DO SUL........................................ 19
CAPÍTULO 1
BREVE PANORAMA DE SEGURANÇA NA AMÉRICA DO SUL .............................. 21
Oscar Medeiros Filho
CAPÍTULO 2
ENTRE A “SEGURANÇA DEMOCRÁTICA” E A “DEFESA INTEGRAL”: 
UMA ANÁLISE DE DUAS DOUTRINAS MILITARES NO CANTO 
NOROESTE DO SUBCONTINENTE SUL-AMERICANO .......................................... 43
Adriana A. Marques
Oscar Medeiros Filho
CAPÍTULO 3
PROPOSIÇÃO DE UM SISTEMA DE SEGURANÇA DE FRONTEIRAS 
BRASILEIRAS: UM ESFORÇO PARA TRANSFORMAR 
O DESENHO DE FORÇA ..................................................................................... 59
Salvador Raza
CAPÍTULO 4
OPORTUNIDADES E LIMITES DO DIÁLOGO SOBRE SEGURANÇA 
ENTRE A UNIÃO EUROPEIA E A AMÉRICA LATINA ...................................87
Anna Ayuso
SEÇÃO 2 
CRIME E COMBATE AO CRIME NA AMÉRICA DO SUL ........................... 117
CAPÍTULO 5
TENDÊNCIAS E DESAFIOS DO CRIME ORGANIZADO NA AMÉRICA LATINA ...... 119
Marcelo Fabián Sain
Nicolás Rodriguez Games
CAPÍTULO 6
OS ESTADOS UNIDOS E O CRIME TRANSNACIONAL NA AMÉRICA 
DO SUL: ASPECTOS HISTÓRICOS E CONTEMPORÂNEOS .................................. 145
Reginaldo Mattar Nasser 
CAPÍTULO 7
COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NO COMBATE À CRIMINALIDADE: 
O CASO BRASILEIRO ....................................................................................... 169
Almir de Oliveira Junior
Edison Benedito da Silva Filho

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.