Caderno Sistematizado de Direito Eleitoral (2018)
258 pág.

Caderno Sistematizado de Direito Eleitoral (2018)


DisciplinaDireito Eleitoral3.803 materiais13.211 seguidores
Pré-visualização50 páginas
2018.1 
 
 
 
 
CS \u2013 ELEITORAL 2018.1 1 
 
DIREITO ELEITORAL 2018.1 
NOÇÕES INTRODUTÓRIAS AO DIREITO ELEITORAL .............................................................. 11 
1. DIREITOS POLÍTICOS X DIREITO ELEITORAL ................................................................... 11 
2. DIREITO ELEITORAL: CONCEITO E OBJETO ..................................................................... 11 
2.1. CONCEITO ..................................................................................................................... 11 
2.2. OBJETO DO DIREITO ELEITORAL ............................................................................ 12 
2.2.1. Esquema gráfico sobre o Direito Eleitoral (conceito, objeto e objetivos) .................. 13 
3. FONTES DO DIREITO ELEITORAL ...................................................................................... 13 
3.1. FONTE MATERIAL ......................................................................................................... 14 
3.2. FONTES FORMAIS DIRETAS ........................................................................................ 14 
3.2.1. Constituição ............................................................................................................. 14 
3.2.2. Leis infraconstitucionais ........................................................................................... 17 
3.2.3. Leis eleitorais próprias e leis eleitorais subsidiárias ................................................. 18 
3.2.4. Resoluções/Instruções da Justiça Eleitoral .............................................................. 19 
3.2.5. Estatutos dos Partidos Políticos ............................................................................... 22 
3.2.6. Princípios Jurídicos .................................................................................................. 23 
3.3. FONTES FORMAIS INDIRETAS .................................................................................... 23 
3.3.1. Jurisprudência eleitoral ............................................................................................ 23 
3.3.2. Consultas................................................................................................................. 23 
3.4. FONTES INFORMAIS .................................................................................................... 23 
3.4.1. Doutrina ................................................................................................................... 23 
3.4.2. Analogia .................................................................................................................. 23 
3.4.3. Costumes Jurídicos ................................................................................................. 23 
A EC 97/2017 ............................................................................................................................... 25 
1. PROIBIÇÃO DE COLIGAÇÕES PARTIDÁRIAS NAS ELEIÇÕES PROPORCIONAIS .......... 25 
1.1. SISTEMA ELEITORAL ................................................................................................... 25 
2. ELEIÇÕES PROPORCIONAIS .............................................................................................. 25 
3. COLIGAÇÕES PARTIDÁRIAS............................................................................................... 26 
4. FUNDO PARTIDÁRIO E ACESSO GRATUITO AO RÁDIO E À TELEVISÃO ........................ 27 
4.1. O QUE É O FUNDO PARTIDÁRIO? ............................................................................... 27 
4.2. PARA QUE SERVE O DINHEIRO DO FUNDO PARTIDÁRIO? ...................................... 27 
5. DIREITO DOS PARTIDOS POLÍTICOS DE ACESSO GRATUITO AO RÁDIO E À TV 
(\u201cDIREITO DE ANTENA\u201d) ............................................................................................................. 28 
6. CLÁUSULA DE BARREIRA IMPOSTA PELA EC 97/2017 .................................................... 28 
7. MUDANÇA DE PARTIDO DO CANDIDATO ELEITO POR UMA AGREMIAÇÃO QUE NÃO 
ATINGIU OS REQUISITOS .......................................................................................................... 29 
8. REGRA DE TRANSIÇÃO ...................................................................................................... 29 
8.1. NA LEGISLATURA SEGUINTE ÀS ELEIÇÕES DE 2018: .............................................. 29 
8.2. NA LEGISLATURA SEGUINTE ÀS ELEIÇÕES DE 2022: .............................................. 29 
8.3. NA LEGISLATURA SEGUINTE ÀS ELEIÇÕES DE 2026: .............................................. 30 
 
 
CS \u2013 ELEITORAL 2018.1 2 
 
8.4. NA LEGISLATURA SEGUINTE ÀS ELEIÇÕES DE 2030: .............................................. 30 
PRINCÍPIOS DO DIREITO ELEITORAL ....................................................................................... 31 
1. PRINCÍPIO DA ANUALIDADE OU ANTERIORIDADE ELEITORAL ...................................... 31 
1.1. CONCEITO E FUNDAMENTO ....................................................................................... 31 
1.2. A LEI DA FICHA LIMPA (LC 135/10) E O PRINCÍPIO DA ANUALIDADE ....................... 31 
1.2.1. Inovações da LC 135/10 .......................................................................................... 31 
1.2.2. Aplicação da LC 135/10 nas eleições de 2010 em face do princípio da anualidade . 32 
1.2.3. Constitucionalidade da LC 135/2010 (violação à presunção de inocência, 
retroatividade da lei \u2018maléfica\u2019) ............................................................................................... 32 
1.3. ENTENDIMENTO DO STF E TSE SOBRE O PRINCÍPIO DA ANUALIDADE ................. 33 
2. PRINCÍPIO DA CAUTELA/LEGITIMIDADE DAS ELEIÇÕES (CF/1988 - ART. 14, §9º) ........ 33 
3. PRINCÍPIO DA CELERIDADE ............................................................................................... 33 
4. PRINCÍPIO DA PRECLUSÃO INSTANTÂNEA ...................................................................... 34 
5. PRINCÍPIO DA DEVOLUTIVIDADE DOS RECURSOS ......................................................... 34 
6. PRINCÍPIO DO APROVEITAMENTO DO VOTO ................................................................... 34 
7. PRINCÍPIO DA IMPERSONALIDADE .................................................................................... 34 
INSTITUIÇÕES DO DIREITO ELEITORAL ................................................................................... 36 
1. PODER JUDICIÁRIO ELEITORAL: PODER JUDICIÁRIO ESPECIALIZADO EM DIREITO 
ELEITORAL .................................................................................................................................. 36 
2. ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL .......................................................................... 36 
2.1. Juiz Eleitoral (JE) ........................................................................................................ 36 
2.2. Junta Eleitoral (JTE) .................................................................................................... 37 
2.3. Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ................................................................................ 39 
2.3.1. Composição ............................................................................................................. 39 
2.3.2. Julgamento .............................................................................................................. 40 
2.4. Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ................................................................................. 41 
2.4.1. Membros.................................................................................................................. 41 
2.4.2. Impedimentos: .........................................................................................................