Instalações Hidráulicas
39 pág.

Instalações Hidráulicas

Disciplina:Edificações327 materiais1.543 seguidores
Pré-visualização1 página
Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia Farroupilha - Campus Santa Rosa

Eixo Tecnológico Infraestrutura
Curso Técnico em Edificações

SISTEMAS PREDIAIS I

Prof. Raquel Maldaner Paranhos
raquel@sr.iffarroupilha.edu.br

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Instalações Hidráulicas e o Projeto de Arquitetura – Roberto de Carvalho Júnior

Pressão da água
A pressão que a água exerce sob uma superfície qualquer só

depende da altura do nível da água até essa superfície. É o
mesmo que dizer: A pressão não depende do volume de água
contido na tubulação, e sim da altura.

Dentro do sistema de abastecimento e da instalação predial a água
exerce uma força sobre as paredes das tubulações. A esta força
damos o nome de “pressão”. Nos prédios, o que ocorre com a
pressão exercida pela água nos diversos pontos das tubulações.
Isto é: a pressão só depende da altura do nível da água, desde
um ponto qualquer da tubulação até o nível da água do
reservatório. Quanto maior for a altura, maior será a pressão. Se
diminuirmos a altura, a pressão diminui.

Pressão da água

Pressão estática
Pressão da água quando ela está parada dentro da tubulação. O seu

valor é medido pela altura que existe entre, por exemplo, o
chuveiro e o nível da água no reservatório superior. Se for
instalado um manômetro no ponto do chuveiro e a altura até o
nível da água no reservatório for de 4 metros, o manômetro
marcará 4 m.c.a.

Em uma instalação predial
de água fria, em qualquer
ponto, a pressão estática
máxima não deve
ultrapassar 40m.c.a.(metros
de coluna d’água).

Pressão Dinâmica
É a pressão verificada quando a água está em movimento, que

pode ser medida também através de um manômetro. Esta
pressão depende do traçado da tubulação e os diâmetros
adotados para os tubos. O seu valor é a pressão estática menos
as perdas de carga distribuída e localizada.

Perda de carga
Inicialmente afirmamos que só podemos aumentar a pressão se

também aumentarmos a altura.
Como explicar o fato de que podemos aumentar a pressão em um

chuveiro se fizermos o traçado da tubulação mais reto ou
aumentarmos o seu diâmetro?

Em laboratórios, pode se verificar que o escoamento da água nos
tubos pode ser turbulento(desorganizado). Com o aumento da
velocidade da água na tubulação, a turbulência faz com que as
partículas se agitem cada vez mais e acabem colidindo entre si.
Além disso, o escoamento causa atrito entre as partículas e as
paredes do tubo.

Perda de carga
Assim, as colisões entre as partículas com as paredes dos tubos,

dificultam o escoamento da água, o que gera a perda de energia.
Podemos dizer então que “o líquido perde pressão” ou seja:
“houve perda de carga”.

Tubos com paredes lisas permitem um escoamento da água com
menos turbulência, o que reduz o atrito. Ou seja, assim teremos
menos choques entre as partículas da água e, portanto, menor
perda de carga.

Perda de carga
Tubos com paredes rugosas aumentam a turbulência da água, pois

geram maior atrito. Assim, teremos mais choques entre as
partículas da água e, portanto, maior perda de carga.

É importante lembrar que na prática não há escoamento em
tubulações sem perda de carga. O que deve ser feito é reduzi-la
aos níveis aceitáveis. Os tubos de PVC, por terem paredes mais
lisas, oferecem menores perda de carga.

Perda de carga -
classificação

Distribuída:

É aquela que ocorre ao longo da tubulação, pelo atrito da água com
as paredes do tubo. Quanto maior o comprimento do tubo,
maior será a perda de carga. Quanto menor o diâmetro, maior
também será a perda de carga.

Perda de carga -
classificação

Localizada: nos casos em que a água sofre
mudanças de direção como por exemplo no
joelhos, reduções, tês, ocorre ali uma perda
de carga chamada de “localizada”. Isto é
fácil de entender se pensarmos que nestes
locais, há uma grande turbulência
concentrada, a qual aumenta os choques
entre as partículas da água. É por isto que
quanto maior for o número de conexões em
um trecho de tubulação, maior será a perda
de pressão neste trecho ou perda de carga,
diminuindo a pressão ao longo da rede.

Perda de carga -
classificação

Diferenças entre as siglas DN
e DE

Muitas vezes vemos em catálogos ou em apostilas técnicas as
siglas DN ou DE. Mas o que elas significam?

A sigla DN significa Diâmetro Nominal, ou seja, é apenas um
diâmetro de referência dos tubos e conexões.

Já o DE, Diâmetro Externo representa exatamente o diâmetro
externo de determinada peça, como mostra a figura abaixo